Dólar fecha em R$ 5,45 um dia após saída de secretários; Ibovespa tem queda
Foto: Reprodução / G1

No dia seguinte ao anúncio da saída de dois secretários do Ministério da Economia, o dólar subiu e a bolsa fechou praticamente estável. O dólar comercial encerrou esta quarta-feira (12) vendido a R$ 5,453, com alta de R$ 0,038 (+0,7%).

 

O real descolou-se de outras moedas e perdeu valor após a confirmação de que os secretários especiais de Desestatização, Desinvestimento e Mercados, Salim Mattar, e de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Paulo Uebel, pediram demissão (reveja aqui). Ontem à noite, o ministro da Economia Paulo Guedes classificou a saída de “debandada”, de acordo com a Agência Brasil. 

 

Já no mercado de ações, o índice Ibovespa, da B3 (a bolsa de valores brasileira), encerrou com pequena queda. Depois de operar em alta durante a manhã, o indicador passou a cair à tarde e recuperou-se perto do fim da sessão, até fechar com pequena queda de 0,06%, aos 102.118 pontos.

Quarta, 12 de Agosto de 2020 - 18:45

Além de Alisson Farias, Vico também é vetado para o jogo contra a Ponte Preta

por Glauber Guerra

Além de Alisson Farias, Vico também é vetado para o jogo contra a Ponte Preta
Foto: Patrick Floriani/FFC

Mais um jogador vai desfalcar o Vitória contra a Ponte Preta. Depois de perder Alisson Farias (saiba mais aqui), o técnico Bruno Pivetti não poderá contar com Vico. O atacante se queixou de dores na coxa direita e foi vetado pelo departamento médico.

 

O jogador foi desligado do grupo e retornou a Salvador para intensificar o tratamento e passar por nova avaliação. Ele foi titular no empate em 0 a 0 com o Figueirense, na última terça-feira (11), no Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC).

 

O Vitória enfrenta a Ponte Preta na sexta-feira (14), às 20h30, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP), válido pela terceira rodada da Série B.

Aras nomeia ex-diretor da Abin como colaborador em comissão de órgão do MP
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O procurador da República, Augusto Aras, designou o ex-diretor da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Wilson Roberto Trezza, para atuar como colaborador da Comissão de Preservação da Autonomia do Ministério Público. A nomeação foi divulgada no Diário Oficial da União nesta quarta-feira (12). 


Trezza permaneceu no comando da Abin durante oito anos, até o afastamento da presidente Dilma Rousseff.

De acordo com a coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo, por meio de nota a PGR afirmou que a justificativa para a nomeação  foi o atendimento a um pedido do conselheiro do CNMP, Marcelo Weitzel. 


O procurador-geral da República assina a portaria na condição de presidente do conselho. “Como colaborador, não cumprirá expediente, não terá vinculação direta nem receberá salário”, diz a nota. 

Quarta, 12 de Agosto de 2020 - 18:35

Torcedores do Bahia protestam com faixas contra Roger nos arredores de Pituaçu

por Ulisses Gama

Torcedores do Bahia protestam com faixas contra Roger nos arredores de Pituaçu
Foto: Reprodução / WhatsApp

Apesar de não poderem estar nas arquibancadas, torcedores do Bahia marcaram presença nos arredores do estádio de Pituaçu na tarde desta quarta-feira (12) para protestar contra o técnico Roger Machado e o desempenho da equipe, que não vence há cinco partidas.

 

Com faixas de dizeres "Roger comentarista", "Fora Roger" e "bando em campo", o grupo pede a saída do treinador que está no cargo desde abril do ano passado. A revolta da torcida vem desde a perda da Copa do Nordeste para o Ceará.

 

O Bahia faz na noite desta quarta, às 20h30, a sua estreia no Campeonato Brasileiro contra o Coritiba. Veja fotos do protesto:

 

Fotos: Reprodução / WhatsApp

Quarta, 12 de Agosto de 2020 - 18:34

Neymar dá passe, PSG vira sobre Atalanta e vai à semi da Champions League

por Folhapress

Neymar dá passe, PSG vira sobre Atalanta e vai à semi da Champions League
Foto: Divulgação / Paris Saint-Germain

Com dois dos atacantes mais valorizados do futebol mundial, o Paris Saint-Germain ficou mais perto do sonho do título europeu graças a um zagueiro e a um atacante que até dois anos atrás estava em um pequeno time inglês.

Com gols a partir dos 44 minutos do 2º tempo, a equipe francesa virou o placar sobre a Atalanta, ganhou por 2 a 1 e avançou pela segunda vez em sua história à semifinal da Champions League. Em 1995, quando a competição ainda se chamava Copa da Europa, chegou a esta fase.

Com a Atalanta (ITA), presença improvável nas quartas de final, em vantagem, o PSG empatou com o brasileiro Marquinhos, zagueiro escalado como volante e que nos minutos finais estava na área rival como centroavante. Aos 47, Eric Maxim Choupo-Moting, camaronês de 31 anos e que era reserva do Stoke City (ING) em 2018, anotou o gol da vitória em um Estádio da Luz, em Lisboa, sem presença de público por causa da pandemia da Covid-19.

Neymar e Mbappé, que custaram juntos 367 milhões de euros ao PSG (R$ 2,3 bilhões em valores atuais) passaram em branco, mas foram importantes. O brasileiro deu o passe para o empate e o francês, para a finalização da virada.

Foi o fim do conto de fadas para a Atalanta, clube que tem uma folha de pagamento do elenco profissional inferior aos 37 milhões de euros (R$ 238 milhões) recebidos por Neymar a cada temporada no PSG.

A agremiação francesa, que pertence a um conglomerado controlado pela família real do Qatar, está a 180 minutos de conquistar um título europeu que a França venceu apenas uma vez: com o Olympique de Marselha em 1993.

Com as partidas acontecendo em jogo único na capital portugues, o PSG faz a semifinal na próxima terça (18), diante do vencedor do confronto entre RB Leipzig (ALE) e Atlético de Madrid (ESP), que se enfrentam nesta quinta (13).

A Atalanta sufocou o rival em vários momentos do primeiro tempo. Adiantava tanto a marcação que Caldara, um zagueiro, saía para impedir que a bola chegasse a Neymar na intermediária do campo de defesa do time francês.

Sempre que buscou o jogo aéreo, o clube italiano levou vantagem e se não fosse por duas intervenções de Kaylor Navas, teria aberto placar antes dos 25 minutos, quando a pressão sobre a saída de bola deu resultado e o passe de Zapata achou Pasalic para chutar no ângulo.

O problema é que se perdesse uma boa ou em caso de erro mínimo de posicionamento, a Atalanta via o PSG sair no contra-ataque no mano a mano. Para sorte da italiana, Neymar teve 45 minutos para esquecer. Duas vezes ele apareceu sozinho na cara do gol e em ambas chutou torto e para fora.

Por jogar no ataque e não se fechar na marcação, apesar da vantagem, a Atalanta mostrava porque foi o time que mais gols marcou na última Série A da Itália (98), mas não brigou pelo título porque sua defesa, exposta, foi vazada 48 vezes, a segunda pior entre os seis primeiros colocados, que formam a zona de classificação para as competições europeias.

O PSG também teve problemas em envolver o argentino Mauro Icardi no jogo. No primeiro tempo, ele teve apenas 13 toques na bola, o menor número entre todos os jogadores em campo. Nenhum deles foi dentro da área.

O Paris Saint-Germain tentou sair para o jogo no segundo tempo, mas a Atalanta continuou tentando trocar passes sem se apavorar e poderia ter feito o segundo aos 12, quando Djimsiti finalizou sozinho dentro da área, mas errou o alvo.

Com o passar dos minutos, Neymar tentou fazer jogadas individuais que fizessem a diferença. Em regiões intermediárias do campo conseguia dribles e passes, nem sempre seguidos pelos seus companheiros, mas no momento da conclusão continuou a falhar. Teve uma oportunidade de finalizou e chutou fraco.

A maior esperança francesa passou a ser Kylian Mbappé. Recuperado de lesão (sofrida na fnal da Copa da França), o artilheiro do último campeonato francês (18 gols) entrou aos 14 minutos para atuar aberto pelo lado esquerdo. Ele teve duas grandes chances para marcar e desperiçou ambas.

O time italiano parecia cansado e o PSG não sabia o que fazer para chegar ao empate. O técnico Thomas Tuschel inundou o ataque de jogadores e apostou em jogadas pelas laterais como último recurso. Foi assim que a virada aconteceu quando quase ninguém esperava. O PSG, eliminado no ano passado nas oitavas de final, em casa, por causa de um gol de pênalti do Manchester United aos 49 do segundo tempo, teve seu dia de vingança.

Bahia passa dos 200 mil infectados pelo coronavírus; mortos são 4.135
Foto: Jade Coelho/Bahia Notícias

A Bahia ultrapassou a marca de 200 mil infectados pelo coronavírus. O boletim da Secretaria da Saúde (Sesab) informa que desde o início da pandemia 203.020 casos foram confirmados, sendo 4.253 nas últimas 24 horas. A  Sesab ainda registrou 68 novas mortes nesta quarta-feira (12), o número é o maior desde 1º de agosto. Com os registros de hoje a Bahia passou a 4.135 mortes causadas pela infecção. 

 

Do número total de infectados, a pasta considera 184.444 recuparadas da doença e 14.441 casos ativos.

 

Os casos confirmados ocorreram em 413 municípios baianos. Salvador segue com a maior proporção (32,64%). 

 

Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram: Dário Meira (4.407,10), Almadina (4.282,58), Gandu (3.866,93), Itapé (3.698,21) e Itajuípe (3.674,78).

Taxa de transmissão da Covid-19 no Brasil cai para 1,01, diz estudo
Foto: Reprodução / Agência Brasil

A taxa de transmissão de casos de covid-19 no Brasil chegou a 1,01 em 9 de agosto, de acordo com o estudo divulgado nesta semana pela universidade Imperial College, do Reino Unido. O dado está em queda em relação à semana anterior, mas ainda indica que a doença está em expansão.

 

Uma taxa de 1,01 significa que cada 100 pessoas infectadas pelo novo coronavírus transmitem a doença para outras 101 pessoas, e que, portanto, o número de novos doentes continua crescendo. Na semana passada, o indicador do país era de 1,08 - uma transmissão de 108 novos casos a cada 100, segundo a Agência Brasil. 

 

O relatório do Imperial College trouxe nesta semana dados sobre 69 países em que a transmissão da doença é considerada ativa. Na semana passada, havia 65 países nesse grupo. Para ser considerado na pesquisa, é preciso ter ao menos 100 mortes reportadas desde o início da pandemia e pelo menos 10 em cada uma das duas últimas semanas.

 

As maiores taxas de transmissão foram estimadas para a Palestina, com 1,69, e para Porto Rico e Japão, ambos com 1,55. Já as menores taxas estão na Espanha (0,42), Suécia (0,51) e Egito (0,51). Dos 69 países pesquisados, 34 ainda apresentam uma taxa de transmissão maior do que um, e 35 chegaram ao patamar em que 100 casos geram menos que 100 novas infecções.

 

A taxa de 1,01 inclui o Brasil na lista dos países com pandemia classificada como "estável ou crescendo lentamente". Na América do Sul, a maioria dos países se encontra neste mesmo grupo, com exceção do Equador, onde há declínio (0,82), e da Argentina, onde a taxa está em crescimento (1,22). 

 

Com a taxa de transmissão estimada para o Brasil, o estudo prevê que o país pode ter cerca de 7,4 mil mortes por covid-19 nos sete dias seguintes da pesquisa, divulgada ontem. O número é o maior entre os 69 países pesquisados, lista que não inclui os Estados Unidos. 

OMS diz que não se deve atribuir culpa aos jovens por aumento de infectados pela Covid
Foto: Reprodução/Pixabay

Para o diretor de emergências da Organização Mundial da Saúde (OMS), Michael Ryan, não se deve atribuir culpa aos jovens ou qualquer outro grupo por aumento no número de novos infectados pela Covid-19. A declaração foi dada nesta quarta-feira (12). 

 

“A pandemia não é culpa dos jovens, não é culpa dos idosos. É um vírus que está se espalhando. Uma vez que consegue entrar e se estabelecer numa área geográfica ou grupo de pessoas, representa uma ameaça a todos”, disse Ryan.

 

A afirmação foi feita no dia em que se celebra Dia Internacional da Juventude

 

Conforme reportagem do Estadão, a líder técnica da resposta à Covid-19, Maria Van Kerkhove, pediu que os jovens evitem locais com aglomeração e mantenham o distanciamento físico de pelo menos 1 metro de outras pessoas. “Se [as autoridades] pedirem para que fiquem em casa, por favor, fiquem em casa. Onde for pedido que usem máscaras, façam isso”.

 

Durante a entrevista Michael Ryan ainda direcionou um pedido aos jovens, para que se engajem no combate à pandemia e reflitam sobre cada saída de casa. “Se não pode evitar situações de contato próximo, pense no que podem fazer [para minimizar o risco]”.

BN na Tela: OSID inicia testes da vacina contra Covid-19 e juíza condena negro por 'raça'
Foto: Bahia Notícias

As Obras Sociais Irmã Dulce (Osid), em Salvador, iniciou os testes da vacina contra a Covid-19 e pretende, já na próxima semana, finalizar as 500 doses reservadas para o estudo clínico relacionado a terceira fase de testes do imunizante elabora do pelo laboratório americano Pfizer em parceria com a alemã BioNTech. Cidades baianas foram alvo de uma ação da Polícia Federal, que cumpriu mandados de busca e apreensão contra o tráfico internacional de drogas. A ação foi realizada nas cidades de Salvador, Conceição do Coité e Lauro de Freitas. Uma juíza de Curitiba utilizou argumento racista para condenar um homem negro. De acordo com a sentença, o homem de 48 anos é “criminoso, em razão da raça”. Em decorrência da Covid-19, foi a óbito a avó materna da primeira-dama do Brasil, Michelle Bolsonaro. Maria Aparecida Firmo estava internada no Hospital Regional de Ceilândia (HRC). Também morreu vitimado pela doença o cantor americano Trini Lopez, interprete do sucesso mundial “La bamba’ . Lopez tinha 83 anos. 

Salvador: Neto veta obrigação de redução da mensalidade escolar durante crise da Covid-19
Foto: Valter Pontes / Secom

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), vetou nesta quarta-feira (12) o projeto de lei que tornaria obrigatória a redução entre 10% e 50% no valor da mensalidade escolar na capital, enquanto permanecerem as medidas de isolamento social e decretos municipais de restrição em decorrência da pandemia do novo coronavírus. 

 

O veto total ao projeto foi enviado pelo gestor à Câmara Municipal, onde o texto foi aprovado no dia 2 de julho. A proposição foi do vereador Isnard Araújo (PL).

 

Na justificativa, Neto ressaltou que este tipo de mérito é inconstitucional, uma vez que compete à União versar sobre este tipo de vínculo contratual no âmbito de direito civil.

 

Segundo o prefeito, a análise técnico-jurídica da Procuradoria-Geral do Município indicou que “por tratar de matéria contratual no âmbito do direito civil, porquanto configurado objeto da competência legislativa privativa da União, não cabendo aos municípios legislar sobre o referido tema, sob pena de direta afronta ao ordenamento constitucional”.

 

O Bahia Notícias tratou sobre o tema em abril. A reportagem consultou especialistas que reiteraram que a competência deste tipo de interferência é da União (leia mais aqui). 

 

A Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) recebeu, em 31 de março, o Projeto de Lei 23.798/2020, de autoria do deputado Alan Sanches (DEM). Segundo a proposição, “as instituições de ensino médio e fundamental, que compõem a rede privada, ficam obrigadas a reduzir, em 30% (trinta por cento) os valores cobrados a título de mensalidades de prestação de serviços educacionais, enquanto durarem a suspensão das atividades letivas nas unidades de ensino particulares”. O governador Rui Costa, contudo, ainda não se posicionou sobre o projeto, que foi aprovado pela Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) em 16 de julho.

Corregedor abre procedimento para apurar conduta de juíza que usou argumento racista
Foto: Gil Ferreira/Agência CNJ

A repercussão da decisão proferida pela juíza Inês Marchalek Zarpelon, da 1ª Vara Criminal de Curitiba, em que ela usou argumento racista em uma sentença na qual condenou sete pessoas por organização criminosa gerou consequências. O corregedor nacional de Justiça, ministro Humberto Martins, instaurou pedido de providências para que a Corregedoria-Geral da Justiça do Paraná apure os fatos.

 

Na decisão de Inês Marchalek Zarpelon, ao se referir a um dos réus, Natan Vieira da Paz, homem negro de 42 anos, ela disse, três vezes, que ele seria "seguramente integrante do grupo criminoso, em razão da sua raça" (leia mais aqui). 

 

O ministro Humberto Martins cita matérias jornalísticas do portal Migalhas, Jornal Hoje, da TV Globo, Jota, Estadão, UOL, O Globo e R7, que citaram a decisão, como motivadores do pedido. 

Do centrão, Ricardo Barros é escolhido por Bolsonaro para ser líder do governo na Câmara
Foto: Luis Macêdo / Câmara dos Deputados

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) escolheu um novo nome para a liderança do governo na Câmara. Trata-se do deputado Ricardo Barros (PP-PR), um dos membros do centrão, grupo político que sustenta o chefe de Estado no Congresso. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (12) pelo próprio parlamentar, em seu Twitter.

 

Barros, que já ocupava a função de vice-líder do governo na Congesso, substitui Major Vitor Hugo (PSL-GO). Ele também já foi ministro da Saúde no governo de Michel Temer (MDB).

 

“Agradeço ao presidente Jair Bolsonaro pela confiança do convite para assumir a liderança do governo na Câmara dos Deputados com a responsabilidade de continuar o bom trabalho do Líder Vitor Hugo, de quem certamente terei colaboração. Deus me ilumine nesta missão”, escreveu Barros, no Twitter.

 

A indicação do nome do deputado era estudada por Bolsonaro há quase dois meses, como forma de beneficiar o centrão. O grupo, inclusive, tinha resistência a Vitor Hugo por uma suposta falta de manejo na articulação política.

 

Por conta desta iminente saída, o agora ex-líder do governo na Câmara foi cotado para assumir o Ministério da Educação (MEC), por gozar de prestígio com o presidente. No entanto, aliados do próprio Bolsonaro resistiram à possibilidade (leia mais aqui), e Milton Ribeiro acabou assumindo o cargo. 

Quarta, 12 de Agosto de 2020 - 17:00

Auxílio emergencial faz toda a diferença e deveria ser mantido, diz setor têxtil

por Nicola Pamplona | Folhapress

Auxílio emergencial faz toda a diferença e deveria ser mantido, diz setor têxtil
Foto: Bahia Notícias

O presidente da Abit (Associação Brasileira da Indústria Têxtil), Fernando Pimentel, defendeu nesta quarta (12) a manutenção de algum tipo de auxílio financeiro pelo governo, mesmo que em valores menores do que os R$ 600 atuais, para que o ritmo de recuperação da economia após a pandemia não seja quebrado.

"O auxílio emergencial está fazendo toda a diferença", afirmou o executivo, em entrevista para falar do desempenho do setor durante a crise. A indústria têxtil foi uma das mais afetadas e, mesmo com recuperação da demanda entre maio e junho, as vendas de produtos de vestuário ainda está 45,8% abaixo do volume registrado em fevereiro, último mês antes da pandemia.

De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), as vendas no comércio cresceram 8% em junho, após avanço recorde de 13,9% em maio. O setor recuperou o volume perdido durante o pico da pandemia, mas a recuperação é desigual, com forte influência do setor de supermercados.

"Está havendo uma recuperação. No entanto, não podemos dar como dada essa recuperação porque ela está se dando muito mais em segmentos influenciados pelo auxílio emergencial", comentou Pimentel. "Há uma grande interrogação de como vai ser a saída dessa ajuda de R$ 600 por mês, que está injetando na economia mais de R$ 50 bilhões por mês."

Ele disse entender que não há espaço fiscal para a manutenção do benefício nos patamares atuais por muito tempo, mas defendeu que o auxílio foi uma das medidas mais eficazes adotadas pelo governo para o enfrentamento da crise, com efeitos reais na economia.

"Muita gente que não tinha renda passou a ter renda", diz. "Estamos trabalhando para que [o benefício] seja mais estendido, porque o desemprego vai crescer e a população está mais pobre. Seria bom estender até o fim do ano, mas as contas públicas estão em pandarecos."

O setor chegou a operar com 30% da capacidade, com produção mais focada no segmento médico hospitalar, movimento que já gerou cerca de 70 mil demissões após a pandemia. Com a retomada dos pedidos, o uso da capacidade dobrou e está hoje em 60%. A expectativa é que, se o quadro for mantido, esse número chegue a 75% até o fim do ano.

A Abit reforça percepção do IBGE de que produtos para o lar têm retomado mais rapidamente, já que os brasileiros têm passado mais tempo e casa. O segmento de cama, mesa e banho, diz Pimental, se recupera melhor do que o de vestuário. E, mesmo nesse último caso, roupas para ficar em casa vendem mais do que roupas de sair.

A entidade fechar 2020 com recuo em torno de 19% na produção e nas vendas de produtos têxteis e de vestuário. "É uma melhoria, mas uma subida de montanha dura. Se não tivermos nenhuma surpresa negativa, pode ser que no Natal desse ano já estejamos perto do Natal do ano passado", afirmou Pimentel.

Embora em ritmo mais lento, a entidade vê o fechamento de mais nove mil vagas até o fim do ano. Calcula ainda que a crise gerada pela pandemia levará entre 10% e 15% das empresas do setor a fechar definitivamente as portas. Para 2021, estima alta de 8,1% nas vendas e de 6,8% na produção.

Pimentel frisou que a oferta de crédito ainda é um problema, com a demora na implementação de novos programas anunciados pelo governo, como a nova versão da linha de apoio ao pagamento de salários e o uso do FGI (Fundo Garantidor de Investimentos) para garantir financiamentos a pequenas empresas.

"O crédito é o calcanhar de aquilos das medidas emergenciais adotadas pelo governo. Não fluiiu, pelo menos para pequenas e médias empresas", disse. "As grandes pegaram uma fatia maior do crédito, quando sentiram que o problema seria mais grave, sacaram suas linhas, e as pequenas, que já tinham dificuldades, ficaram ainda com mais dificuldades."

Quarta, 12 de Agosto de 2020 - 16:41

Dois atletas do Jacuipense testam positivo para a Covid-19

por Leandro Aragão / Milena Lopes

Dois atletas do Jacuipense testam positivo para a Covid-19
Foto: Divulgação

Dois jogadores do Jacuipense testaram positivo para a Covid-19. O anúncio foi feito pelo clube que recebeu os resultados dos exames na tarde desta quarta-feira (12). A dupla não teve os nomes revelados e estão isolados. Os testes foram feitos nesta terça (11). Os dois infectados serão substituídos da delegação que viajará para o Maranhão na manhã desta quinta (13), para o jogo contra o Imperatriz.

 

O jogo contra a equipe maranhense está marcado para o próximo sábado (15), às 17h, no Frei Epifânio, válido pela segunda rodada da Série C. Entretanto, a partida pode não acontecer já que o Imperatriz teve 14 jogadores infectados segundo exames divulgados nesta terça e entrou com pedido para adiamento do compromisso (leia mais). A equipe ainda não disputou a primeira rodada da competição na partida contra o Treze devido aos 12 casos positivos para o vírus na equipe diagnosticados anteriormente.

Estudo da USP analisa presença do coronavírus e possibilidade de transmissão pelo ar
Foto: Reprodução/Pixabay

Uma investigação de cientistas brasileiros utilizou um sistema de monitoramento da qualidade do ar em ambientes fechados para identificar a possibilidade de transmissão e o comportamento do coronavírus no ar. O ambiente analisado foi Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP). As informações são de reportagem da revista Galileu.

 

O veículo lembra que no início de julho, a Organização Mundial da Saúde (OMS) reconheceu a possibilidade da presença do novo coronavírus no ar e também de uma nova via de transmissão. 

 

A escolha pelo HC-FMUSP se deu pelo fato de se tratar de um ambiente fechado e em que o vírus está circulando.

 

O equipamento utilizado na pesquisa brasileira no Hospital das Clínicas é desenvolvido pela Omni-electronica. Ele monitora, em tempo real, indicadores da Qualidade do Ar Interior (QAI), fator que aponta se a área interna de um edifício está adequada à saúde e ao bem-estar das pessoas. 

De acordo com a reportagem, os pesquisadores conseguiram capturar o novo coronavírus suspenso no ar. Eles coletaram até o momento  mais de 20 amostras. 

A Galileu traz que os resultados preliminares mostram que a ventilação adequada desses locais, feita a partir da circulação do ar através de janelas abertas, pode reduzir o risco de contaminação pelo agente infeccioso. 

Convênio entre governos federal e baiano visa fortalecer combate à violência doméstica
Foto: Ricardo Medeiros

Um convênio firmado entre o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos com o Governo da Bahia visa reestruturar e modernizar a rede de enfrentamento à violência contra a mulher no estado. Com recursos do governo federal na ordem de R$ 500 mil, serão adquiridos novos mobiliários e equipamentos para a reestruturação e a modernização da infraestrutura logística e administrativa da Secretaria estadual de Políticas para as Mulheres (SPM).

 

Computadores, móveis e equipamentos de ar condicionado devem ser comprados para a melhora do espaço físico e administrativo da estrutura governamental local de atendimento a mulheres em situação de violência. O objetivo com isso é fortalecer o atendimento das demandas inerentes ao desenvolvimento de políticas públicas para as mulheres no estado.

 

"O fortalecimento da rede é essencial para o avanço das políticas públicas no Brasil. Quando equipamos uma Secretaria Estadual, estamos fomentando o desenvolvimento de ações, em todo o Estado, com objetivo de reduzir a violência contra as mulheres, promover autonomia econômica e estimular atos que não sejam discriminatórios", afirma a secretária nacional de políticas para as mulheres, Cristiane Britto.

 

A expectativa é de que, com uma estrutura física melhor, esse fortalecimento da rede proporcione o apoio às ações educativas e preventivas de enfrentamento à violência, a produção de pesquisas e a realização de projetos e ações educativas que estimulem uma educação igualitária.

 

De acordo com a pasta, o valor total do convênio já foi empenhado e é proveniente de emenda individual do deputado federal Cacá Leão. Os recursos serão repassados em três parcelas pela Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres (SNPM).

Salvador atinge meta de vacinação contra gripe; campanha segue aberta
Foto: Jefferson Peixoto/ Secom

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informou nesta quarta-feira (17) que Salvador atingiu a meta de vacinar pelo menos 90% do público-alvo contra a gripe. Até terça (11), mais de 814 mil pessoas haviam sido imunizadas na capital baiana. Iniciada em março, a campanha está aberta a toda a população, atualmente. 

 

Para a subcoordenadora de Doenças Imunopreveníveis da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Doiane Lemos, o resultado é importante porque diminui a circulação do vírus na cidade, fazendo com que a doença não se propague com intensidade principalmente na estação mais fria do ano. Isso, por outro lado, também evita a sobrecarga do sistema de saúde em plena pandemia de Covid-19. 

 

“Muito do sucesso de adesão que conseguimos alcançar se deve à implantação do sistema drive thru, que garantiu agilidade na proteção e evitou aglomeração durante a pandemia. Os profissionais de saúde foram fundamentais para o mecanismo da ação”, celebrou.

 

CRIANÇAS
Ainda segundo a SMS, os pais devem estar atentos ao intervalo de 30 dias para a segunda dose da vacina em crianças de seis meses a menores de seis anos, que foram imunizadas pela primeira vez com a vacina Influenza este ano. Das 30 mil que receberam a primeira dose, 18 mil ainda não retornaram aos postos para completar a vacinação, efetivando a proteção.

 

“O número é muito alto e preocupante. Estamos em um período que, historicamente, é maior a circulação do vírus da Influenza na cidade”, alerta Doiane.

 
POSTOS
A vacinação é a principal medida preventiva contra a doença e seguirá disponível até o próximo dia 30 nas 142 salas de imunização da rede municipal, das 8h às 17h. Além delas, outros três pontos funcionam em sistema drive thru, das 8h às 14h, na Faculdade Bahiana de Medicina, no Cabula; no Atacadão Atakarejo de Fazenda Coutos; e no Outlet Center, no Uruguai.

Quarta, 12 de Agosto de 2020 - 15:40

Processo contra juiz por criticar TJ-BA e intimidar pessoas com arma é arquivado

por Cláudia Cardozo

Processo contra juiz por criticar TJ-BA e intimidar pessoas com arma é arquivado
Foto: Divulgação

O Pleno do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) arquivou o processo administrativo disciplinar instaurado contra o juiz Antônio Henrique da Silva, da 2ª Vara Criminal de Feira de Santana. O processo foi aberto em julho de 2019, com afastamento do juiz por 90 dias, por causar diversos problemas no Fórum de Feira de Santana, entre eles, criticar o TJ-BA e intimidar pessoas com uso de arma (veja aqui). A decisão foi tomada em sessão plenária realizada nesta quarta-feira (12), por videoconferência, de forma sigilosa. 

 

Durante o processo, foi instaurado um exame de sanidade mental, que constatou problemas psiquiátricos tratáveis. Desta forma, o magistrado pode voltar a atuar, mediante tratamento médico. O entendimento da Corte foi que, por estar acometido de doença psíquica, o juiz não poderia responder por seus atos. Antes da instauração do processo, ele pediu diversas licenças médicas. O juiz é considerado como produtivo e dedicado ao trabalho.  

Com especialista, BP Money oferece curso que ensina a investir em ações
Foto: Divulgação

A BP Money ofecere a partir da próxima segunda (17) um curso para ensinar às pessoas a como montar uma carteira de ações. Ministrado pelo especialista Leonardo Souza, o conteúdo terá transmissão em tempo real para facilitar o diálogo entre professor e alunos.

 

Um dos sócios da BP Money, Leonardo Souza oferece toda sua experiência de mais de dez anos no mercado aos alunos com uma metodologia prática e descomplicada para que eles tenham o máximo de aproveitamento e não caiam em armadilhas quando forem investir.

 

Leonardo é Bacharel em Ciências Contábeis com MBA em Controladoria e Finanças, e conta com diversas certificações na área financeira, como CNPI, PQO, CPA-20 e Ancord.

 

O curso será realizado de 17 a 20 de agosto, com 10 horas de carga horária. As aulas vão ao ar das 18h30 às 21h.

 

Clique aqui para mais informações ou para se inscrever.

Feira: Pichação chama Colbert de 'assassino' e prefeito diz que levará caso à polícia
Foto: Reprodução / O Protagonista

Uma pichação com a frase “Colbert é assassino” repercute em Feira de Santana. Por conta da inscrição, o prefeito disse que levará o caso à polícia. A pichação está em um viaduto das avenidas mais movimentadas da cidade. Segundo o site O Protagonista, o gestor disse que não vai entrar em provocações de ódio e “jogo sujo” e que a política feirense não tem histórico de violência.

 

Ao especular se a crítica se refere ao enfrentamento da pandemia no município, o prefeito afirmou que o fato seria de extrema má fé. Martins disse que a letalidade da Covid-19 em Feira “é menor que a registrada em Salvador, no Nordeste, na Bahia e no Brasil, segundo dados da própria Sesab. Na média de crescimento da epidemia, Feira está em 232º lugar entre os municípios baianos, também conforme a Sesab”, declarou. Colbert Martins ainda declarou que esse não é o primeiro ataque. 

Paulo Vieira se revolta após sentença racista: 'Muita gente morrendo em razão da nossa raça'
Foto: Reprodução / TV Globo

O humorista Paulo Vieira se pronunciou sobre o caso da magistrada que condenou um jovem negro utilizando, em sua sentença, um argumento racista (veja aqui). Em uma publicação feita na tarde desta quarta-feira (12), em seu perfil no Twitter, o ator global disse que "gostaria de mandar essa juíza tomar bem no olho do c* dela".

 

"Em razão da minha raça, ando meio sem paciência. Tem muita gente morrendo 'em razão de nossa raça'", disparou Paulo no microblog. 

 

 

A juíza em questão é Inês Marchalek Zarpelon, da 1ª Vara Criminal de Curitiba. Ela condenou sete pessoas por organização criminosa e, ao se referir a um dos réus, Natan Vieira da Paz, um homem negro de 42 anos, afirmou que ele seria  "seguramente integrante do grupo criminoso, em razão da sua raça". 

 

"Seguramente integrante do grupo criminoso, em razão da sua raça, agia de forma extremamente discreta os delitos e o seu comportamento, juntamente com os demais, causavam o desassossego e a desesperança da população, pelo que deve ser valorada negativamente", escreveu. Natan foi condenado a 14 anos e dois meses de reclusão.

Vacina da Pfizer contra Covid-19 induziu resposta imune em fases iniciais
Foto: Divulgação / Governo do Brasil

A vacina produzida pelas farmacêuticas BioNTech e Pfizer indziu resposta imune "robusta" nos participantes das fases 1 e 2 da elaboração do imunizante. Além disso, não houve efeitos colaterais graves em voluntários adultos. Os resultados foram publicados nesta quarta-feira (12), na revista científica "Nature", conforme informações da coluna Bem Estar, do G1.

 

Vale lembrar que a Instituição filantrópica Obras Sociais Irmã Dulce (Osid), em Salvador, começa a aplicar nesta quarta-feira (12) os testes dessa vacina (veja aqui). 

 

A pesquisa mostra que os participantes tiveram aumento de anticorpos neutralizantes de 1,9 a 4,6 vezes maior do que pacientes em recuperação da Covid-19. Ainda assim, é preciso esperar a fase 3 - que fará testagem em larga escala - para determinar se a vacina é eficaz ou não.

 

Outro ponto importante identificado pelo estudo foi que os anticorpos dos voluntários também aumentaram com uma segunda dose da vacina. Alguns participantes apresentaram efeitos colaterais leves e moderados. Entre eles, dor no local da injeção, fadiga, dor de cabeça, febre e distúrbios de sono.

 

Para chegar às conclusões citadas acima, os pesquisadores dividiram os voluntários em quatro grupos. Um recebeu uma dose de 10 microgramas da vacina, outro 30 microgramas. O terceiro recebeu 100 microgramas e o quarto um placebo.

 

A resposta imune apresentada pelo grupo de 30 microgramas foi muito mais forte do que a do grupo de 10 microgramas. Porém, o de 100 microgramas não demonstrou aumento considerável de imunidade em relação ao de 30.

 

A publicação da "Nature" revela ainda que também foi feito um estudo com adultos com idades entre 65 e 85 anos. No entanto, os resultados ainda não estão disponíveis. 

Quarta, 12 de Agosto de 2020 - 14:40

Bolsonaro deve desistir de ampliar gastos com obras neste ano

por Folhapress

Bolsonaro deve desistir de ampliar gastos com obras neste ano
Foto: Reprodução / Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deve desistir de levar adiante um plano de R$ 35 bilhões em obras que estourariam o teto de gastos no momento em que ministérios pressionam por mais recursos neste ano e em 2021.

Bolsonaro cedeu aos apelos do ministro Paulo Guedes (Economia), que resistia à pressão da ala militar do governo.

Liderada pelo ministro Walter Braga Netto (Casa Civil), esse grupo vem articulando um programa de despesas com obras, que, para serem implementadas, extrapolariam os limites estabelecidos pelo teto de gastos.

A regra atrela o aumento da despesa de um ano à inflação do ano anterior.

Braga Netto conta com o apoio dos ministros Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) e Tarcísio de Freitas (Infraestrutura).

A União já injetou mais de R$ 926 bilhões para conter os danos causados pelo vírus.

O programa também seria um modo de angariar apoio de deputados e senadores contra um possível processo de impeachment e também para consolidar uma base aos projetos do governo no Congresso.

Por isso, segundo assessores presidenciais, Bolsonaro não gostou de ter de voltar atrás e ceder aos apelos do chefe da Economia, que defende o cumprimento do teto, única âncora fiscal em vigor hoje.

Mesmo assim, houve um acordo, segundo pessoas que participaram das negociações. Em vez de R$ 35 bilhões, serão somente R$ 4 bilhões em obras relacionadas à redução do impacto da pandemia no país.

Para isso, o governo deverá enviar um pedido de crédito extraordinário ao Congresso para que o valor seja empenhado neste ano.

A expectativa é que grande parte desses projetos seja realizada até o final do ano com a possibilidade de que uma parcela pequena de "restos a pagar" seja transferida para o próximo ano.

O plano de obras, batizado de Pró-Brasil, sequer contou inicialmente com a participação de Guedes. O ministro foi apresentado ao projeto em uma reunião interministerial no Palácio do Planalto, horas antes do anúncio oficial.

Nos bastidores, Guedes até defende algumas obras, desde que enquadradas pelo teto.

O presidente Bolsonaro, no entanto, viu no Pró-Brasil uma forma de viabilizar politicamente seu plano de conseguir apoio no Congresso especialmente junto aos parlamentares do chamado centrão.

O Palácio do Planalto pretendia enquadrar o investimento de R$ 35 bilhões dentro da Proposta de Emenda Constitucional que definiu o estado de calamidade pública no país. Por ela, haveria margem para que as obras ficassem fora do teto.

No entanto, havia dúvidas se obras, que ocorreriam em redutos políticos de parlamentares (como açudes, poços artesianos, dentre outras), poderiam ser enquadradas como emergenciais na pandemia.

A Casa Civil pensou em consultar o TCU (Tribunal de Contas da União) sobre a possibilidade de empenhar integralmente os R$ 35 bilhões em obras neste ano mas, segundo assessores de Guedes, a ideia foi abortada diante da costura do acordo.

Nesta terça-feira (11), o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) se encontrou com Guedes e, após a reunião, saiu em defesa do teto.

"Não tem jeitinho, não tem esperteza. O que tem é uma realidade. Temos uma carga tributária de mais de 33% do PIB somado ao déficit primário. Precisamos entender que essa conta está dentro do governo e está dentro do Congresso", afirmou Maia.

Guedes disse que vai brigar com os ministros que tentarem furar o teto. "Os conselheiros do presidente que estão aconselhando a pular a cerca e furar teto e vão levar o presidente para uma zona de incerteza, uma zona sombria, uma zona de impeachment, de responsabilidade fiscal. E o presidente sabe disso e tem nos apoiado."

O chefe da Economia lembrou o recente embate que teve com Rogério Marinho, ministro do Desenvolvimento Regional. Marinho, que foi secretário da Previdência de Guedes antes se tornar ministro, foi um dos pivôs do plano Pró-Brasil. Foi chamado de "traidor" por Guedes por levar adiante um plano de gastos fora do teto.

A pressão pela flexibilização do teto ocorre no momento em que ao menos seis ministérios (Educação, Minas e Energia, Desenvolvimento Regional, Infraestrutura, Cidadania e Defesa) já pedem mais recursos para despesas e investimentos no Orçamento deste ano e no de 2021.

O arrocho já afetaria estatais ligadas ao Ministério de Minas e Energia. A pasta pede R$ 100 milhões a mais neste ano alegando que precisa evitar, por exemplo, que as usinas de Angra 1 e Angra 2 sejam desligadas. Na Infraestrutura, o ministro Tarcísio de Freitas quer ampliar em R$ 2 bilhões os gastos. O ministro da Defesa, general Fernando Azevedo, pressiona para armamentos e outros suprimentos das Forças Armadas supere 2% do PIB.

Band fecha acordo com Dazn e transmitirá jogos da Série C; 1ª exibição terá o Jacuipense
Foto: Renan Oliveira / E.C. Jacuipense

A Band fechou um acordo com o canal de streaming Dazn e vai transmitir jogos da Série C do Brasileiro para as regiões Norte e Nordeste do Brasil. As exibições serão sempre aos sábados, às 17h, e a primeira partida será entre Imperatriz e Jacuipense, pela segunda rodada do Grupo A da Série C.

 

"É motivo de muito orgulho concluir esta parceria e poder oferecer para o nosso telespectador do Norte e do Nordeste um produto que vai de encontro com o que a audiência local quer consumir. São times fortes, tradicionais e com torcidas apaixonadas. A parceria do ano passado foi um sucesso e nada mais natural que repetir a dose", afirmou Denis Gavazzi, executivo de Esportes do Grupo Bandeirantes.

 

Os jogos terão a narração de Rainan Peralva e os comentários de Juliana Guimarães, apresentadora da filial baiana. As partidas da Série C serão exibidas para os estados de Amazonas, Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe. A Dazn é a detentora dos direitos de transmissão da Série C.

 

"Tivemos uma parceria bem-sucedida com a Band em nossa primeira cobertura da Série C no ano passado. É muito bom contar com a transmissão do torneio na TV aberta da Band por mais um ano, principalmente diante do cenário que a pandemia nos impôs, impossibilitando a presença dos torcedores nos estádios", comentou Sérgio Flores, VP de Direitos do Dazn.

 

Apesar de estar na agenda da Band, o duelo entre Imperatriz e Jacuipense, no Frei Epifânio, pode não acontecer (leia aqui). A time maranhense diagnosticou 13 casos de Covid-19 no seu elenco e pediu o adiamento da partida. A equipe ainda não estreou na competição por ter detectado outros 12 atletas infeccionados antes do jogo contra o Treze-PB. Já o Leão do Sisal, que no momento não teve nenhum doente, perdeu para o Remo por 2 a 1, em casa, no seu primeiro compromisso.

Quarta, 12 de Agosto de 2020 - 14:00

Itabuna: Impasse não é resolvido e ônibus seguem sem rodar pelo 3° dia consecutivo

por Francis Juliano

Itabuna: Impasse não é resolvido e ônibus seguem sem rodar pelo 3° dia consecutivo
Foto: Reprodução / TV Santa Cruz

Os ônibus do transporte coletivo de Itabuna, no Sul, seguem sem rodar nesta quarta-feira (12). Os veículos estavam previstos para retornar à atividade na segunda-feira (10) (ver aqui). Por conta do atraso, as duas empresas – Viação São Miguel e Sorriso – que operam o serviço têm sido multadas em cerca de R$ 1 mil por ônibus. O conflito se deve ao impasse entre valores.

 

As empresas cobram R$ 376 mil por afirmarem que não recebem pagamentos desde março, quando o transporte foi suspenso. Já a prefeitura diz que só uma das empresas deve R$ 874 de ISS [Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza]. Inicialmente, a gestão local sugeriu um parcelamento da dívida, o que não foi concordado pelas companhias. No decreto que autoriza a volta dos ônibus, a frota teria de operar com 50% da capacidade no horário das 8h às 17h30.

 

Segundo boletim municipal desta terça-feira (11), Itabuna registrava 6.582 casos confirmados de Covid-19 com 3.416 ativos. Há ainda 57 pacientes com coronavírus em leitos clínicos, 25 em UTI e quatro em unidade semi-intensiva. Desde o começo da pandemia, o município já registrou 155 óbitos decorrentes do novo coronavírus. 

Defensorias movem ação contra teste de calha na barragem Pedra do Cavalo
Foto: Wikipédia

A Defensoria Pública da Bahia (DP-BA) e a Defensoria Pública da União (DPU) ingressaram com uma ação cautelar preparatória para ajuizamento de uma ação civil pública na Justiça Federal contra a realização do teste de calha na usina hidrelétrica Pedra do Cavalo, no recôncavo baiano. O teste está previsto para ocorrer na próxima segunda-feira (17), e anteriormente, ocorreria no dia 4 de agosto. 

 

São alvos da ação a empresa Votorantim Energia, o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) e a Companhia de Engenharia Hídrica e de Saneamento da Bahia (Cerb). Os autores da ação pedem a suspensão dos testes até que sejam apresentados estudos que demonstrem a inexistência de impacto ambiental na operação.  

 

Caso haja impactos, será necessária a descrição dos possíveis danos, as condutas a serem adotas para repará-los ou minimizá-los, além do período em que o teste de calha afetará negativamente tanto o meio ambiente quanto a comunidade beneficiada pela Reserva Extrativista Marinha da Baía do Iguape. 

 

De acordo com documentos obtidos do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio), o teste de calha “não traz nenhum detalhamento sobre a atividade, deixando incertezas sobre como se dará esta operação e dos potenciais danos que a atividade possa causar à unidade de conservação e à população extrativista beneficiária” (saiba mais). 

 

O ICMBio informa que a respectiva reserva extrativista atende aproximadamente 5,2 mil famílias, entre pescadores artesanais, marisqueiras, artesãos e saveiristas tradicionais beneficiados, o que configura a região como um dos maiores polos pesqueiros do estado baiano. Com isto, são cerca de 20 mil pessoas impactadas diretamente com o teste de calha. 

 

A ação pede que a suspensão do teste até a realização de audiências públicas com a população diretamente interessada e impactada, nas porções superior e inferior à barragem, sob pena de multa diária no valor de R$ 100 mil. A Defensoria Pública da Bahia e a Defensoria Pública da União solicitam também a intimação do Ministério Público Federal (MPF), além da intimação da União, da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel)e do ICMBio para comporem o processo, “haja vista que a matéria versa sobre bem da União, qual seja o potencial de energia hidroelétrica, bem como atividade que causa dano ambiental a Reserva Extrativista federal”. 

Dirigido por Chico Kertesz, 'Axé Canto do Povo de Um Lugar' estreia no catálogo da Netflix
Foto: Divulgação

Lançado originalmente no ano de 2016, o filme “Axé - Canto do Povo de Um Lugar”, dirigido pelo produtor Chico Kertész, estreou no catálogo da plataforma de streaming Netflix, nesta quarta-feira (12). 

 

Premiado em 2017 na 8ª edição do Festival de Filme Independente da Áustria, na categoria “Melhor Documentário”, o longa foi resultado de uma profunda pesquisa que reuniu imagens raras de arquivo e participação de grandes nomes da Axé Music. 

 

Entre as personalidades que deram seus depoimentos no filme estão produtores, músicos e cantores como Bell Marques, Caetano Veloso, Ivete Sangalo, Daniela Mercury, Wesley Rangel, Max Pierre, Saulo, entre muitos outros. 

 

Com o protagonismo do movimento que embala carnavais há mais de 30 anos, “Axé - Canto do Povo de Um Lugar” conta a história da música da folia baiana desde os seus primórdios, quando o cantor Luiz Caldas atingiu o sucesso com a canção “Fricote”, do álbum “Magia”, de 1985. 

Quarta, 12 de Agosto de 2020 - 13:00

João Doria testa positivo para Covid-19

João Doria testa positivo para Covid-19
Foto: Governo de São Paulo

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), foi diagnosticado com o novo coronavírus. Ele informou que testou positivo para a doença nesta quarta-feira (12).

 

"Estou bem, sem sintomas. Seguirei trabalhando de casa, cumprindo as recomendações médicas de isolamento. Tenho fé em Deus que vou superar a doença", disse o tucano em mensagem compartilhada no Twitter. 

 

De acordo com o G1, Doria é o 11º governador a ter esse diagnóstico. Além dele, outros que já tiveram a doença foram Wilson Witzel (Rio de Janeiro), Renan Filho (Alagoas), Helder Barbalho (Pará), Paulo Câmara (Pernambuco), Eduardo Leite (Rio Grande do Sul), Renato Casagrande (Espírito Santo), Mauro Mendes (Mato Grosso), Antonio Denarium (Roraima), Carlos Moisés (Santa Catarina) e Belivaldo Chagas (Sergipe). (Atualizada às 13h09)

Bahia foi terceiro principal destino de viagens domésticas em 2019, aponta IBGE
Foto: Reprodução / Voz da Bahia

Um levantamento inédito feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em parceria com o Ministério do Turismo mostra que, em 2019, a Bahia foi o terceiro principal destino de viagens domésticas no Brasil. De acordo com o módulo de turismo da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC), divulgado nesta quarta-feira (12), foram realizadas 1,7 milhão viagens para o estado, o equivalente a 8,7% de todas as 20,6 milhões ocorridas em todo o país.

 

Acima da Bahia, aparecem apenas São Paulo, destino de 3,9 milhões de viagens (18,9%), e Minas Gerais, com 2,6 milhões (12,8%). Na mesma ordem, esses três estados são também as principais origens das viagens domésticas - 4,2 milhões saídas de São Paulo, 2,9 milhões, de Minas Gerais e 1,5 milhão, da Bahia.

 

Imagem: IBGE

 

Por outro lado, desses três principais estados, apenas a Bahia recebeu mais viagens do que originou, numa diferença de 190 mil. É o segundo maior saldo positivo, atrás apenas de Santa Catarina, que em 2019 teve mais 235 mil viagens chegando do que partindo. Todos os estados do Nordeste seguiram essa tendência.

 

Já os estados com menor movimentação turística estão no Norte do país: Acre, Amapá e Roraima, essa última com o menor número de viagens destinadas para o estado (34 ou 0,2%).

Juíza usa argumento racista ao condenar homem negro: 'Criminoso, em razão da raça'
Trecho diz que réu é seguramente criminoso" por sua raça Foto: Reprodução/ Globo

A juíza Inês Marchalek Zarpelon, da 1ª Vara Criminal de Curitiba, usou argumento racista em uma sentença na qual condenou sete pessoas por organização criminosa. Ao se referir a um dos réus, Natan Vieira da Paz, homem negro de 42 anos, ela disse, três vezes, que ele seria "seguramente integrante do grupo criminoso, em razão da sua raça". 

 

"Seguramente integrante do grupo criminoso, em razão da sua raça, agia de forma extremamente discreta os delitos e o seu comportamento, juntamente com os demais, causavam o desassossego e a desesperança da população, pelo que deve ser valorada negativamente (sic)", disse a magistrada na sentença que condenou Natan a 14 anos e dois meses de reclusão. 

 

A decisão que relacionou a participação de Natan em crimes a sua raça foi proferida em junho, mas ganhou repercussão após a advogada Tahyse Pozzobon postar trecho da sentença nas redes sociais. Segundo ela, a associação feita pela juíza revela o "racismo ainda latente na sociedade brasileira".

 

“Associar a questão racial à participação em organização criminosa revela não apenas o olhar parcial de quem, pela escolha da carreira, tem por dever a imparcialidade, mas também o racismo ainda latente na sociedade brasileira. Organização criminosa nada tem a ver com raça, pressupor que pertencer a certa etnia te levaria à associação ao crime demonstra que a magistrada não considera todos iguais, ofendendo a Constituição Federal”, escreveu a advogada na postagem.

 

O nome do SER HUMANO violado com as palavras proferidas pela magistrada é Natan Vieira da Paz, homem, 42 anos, negro....

Publicado por Thayse Pozzobon em Terça-feira, 11 de agosto de 2020

 

Na sentença, a juíza argumenta ainda, que a pena de Natan foi elevada por causa de sua "conduta social". Entretanto, no mesmo documento, escreveu que ele é réu primário e que "nada se sabe" da sua "conduta social". Segundo o G1, o Tribunal de Justiça do Paraná informou que a Corregedoria Geral de Justiça abriu processo administrativo para apurar o caso.

 

Em nota, a juíza pediu "sinceras desculpas" e afirmou que as palavras foram retiradas de contexto. "A respeito dos fatos noticiados pela imprensa envolvendo trechos de sentença criminal por mim proferida, informo que em nenhum momento houve o propósito de discriminar qualquer pessoa por conta de sua cor. [...] O racismo representa uma prática odiosa que causa prejuízo ao avanço civilizatório, econômico e social", diz trecho do posicionamento divulgado pela magistrada. (Atualizada às 12h32)

Histórico de Conteúdo