Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Marca Bahia Notícias
Você está em:
/
/
Tag

Artigos

Rodrigo Santos
Dica para os namorados: troque um dia de declarações 'high-tech', por uma vida de atitudes 'high-touch'!
Foto: Divulgação

Dica para os namorados: troque um dia de declarações 'high-tech', por uma vida de atitudes 'high-touch'!

Vivemos uma sociedade, onde as datas, símbolos e signos, têm um lugar muito especial. E está tudo certo! O problema é quando nos preocupamos demais em POSTAR que encontramos a "metade da nossa laranja", quando muito, em um dia no ano. Daí, não percebemos que "metades se tornam muletas" e nós "pássaros de uma asa só", que colocam no outro a responsabilidade por seu voo e, nos flashes, o combustível para a jornada.

Multimídia

Membro do G10, Nelson Leal nega insatisfação com o governo e comenta: “Queremos contribuir sem embaraço”

Membro do G10, Nelson Leal nega insatisfação com o governo e comenta: “Queremos contribuir sem embaraço”
Membro do novo grupo de deputados da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), o G10, o deputado estadual Nelson Leal (PP) define, em entrevista ao Projeto Prisma, nesta segunda-feira (10), que aglutinação dos legisladores não se trata de uma insatisfação com o governo, mas sim, uma predileção pessoal. 

Entrevistas

Zó afirma que seu nome segue no páreo em Juazeiro e dispara: “Eu quero que Roberto Carlos me apoie”

Zó afirma que seu nome segue no páreo em Juazeiro e dispara: “Eu quero que Roberto Carlos me apoie”
Foto: Max Haack / Bahia Notícias
Nascido Crisóstomo Antônio Lima, em Xique-Xique, o deputado estadual Zó (PCdoB) está no 3º mandato na  Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA).

cachoeira

Adeus a Cabeluda: Enterro de famosa cafetina baiana é acompanhado ao som de Rita Lee
Foto: Reprodução / Redes Sociais

Um cortejo que reuniu moradores de Cachoeira, no Recôncavo, se despediu de Renildes Alcântara dos Santos, a Cabeluda, uma das cafetinas mais famosas da região. Após ter o corpo velado na Câmara de Vereadores da cidade, o corpo da idosa, de 80 anos, foi levado por familiares, amigos e moradores. No trajeto ao cemitério municipal, uma motocicleta sonorizada tocava uma música de Rita Lee [Pagu].

 

Cabeluda deixa três filhas biológicas e oito filhos adotivos. A idosa foi a óbito na última segunda-feira (6), vítima de um infarto. Um dia antes, ela tinha dado entrada na Santa Casa de Misericórdia de Cachoeira já em estado grave. Cabeluda foi reanimada pelos médicos, mas não resistiu.

 

Muito conhecida na região, Cabeluda foi tema de dissertação de mestrado e de livro da professora de história Gleyza Teixeira. A publicação foi uma das mais vendidas durante a Bienal do Livro da Bahia encerrada recentemente.

 

 

Historiadora da Universidade Federal do Recôncavo apresenta livro sobre trajetória de mulheres na Bienal do Livro Bahia
Foto: Divulgação

Gleysa Teixeira Siqueira, historiadora, escritora e mestre em Ciências Sociais, marcou presença na Bienal do Livro Bahia, nesta sexta-feira (26), com seu livro "Uma História de 'Cabeluda': Mulher, Mãe e Cafetina". O livro, que se destacou nas últimas edições da FLICA, apresenta trajetórias de mulheres frequentemente ignoradas pela sociedade. A publicação é oriunda da dissertação de mestrado da docente na Universidade Federal do Recôncavo (UFRB).

 

Considerada líder de vendas nas edições anteriores, a obra recebeu aclamação do público por quebrar tabus e abordar questões importantes sobre a vida das mulheres, especialmente em contextos históricos como o de Cachoeira, Bahia.

 

Com uma narrativa envolvente, o livro despertou interesse por revelar histórias pouco exploradas e trazer à luz a vida de mulheres que muitas vezes são invisibilizadas pela sociedade.
 

Terreiro de candomblé no Recôncavo se torna patrimônio cultural brasileiro
Foto: Divulgação

Um terreiro de quase cem anos situado em Cachoeira, no Recôncavo, foi tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O anúncio foi feito nesta quinta-feira (29). Com isso, o terreiro Ilê Axé Icimimó Aganjú Didê se torna patrimônio cultural brasileiro.

 

O local já havia sido tombado como Patrimônio Imaterial da Bahia, em 2014. Conforme o G1, a inclusão como patrimônio nacional ocorreu durante a 103ª Reunião do Conselho Consultivo do Iphan. Por unanimidade, o órgão aprovou a inclusão do espaço religioso no rol de entidades nacionais contempladas devido ao valor histórico, cultural e ambiental da casa.

 

Por muito tempo, o terreiro Ilê Axé Icimimó Aganjú Didê ficou conhecido como o terreiro de Mãe Judith, em referência à criadora do espaço, fundado em 1916. Atualmente, Pai Duda de Candola lidera o terreiro. O Ilê Axé Icimimó Aganjú Didê fica na localidade da Terra Vermelha e é uma Casa de Santo da Nação Nagô.

 

O patrono do terreiro é o Orixá Xangô. As festas no local ocorrem entre julho e setembro, com outras atividades em dezembro. 

Dono de casarão que desabou na Bahia foi multado em R$ 780,6 mil por situação parecida em 2019
Foto: Reprodução / TV Bahia

O proprietário do casarão que desabou na tarde deste domingo (18) em Cachoeira, no Recôncavo, foi multado em mais de R$ 700 mil. A taxa foi determinada na primeira vez que o imóvel desabou, em 2019. O casarão abrigou o histórico Hotel Colombo, fundado nos anos 1940 e que décadas depois serviu de filmagens para o filme “Cidade Baixa”, estrelado por Lázaro Ramos e Wagner Moura.

 

Segundo a TV Bahia, no momento do incidente não havia ninguém dentro do local. No desabamento, três carros que estavam na rua foram atingidos pelos destroços. Não há registro de feridos. Conforme o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), o casarão não é tombado individualmente. No entanto, como está em área tombada fica na esfera de fiscalização do instituto.

 

Foto: Reprodução / TV Bahia 

 

O Iphan disse que os proprietários é quem são responsáveis pela conservação e manutenção do imóvel. Devido à estrutura precária, o instituto notificou o responsável pelo imóvel e emitiu um auto de infração. A multa gerada foi de R$ 780,6 mil. Em nota, a prefeitura de Cachoeira declarou que notificou por diversas vezes os proprietários por conta do risco de desabamento. 

Casarão que abrigou antigo Hotel Colombo desaba em Cachoeira
Foto: Reprodução Redes Sociais

O casarão que abrigou o antigo Hotel Colombo, no Centro Histórico de Cachoeira, desabou na noite de domingo (18). Apesar do susto, ninguém ficou ferido.


O imóvel era tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), e parte de sua estrutura já tinha caído em 2019.  


Em nota, a prefeitura de Cachoeira informou que os proprietários foram notificados repetidas vezes sobre os riscos de desabamento, porém, as advertências não foram atendidas.


A prefeitura também comunicou que tomou todas as medidas necessárias, acionando os órgãos competentes como Coelba, Defesa Civil, Guarda Municipal, Corpo de Bombeiros, SAMU, para lidar com a situação da forma mais eficiente e segura possível.

Líder de facção e suspeito de explodir carro forte no Recôncavo da Bahia é preso em São Paulo
Foto: Divulgação

Um homem apontado como liderança da facção Bonde do Maluco (BDM) no Recôncavo baiano foi preso neste domingo (24), em Ubatuba (SP),  durante uma operação conjunta da FICCO Bahia e Rota da Policia Militar de São Paulo. 
 

Em nota, a Polícia Federal informou que o preso é um dos principais suspeitos de organizar o ataque ao carro forte em empresa de valores, no dia 4 de dezembro, em um trecho da BR-101, perto da barragem de Pedra do Cavalo, entre Cachoeira e Governador Mangabeira, no Recôncavo.

 

Carro forte foi destruído durante ação criminosa na BR-101. Foto: Reprodução redes sociais.


Ainda segundo a corporação, o criminoso procurado tem mandado de prisão definitivo por tráfico de drogas e do interior paulista, continuava comandando o tráfico e outros crimes violentos praticados pela facção. 


De acordo com a PF, durante a abordagem, o indivíduo tentou enganar a equipe policial apresentando documento falso com outro nome, porém os policiais já o investigavam e deram voz de prisão em flagrante. O procedimento foi lavrado na delegacia da Polícia Civil de Ubatuba, onde ficará custodiado à disposição da justiça.

Carro-forte fica destruído em ataque perto de barragem de Pedra do Cavalo; SSP faz buscas por quadrilha
Foto: Reprodução / Redes Sociais

Policiais civis e militares seguem nesta terça-feira (5) à procura dos acusados de uma tentativa de assalto a um carro-forte na noite desta segunda-feira (4). O veículo ficou destruído na ação, ocorrida em um trecho da BR-101, perto da barragem de Pedra do Cavalo, entre Cachoeira e Governador Mangabeira, no Recôncavo.

 

 

Imagens que circulam pelas redes sociais mostram a tensão de motoristas na rodovia. Não há informações de feridos. Segundo a Secretaria da Segurança Pública do Estado (SSP-BA), policiais civis, além do Graer da PM-BA e policiais rodoviários federais fazem varreduras em busca do grupo criminoso.

 

Foto: Alberto Maraux / SSP-BA

 

Câmeras instaladas na rodovia também serão usadas para identificar os acusados. A SPP-BA informa que informações sobre suspeitos podem ser repassadas via 190 (Centro Integrado de Comunicações) e 181 (Disque Denúncia da SSP). Não há informações sobre se houve alguma quantia levada.

Incêndio se alastra em mata e deixa cidades do Recôncavo sem internet
Foto: Divulgação

Um incêndio deixou cidades do Recôncavo Baiano sem internet. O fogo atingiu a mata que fica na região entre Cachoeira e Capoeiruçu.

 

Devido às secas na região, o fogo se alastrou rapidamente. Empresas de internet passaram o sábado trabalhando para normalizar o sinal da rede das cidades de Cachoeira, São Félix, além de outras localidades.

Cachoeira recebe escola de tempo integral, sinal de celular e conjunto de obras em rodovias
Fotos: Feijão Almeida/GOVBA

O distrito de Santiago do Iguape, em Cachoeira, no Recôncavo baiano, agora conta uma escola mais completa. O governador Jerônimo Rodrigues inaugurou, nesta sexta-feira (27), as obras de modernização do Colégio Estadual Quilombola de Tempo Integral da Bacia do Iguape, que passa a contar com restaurante estudantil, quadra poliesportiva coberta e salas de aula climatizadas. Foram investidos mais de R$1,5 milhão pelo Governo do Estado por meio da Secretaria de Educação (SEC), entre obras físicas, mobiliário e equipamentos.

 

O governador autorizou licitar a implantação de um teatro com 175 lugares na unidade e a requalificação de outros espaços, onde serão aplicados cerca de R$3,8 milhões. “Nós queríamos ter um espaço maior para poder fazer uma escola maior, mas essa é uma escola tão simbólica e tão importante que o próprio movimento disse: a gente quer arrumar ela, quer deixar ela melhor. Acabei de dar aqui agora uma autorização para licitar, para fazer uma modernização na escola”, afirmou Jerônimo. Ele também autorizou a implantação do sinal de telefonia celular da operadora Claro na localidade, por meio do Programa Fala Bahia.

 

Conforme a secretária da Educação, Adélia Pinheiro, a modernização do equipamento atenderá algumas comunidades quilombolas da região. “Temos aqui um pouco mais de 150 estudantes, em dois turnos, desenvolvendo as atividades. A escola é a oportunidade dessa população quilombola da zona rural de Cachoeira fazer parte da rede estadual de educação. Isso nos enriquece pela cultura, pela diversidade aqui presente, e fica claro nessa inauguração com capoeira, com samba de roda, com a marca desta comunidade”, declarou.

 

MURUTUBA

 

Em seguida, no distrito de Murutuba, Jerônimo assinou ordem de serviço para pavimentação dos trechos do entroncamento da BR-420, na altura do Alto do Camelo, ao entroncamento com a BA-880, em Opalma; da BR-420, do entroncamento de Murutuba a Saco, passando por Tibiri; e ainda do acesso ao Povoado Alecrim, em Cachoeira, até o entroncamento com a BA-502, passando pelo entroncamento com a BR-420. O investimento realizado através da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra) é de R$32,1 milhões.

 

“Chegamos ao total de quase 32 quilômetros. Com isso, vamos facilitar o acesso desses núcleos agrícolas à educação, saúde e segurança, segurando essas famílias no campo, ampliando a população agrícola. Hoje, com essa ordem de serviço, completamos 150 ações de ampliação da infraestrutura do estado da Bahia”, detalhou o superintendente de Infraestrutura de Transporte, Saulo Pontes.

 

O governador ainda autorizou a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), através da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Bahia (Conder) licitar a Reforma da Casa das Mulheres de Axé, localizada em Murutuba, espaço criado em 2021 que busca manter viva a memória dos ancestrais de axé do Recôncavo. As obras vão contemplar a reforma do telhado e a pintura, tanto externa quanto interna, do local. 

VÍDEO: Prefeito de Castro Alves declara apoio à seleção de Cachoeira e cobra FBF: "Não pode deixar passar impune"
Foto: Anderson Ramos / Bahia Notícias

O prefeito de Castro Alves, Thiancle Araújo (PSD), declarou apoio à seleção de Cachoeira. O selecionado foi eliminado no último domingo (15) ao ser goleado por Ipiaú por 4 a 0, fora de casa, pelo jogo de volta das oitavas de final do Intermunicipal. Porém, a partida ficou marcada por atos de violência antes da bola rolar. O chefe do executivo municipal cobrou uma atitude da Federação Bahiana de Futebol (FBF), organizadora da competição.

 

"A Federação Bahiana de Futebol não pode deixar passar impune o que aconteceu no último domingo em Ipiaú, sob pena de ser omissa e de ser responsável por atos mais graves que venham acontecer nas nossas cidades nesse campeonato tão bonito. Olhe que quem está falando é Thiancle, prefeito de Castro Alves. Eu não sou torcedor de Cachoeira, mas sou torcedor do esporte", declarou em vídeo que circula nas redes sociais.

 

Na segunda-feira (16), os jogadores de Cachoeira gravaram um vídeo denunciando atos de violência por parte de torcedores da equipe local e de membros da comissão técnica. Segundo eles, o ônibus da delegação cachoeirana sofreu uma emboscada ao chegar à cidade. O veículo coletivo foi apedrejado, além disso, os atletas disseram ter sido ameaçados, caso a equipe conquistasse a classificação. O time havia vencido a partida de ida por 2 a 0 e podia perder por até um gol de diferença para ficar com a vaga nas quartas de final.

 

"O esporte é local de bons exemplos, de alegria, não de selvageria. Ao que tudo parece, com participação de membros da liga de Ipiaú. Então, não é o caminho depredar ônibus, ameaçar jogadores. Esse não é o caminho e a Federação não pode deixar passar isso impune. Tem que anular o jogo ou então marcar uma nova partida em campo neutro, mas isso não pode acontecer sob pena de ser tornar mais grave ainda em outros momentos. Federação, vamos tomar uma atitude. O Intermunicipal merece", completou o prefeito.

 

Nas quartas de final, Ipiaú vai enfrentar Itamaraju. O jogo de ida está marcado para o próximo domingo (22), às 15h, com mando de campo dos ipiauenses. A partida de volta acontecerá na semana seguinte, dia 29, no mesmo horário.

VÍDEO: Atletas de Cachoeira denunciam violência por parte da torcida de Ipiaú: "Tivemos que facilitar o jogo"
Foto: Reprodução

A seleção de Cachoeira foi eliminada nas oitavas de final do Intermunicipal após sofrer goleada para Ipiaú por 4 a 0, no Estádio Pedro Caetano, casa do adversário, pelo jogo de volta do confronto. Os jogadores do selecionado divulgaram um vídeo nas redes sociais, gravado nesta segunda-feira (16), no dia seguinte a partida denunciando atos de violência por parte da torcida local. Segundo eles, o fato abalou o elenco atrapalhando o desempenho em campo.

 

"Viemos passar uma mensagem hoje, dia 16, segunda-feira, após as cenas lamentáveis na cidade de Ipiaú. Viemos aqui falar o que ocorreu. Recebemos áudio de ameaças, mas não acreditamos e fomos para o jogo. Fomos recebidos a pedras pela torcida e também de parte da delegação de Ipiaú que armaram emboscada. Pararam o carro na frente do nosso ônibus e começaram a jogar pedra, coco e a gente ficou acuado, não tínhamos o que fazer. Arremessaram objetos, bombas dentro do ônibus. Tivemos que facilitar o jogo, porque sabíamos que se saíssemos com a classificação, ninguém saberia se a a gente sairia vivo daquele estádio. Pedras foram arremessadas no campo contra a gente. Infelizmente nos afetou. Todo mundo jogou, mas sabia que tínhamos que facilitar o jogo para eles", afirmou.

 

O selecionado de Cachoeira havia vencido a partida de ida por 2 a 0. Com isso, poderia até perder no duelo de volta por um gol de diferença para garantir vaga nas quartas de final. No entanto, com a goleada sofrida, o time acabou perdendo o confronto por 4 a 2, no placar agregado.

 

"Não estamos aqui dando desculpas, mas somos seres humanos e a nossa integridade física também é importante. A gente tem que chegar em casa vivo, temos que levar o pão de cada dia. É isso que viemos aqui com nosso ato de repúdio contra qualquer ato de violência", finalizou.

 

Nas quartas de final, a seleção de Ipiaú vai enfrentar Itamaraju. O primeiro jogo terá mando de campo dos ipiauenses.

Em parceria, Defensoria e Sepromi lançam a Caravana de Educação em Direitos Para os Povos de Terreiro
Foto: DP-BA

A Defensoria Pública da Bahia (DP-BA) lança a Caravana de Educação em Direitos Para os Povos de Terreiro nesta quarta-feira (20), no Cineteatro Cachoeirano, às 8h, em Cachoeira, no Recôncavo. 

 

Em parceria com a Secretaria de Promoção da Igualdade Racial do Estado (Sepromi), o evento tem uma programação toda voltada para os direitos das comunidades de terreiro e o Núcleo de Equidade Racial irá representar a Defensoria.

 

A Caravana irá percorrer todos os Territórios de Identidade da Bahia com o objetivo de proporcionar formação, qualificação e levar informações sobre os direitos dos povos de terreiros, combatendo o racismo religioso e a toda forma de discriminação, violência e intolerância. A instituição vai atuar falando sobre os direitos específicos desses povos que têm sido muito ameaçados nos últimos tempos. 

 

A defensora Vanessa Nunes ressalta a importância de informar quais são os serviços destinados a essa comunidade como forma de gerar um vínculo maior dos povos de terreiro com as unidades da Defensoria. “Vamos falar sobre regularização fundiária, imunidade tributária, direitos específicos da saúde, da educação, sobre aposentadoria, entre outros”, diz a defensora. 

 

Essa primeira Caravana é direcionada aos povos de terreiros do Recôncavo baiano, com o apoio da prefeitura de Cachoeira. O município foi escolhido para lançar a Caravana no Recôncavo por ser símbolo de luta da Independência da Bahia, onde a cultura de matriz africana e a religiosidade são pontos marcantes, além de preservar manifestações culturais que têm atravessado tempos e resistido à modernidade, mantendo suas características originais.

 

A previsão de realização das caravanas é mensal e a ideia é que o evento chegue a todos os territórios e cidades da Bahia. “Nós vamos fazer essa primeira edição em Cachoeira, mas teremos muitas outras cidades para visitarmos como Brumado, Jequié e Vitória da Conquista. O nosso núcleo promove as formações, traz os serviços e convida as defensoras e defensores que fazem parte daquela sede para que estejam presentes e dialoguem com as pessoas. Com isso, além de apresentar e consolidar o nome da Defensoria,  vamos reforçar a cultura de defesa dos direitos dos povos de terreiro”, completa a defensora.

Grupo denuncia monitoramento de terreiro por empresa no Recôncavo baiano
Local foi alvo de destruição em 2020 / Foto: Pai Duda de Candola/Arquivo pessoal

Policiais civis de Cachoeira, no Recôncavo, apuram um suposto monitoramento ilegal contra um terreiro de candomblé. Os membros da entidade religiosa Ilê Axé Icimimó Agunjí Didê acusam que o crime parte de funcionários de uma empresa [Grupo Penha], que já teriam provocado destruição do local em 2020. O terreiro já é reconhecido como patrimônio imaterial da Bahia desde 2014 e do Brasil, a partir de 2016.

 

Segundo o G1, ainda não foi identificado nenhum suspeito pelos atos. A polícia informou que as partes envolvidas devem ser intimadas para prestar esclarecimentos. Ainda segundo informações, há três anos, funcionários da empresa citada teriam usado armas para intimidar os candomblecistas. Eles também teriam derrubado cercas. A empresa, em resposta, disse que as denúncias eram falsas.

 

À época, imagens registradas no local mostraram agdás – tipo de pratos de barro usados nos cultos – destruídos. Além disso, o Ibá de Exu – que são as ferramentas do orixá – sumiram durante a destruição.

 

O Grupo Penha não respondeu às ligações do site para se posicionar em relação à denúncia de monitoramento ilegal do terreiro.  O templo religioso é vizinho à empresa desde 2005, quando o Grupo Penha se instalou na localidade.

Vereador divulga áudio de empresário que cobra débito de prefeitura de São João de 2022
Foto: Reprodução / Câmara de Cachoeira

Um vereador de Cachoeira, no Recôncavo, usou a tribuna da Câmara Municipal nesta segunda-feira (21) para cobrar valores devidos da prefeitura a atrações do São João do ano passado. Durante a fala, Mamede Dayube (Podemos), opositor da prefeita Eliana Gonzaga (Republicanos), exibiu um áudio do empresário Neto Sandes em que o mesmo faz o apelo para receber valores devidos.

 

 

Um acordo teria sido selado para quitar a dívida em dez vezes, mas o empresário disse que o compromisso não foi cumprido. Procurado pelo Bahia Notícias, Sandes disse que os valores devidos chegam a cerca de R$ 450 mil, o que inclui cachês de Amado Batista, Solange Almeida e Danniel Vieira.

 

 "Eu só quero o pagamento, eu não tenho nada contra ela [prefeita], eu quero só o pagamento", repetiu.

DPU realiza atendimento itinerante Recôncavo na próxima semana
Foto: Divulgação / DPU

A Defensoria Pública da União (DPU) realiza, entre os dias 23 e 25 de agosto, atendimento itinerante gratuito no município Cachoeira, Recôncavo baiano. A ação acontecerá no Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), localizado ao lado do posto de saúde da cidade.

 

O serviço estará disponível no dia 23, das 14h às 17h, e nos dias 24 e 25 de agosto, das 8h30 às 12h e 14h às 17h. Serão atendidas pessoas com renda familiar de até R$ 2 mil ou que comprovem que não podem pagar um advogado sem prejudicar o próprio sustento.

 

Entre os casos que serão atendidos pela equipe da DPU estão os que envolvem benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), como aposentadoria, pensão por morte, BPC-Loas, auxílio-doença (benefício por incapacidade temporária), e salário maternidade.

 

DPU PARA TODOS

O projeto visa a favorecer o acesso à justiça e à educação em direitos, por meio do atendimento pela instituição em localidades com grande número de pessoas em situação de vulnerabilidade e que ainda não contam com unidade física da DPU.

 

Noa Bahia, a instituição possui sede apenas em Salvador, Feira de Santana e Vitória da Conquista. A população da região de Juazeiro, no norte do estado, é atendida pela unidade híbrida da DPU em Petrolina, Pernambuco.

 

Cachoeira é uma das cidades abrangidas pela jurisdição da seção da Justiça Federal da capital. A ação na cidade é uma oportunidade para resolver problemas com a autarquia previdenciária sem os custos do deslocamento para Salvador.

Tribunal de Contas dos Municípios aponta irregularidades em obras e limpeza pública de Cachoeira
Foto: Reprodução

Os conselheiros do Tribunal de Contas do Município acataram as conclusões demonstradas pelo relator, Plínio Carneiro Filho, realizada na prefeitura de Cachoeira, no exercício de 2017, a auditoria temática tem a finalidade de analisar os gastos dos municípios em obras e serviços de limpeza pública. O relator indicou a formulação de representação no Ministério Público Estadual, para averiguar se houve atos de improbidade administrativa, do então prefeito Fernando Antônio da Silva Pereira "Tato", gestor do período auditado.

 

Os valores dos processos licitatórios auditados alcançaram o montante de R$693.368,92. Os contratos previam a reforma de uma escola, locação de máquinas pesadas este com um contrato aditivo, caminhões de lixo compactadores e uma Parceria Pública Privada na modalidade Concessão Administrativa, visando a ampliação, operação, tratamento e disposição de resíduos sólidos urbanos gerados pelos municípios de Muritiba, Cachoeira, São Félix e Governador Mangabeira, na Central de Tratamento de Resíduos Sólidos Integrada de Muritiba 

 

O relatório determinou o ressarcimento aos cofres municipais da quantia de R$195.722,40, com recursos pessoais, em razão da ausência de processo de pagamento (R$5 mil), acréscimo do valor contratado sem embasamento técnico (R$40.070,90) e realização de pagamento sem apresentação de pesagem correspondente (R$150.651,50). O gestor ainda foi multado em R$3 mil.


O relator afirmou, em seu voto, que a auditoria verificou a existência de irregularidades nos quatro certames analisados, mais especificamente aquelas relacionadas às fragilidades identificadas nos projetos básicos, no orçamento-base e na fiscalização de obras, bem como inconsistências em processos de pagamentos.

 

Das obras decorrentes do Convite nº 010/2017 e nº 031/2017, a equipe técnica do TCM verificou que elas estão concluídas e em funcionamento, tendo sido constatadas falhas formais nos processos administrativos das licitações deflagradas, principalmente na composição dos custos unitários, além de deficiências em alguns boletins de medição, que não guardam vínculo fidedigno aos processos de pagamentos.

 

Já em relação ao Pregão Presencial nº 005/2017, certame relacionado ao serviço de limpeza urbana, os auditores identificaram deficiências no projeto básico e na fiscalização do contrato, a ausência de processo de pagamento nº 24 (no valor de R$5 mil) e o acréscimo do valor contratado sem embasamento técnico, na quantia de R$40.070,90.

 

Sobre a Concorrência Pública nº 001/2015, a equipe constatou defeitos na fiscalização do contrato, nos boletins de medição, além de pagamento do montante de R$150.651,50 sem apresentação de pesagem correspondente.

 

Notificado Fernando Antônio da Silva Pereira, não apresentou defesa sobre os valores questionados na auditoria, por este motivo o TCM imputou o ressarcimento aos cofres públicos. O ex-gestor pode recorrer da decisão.

 

Mostra Ecofalante exibe 48 filmes em Cachoeira e Cruz das Almas a partir deste mês
Fotos: Divulgação

Os municípios baianos Cachoeira e Cruz das Almas vão receber sessões da Mostra Ecofalante de Cinema, entre 31 de julho e 11 de agosto. Considerado como o mais importante evento audiovisual sul-americano dedicado a temas socioambientais, a mostra exibirá 48 filmes, incluindo obras premiadas em festivais nacionais e internacionais. As atividades da Mostra Ecofalante na Bahia tiveram início em abril com exibições de filmes e debates em 20 espaços culturais e educacionais de Salvador, Camaçari e Dias D’Ávila.

 

Em Cachoeira, a Mostra acontece entre os dias 31 de julho e 10 de agosto, com sessões abertas ao público no “Cine Theatro Cachoeirano”. Já em Cruz das Almas, as exibições abertas acontecem entre 31 de julho e 11 de agosto no auditório da Biblioteca da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), e serão seguidas por debates com docentes da universidade. 

 

 

O evento contará ainda com sessões para estudantes do ensino fundamental I e II da rede pública municipal, que em Cachoeira acontecem no “Auditório do Centro de Artes, Humanidades e Letras (CAHL) da UFRB e no Cine Theatro Cachoeirano e, em Cruz das Almas, no auditório da Biblioteca Municipal Carmelito Barbosa Alves e no Centro Territorial de Educação Profissional (CETEP).

 

Siga o @bnhall_ no Instagram e fique de olho nas principais notícias.

Projeto da Corregedoria das Comarcas do Interior chega ao Recôncavo; meta é alcançar 200 mil processos
Foto: TJ-BA

A cidade de São Felipe recebe esta semana, até sexta-feira (28), o projeto de recolhimento de processos físicos da Corregedoria das Comarcas do Interior do Tribunal de Justiça da Bahia (CCI-TJ-BA). As próximas cidades serão São Félix, Cachoeira e Santo Amaro, de 14 a 18 de agosto. 

 

O trabalho no Recôncavo dá continuidade à recém-finalizada coleta em Nazaré, quando foram retirados do fórum local 11.302 peças, elevando o número total para 189.310 autos coletados. 

 

Em Ibirataia e Coaraci, de 24 a 27 de julho, o projeto desembarca apenas para o recolhimento dos processos. “É uma ação que traz melhores condições de trabalho e saúde para magistrados, servidores e o jurisdicionado, além de preservar a nossa memória”, diz o corregedor das Comarcas do Interior, desembargador Jatahy Júnior. 

 

Os espaços liberados após a retirada dos autos possibilitam a instalação de salas passivas e de depoimento especial, além de outros serviços. Os papéis são levados para o Arquivo Central do TJ-BA, instalado nas dependências da Empresa Gráfica da Bahia, e para o Unijud. As ações obedecem ao plano de ação estabelecido pela Corregedoria das Comarcas do Interior, responsável pelo projeto em parceria com a Diretoria de Primeiro Grau. 

 

“O recolhimento foi de grande importância. A disponibilização de uma competente equipe nos permitiu catalogar e enviar todos os processos antigos e arquivados que estavam abarrotando o arquivo do Fórum para local apropriado, liberando espaço e melhorando a segurança das pessoas que frequentam o prédio”, disse o juiz Francisco Godoi, titular da Vara Cível de Nazaré, que acompanhou toda a ação. 

 

“Ademais, o trabalho da CCI otimizou a organização dos processos, além de separar dentre eles os autos de valor de histórico, que serão destinados à Comissão de Memórias do TJ-BA. Agradecemos ao desembargador Jatahy Júnior e a toda a sua equipe pelo sucesso do projeto realizado”, completou. 

 

A Corregedoria ressalta que os próprios servidores dos fóruns podem fazer o cadastramento dos processos e guardá-los, conforme orientações da Coordenação de Gestão de Arquivos (Coarq) – clique aqui. Assim, basta solicitar apoio à CCI para auxiliar no recolhimento dos autos, agilizando o processo de retirada. 

 

Veja abaixo o balanço dos trabalhos de coleta dos processos físicos: 

 

Lençóis – 9.274 

 

Itajuípe – 15.091 

 

Gandu – 8.076 – *serviço realizado exclusivamente pelos servidores locais. 

 

Jaguarari – 10.558 

 

Santa Inês – 10.710 

 

Urandi – 8.368 

 

Seabra – 5.045 

 

Ibotirama – 9.863 

 

Carinhanha – 17.033 – *serviço realizado exclusivamente pelos servidores locais. 

 

Itapetinga 26.293 

 

Itambé – 12.425 

 

Santa Terezinha – 11.494 

 

Canarana – 6.668 

 

Itamaraju – 14.773 

 

Conde – 12.337 

 

Nazaré – 11.302

Primeiro Simulado de Emergência da Usina de Pedra do Cavalo é realizado neste domingo

Foi realizado neste domingo (9), às 10h, o primeiro Exercício Prático de Simulado de Emergência pela Usina de Pedra do Cavalo. A ação contou com o apoio das Defesas Civis de Cachoeira, Maragogipe e São Félix e teve como objetivo orientar a população sobre como agir em situações emergenciais. As informações são do Blog do Valente, parceiro do Bahia Notícias.

 

A empresa que realizou o exercício orientou a população destes três municípios a, ao ouvirem o toque da sirene, saírem calmamente de suas residências e seguir a pé pelo caminho indicado pelas placas de Rota de Fuga até chegarem a um dos Pontos de Encontro mais próximos de sua localização. As sinalizações de rota de fuga possuem a imagem de uma pessoa caminhando, enquanto as de ponto de encontro apresentam a representação de um grupo de pessoas.

 

As pessoas puderam visualizar tendas montadas em Pontos de Encontros designados, onde foi realizado o registro de participação de cada um. Lanches foram fornecidos a todos os participantes.

 

Ao todo, foram indicados 27 Pontos de Encontro indicados nos materiais e mapas entregues durante visitas e palestras orientativas.

Simulado de Emergência da Usina de Pedra do Cavalo será realizado pela primeira vez neste domingo

A Usina de Pedra do Cavalo, junto às Defesas Civis de Cachoeira, Maragogipe e São Félix (BA) realização, neste domingo (9), o primeiro Exercício Prático de Simulado de Emergência. O objetivo dessa ação é orientar e capacitar a população destas cidades sobre como agir em uma eventual situação emergencial.

 

O exercício está previsto para começar às 10h. Ao tocar as sirenes, a população que estiver na Zona de Autossalvamento dessas três localidades deverá sair calmamente de suas residências e seguir a pé o caminho indicado pelas placas de Rota de Fuga instaladas na região, até um dos Pontos de Encontro mais próximo do local onde estiverem.

 

As placas de rota de fuga ilustram uma pessoa caminhado e as do ponto de encontro, um grupo de pessoas.
No domingo, tendas estarão montadas nos pontos de encontro onde o registro da participação será feito. Lanches serão fornecidos e não há necessidade de levar alimentos para o exercício.

 

São 27 Pontos de Encontro indicados nos materiais e mapas entregues nas visitas e palestras de orientação. Confira abaixo o endereço de cada Ponto.

 

CACHOEIRA

- Estrada de Capoeiruçu (BA 511) – próximo ao bairro Três Riachos

- Ladeira Manoel Vitório, 100 – próximo ao Centro

- Alto da Rodagem, Estrada para Santo Amaro – próximo ao bairro Pitanga

- Ladeira da Cadeia, 135 – próximo ao bairro Benjamin Constant

- Alto da Levada – No Caquende

- Rua do Rosário, 93 – próximo ao bairro Tororó

 

SÃO FÉLIX

 

- Rua da Rodagem (estrada para Muritiba) - próximo ao Centro

- Ladeira dos Milagres, 300 - próximo ao Centro

- Final da Ladeira da Misericórdia - próximo ao Centro

 

MARAGOGIPE

- Ladeira do Suldré, BA 513 (estrada para Maragogipe) – Próximo de Nagé

- Ladeira do Machado, subida da Pitanga Seca – Próximo de Coqueiros

- Ladeira da Saúde – Próximo ao bairro Ponta de Souza

Caminhão tomba e cai de ponte próximo à Usina da Pedra do Cavalo, na BR-101

Um caminhão tombou e caiu de uma ponte próxima à barragem Pedra do Cavalo, que passa sobre o Rio Paraguaçu, na BR-101, em Cachoeira, município do Recôncavo Baiano. As informações são do Blog do Valente, parceiro do Bahia Notícias.

 

O acidente aconteceu cerca das 15h desta sexta-feira (7) e, de acordo com testemunhas, o motorista sobreviveu. Imagens mostram a carga espalhada pela rodovia sobre a ponte.

 

Por conta do incidente, o trânsito sofre com lentidão. A Polícia Rodoviária Federal foi acionada.

Cachoeira recebe SAC Móvel até esta terça-feira

O SAC Móvel está em Cachoeira, no Recôncavo Baiano, desde domingo (25) e atenderá a população do município até esta terça-feira (27). A carreta celebra o bicentenário da Independência da Bahia, que acontecerá no próximo dia 2 de julho.

 


O atendimento acontece das 7h30 até as 17h por ordem de chegada. Estarão disponíveis no SAC Móvel os serviços de RG, antecedentes criminais, recadastramento Ceprev (prova de vida para aposentados e pensionistas do Estado) e Ouvidoria Geral do Estado (OGE).

 

O professor atila Joaquim Costa foi ao município curtir os festejos juninos e já aproveitou o serviço. Ele fez o RG da sua filha no SAC Móvel. "Vi que o SAC Móvel estava aqui na cidade e vim utilizar o serviço. Recebi um atendimento muito rápido e cordial. Foi muito bom o atendimento. Eu só tenho a agradecer" ressaltou.

 

 Para emitir a carteira de identidade, é necessário levar duas fotos 3x4. A fotografia deve ser colorida e ter a imagem frontal da pessoa a ser identificada, sem retoque, e com a cor do fundo branca. Os serviços são gratuitos, com exceção de 2ª e demais vias do RG, que tem uma taxa de R$ 46,19.

 

Para mais informações, a Secretaria da Administração (Saeb) disponibiliza o aplicativo e portal SAC Digital (www.sacdigital.ba.gov.br) e o site institucional do SAC (www.sac.ba.gov.br), além do call center: (71) 4020-5353 (ligação de celular) ou 0800 071 5353 (ligação de fixo).

Jerônimo Rodrigues participa de transferência da sede do Governo do Estado para Cachoeira
Foto: Taiana Belmonte e Márcia Espíndola

Com participação do governador Jerônimo Rodrigues, a sede do Governo do Estado foi transferida para o município de Cachoeira, neste domingo (25). Uma série de eventos, ações e serviços, nas áreas da cultura e educação, foram realizados para comemorar os 200 anos da Independência da Bahia.

 

A mudança da sede do governo de Salvador para Cachoeira tem como objetivo valorizar a importância da cidade nas batalhas travadas pela conquista da Independência do Brasil. 

 

Entre as atividades previstas para este ano estão a apresentação da Filarmônica Lyra Ceciliana Cachoeirana, na Praça da Aclamação, seguida da Celebração do Te Deum, na Igreja da Ordem Primeira; além do lançamento da Feira Literária Internacional de Cachoeira (Flica) e da Sessão Solene, às 10h, na Câmara Municipal. 

 


Foto: Taiana Belmonte e Márcia Espíndola

 

Outro destaque da programação matutina é a inauguração do marco alusivo às comemorações do Bicentenário da Independência do Brasil na Bahia. A ação é realizada pelo projeto itinerante “Bahia: Memórias de Lutas e Liberdade”, da Fundação Pedro Calmon (FPC), unidade vinculada à Secretaria de Cultura do Estado (Secult). 

 

A programação conta com aulas públicas e atividades lúdicas da Biblioteca de Extensão (BIBEX), traz também serviços da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (SEPROMI) e o Conselho Estadual da Juventude (CEJUVE). A Secretaria de Políticas para Mulheres (SPM) também estará na cidade com uma unidade móvel para fazer orientação, acolhimento e atendimento de mulheres vítimas de violência.

 

No período da tarde, será ministrada, às 14h, uma aula pública, organizada pelo Centro de Memória da Bahia e, às 15h, o desfile Cívico Militar dá o tom da festa. As Fanfarras Escolares dos colégios da rede estadual de ensino, organizadas pela Secretaria de Educação (SEC), vão mobilizar, este ano, cerca de 350 estudantes. 

 

 

 

João Gomes grava clipe no Recôncavo Baiano e se apaixona por cidade: “vou comprar uns terrenos aqui”
Foto: reprodução / redes sociais

O cantor João Gomes se apaixonou pelo município de Cachoeira, do Recôncavo Baiano, onde gravou um clipe na última terça-feira (16). O artista estava acompanhado da sua namorada, a digital influencer Ary Mirelle.

 

“Rapaz, que lugar tão bom. Vou comprar uns terrenos aqui, vou arrumar uma casinha dessa aqui, vou ficar por aqui a vida inteira agora”, disse o cantor em seus stories no Instagram.

 

Um dia depois, João explicou a sua curta passagem pelo município. “E ontem a gente foi pra Cachoeira, cidade da Bahia, que é histórica, e assim que acabou a gravação, que acabou de madrugada, nós já teve que voltar aqui pra casa”, disse o cantor.

 

Em um storie, João mostrou um grupo de pessoas que parou para vê-lo. Em outro, ele registrou o momento de volta para casa, com Ary dormindo em seus braços.

 

Nas redes sociais, alguns cachoeirenses comentaram a visita do artista ao município.

 

Homem morre após acidente de carro na BR-101; mulher é socorrida para Hospital Regional de SAJ
Foto: Arquivo Pessoal

Um homem morreu após sofrer um acidente de carro, na madrugada de sexta-feira (21), na BR-101, trecho do município de Conceição de Feira. O radialista Danilo Matos voltava da Micareta de Feira para Cachoeira, no Recôncavo, quando seu veículo se chocou com um caminhão.

 

A mulher que o acompanhava foi socorrida pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) em estado grave e levada para o Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus, na parte sul do Recôncavo. Não há atualizações sobre o estado de saúde dela.

 

O corpo de Danilo Matos foi sepultado na manhã deste sábado (22), no Cemitério Jardim da Saudade, em Cachoeira. A prefeitura de Feira de Santana lamentou oficialmente o acidente e a morte do radialista de Cachoeira, no retorno da micareta da cidade.

 

"Em nome da Prefeitura Municipal de Feira de Santana, manifesto as mais sinceras condolências à família e amigos de Danilo Matos. Neste momento de dor, desejo que encontrem conforto e paz em seus corações", disse o prefeito feirense Colbert Martins Filho (MDB).

SEC anuncia R$ 100 milhões de repasse aos municípios para o transporte escolar
Foto: Claudionor Jr. / SEC

O governo do estado garantiu R$ 100 milhões do orçamento para repasse aos municípios baianos pelo Programa Estadual Transporte Escolar (PETE). O anúncio foi feito, nesta sexta-feira (3), pela secretária da Educação do Estado, Adélia Pinheiro, durante o ato de entrega de 62 ônibus escolares para 55 municípios, realizado pelo governador Jerônimo Rodrigues (PT) em Salvador.

 

“Está garantido o investimento que consta do orçamento, pois o transporte escolar é uma ação que envolve os municípios e a Secretaria da Educação do Estado, em uma grande pactuação que garante o estudante na escola. São valores que são repassados aos municípios para que eles, como forma de colaboração, também façam o transporte dos estudantes da rede estadual de Educação”, ressaltou Adélia.

 

O PETE tem o objetivo de assegurar o transporte escolar dos estudantes, das redes municipais e estadual, que moram no meio rural e precisam se deslocar até as unidades escolares nos centros urbanos. Os R$ 100 milhões serão creditados em três parcelas, previstas para os meses de abril, junho e setembro.

 

“É um recurso que o governo do Estado faz para os municípios para que possamos também garantir a acessibilidade e o transporte escolar dos estudantes do Ensino Médio”, comentou a prefeita de Cachoeira, Eliana Gonzaga (Republicanos). 

 

“A liberação do recurso do PETE complementa a ação que o município já desenvolve, pois nos ajuda a fazer um transporte de mais qualidade, conforto e segurança, pois conseguimos somar ao transporte que a gente já faz da rede municipal com os estudantes da rede estadual e que, muitas vezes, são das mesmas comunidades”, afirmou Júlio Pinheiro (PT), prefeito de Amargosa.

Cidade de Cachoeira recebe Festival Internacional de Cinema
Foto: Divulgação

A cidade de Cachoeira, Recôncavo baiano, receberá o Festival Internacional de Cinema Finisterra Film Art & Tourism Brasil Afrobarroco, que acontece entre os dias 19 e 24 de abril, com filmes de produções de São Félix, Itaparica, Cairu, Cruz das Almas, Santo Antônio de Jesus, Muritiba, Valença e Saubara. 

 

O Finisterra visa inserir os municípios baianos no roteiro internacional para produções cinematográficas e audiovisuais, fortalecendo a cultura, economia e turismo no estado. O evento é realizado pela Fundação Hansen Bahia (FHB), em parceria com a Santa Casa de Misericórdia e conta com patrocínio e apoio do Governo do Estado.

 

O festival vai reunir profissionais especializados no cinema e no turismo de países como Grécia, Estados Unidos e Portugal. Durante o festival, os filmes exibidos passarão por um júri internacional que vai premiar por categorias. 

 

Além disso, serão feitos "tours" com intuito de dar visibilidade aos vários lugares turísticos da região e uma apresentação de diversos grupos e manifestações culturais ao longo do trajeto. No último dia do Festival, ainda será realizado o Cortejo Afrobarroco.

 

A Coordenação Executiva do Festival Finisterra Film Art & Tourism Brasil Afrobarroco é composta pelo cineasta português e diretor da Arrábida Film Comission - Carlos Sargedas; pelo provedor da Santa Casa de Cachoeira e cineclubista - Lu Cachoeira; pelo Consultor Turístico/Cultural - Davi Rodrigues, pela Diretora da Fundação Hansen Bahia (FHB) - a jornalista Vanessa Dantas; o Coordenador Executivo da FHB - museólogo Jomar Lima; a Assessora de Comunicação – Liz Senna e o cineclubista - Juca Fonseca.

 

Os filmes selecionados para a mostra podem ser conferidos no site Arraial CineFast (acesse aqui).

 

Siga o @bnhall_ no Instagram e fique de olho nas principais notícias.

FlicaTok: Festa Literária de Cachoeira faz edição virtual voltada para a geração Z
Adriel Bispo é um dos convidados | Foto: Reprodução / Instagram

A tradicional Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica) realiza uma edição especial voltada para a geração Z, nos dias 13 e 14 de novembro, com transmissão pela internet. 

 

A iniciativa, que recebeu o nome de FlicaTok, visa aproveitar a força do ambiente online entre o público nascido entre 1996 e 2010 para promover a literatura. Para isto, o evento terá bate-papos com dez BookTokers - jovens influenciadores digitais que falam sobre literatura no TikTok - conhecidos da geração Z.

 

Amanda Quesia, Adriel Bispo (saiba mais), Jonas Gabriel, Mariana Vitória, Morgana Lobo, Patrick Torres, Pedro Rhuas, Roger Ferreira, Ruane Jesus e Tiago Valente participam desta edição. Os convidados também criarão conteúdos em suas contas do TikTok para falar sobre o evento. 

 

Apesar de virtual, a FlicaTok terá suas ações em Cachoeira, com transmissão pela internet. “Todos bate-papos serão realizados em locais de destaque da cidade, mas também reunimos um time de artistas locais que vão apresentar poesias, performances e músicas entre um diálogo e outro. A essência do Recôncavo Baiano estará impressa a partir dos seus largos, praças, igrejas e dos criadores de conteúdo da região”, explica o sócio da produtora Cali e coordenador geral da Flica , Jomar Lima. 

 

O Cine-Theatro, a Igreja da Ajuda e a Praça da Aclamação são alguns dos locais de onde a Flicatok será transmitida.  

 

SERVIÇO 
O QUÊ:
Flica 2021 - Edição especial FlicaTok 
QUANDO: 13 e 14 de novembro de 2021, a partir das 14h 
ONDE: Redes sociais da Flica – canal do Youtube, Instagram e Facebook 
VALOR: Grátis

ReiDan fala sobrea  experiência de jovens homens negros e suas perspectivas em EP
Foto: Divulgação

O rapper ReiDan lançou seu primeiro EP “cês acharam que eu ia morrer cedo?”, nas principais plataformas digitais, com participação de DoisAs, DJ F3LIP3, Negro Dellys da PT e Frall. O trabalho traz seis faixas que mesclam trap, boombap e pagotrap, ritmo que vem ganhando um espaço de destaque na música baiana durante os últimos anos.

 

O trabalho apresenta uma diversidade de assuntos que dialogam com a experiência de jovens homens negros, suas perspectivas e projetos de vida. Dinheiro, violência, drogas, relacionamentos, são algumas das questões abordadas nas faixas.

 

A mixagem e masterização são assinadas pelo estúdio Bikera Records, que também fez a produção executiva em parceria com a produtora Corvo Vermelho. A direção criativa é assinada por Marvin Pereira.

 

Natural de Cachoeira-BA, ReiDan tem 26 anos e é graduando em Ciências Sociais pela UFRB, onde pesquisa projetos de vida de jovens homens negros em contexto de antinegritude e necropolitica. Em abril desse ano, lançou o seu primeiro trabalho musical, o single “O Golpe (YASMENTIRA)” em feat com DoisAs e DJ F3LIP3.

 

 

Sepromi reúne lideranças de Cachoeira e debate sobre proteção de terreiro depredado
Foto: Divulgação

Um grupo de lideranças do município de Cachoeira, situado no Recôncavo baiano, esteve na Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), nesta terça-feira (20), para discutir o fortalecimento dos povos e comunidades tradicionais da região, principalmente na proteção dos seus territórios. 

 

Dentre as pautas da reunião, estava a série de ataques ao terreiro Icimimó, que recentemente teve sua área invadida e espaços sagrados depredados. Para tratar deste tema, a titular da Sepromi, Fabya Reis, recebeu o babalorixá Antônio da Silva, conhecido como Pai Duda de Candola; a prefeita Eliana Gonzaga; o cantor e compositor Mateus Aleluia; além de outros amigos e filhos do terreiro.  

 


Terreiro é alvo de ataques consecutivos | Foto: Divulgação

 

A casa religiosa, que encontra-se em período de obrigações religiosas e recebe periodicamente visitas de pessoas idosas, teve sua rotina prejudicada por causa de constantes episódios de violência. No mais recente, ocorrido na semana passada, parte de sua vegetação foi destruída e o caso foi registrado em delegacia. 

 

O Icimimó é um terreiro centenário, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e registrado pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac). 

 

“Reafirmamos compromissos na proteção destes patrimônios, na atenção ao conjunto de comunidades da região, que também são alvo de diversas investidas, para as quais estamos pedindo apuração rigorosa dos órgãos do Sistema de Justiça”, pontuou a secretária Fabya Reis. 

'Reconvexo Digital': Terceira edição do festival de videomapping acontece de Cachoeira
Foto: Reprodução / Reconvexo

O Festival Reconvexo vai transmitir de maneira inteiramente online a sua terceira edição, em Cachoeira, no Recôncavo da Bahia. Único evento de videomapping em uma cidade no interior do país, a edição deste ano foi intitulada "Reconvexo Digital" e acontece entre os dias 1º e 4 de abril. 

 

Para estimular a participação de artistas, estudantes e interessados pelo universo da vídeo-projeção mapeada, o festival lançou uma convocatória para o envio de obras que concorrerão a prêmios. Os trabalhos serão avaliados por um júri composto por VJs e pesquisadores renomados da área, entre eles, Ricardo Lara (VJ Spetto), fundador do UnitedVJs e responsável pelo espetáculo da abertura das Olimpíadas do Rio de Janeiro em 2016. Também fazem parte da equipe avaliadora o artista multimídia baiano Davi Cavalcanti (VJ Gabirue) e o artista, professor de artes visuais e idealizador do Reconvexo, Fernando Rabelo. 

 

Serão 15 prêmios divididos em três categorias: artistas baianos, estudantes baianos e artistas nacionais. Os valores variam de R$ 800 a R$ 3 mil e vão contemplar trabalhos que se destaquem pela originalidade e experimentação.

 

O projeto tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

Projeto inicia formações em história para comunidades quilombolas do Recôncavo
Santiago do Iguape, no Recôncavo | Foto: Reprodução / Facebook

Com o intuito de oferecer aulas como história da África, Bahia e Recôncavo e da religiosidade de matriz africana, o projeto Quilombos Criativos foi iniciado. A iniciativa é voltada para comunidades quilombolas de Cachoeira e São Félix e pretende qualificar e capacitar os moradores, além de gerar emprego e renda a estas comunidades.

 

Previsto para ser realizado até o mês de abril, o projeto multidisciplinar contará com 80 horas de aulas online, distribuídas em três módulos, em que serão ministrados assuntos sobre História do Brasil - África; Turismo - Patrimônio Cultural; Vivência - Roteirização.

 

O Quilombos Criativos surgiu da demanda em trabalhar, com as 24 comunidades quilombolas presentes no Recôncavo, temáticas como educação, tursimo e comunicação. O curso proposto é voltado à educação patrimonial e a preservação cultural, como conteúdos teóricos e mais os eixos de turismo e roteirização, voltado às aulas práticas.

 

O projeto é uma realização da Associação de Guias Condutores e Monitores de Turismo do Estado da Bahia (AGCOMTUR-BA) e tem apoio financeiro do Estado da Bahia por meio da Secretaria de Cultura e do Centro de Culturas Populares e Identitárias (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

Iphan aborda perspectivas de preservação nos 50 anos de tombamento de Cachoeira
Foto: Reprodução / Prefeitura de Cachoeira

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) promove, entre os dias 25 e 29 de janeiro, o webnário "50 anos de tombamento do conjunto arquitetônico e paisagístico de Cachoeira-BA: conquistas, desafios e novas perspectivas".

 

O evento, que será transmitido pelo canal oficial do Iphan no YouTube, contará com a participação de professores, pesquisadores, representantes culturais e autoridades, para debates em formato de mesas-redondas e apresentações. O webnário contará também com apresentações das filarmônicas Lyra Ceciliana, Minerva Cachoeirana e do grupo Gegê Nagô.

 

O atual chefe do Escritório Técnico do Iphan em Cachoeira, arquiteto e urbanista João Gustavo Andrade, afirma que, ao mesmo tempo em que se celebram os 50 anos deste tombamento, revela-se também importante discutir as conquistas alcançadas nesse período, além de seus impactos na vida da população local. “É fundamental o entendimento da atual relação da comunidade com o bem a fim de sedimentar os instrumentos já existentes em prol da preservação e salvaguarda deste patrimônio cultural, criando-se espaços para discussões de novas formas e perspectivas de proteção e gestão”, reitera.

 

O conjunto urbano de Cachoeira possui cerca de 670 edificações e, além do acervo colonial, a Ponte D. Pedro II, o mercado, a ferrovia e a hidrelétrica são importantes marcos culturais. Em 1756, a riqueza produzida em Cachoeira pela cana de açúcar e pelo fumo ajudou a reconstruir Lisboa, totalmente destruída por um terremoto.  

 

A cidade foi pioneira no movimento emancipador do Brasil, com os batalhões patrióticos liderados por Rodrigo Antônio Falcão Brandão (Barão de Belém) e Maria Quitéria de Jesus, dentre outras personalidades da história nacional. Além do acervo edificado, este conjunto urbano está intrinsecamente ligado a diversas manifestações de natureza imaterial como o samba de roda, a capoeira, os cultos de matrizes africanas e as celebrações das irmandades católicas.

Mostra de Cinema Infantojuvenil de Cachoeira abre seleção de filmes para sua 3ª edição
Foto: Cruz Mathieu / PET Cinema

A Mostra de Cinema Infantojuvenil de Cachoeira (ManduCA) abriu nesta segunda-feira (4) a seleção de filmes que serão exibidos na sua terceira edição, que desta vez será totalmente online e gratuita. Cineastas interessados poderão se inscrever até a próxima quarta-feira (6).

 

Realizado pelo Programa de Educação Tutorial (PET) Cinema da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), a 3ª ManduCA terá como tema "Corpo e identidade da criança e do adolescente no audiovisual".

 

De acordo com a organização do evento, o projeto busca "instigar a reflexão sobre processos culturais, comunicacionais, sociais e políticos que atravessam a formação dos corpos e identidades das crianças e jovens". 

 

As inscrições de produções de realizadoras e realizadores audiovisuais de todo o país na mostra estão acontecendo através do site do PET Cinema (clique aqui).

Campanha arrecada recursos para nova sede da Casa do Samba de Dona Dalva
Foto: Márcia Paraíso / SecultBA

A Casa do Samba de Roda de Dona Dalva lançou a primeira fase de uma campanha colaborativa para captar recursos para a construção da sede definitiva da instituição, localizada na cidade de Cachoeira, no Recôncavo baiano. Atualmente, a entidade que homenageia um dos principais nomes da manifestação cultural no país funciona em um imóvel alugado.

 

A ideia é que o novo espaço funcione como um centro de referência do samba de roda no Brasil, que é registrado como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil desde 2004 e Obra prima do Patrimônio Oral e Imaterial da Humanidade desde 2005.

 

O dinheiro arrecadado nesta etapa serão direcionados, explica a gestão da Casa do Samba, para a contratação de profissionais para elaboração do projeto arquitetônico, aquisição de materiais e mão de obra para iniciar a primeira etapa da construção, que será erguida em um terreno de 248,45m² de propriedade da Associação Cultural do Samba de Roda Dalva Damiana de Freitas. A iniciativa, que é tocada pela neta de Dona Dalva, Any Manuela Freitas, prevê a arrecadação de cerca de R$ 100 mil. 

 

"Ficaremos imensamente gratos com a sua participação nesta grande missão de preservação de nossas memórias e originalidades", afirma a organização da campanha na plataforma de arrecadação (clique aqui para acessar e contribuir).


DALVA DAMIANA DE FREITAS
Reconhecida como a primeira doutora honoris causa da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) pelo trabalho na preservação do samba, Dona Dalva Damiana tem 93 anos e é líder dos grupos Samba Mirim Flor do Dia e do do Samba Suerdick. A sua participação foi essencial para o tombamento do samba como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil pelo Iphan. 

 

O Suedick, em especial, foi criado por ela e companheiras de trabalho quando trabalhavam na fábrica de charutos Suerdieck. Segundo o professor de Etnomusicologia na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Carlos Sandroni, em entrevista para a Rolling Stone em agosto deste ano, o grupo mostra a proximidade do samba de roda com o cruzamento de processos identitários, religiosos e econômicos da região do Recôncavo (veja aqui). 

 

Além de Sambadeira, cantora e compositora, Dona Dalva também é integrante da Irmandade de Nossa Senhora da Boa Morte, sendo Procuradora Geral dos Festejos 2020 e Fundadora do Terno do Acarajé e do Terno de Reis Esperança da Paz. 

Com 200 anos de devoção, Irmandade da Boa Morte fará celebrações online
Foto: Reprodução / Bruno Leite / Reverso Online

Completando 200 anos em 2020, a Irmandade de Nossa Senhora da Boa Morte, de Cachoeira, vai manter a tradição de louvor à Nossa Senhora por meio de uma live, em substituição às procissões que atraem pessoas de diversos países.

 

O louvor à mãe de Jesus Cristo, conforme publicou a coluna de André Santana no UOL, se dá a partir de dois dos títulos que ela possui: Nossa Senhora da Boa Morte e Nossa Senhora da Glória. Tais nomenclatura fazem referência à crença da Igreja Católica sobre o período que ela dormiu até a assunção — elevação do corpo ao céu — onde foi coroada rainha.

 

A Irmandade, além de exercer a função religiosa, é símbolo da resistência à escravidão, construção da cidadania negra no Recôncavo e do diálogo inter-religioso do Catolicismo com o Candomblé. Trinta irmãs compõem a Boa Morte atualmente - elas possuem em média 60 anos de idade. 

 

"Este ano vamos concentrar as atividades nos dias 14, 15 e 16 de agosto e toda a programação será online, transmitida pela página da Irmandade, em parceria com a Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB)", explica o fotógrafo e assessor de Irmandade, Jomar Lima. 

 

"Esta será a primeira vez que a irmandade não irá para ruas em 200 anos de devoção, já que os historiadores apontam a data de fundação em 1820", explica Jomar. A expectativa é que elas participem utilizando suas vestes e seus acessórios característicos, como as batas, tecidos, torsos e joias. "Elas estarão unidas por meio dos computadores ou celulares, vestidas como manda a tradição", promete.

 

O ritual da festa à Nossa Senhora da Boa Morte inclui três dias de celebração. No primeiro dia de louvores as senhoras realizam uma ceia; no segundo dia, expressam o luto, em procissão pela cidade trajando vestes pretas e um véu cobrindo parte do rosto; e, no últmo dia, 15 de agosto, percorrem as ruas da cidade com panos vermelhos e joias douradas. Um almoço é servido na sede da Irmandade, no Alto da Igreja D'Ajuda, em Cachoeira, com a realização de rodas de samba.

 

Pesquisadora sobre festas, a jornalista e doutora em Antropologia Cleidiana Ramos explica que a festa é uma celebração que geralmente tem um conjunto de ritos. "São várias potencialidades desdobrando-se e interagindo. Alguns ritos são 'normatizados' e não saem do controle. Mas esse momento é um grande desafio para as festas que usam a rua", afirmou à coluna de André Santana.

 

"Como transmitir aqueles três dias de ritos diferenciados e elaborados da Boa Morte: a vigília da dormição, a ceia, a procissão do enterro, e por fim, o ápice que é a procissão da glória?". Sobre a utilização das tecnologias, ela observa que há algumas potencialidades, mas nem tudo é possível. "Veja que é uma adaptação, um modelo possível. Vai ter festa? Sim, mas uma nova festa", afirma Cleidiana.


FESTA DA BOA MORTE DE CACHOEIRA 2020
14 e 15/18, 19h - Encontro online das senhoras da Irmandade para oração
Dia 16/08, 9h - missa celebrada na Igreja matriz da cidade, sem a presença de público e transmissão online
16/08, 15h - apresentação do Grupo Gêge Nagô

Flica anuncia cancelamento: 'Não poderemos nos encontrar presencialmente neste ano'
Foto: Divulgação

Diante do cenário de incertezas que atinge os eventos literários na Bahia por causa da pandemia do novo coronavírus (clique aqui e confira o panorama no estado), a tradicional Festa Literária de Cachoeira (Flica) anunciou o cancelamento de sua edição 2020. 

 

“E por falar em realidade, a que vivemos hoje não é de alegria. Não poderemos nos encontrar presencialmente neste ano. Cumprindo nossa responsabilidade diante do atual cenário de pandemia, infelizmente não realizaremos a Flica 2020”, informou a organização do evento, reforçando a necessidade das medidas de prevenção da Covid-19, como usar máscara e evitar aglomerações, e destacando que anunciará em breve novidades sobre o evento para 2021. 

CineVirada: Festival de Cinema Universitário da Bahia abre inscrições
Foto: Evanize Essi / PET Cinema

O Programa de Educação Tutorial (PET) Cinema da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) abriu, nesta quarta-feira (4), as inscrições para o VIII CineVirada - Festival de Cinema Universitário da Bahia. Os interessados podem submeter as produções até o dia 03 de abril.

 

Podem participar curtas-metragens universitários e nordestinos com duração máxima de até 30 minutos. As submissões podem ser feitas preenchendo a ficha de inscrição (disponível aqui). O regulamento também está disponível online (confira aqui).

 

O CineVirada acontece em Cachoeira, no Recôncavo da Bahia.

Com personagem inspirada em Kelly Ciclone, 'Listrado' mistura sonhos reais e fictícios
Foto: Reprodução / Instagram

Em processo de concepção, o filme "Listrado" mistura o real e o ficcional em torno de uma temática: os sonhos. Contemporâneo e conterrâneo de produções como "Até o fim", lançado na semana passada na Mostra de Tiradentes (lembre aqui), ele só começa a ser rodado no segundo semestre, mas já engatinha com um prêmio na estante. Na residência de roteiros do 3º Festival Sertão e Diversidade, no Ceará, o argumento de "Listrado" levou o primeiro lugar. Agora, o cineasta Marvin Pereira, idealizador da obra, aguarda o Visões Lab, do Festival Visões Periféricas, no Rio de Janeiro, para o qual foi selecionado.

 

Entrevistado pelo Bahia Notícias, o cineasta relata que esse é um projeto que caminha com ele há bastante tempo e traz um enfoque sobre histórias que cruzaram o seu caminho. "É uma mistura de todos esses encontros com essas pessoas que cruzaram comigo. Eu também passo por essas coisas", diz. "Todas elas têm o sonho de ser alguém através da arte. Essas mesmas pessoas têm o enfrentamento de não conseguir encontrar essas oportunidades para realizar esses sonhos, elas nunca têm dinheiro para publicar um livro, nunca têm a chance de conseguir lançar uma música ou um clipe, ou sempre enfrentam com muita dificuldade para que isso aconteça. O projeto surge muito dentro disso. Como essas pessoas continuam na luta, realizando outras coisas por fora, mas não desistem desses sonhos, essas vontades de seguir". 

 

Essa vontade para realizar os sonhos aparece em "Listrado" não só no conteúdo, mas também no processo de concepção. Para tornar esse projeto realidade, Marvin lançou na semana passada uma campanha de financiamento coletivo com o objetivo de arrecadar R$ 67.568. O recurso será utilizado, explica o cineasta, para o pagamento e a alimentação dos profissionais envolvidos durante os dias de set, o aluguel dos equipamentos, a produção dos figurinos e de objetos de cena. As contribuições para a viabilização de "Listrado" podem ser feitas até 5 de julho (acesse aqui).

 

Formado em Cinema pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Marvin começou a escrever "Listrado" ainda em 2014, durante o seu trajeto universitário. De lá para cá já são 33 prêmios e filmes como  "A Vida É Pra Valer" (2018) e "CorpoStyleDanceMachine" (2017). Ele conta que sempre foi deixando para depois, mas que o momento de executar chegou.

 


Referências que Marvin usou para idealizar o filme | Foto: Divulgação

 

Um dos personagens do filme, Millah Marley (Danielle Almeida), é uma jovem que almeja criar uma rede de seguidores e ter uma carreira de digital influencer. A história de Millah foi inspirada em Kelly Ciclone, personagem conhecida dos baianos e assassinada em Lauro de Freitas no ano de 2011. A intenção, segundo Marvin, é desmistificar a imagem que se criou em torno da jovem, que chegou a ser apelidada de "Dama do Pó".

 

"Eu lembro que quando ela [Kelly Ciclone] surgiu e aconteceu tudo isso com ela eu era muito novo e via tudo isso nos jornais e as pessoas comentando. Foi um boom [a repercussão] e foi um outro boom o assassinato dela. Fiz algumas pesquisas e me deparei com comentários que a consideram como a primeira digital influencer da Bahia, poque ainda que naquela época ainda não existisse essa realidade atual das redes sociais, ela conseguiu criar tendências e todo mundo a conhecia, o modo de vestir, o modo de falar. Millah ganha um pouco disso, é uma personagem que muitos ouvem falar e que muitos têm um pré-julgamento sobre ela, mas que tem sonhos e que o filme tem esse olhar. É uma das minhas preferidas", defende Marvin Pereira. 

 

Já divulgado nas redes sociais, o elenco que vai compor o projeto é majoritariamente formado por pessoas negras. Uma escolha por motivos de representatividade no campo do cinema, onde personagens negros ainda são pouco vistos e em algumas vezes aparecem "carregados de esteriótipos", argumenta o idealizador. Consequência, segundo Marvin, da falta de representatividade por parte de quem realiza.

 

"No caso de 'Listrado', todas as pessoas escolhidas por mim têm alguma ligação com o personagem que ela vai interpretar", diz, exemplificando personagens como a interpretada pela cantora Sued Nunes (a Preta Luz) e a interpretada pela repórter da TV Bahia Luana Souza (Rita da Silva). Com isso, Marvin acredita deixar a história "ainda mais verdadeira".

 


Marvin em debate no Rio de Janeiro | Foto: Matheus Magalhães

 

Personagens reais como MC Jayne, artista conhecida na cena rap de Cachoeira, também vão aparecer em cena - junto com o seu trabalho.

 

O nome da produção é o mesmo do protagonista, um rapper que constrói uma afeição pela cultura hip-hop e relaciona esse contexto ao seu próprio crescimento e à sua identidade de jovem homem negro. Nesse cenário, no interior da Bahia, se desenrola o fio narrativo do filme. Cachoeira, Conceição da Feira e São Félix serão pano de fundo para a história de "Listrado". 

 

Outro pano de fundo é a boate "Dynamit Night Club", principal espaço de lazer e diversão dos personagens mais jovens do filme. É também na "Dynamit" que a travesti "Banana", personagem de outra obra do repertório de produções de Marvin, ganha o "pão de cada dia" no papel de dona do local.

Doc sobre Caymmi foca em 'memória familiar' do músico; filme será exibido no Panorama
Foto: Teresa Filipa Vitorino Vieira

A fim de produzir mais um documentário sobre Dorival Caymmi, que já foi homenageado em filmes, livros e outros materiais, a cineasta Daniela Broitman decidiu explorar o lado mais pessoal do cantor e compositor baiano. Em "Dorival Caymmi - Um homem de afetos", a diretora se dedicou a entregar um "retrato mais íntimo" sobre a vida do homem por trás de sucessos como “Saudade da Bahia”, “Marina” e “O que é que a baiana tem?”.

 

"Caymmi foi muito retratado pela mídia, então tem muita coisa sobre ele. Mas não que não tenha sido retratado o lado artístico, inclusive não só as músicas, partituras e pinturas dele estão presentes no filme, mas é um retrato muito íntimo, mais humano e mais sensível. A gente entra mais na alma dele como poeta, como artista e acho que é isso que eu estava buscando", defende Daniela em entrevista ao Bahia Notícias.

 

Esse interesse em abordar o lado mais sensível do artista também se assemelha à relação da diretora com a obra do baiano. Daniela conta que conheceu as músicas de Caymmi por meio de sua avó, que as cantava. Além disso, ela destaca a semelhança física entre o músico e seu avô.

 

Anos depois, já adulta, veio a ideia de fazer um novo registro documental sobre o baiano. No início da produção, ela se deparou com uma entrevista antiga, inédita e com cerca de três horas e meia de duração.

 

"Foi um material que acabou se perdendo. Ia ser um filme, mas acabou nunca sendo e ficou esquecido. A própria família achou que tinha pego fogo”, pontua. Felizmente não pegou e aí vendo e revendo esse material, ao som de Caymmi, Daniela se inspirou para montar o roteiro.

 

A reunião dessa entrevista inédita com outros materiais de arquivos também nunca publicados deu certo. O filme chega a Salvador já premiado: em julho, Daniela venceu os prêmios do júri e do público no In-Edit 2019, o Festival Internacional do Documentário Musical, em São Paulo. E o longa-metragem tem tido repercussão fora do Brasil. Na semana passada, por exemplo, a diretora realizou sessões e debates em Lisboa, em Portugal (veja aqui).

 

Natural, então, que o filme estreasse na capital baiana, onde a história de Caymmi começou. Ele será exibido em meio à programação do XV Panorama Internacional Coisa de Cinema. Com a presença de Daniela para uma roda de debate, a sessão será realizada no próximo domingo (3), às 17h40, no Espaço Glauber Rocha.

 

O PANORAMA

Com atividades em Salvador e Cachoeira, o Panorama começa nesta quarta-feira (30) e segue até o dia 6 de novembro, com a exibição de cerca de 130 filmes. São longas e curtas-metragens baianos, brasileiros e internacionais, distribuídos em mostras especiais e competitivas. Segundo o idealizador e curador do evento, o cineasta Claudio Marques, não há nada de inovador nesta nova edição, mas sim o mesmo festival já consolidado no calendário cultural do estado e “ansiosamente aguardado” pelo público.

 

"A gente passa praticamente nove meses assistindo filmes. São cerca de 200 filmes que a gente recebe, processo longo, difícil, e a gente tenta montar uma programação com filmes que tocam a gente, de forma que tenha coerência em termos de diversidades. Filmes que podem trazer ideias diferentes de ritmo, estética, de ideia do que quer dizer”, explica o curador.

 

Como resultado, a programação deste ano possui títulos como "Redenção", de Roberto Pires, "Meteorango Kid - O Herói Intergalático", de André Luiz Oliveira, e "SuperOutro", de Edgard Navarro. Grande homenageado da edição, o baiano Glauber Rocha será celebrado com a exibição de três filmes: "O Dragão da Maldade Contra o Santo Guerreiro", "Terra em Transe" e "A Idade da Terra". Se estivesse vivo, o cineasta faria 80 anos.

 

A programação completa está disponível no site do Panorama (veja aqui). Quem quiser conferir as sessões em Salvador, pode pagar R$ 14 (inteira) ou R$ 7 (meia-entrada) no ingresso avulso ou adquirir o passaporte, que dá direito a 10 ingressos, por R$ 50. As entradas são comercializadas na bilheteria do Espaço Glauber Rocha. Já em Cachoeira, todas as sessões serão gratuitas e exibidas no Cine Theatro Cachoeirano.

XV Panorama Coisa de Cinema estreia nesta quarta com exibição de 130 filmes
Registro de 'A Idade da Terra', de Glauber Rocha | Foto: Divulgação

Com homenagem ao cineasta Glauber Rocha, o XV Panorama Internacional Coisa de Cinema começa nesta quarta-feira (30). O evento será realizado até o dia 6 de novembro, em Salvador e Cachoeira., com a exibição de cerca de 130 filmes, entre longas e curtas-metragens, produzidos no Brasil e no exterior.

 

Na capital baiana, as obras selecionadas para o Panorama serão exibidas nas competitivas Baiana, Nacional e Internacional. As exibições serão divididas em mostras paralelas e sessões especiais, no Espaço Itaú de Cinema - Glauber Rocha. Os cineastas e integrantes da equipes dos filmes também vão debater seus trabalhos em competição com o público após as exibições.

 

Em Cachoeira, as sessões serão realizadas no Cine Theatro Cachoeirano, com curadoria independente da cineasta Camila Gregório. Pelo segundo ano consecutivo, a cidade receberá uma competitiva exclusiva.

 

Neste ano, a abertura do Panorama será com show da cantora Okwei Odili, nigeriana radicada em Salvador, na capital. Ela fará um show por volta das 22h30 de quarta (30), no Espaço Glauber Rocha. As entradas para assistir a apresentação custam apenas R$ 2.

 

Além das mostras competitivas, a homenagem a Glauber será marcada pela exibição de três filmes restaurados: O Dragão da Maldade Contra o Santo Guerreiro (1969), Terra em Transe (1967) e A Idade da Terra (1980).

 

No geral, cada sessão na capital baiana custa R$ 14 (inteira) ou R$ 7 (meia-entrada). Os interessados em curtir vários filmes podem ainda adquirir o passaporte, que dá direito a 10 ingressos, por R$ 50. Já em Cachoeira, as sessões são gratuitas. A programação completa pode ser vista no site oficial do Panorama. coisadecinema.com.br/xv-panorama/ 

 

SERVIÇO

O QUÊ: XV Panorama Internacional Coisa de Cinema

QUANDO: de 30 de outubro a 6 de novembro

ONDE: Espaço Itaú de Cinema - Glauber Rocha, em Salvador | Sala Walter da Silveira, no Cine Theatro Cachoeirano, em Cachoeira

QUANTO: R$ 14,00 (inteira) / R$ 7,00 (meia) avulso / R$ 50,00 passaporte com 10 ingressos em Salvador | Gratuito em Cachoeira

Flica: 2ª edição do Grafias Eletrônicas apresenta artistas da palavra em vídeos
Foto: Lucas Rosário / ASCOM SecultBA

Realizado pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb) em parceria com o Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia (Irdeb), a segunda edição do projeto Grafias Eletrônicas foi lançada nesta sexta-feira (25), na Fundação Hansen Bahia, em Cachoeira, durante o segundo dia da Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica). 20 artistas da palavra foram selecionados para gravar uma série de vídeos que serão exibidos nos intervalos da programação da TVE Bahia e estarão disponíveis no canal de YouTube da emissora.


Além disso, os vídeos também serão exibidos na sala Walter da Silveira, antecedendo os filmes da programação, e na página virtual da Funceb. A diretora da Funceb, Renata Dias, esteve no evento e destacou a relevância da iniciativa. “A principal proposta é explorar outros territórios para pensar a difusão da literatura na Bahia. A parceria com Irdeb é muito importante para promover o grande alcance. A idéia é fazer o baiano se reconhecer através da literatura”, disse.

 

Flávio Gonçalves, diretor do Irdeb, comemorou a continuidade do projeto. “O interessante é que o projeto proporciona a participação de muitos artistas do interior, este alcance é um compromisso do Irdeb. Nosso objetivo é que o cidadão baiano tenha acesso e se surpreenda com o conteúdo que vai ser veiculado nos intervalos”, explicou Gonçalves.


Os artistas que participam da segunda edição do projeto são Álamo Pimentel (A Moqueca de Carminha), Breno Fernandes (Sobre Chorar em via pública), Cléber Eduão (Poetas-Sementes), Danilo Lumiano (Por Favor), Denisson Palumbo (Metades), Donminique Azevedo (Por um fio encrespei), Elton Magalhães (Galope da Saudade Martelada), Erika Ribeiro (Inadequo-me), Fabi Carneiro da Silva (Terra Vermelha), Fabíola Cunha (Terra e Água Salgada), Nanda Leturiondo (Banho de Chuva), Jairo Pinto (Minha Canção do Exílio), Lorena Grisi (Cartografia), Márcia Soares (Saudade Envelhecida), Marcus Vinícius Rodrigues (A Primeira Noite), Nívia Maria Vasconcellos (Escarificação), Rilton Junior – “Poeta Com P de Preto” (Te Incomoda ver), Taise Dourado (Outra Volta-Gem), Tiago Chaves (Aposta), Valdeck Almeida de Jesus (Vendo).

Com quadrinhos, cordel e mesas LGBT+, Flica busca atender antigas demandas do público
Foto: Camila Souza / GOVBA

Tradição no calendário de eventos literários do Brasil, a nona edição da Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica) acontece desta quinta-feira (24) a domingo (27), no Claustro do Convento do Carmo, no município do Recôncavo baiano. Neste ano, as principais novidades do evento gratuito ficam por conta de mesas exclusivamente dedicadas à literatura de cordel, aos quadrinhos e às produções com temática LGBT+.

 

Pela primeira vez à frente da curadoria das mesas, a professora Kátia Borges reconhece que esses eram pleitos antigos do público do evento e ressalta a abertura desse espaço dentro da programação com mais de 50 atrações.

 

"A gente está com mesas que são pioneiras, são inéditas na Flica. Tem uma mesa sobre quadrinhos, com Marcelo D'Salette, Hugo Canuto, uma novidade interessantíssima pra quem é fã de quadrinho. A gente também tem uma mesa de cordel, que é dedicada a toda a população do Recôncavo, uma reivindicação antiga, e uma das principais mesas é com Bráulio Bessa", destaca a curadora.

 

Poeta e cordelista que ganhou maior projeção nacional com sua participação no "Encontro com Fátima Bernardes", nas manhãs de sexta, Bessa se junta ao autor baiano Antônio Barreto na mesa "Pra cada canto que eu olho, vejo um verso se bulindo". O bate-papo com os dois será na manhã de sábado (26), com mediação de Maviael Melo.

 

Já D'Salette e Canuto se apresentam um pouco mais tarde, às 17h, na mesa "Quer que desenhe? Perspectivas negras nos quadrinhos".

 

Além deles, outros nomes de destaque na programação são Lilia Moritz Schwarcz, Antonio Brasileiro, Lande Onawale, Thalita Rebouças e a autora portuguesa Maria do Rosário Pedreira.

 

Como a programação é diversa e a festa não possui um tema central, Katia frisa que “há nomes que se impõem” no momento de pensar a programação. Como exemplo, ela cita o soteropolitano Itamar Vieira Júnior, vencedor do prêmio LeYa e finalista do Prêmio Jabuti 2018. Ele e Marcelo Maluf vão participar da segunda mesa, "Cartografias da subalternidade; a construção do lugar do outro", às 19h de quinta.

 

Ainda assim, a curadora explica que há um "nexo curatorial" que permite trazer coesão para todos os espaços do evento. "Cada curador faz um recorte. Graças a Deus, a gente tem uma literatura contemporânea imensa, com vários autores, gêneros e tal, mas nós buscamos trazer um pouco de reflexão em relação a um fazer literário e em relação a novas vertentes. É uma diversidade não só na temática que está presente, mas também há diversidade de autores", defende.

 

O discurso de Kátia está alinhado ao da "booktuber" e também curadora Barbara Sá. A jovem de 24 anos está à frente da Geração Flica, espaço que será inaugurado nesta nova edição, na Casa do Iphan de Cachoeira. Nele, a ideia é abordar assuntos diretamente ligados à literatura juvenil.

 

A curadora Barbara Sá | Foto: Wellyson Gomes

 

“Eu tive como norte a ideia de apresentar literatura em várias vertentes, então eu queria autores que trabalhassem seus livros de formas diferentes, com adaptações, livros sobre internet e mergulhar nesses aspectos diferentes da literatura baiana”, conta Barbara.

 

Como sua própria base literária foi formada no meio digital e ela hoje trabalha no Youtube, a curadora destaca que a busca pelos autores ocorreu, principalmente, na internet. Para ela, é preciso mostrar a esses leitores que eles têm um canal acessível para compartilhar suas experiências de leitura. O resultado disso foi a escolha de nomes como o escritor e compositor baiano Edgard Abbehusen, que participa da mesa "Literatura de Instagram, arte ou brincadeira?", e do escritor Matheus Rocha.

 

A programação da Geração Flica, que termina mais cedo, no sábado (26), tem ainda nomes como Pam Gonçalves, na mesa "Lives: novos modelos de criação", Clara Alves, para defender que "Video-game é coisa de menina", e de novo Thalita Rebouças, que aqui vai falar sobre as adaptações de seus livros na mesa "Oi, mãe, meu livro foi parar no cinema".

 

FLICA PARA BAIXINHOS

Presente desde 2013, a Fliquinha tem espaço garantido na Festa Literária. Como nas edições anteriores, a programação especial para crianças ocorre no Cine-Teatro Cachoeirano, também de quinta a sábado.

 

Nesta sétima edição, serão 16 autores, entre nomes locais e nacionais, que vão participar de rodas de conversa e oficinas de escritas. Além disso, diversas atrações integram a grade, cujo conceito para a escolha dos participantes visa atender às multilinguagens.

 

Foto: Camila Souza /GOVBA

 

"Se observar a programação da Fliquinha, ela tem os autores locais aqui da Bahia e também autores nacionais. A gente tem apresentações artísticas, várias expressões, como teatro, cinema, mas sempre permeia a literatura. Além disso, a gente tem sempre a representatividade da nossa herança tanto indígena quanto afrobrasileira porque é nossa formação, está no nosso DNA, principalmente aqui no Recôncavo e em Salvador, que tem tanta influência africana", ressalta Mira Silva, curadora da Fliquinha ao lado de Lilia Gramacho.

 

Ela explica que as duas, juntas, todo ano cumprem a missão de levar nomes que possam contribuir para o processo de formação de leitores.

 

Viabilizada por meio do edital Fazcultura, do governo do estado, a Flica é inteiramente gratuita. Além das mesas literárias, a festa conta ainda com apresentações musicais, de dança e oficinas. Confira no site a programação completa (veja aqui).

Panorama divulga lista de filmes selecionados para mostra competitiva nacional
Foto: Divulgação

O XV Panorama Coisa de Cinema divulgou, nesta quarta-feira (2), a lista de filmes selecionados para integrar a mostra competitiva nacional do festival, que acontece de 30 de outubro a 6 de novembro, em Salvador e Cachoeira, no Recôncavo baiano.


Este ano a mostra tem filmes produzidos em São Paulo, Minas Gerais, Pernambuco, Ceará e uma coprodução Brasil/França/Argentina. Ao todo foram selecionados oito longas-metragens e 16 curtas.

 

Confira os filmes selecionados:
LONGAS

A Mulher da Luz Própria (SP) - Sinai Sganzerla
A Rainha Nzinga Chegou (MG) - Júnia Torres e Isabel Casimira
A Rosa Azul de Novalis (SP) - Gustavo Vinagre e Rodrigo Carneiro
Breve Miragem de Sol (Brasil/França/Argentina) - Eryk Rocha
Casa (PE) - Letícia Simões
Fendas (SP) - Carlos Segundo
Pacarrete (CE) - Allan Deberton
Rua Guaicurus (MG) - João Borges


CURTAS
A Mulher Que Sou (PE) - Nathalia Tereza
A Profundidade da Areia (ES) - Hugo Reis
Antes de Ontem (SP) - Caio Franco
Aqui e Agora (SP) - Diogo Martins
Babi & Elvis (MG) - Mariana Borges
Em Reforma (RN) - Diana Coelho
E o que a Gente Faz Agora? (BA) - Marina Pontes
Eu, Minha Mãe e Wallace (RJ) - Marcos e Eduardo Carvalho
Ilhas de Calor (AL) - Ulisses Arthur
Quantos Eram Pra Tá? (SP) - Vinícius Silva
Rã (SP) - Ana Flávia Cavalcanti e Julia Zakia
Rebento (BA) - Vinicius Eliziario
Ronda (SP) - Mauricio Battistuci e Francisco Miguez
Rosário (PE) - Igor Travassos e Juliana Soares
Sem Asas (SP) - Renata Martins
NEGRUM3 (SP) - Diego Paulino

Flica: 9ª edição terá participação de Thalita Rebouças, Bráulio Bessa e Lilia Schwarcz
Foto: Montagem / Reprodução / Instagram

A 9ª edição da Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica), lançada na tarde desta quinta-feira (19), no Salão de Atos da Governadoria, contará com a participação de grandes nomes da literatura e jornalismo, entre eles, a jornalista e escritora Thalita Rebouças, o poeta Bráulio Bessa, além da historiadora e antropóloga Lilia Moritz Schwarcz. 

 

Além da já tradicional Fliquinha, a edição de 2019 do evento traz como novidade a Geração Flica, projeto dedicado à apresentação de autores que têm se destacado no universo jovem. Entre os dias 24 e 27 de outubro, de forma gratuita, a Flica vai contar com ao todo 10 mesas. Já a Fliquinha animará o público infantil com 25 apresentações, enquanto que a Geração Flica contará com nove atrações (clique aqui e veja a programação confirmada). 

 

SERVIÇO
O QUE:
Festa Literária Internacional de Cachoeira - Flica 2019
QUANDO: 24 a 27 de outubro de 2019
ONDE: Cachoeira, Bahia
VALOR: Gratuito. 

Cachoeira: Exposição reúne obras sobre ponte Dom Pedro II
Foto: Divulgação

Um dos principais elementos simbólicos do Recôncavo baiano, a ponte Dom Pedro II, localizada entre as cidades de Cachoeira e São Félix, é tema de uma exposição realizada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em parceria com a Fundação Hansen Bahia e a prefeitura de São Félix.


A mostra “Ponte Dom Pedro II: Paisagem, Memórias e Histórias” fica em cartaz entre os dias 16 de agosto e 30 de setembro, na Casa do Patrimônio, em Cachoeira, e reúne obras de artistas locais, como uma maquete do monumento, do artista plástico Dimas Gonçalves Costa, e fotografias do museólogo Jomar Lima.


A abertura da exposição contará ainda com apresentação do coletivo de música Novos Cachoeiranos; exibição de curtas-metragens sobre a ponte e uma roda de conversa com o professor Raimundo Cerqueira, o fotógrafo Jomar Lima e o chefe do escritório técnico do Iphan em Cachoeira, João Gustavo Andrade.


SERVIÇO
O QUÊ:
Exposição Ponte Dom Pedro II: Paisagem, Memórias e Histórias 
QUANDO: 16 de agosto a 30 de setembro de 2019
ONDE: Casa do Patrimônio - Praça da Aclamação – Cachoeira (BA)

Patrimônio Imaterial, Festa da Boa Morte tem mais uma edição entre 13 e 15 de agosto
Foto: Divulgação

Reconhecida como Patrimônio Imaterial da Bahia pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC) em 2010, a Festa da Boa Morte realiza mais uma edição desta terça (13) a quinta-feira (15), na cidade de Cachoeira, no Recôncavo baiano.


O evento tem início com um cortejo saindo da Igreja de Nossa Senhora D’Ajuda em direção à capela de Nossa Senhora da Boa Morte, onde acontece a missa pelas irmãs falecidas. Formada por mulheres negras descendentes de escravas africanas, a celebração da Irmandade de Boa Morte é um acontecimento litúrgico da fé católica que acontece há mais de dois séculos, preservando tradições religiosas e culturais de seus ancestrais.

 

PROGRAMAÇÃO
13 de agosto (terça-feira)
Cortejo saindo da Igreja de Nossa Senhora D’Ajuda para a capela de Nossa Senhora da Boa Morte, onde acontece a missa pelas irmãs falecidas. Logo após, é servida a ceia composta de pão, vinho e peixe

 

Dia 14 de agosto (quarta-feira)
19h - As irmãs participam da missa de corpo presente, quando saem em procissão pelas ruas da cidade, finalizando na capela de Nossa Senhora da Boa Morte
 

Dia 15 de agosto (quinta-feira)
Em homenagem ao Dia da Assunção de Nossa Senhora, uma procissão sai da capela de Nossa Senhora da Boa Morte, percorrendo as ruas da cidade. Depois, as irmãs voltam para a sede da irmandade para servir a famosa feijoada
17h – Início do samba de roda

 

Dia 16 de agosto (sexta-feira)
As irmãs fazem cozido para o público com samba de roda

 

Dia 17 de agosto (sábado)
À noite, será servido mungunzá e o caruru para o público em geral. Ao final, ocorrerá o samba de roda dando encerramento à festa

Documentário sobre MC Carol será exibido no VI Comúsica em Cachoeira
Foto: Fernando Schlaepfer/Divulgação

O documentário “Sou Mc Carol, 100% feminista”, que narra a trajetória da cantora e compositora de funk MC Carol, será exibido gratuitamente na próxima quarta-feira (3), em Cachoeira, no Recôncavo baiano, dentro da programação do VI Congresso de Comunicação e Música (Comúsica).


A sessão do filme acontece às 18h30, no Auditório Maestro Tranquilino Bastos, localizado no prédio do Centro de Artes, Humanidades e Letras (Cahl) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB).


Concebido a partir do projeto de pesquisa da professora Simone Pereira de Sá, da Universidade Federal Fluminense (UFF), e realizado pelo LabCult, da mesma instituição, o documentário busca pensar as articulações entre música, ativismo político, feminismo e periferia na trajetória da artista.


O documentário ganhou o prêmio Elipse de 2018, atribuído aos três melhores curtas financiados pelo edital de mesmo nome.

 

SERVIÇO
O QUÊ: Exibição do documentário “Sou Mc Carol, 100% feminista”
QUANDO: Quarta-feira, 3 de julho), às 18h30
ONDE: Auditório Maestro Tranquilino Bastos – Centro de Artes, Humanidades e Letras (Cahl) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) – Cachoeira (BA)
VALOR: Gratuito

Cachoeira recebe VI Congresso de Comunicação e Música
Foto: Divulgação

A cidade de Cachoeira, no Recôncavo baiano, receberá a sexta edição do Congresso de Comunicação e Música (Comúsica), entre os dias 3 e 5 de julho. O evento reunirá os principais pesquisadores do Brasil na área, para apresentação de trabalhos e debates sobre temas como sensibilidades, formações identitária, materialidades da comunicação, territorialidades e memória. 


Realização do Grupo de Estudos em Experiência Estética, Comunicação e Artes (GEEECA), o congresso acontece no Centro de Artes, Humanidades e Letras (Cahl) da Universidade Federal da Bahia (UFRB) e dá direito a certificado gratuito. 


VI COMÚSICA - PROGRAMAÇÃO 
03 de julho (quarta-feira)
14h às 17h30
Grupos de Trabalhos
Local: salas do CAHL


18h
Abertura institucional

Coordenação do Mestrado em Comunicação da UFRB – Renata Pitombo/Jussara Peixoto

Direção do Centro de Artes, Humanidades e Letras – Jorge Cardoso

Local: Auditório Maestro Tranquilino Bastos, CAHL-UFRB, Cachoeira


18h30

Exibição do documentário Sou Mc Carol, 100% feminista (direção: Mericia Cassiano)

Local: Auditório Maestro Tranquilino Bastos, CAHL-UFRB, Cachoeira


19h

Debate com Simone Pereira de Sá (professora da UFF e supervisora do documentário) e membros do LabCult/UFF

Local: Auditório Maestro Tranquilino Bastos, CAHL-UFRB, Cachoeira


20h

Lançamento de livros

Local: Auditório Maestro Tranquilino Bastos, CAHL-UFRB, Cachoeira


21h

Festa de abertura

Local: à confirmar

 

4 de julho (quinta-feira)

10 horas

Mesa: “Matrizes culturais e resistências estético-políticas”

Com: Felipe Trotta (UFF); Leonardo Vidigal (UFMG); Micael Herschmann (UFRJ)

Mediação: Francisca Marques (UFRB)

Local: Auditório Maestro Tranquilino Bastos, CAHL-UFRB, Cachoeira

 


14 às 17h30

Grupos de Trabalhos

Local: salas do CAHL


18h

Exibição do documentário Minha Boca, Minha Arma seguido de debate com o diretor Leonardo Vidigal. 

Local: Auditório Maestro Tranquilino Bastos, CAHL-UFRB, Cachoeira

 


05 de julho (sexta-feira)
9h30 

Mesa: “Musicabilidades de um Sul Global: corpos e melodramas”

Com: Thiago Soares (UFPE), Luciana Xavier (UFABAC), Cíntia Sanmartin Fernandes (UERJ), Adriana Amaral (Unisinos)

Mediação: Nadja Vladi (UFRB)

Local: Auditório Maestro Tranquilino Bastos, CAHL-UFRB, Cachoeira


14 às 17h30

Grupos de Trabalho

Local: salas do CAHL


21h

Festa de encerramento

Local: à confirmar

Cachoeira sedia primeira edição da Feira Quilombola de Agricultura Familiar
Foto: Divulgação

A cidade de Cachoeira, no Recôncavo baiano, sedia a primeira edição da Feira Quilombola de Agricultura Familiar, no dia 26 de abril, das 8h às 17h.


Promovida pela Humana Brasil em parceria com as Prefeituras Municipais de Cachoeira e São Félix, SETAF- Cruz das Almas e Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), o evento tem como objetivo comercializar produtos da agricultura família e valorizar os elementos socioculturais das comunidades quilombolas da região.


A organização estima a participação de 2 mil pessoas, entre agricultoras e agricultores familiares, grupos produtivos de economia solidária, parceiros da Humana Brasil, e moradores da região. 

 
Confira a programação do evento:
08h30 – 09h: Credenciamento
09h – 10h: Abertura
10h – 12h: Visita aos estandes
10h – 12h: Oficinas:
1. Controle alternativo de pragas e doenças;
2. Biofertilizante;
3. Plantas de cobertura uma alternativa sustentável para agricultura familiar;
4. Compostagem;
5. Práticas conservacionista do solo.
6. Microcrédito e finanças solidárias
12h - 13h: Trocas de saberes e sabores
13h - 14h: Almoço
14h - 16h: Visita aos estandes
15h - 16h: Atividade Cultural
16h30: Encerramento

Curtas do Poder

Ilustração de uma cobra verde vestindo um elegante terno azul, gravata escura e língua para fora
O povo da Embasa começou a conjugar um nome de filme agora, e ao que parece vai entrar água. Outro que está passando por maus bocados é Rolando Lero. Por enquanto, ele só está forte no interior. E pior: ainda não parou de arranjar briga por aí. O grupo do Cacique só tem que tomar cuidado pra não perder os joelhos até outubro. E às vezes, é só questão de prestar atenção aos detalhes pra tentar evitar dores no futuro. Saiba mais!
Marca Metropoles

Pérolas do Dia

Jerônimo Rodrigues

Jerônimo Rodrigues
Foto: Anderson Ramos / Bahia Notícias

“Da mesma forma as demais categorias, eu tô sentando com quem eu posso pagar. Meu gabinete [a equipe], já disse que eu não tenho condições de botar na tinta o que eu não tenho no cofre, então fazer [reajuste] para agradar, eu não vou. Qualquer órgão, o Ministério Público, o TJ [Tribunal de Justiça] ou até mesmo a Defensoria sabe que eu só vou responder algumas questões quando eu tiver dinheiro em caixa”. 

 

Disse o governador Jerônimo Rodrigues ao avaliar as reivindicações dos Defensores Públicos do Estado (DPE) em meio à greve da categoria.

Podcast

Projeto Prisma entrevista deputado estadual Nelson Leal nesta segunda-feira

Projeto Prisma entrevista deputado estadual Nelson Leal nesta segunda-feira
O deputado estadual Nelson Leal (PP) é o entrevistado do Projeto Prisma nesta segunda-feira (10). O podcast é transmitido ao vivo a partir das 16h no YouTube do Bahia Notícias.

Mais Lidas