Segunda, 16 de Julho de 2018 - 11:00

Gleisi Hoffmann

por João Brandão / Bruno Luiz

Gleisi Hoffmann
Além de se posicionar publicamente, a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, reivindicou para a Executiva Estadual da sigla a participação da senadora Lídice da Mata (PSB) na chapa do governador Rui Costa à reeleição. No entanto, apesar das discussões internas, seu desejo não foi atendido. No fim das contas, o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Angelo Coronel (PSD), acabou sendo o escolhido. Em entrevista ao Bahia Notícias, Gleisi falou sobre o assunto. “Nós fizemos a discussão. Eu me posicionei. Obviamente que escutei o partido aqui, os posicionamentos do governo. Esse é um fato já resolvido. Vamos seguir em frente, fazer a disputa eleitoral”, afirmou. Durante a conversa, a senadora também reafirmou, como de costume, a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República, mesmo que improvável. Criticou a guerra de liminares em torno da soltura do petista, afirmou que há um conluio do Judiciário contra e disse que Lula chegou até a arrumar as malas para sair da prisão. Mas acabou frustrado.

Leia mais

Segunda, 09 de Julho de 2018 - 11:00

Vladimir Aras

por Cláudia Cardozo / Lucas Arraz

Vladimir Aras
Para o procurador regional da República Vladimir Aras, a restrição do foro privilegiado aprovada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) foi apenas o começo de uma transformação na cultura política do Brasil: “Ninguém deve imaginar que está protegido em lugar algum”.  O membro do Ministério Público Federal conversou com o Bahia Notícias e defendeu a mudança sobre a restrição aprovada no STF e que agora pode ser ampliada com a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 333 no Congresso. “Em qualquer democracia é importante que as autoridades respondam como cidadãos comuns. Não deve haver foro especial, senão para grupo muito restrito de pessoas”. O grupo, na opinião do procurador, deveria ser composto pelo presidente da República, o vice-presidente, o Presidente da Câmara, o presidente do Senado, do STF e o Procurador-Geral da República. “Seis pessoas em âmbito federal”, completou.  Entre os benefícios da restrição, segundo Aras, estão o fim do fenômeno explicitado por ele como “ioiô processual”, em que determinado caso sobe e desce de grau até a prescrição. “A decisão do Supremo ainda gera dúvida, a do Superior Tribunal de Justiça gera dúvida, como também as decisões dos Tribunais de Justiça geram dúvidas. Esse momento de dúvidas pode ser aproveitado para que se continue o ping-pong entre um juiz e outro para saber qual é o competente. É melhor que acabe o foro para todos em qualquer caso, seja no exercício do cargo ou fora dele”, argumentou.  Aras trabalha com uma matemática simples: “Só temos 11 ministros no Supremo para um país inteiro enquanto temos milhares de juízes de primeiro grau no Brasil. O STF não é uma corte preparada para o tipo de processo que hoje enfrenta”, falou. A descida de processos para o primeiro grau, porém, levanta o medo de que as relações de gestores municipais com juízes locais atrapalhem os processos. “O Judiciário é um poder independente e que tem, nos seus juízes, autoridades que podem decidir com liberdade e autonomia, sem vínculo com posições políticas e partidárias. Os juízes federais de primeira instância do Rio de Janeiro e Curitiba, por exemplo, têm decidido questões com grandes graus de autonomia”, rebateu o procurador ao dizer que acredita que esse tipo de influência não deve acontecer na Bahia.

Leia mais

Terça, 03 de Julho de 2018 - 11:00

Ciro Gomes

por Bruno Luiz

Ciro Gomes
Com uma bota ortopédica, o pré-candidato à Presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes, recebeu o Bahia Notícias para uma entrevista exclusiva nesta segunda-feira (2), logo após sua passagem-relâmpago pelo tradicional desfile em comemoração à Independência da Bahia, em Salvador. Com dificuldades para descer as escadas do apartamento onde ficou hospedado, no Corredor da Vitória, o pedetista veio ao encontro da reportagem para uma conversa que durou 41 minutos. O presidenciável respondeu tudo com serenidade e sem exaltações. No entanto, não deixou de lado a também conhecida incontinência verbal, que, segundo levantamento do jornal O Globo, tornou-o alvo de quase cem processos movidos por aqueles atingidos pela sua metralhadora de "amabilidades". Atacou um dos principais adversários na disputa pela Presidência da República, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL). "A nossa sorte é que o Bolsonaro é uma pessoa muito despreparada. Ele é uma caricatura, um personagem, que nem consegue interpretar com qualidade esse pensamento fascistoide que temos visto por aí", criticou. Clique aqui e leia a entrevista completa!

Leia mais

Segunda, 02 de Julho de 2018 - 11:00

Lídice da Mata

por Fernando Duarte / Lucas Arraz

Lídice da Mata
Fora da chapa majoritária de Rui Costa, Lídice da Mata conversou com exclusividade com o Bahia Notícias sobre o processo que se arrastou por meses e culminou na exclusão do seu nome para concorrer a reeleição ao Senado ao lado do governador. “O que muita gente pensa se tratar de uma birra em continuar na condição de senadora, não é uma birra minha. Há uma mobilização de segmentos em torno da luta da esquerda no estado que resistem a minha exclusão”, declarou. Sobre o processo, Lídice criticou a decisão de Rui de tirar uma mulher da chapa no contexto político atual. A presidente do PSB disse ainda que não entendeu bem o como o processo que desencadeou a troca do seu nome pelo de Angelo Coronel aconteceu, mas que a escolha de Rui vai de encontro com o contexto político atual. “Depois do impeachment de Dilma, tivemos um ano de manifestações de milhares de mulheres na ruas contra o governo Trump. Na Espanha, contra o governo que acabou caindo, o governo socialista assumiu com 70% do seu ministério composto por mulheres. Nesse contexto é que se tirou uma mulher da chapa na Bahia”, declarou. A senadora ainda questiona se a escolha de um nome “mais fraco” nas pesquisas que o dela nas pesquisas foi correta: “Claro que as pesquisas mostram o cenário em um determinado momento, mas tudo parte do princípio que não teria porque ser escolhida a condição menos favorável, que é de um candidato que tem 3% e que, além de tudo, é um homem tirando uma vaga de uma mulher”. O futuro político de Lídice é incerto, porém ela adiantou ao BN detalhes sobre as discussões que já começaram dentro da legenda: “O PSB já começou a discussão, no entanto não chegamos a uma decisão. Não está sendo fácil e as pessoas precisam entender”.

Leia mais

Segunda, 25 de Junho de 2018 - 11:00

Davidson Magalhães

por Júlia Vigné / Ailma Teixeira

Davidson Magalhães
Esquecidos no processo de escolha das posições titulares da chapa do governador Rui Costa (PT), o PCdoB não esconde a insatisfação com a condução do processo feita pelo gestor petista. O partido comunista, que pleiteava uma candidatura ao Senado na majoritária da situação, pode acabar com a suplência do segundo candidato ao posto, o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Ângelo Coronel (PSD). Presidente do PCdoB no Estado, o deputado federal Davidson Magalhães ressalta que a sigla foi uma das primeiras a apoiar o projeto dessa gestão para cobrar mais espaço nos debates internos. “Nós temos interesse nesse processo e precisamos ser ouvidos da mesma forma que os outros partidos porque nós não podemos ser considerados apenas na crise, porque na crise nós somos partido de primeira, aí no momento de definição das questões, nós também precisamos ser um partido de primeira, de discussão, de estar ao lado nesse processo de decisão”, argumenta Magalhães. Em entrevista ao Bahia Notícias, ele conta que, ao avaliar o saldo já garantido por outras legendas da base aliada, eles perceberam que o apoio ao projeto eleitoral do PCdoB em 2018 “ainda é insuficiente”. Os planos da sigla incluem a eleição de quatro deputados estaduais e pelo menos três federais.

Leia mais

Segunda, 18 de Junho de 2018 - 11:00

Benito Gama

por Fernando Duarte / Júlia Vigné

Benito Gama
O deputado federal e presidente do PTB na Bahia, Benito Gama, avalia que a sigla perdeu espaço na Assembleia Legislativa na Bahia (AL-BA) nos últimos 15 anos por não fazer pré-campanha para deputado estadual. "Não ter representação na Assembleia é um grande espaço que nós perdemos nos últimos quinze anos, e que pretendemos recuperar agora", avaliou. Apesar de contar com Benito como representante baiano no Congresso Nacional, o PTB não possui representantes na AL-BA. Taissa Gama, ex-secretária municipal e filha de Benito, apesar de ser cotada para a vaga de vice na chapa de José Ronaldo (DEM), é pré-candidata a deputada estadual e busca a cadeira no legislativo estadual. Para Benito, a eleição ao Palácio de Ondina será um “Ba-Vi”. “Essa eleição aqui na Bahia vai ser um Ba-Vi, com um cenário que já havia sido definido previamente, mas o resultado da eleição ainda não está definida, eu já vi muita gente ganhar eleição perdida e perder eleição ganha”, avaliou.

Leia mais

Segunda, 11 de Junho de 2018 - 11:00

João Gualberto

por João Brandão

João Gualberto
O deputado federal João Gualberto (PSDB), que desistiu recentemente de disputar o governo da Bahia, atribuiu a desistência à Lei Eleitoral. Em entrevista ao Bahia Notícias, o tucano disse que o modelo atual favorece aqueles que têm mandato. “Não foi a pré-campanha que deu errado. O que deu errado foi a Lei Eleitora que favorece esses conchavos. Como essa coligação, os partidos têm que se juntar para eleger a maior quantidade de deputados. A coligação faz com que a sobra de votos de um partido vai para outro, o que deveria não ser permitido. Infelizmente mudamos a Lei Eleitoral, mas talvez mudamos para pior”, disse. Gualberto também avaliou o cenário nacional. Para ele, “temos um quadro muito anormal” por causa das pesquisas eleitorais apontarem a liderança do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro. De acordo com o parlamentar, o pré-candidato a presidente pelo PSL representa o “atraso mesmo”, que “seria muito ruim se ele ganhar”, mas disse a pior opção seria Lula. “Com corrupção não tem solução. Ele comanda um esquema de corrupção muito grande no Brasil, então claro que seria pior. Mas seriam duas coisas muito ruins para o Brasil, para o futuro dos jovens. Falando como cidadão”, disse.

Leia mais

Segunda, 04 de Junho de 2018 - 11:00

Everaldo Anunciação

por Bruno Luiz

Everaldo Anunciação
Em meio às negociações para fechamento da chapa majoritária do governador Rui Costa à reeleição, uma das possibilidades apontadas para a senadora Lídice da Mata (PSB), que deve não estar na composição, é concorrer à prefeitura de Salvador nas próximas eleições municipais, com apoio do PT. Entretanto, segundo o presidente estadual do partido, Everaldo Anunciação, não há nenhuma garantia da sigla para a socialista em 2020. Em entrevista ao Bahia Notícias, ele chegou a citar até o deputado federal Nelson Pelegrino, que é petista, como um nome para disputar o comando do Palácio Thomé de Souza. “O PT não trabalha com compromisso nenhum para as eleições de 2020. Claro que o nome de Lídice é um nome com muito potencial, assim como o de Alice [Portugal], de Nelson Pelegrino. Mas não podemos antecipar esse debate, a escalação do time, se ele nem treinou para jogar ainda. Mas, a nível do partido, não garantimos nada”, assegurou o petista. Ainda durante a entrevista, ele reafirmou que a candidatura do ex-presidente Lula à Presidência será mantida e levada às últimas consequências e também defendeu a política de alianças adotada nos governos petistas, criticada pela militância. Leia a entrevista completa!

Leia mais

Segunda, 28 de Maio de 2018 - 11:00

Vicente Neto

por Bruno Luiz / Lucas Arraz

Vicente Neto
Para Vicente Neto, novo secretário da pasta de Esporte, Trabalho e Renda do governo estadual (Setre), mudanças na economia feitas pelo atual governo federal são as principais responsáveis pelo desemprego no estado. Com um percentual médio de cerca de 16%, a Bahia fechou o ano de 2017 com a maior taxa de desemprego desde de 2012. O número é maior, inclusive, do que a média média nacional, que ficou em torno de 8%. “Na região Nordeste tínhamos políticas públicas relacionadas à geração de emprego integradas ao governo federal. Quando você desmonta a política nacional, quem mais sente o impacto é quem é maior. O que tenho para dizer é que a onda do desemprego bateu mais forte aqui do que em outros estados”, defendeu o secretário. Com a taxa de desemprego alta, a Setre precisa fomentar a geração de emprego e renda, sem esquecer de assistir à prática de esportes no estado. O orçamento anual da pasta para cuidar disso é de R$ 276 milhões para 2018. Sobre o assunto, o secretário fala em cumprir as demandas “fazendo mais com menos”.

Leia mais

Segunda, 21 de Maio de 2018 - 11:00

Fábio Mota

por Lucas Arraz / Guilherme Ferreira

Fábio Mota
O secretário municipal de Mobilidade, Fábio Mota, acredita que as críticas ao BRT pelo fato do novo modal ligar partes semelhantes de Salvador são "totalmente sem noção de quem não conhece o projeto". A reclamação parte do princípio que o sistema de transporte planejado pela prefeitura vai percorrer o trajeto entre a Lapa e a região do Iguatemi, pontos da cidade já contemplados pelo metrô. Entretanto, Mota ressalta que os caminhos são diferentes e o BRT deve beneficiar uma parcela da população que passa pelas Avenidas Vasco de Gama e Juracy Magalhães, por exemplo. "A região onde o BRT vai passar é a região de maior roteiro da cidade. É a região onde tem a maior origem e destino de viagem na cidade: 340 mil pessoas todos os dias passam por algum trecho onde vai estar o BRT. Então, de cada dez viagens de transporte público na cidade, sete são por onde passa essa primeira linha do BRT na cidade", comentou o secretário em entrevista ao Bahia Notícias. "Essa questão de concorrência com o metrô é totalmente sem noção de quem não conhece o projeto", criticou. O secretário apontou ainda que a prefeitura prevê a criação de sete linhas de BRT na capital baiana e garantiu que o novo transporte estará integrado com o metrô e com os ônibus.

Leia mais

Histórico de Conteúdo