Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Marca Bahia Notícias
Você está em:
/
/
Tag

Artigos

Josinaldo Leal
O golpe do pix
Foto: Divulgação

O golpe do pix

A Agência Brasil informa que os brasileiros realizaram, em 2023, quase 42 bilhões de transações por Pix, o que representa um crescimento de 75% em relação ao ano anterior. Os dados sobre meios de pagamento são da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), baseados em levantamentos divulgados pelo Banco Central (BC) e pela Associação Brasileira das Empresas de Cartão de Crédito e Serviços (Abecs).

Multimídia

Ivana Bastos diz que já passou da hora de uma mulher presidir a AL-BA e coloca nome à disposição

Ivana Bastos diz que já passou da hora de uma mulher presidir a AL-BA e coloca nome à disposição
A deputada estadual Ivana Bastos (PSD) não desistiu do sonho de se tornar a primeira mulher presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). A primeira tentativa não deu certo, quando em 2023 viu seu colega de partido Adolfo Menezes ser reconduzido ao comando da Casa, mesmo ela sendo a parlamentar mais votada nas urnas nas eleições de 2022.  

Entrevistas

Kleber Rosa chama gestão Bruno Reis de “fracasso” e alfineta Geraldo Jr: “Sem identidade com a esquerda”

Kleber Rosa chama gestão Bruno Reis de “fracasso” e alfineta Geraldo Jr: “Sem identidade com a esquerda”
Foto: Divulgação / PSOL
“Eu acho que a gestão do prefeito é fracassada à medida em que ela não atinge o elemento central da vida das pessoas”. Essas foram as palavras que o candidato à prefeitura de Salvador, Kleber Rosa (PSOL), usou para definir a gestão do prefeito Bruno Reis (União). Na visão de Kleber, existem inúmeros problemas na capital baiana que passam pela gestão.

lidice da mata

PT aguarda “parecer” de Jerônimo para indicar vice de Geraldo Jr. em Salvador
Foto: Joá Souza/ GOVBA

A indefinição sobre a vaga de vice na chapa a ser liderada pelo vice-governador Geraldo Jr. (MDB) na disputa pela prefeitura de Salvador em 2024 está sob compasso de espera do governador Jerônimo Rodrigues (PT). Fontes que acompanham a negociação confirmaram ao Bahia Notícias que a vaga será ocupada pelo PT e que, até o momento, Jerônimo já teria descartado entre cinco e seis nomes.

 

Durante as últimas semanas, o movimento para que o PT completasse a chapa foi intensificado especialmente pelo entorno do MDB e do próprio Geraldo Jr., que entende a necessidade de engajamento da militância petista para conseguir criar corpo na candidatura. A mobilização é tanta que já não são analisados nomes de outros partidos, pois foi transferido o ônus final da escolha a Jerônimo, tal qual aconteceu com a indicação do próprio vice-governador para encabeçar a chapa na capital baiana.

 

Houve uma espécie de namoro entre Geraldo Jr. e o PSB para que a deputada Lídice da Mata viesse a ocupar a cadeira de vice. A ex-prefeita de Salvador, todavia, teria descartado completamente a hipótese e, então, aceitado assumir como uma das coordenadoras da campanha do emedebista na corrida pelo Palácio Thomé de Souza.

 

O PSB chegou a tentar emplacar o vereador Silvio Humberto no posto, mas o próprio Geraldo Jr. e o MDB teriam optado por não prosseguir com as negociações. O edil, inclusive, é tido como um dos pivôs do entrave interno à filiação do ex-deputado Igor Kannário, cujo destino político não está integralmente selado após a executiva municipal do PSB entrar em rota de colisão com os interesses do vice-presidente estadual da legenda, Rodrigo Hita.

 

Questionados sobre um prazo para a definição de quem será o vice de Geraldo Jr., os interlocutores têm tangenciado, deixando a responsabilidade para o governador, que ainda não se manifestou publicamente sobre o tema - e, internamente, segue na busca de um nome de consenso e que não traga complicações no quebra-cabeças estadual e até federal.

Lídice apresenta projeto de lei federal para garantir segurança de entregadores e usuários de aplicativo
Foto: Divulgação

A deputada federal Lídice da Mata (PSB-BA) apresentou, nesta quarta-feira (13), o Projeto de Lei 746/2024 que dispõe sobre regras de distribuição de produtos por entregadores que prestam serviço por intermédio de empresas de aplicativo. O objetivo é trazer maior segurança a trabalhadores e consumidores, fazendo com que tornem-se obrigatórias as entregas na portaria de residências e edifícios comerciais e/ou moradia. “ O consumidor não poderá exigir que o entregador entre nos espaços residenciais de uso comum ou individual, devendo a entrega ser realizada nos portões de residências individuais ou nas entradas de condomínio, no caso de condomínios verticais”, diz o texto. 

 

A exceção será para consumidores que tenham comprovação de mobilidade reduzida ou necessidades especiais, desde que informem a empresa de aplicativo de entrega sobre sua condição. De acordo com o projeto, as empresas deverão informar o consumidor, por meio do aplicativo, de maneira expressa e destacada, sobre as regras de entrega. 

 

Um dos diversos casos que motivou a confecção do projeto foi a tragédia com o entregador Nilton Ramon de Oliveira, baleado no último dia 4 de março, durante uma discussão relacionada à entrega de um pedido. “Isso evidencia a vulnerabilidade dos entregadores e a necessidade de medidas que garantam sua segurança”, afirma Lídice, que defende o estabelecimento de regras claras, como a não obrigatoriedade de adentrar espaços residenciais, que poderá trazer maior segurança a entregadores e consumidores. 

Lídice prevê dificuldades, mas aposta em crescimento do PSB na Bahia em 2024: “Esforço será recompensado”
Foto: Paulo Victor Nadal / Bahia Notícias

Recém-alçada à condição de vice-líder do governo na Câmara dos Deputados, Lídice da Mata (PSB) disse ao Bahia Notícias que encara a nova missão com “coragem” e “alegria”. Para ela, o trabalho que o governo Lula 3 tem feito está valendo a pena, apesar dos desafios que deve enfrentar ao longo do mandato. 

 

“Eu creio que o governo de Lula, em 2023, tem muitas razões de comemoração, de avanços, de reconstrução. Então, nós reconstruímos na área da saúde, nós reconstruímos política pública na área de educação, nós reconstruímos na área da cultura, especialmente. E é claro que isso não quer dizer que todos os problemas estão resolvidos ou que todos os recursos estão sendo atendidos. É dizer que o passo da reconstrução está iniciado, está dado, e que nós vamos tratar agora de pôr para funcionar e avançar”, disse em entrevista ao BN. 

 

Sobre as eleições de 2024, a parlamentar projetou crescimento do PSB, partido o qual ela é presidente na Bahia, contornando as dificuldades que serão enfrentadas pela sigla.

 

“Na última eleição de 2020 nós tivemos 80 candidaturas e elegemos 30. Eu acho que foi um bom desempenho. Esse ano nós devemos passar de 100 candidatos e vamos, certamente, também passar de 30 prefeitos. Então eu acho que o partido está se fortalecendo de maneira coletiva. É uma participação de todos os nossos prefeitos que estão ajudando trazendo outros prefeitos, trazendo outras lideranças, como Andaraí e Irecê… não vou nem nominar, porque todos estão fazendo esse esforço. Os nossos deputados estaduais, tanto Fabiola Mansur, como Angelo Almeida, quando Soane Galvão, trazendo lideranças para a disputa, assim como outros militantes do partido. Acredito que este esforço será recompensado com um número maior de prefeitos”, avaliou. 

 

Lídice também comentou sobre as eleições em Salvador e afirmou que o partido mantém o nome de Silvio Humberto como postulante a vice na chapa que será encabeçada por Geraldo Júnior (MDB). Confira a entrevista na íntegra.

Lídice da Mata afirma que CPMI das Fake News já apontava a existência da Abin Paralela
Foto: Carine Andrade / Bahia Notícias

A deputada federal Lídice da Mata (PSB), líder da bancada baiana na Câmara dos Deputados, afirmou durante a abertura dos trabalhos na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), nesta quinta-feira (01), que a descoberta da "Abin Paralela" só reforça os trabalhos da CPMI das Fake News, da qual foi relatora em 2019 (relembre aqui).

 

Ela afirmou que sente falta de um processo jurídico e que as investigações sejam intensificadas, e o julgamento aconteça para que os envolvidos sejam punidos. “Eu acho que o nível da investigação levará em breve a isso. O ministro Alexandre de Moraes tem sido muito dedicado no desenvolvimento deste processo. O que fica claro é que tudo isso que nós vimos lá na CPMI das Fake News já se indicava. Nós já tínhamos denunciado a existência de um gabinete do ódio comandado pelo Carlos Bolsonaro, com aqueles componentes todos que se falavam, que foram se confirmando ao longo do tempo, se revelando ao longo do tempo. Naquele período havia a denúncia de que existia uma investigação da vida das pessoas, inclusive dos próprios deputados da bancada bolsonarista, que foi negado, e que hoje vai se revelando”, disse.

 

Lídice também cobrou punição ao General Heleno, que na época estava à frente do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), responsável pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin). “A presença do General Heleno, dentro do governo na Abin, no GSI, e comandando um esquema de investigação paralela com o seu DNA, vinculado sempre um projeto golpista, que é a sua história inteira dentro do exército, inclusive durante a ditadura militar, então o que tá claro é isso, e isso não pode ficar na impunidade. Ele como General e representante de um governo, ele cometeu crime, ele tem que ser punido, esse processo tem que ser aberto, nós não vamos aceitar que não se conclua essa investigação com a punição dos responsáveis”, reiterou. 

 

A deputada afirmou que não chegou a perceber se estava sendo monitorada, mas que sabia da existência de um esquema. “Havia uma perseguição clara, né? Uma manifestação clara das redes sociais de ataques, e a presença nossa na CPMI no momento, inclusive, que eles estavam no governo era sempre cercada de uma agressividade imensa contra todos nós. Então, é isso. Foi o clima que eles criaram e que alimentaram durante todo o governo e que pretendem continuar alimentando ainda agora”, frisou. 

PSB apresenta propostas de governo para o candidato a prefeito Geraldo Jr
Foto: Divulgação/AscomPSB

O PSB da Bahia recebeu, nesta quinta-feira (04), o vice-governador e pré-candidato a prefeito de Salvador, Geraldo Júnior (MDB), para apresentar a proposta de governo do partido para a capital baiana.

 

“O PSB é o primeiro partido do grupo do governador que se reúne com o pré-candidato a prefeito de Salvador, Geraldo Júnior. Temos uma história de luta e de trabalho por Salvador. Apresentamos a ele a nossa visão de cidade para o nosso povo. Salvador é a capital-mãe do Brasil e precisa de um governo que cuide do seu povo como uma mãe cuida de um filho. Temos uma das populações mais pobres do país numa cidade que produz tanta riqueza e é isso que precisamos mudar”, disse a presidente estadual da legenda socialista, deputada federal Lídice da Mata.

 

Geraldo Jr recebeu da Executiva Municipal do PSB o livro da autorreforma do partido e um documento que contém parte das diretrizes que baseiam o Plano de Governo do PSB para a cidade de Salvador.

 

“Eu disse que seria pré-candidato com duas condições. A primeira, que eu fosse o nome do grupo do governador Jerônimo, e segundo que se buscasse unidade e essa unidade foi construída. Eu quero dizer que este manifesto e o programa do PSB serão meus livros de cabeceira e para toda nossa equipe”, afirmou Geraldo.

 

O novo líder da oposição na Câmara Municipal de Salvador, vereador Silvio Humberto, defendeu a inclusão de políticas mais efetivas de assistência com a participação da população negra da cidade.

 

“Você está diante de um partido onde a construção coletiva é uma marca, é um princípio. Você também tem essa capacidade de construir pontes. E nós vamos precisar fazer essas pontes. Essa cidade tem uma dívida com a maioria dessa população negra que está aqui e que a cada dia se coloca para ser autorrepresentada. Somos os pés, as mãos e precisamos ser a cabeça da nossa cidade”, definiu o vereador Silvio Humberto.  

Lídice comemora aprovação de destaque que garante a BYD e parabeniza bancada baiana
Foto: Divulgação/AscomLídice

A deputada federal e coordenadora da Bancada da Bahia na Câmara, Lídice da Mata (PSB-BA), comemorou a aprovação de destaque na Reforma Tributária que garante incentivos fiscais para empresas do setor automotivo nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Ela parabenizou os seus pares no Estado, que fecharam 100% com a PEC que beneficia a Bahia. “Agradeço aos deputados de todos os partidos, independente da coloração ideológica, que colocaram os interesses do nosso Estado em primeiro lugar e garantiram o dispositivo que vai permitir a geração de milhares de empregos nas regiões beneficiadas”, disse. 

 

O placar final foi de 341 votos favoráveis aos incentivos, 33 a mais que o necessário para que o projeto se tornasse uma emenda à Constituição.

Lídice da Mata lidera esforços para impulsionar a Economia Criativa no Brasil
Foto: Divulgação/Ascom

 

Será lançada, nesta terça-feira (12), às 15h, em Brasília, a Frente Parlamentar Mista da Economia Criativa (FrenCriativa). O ato ocorrerá às 15 horas, no Auditório do Interlegis, Senado Federal.

 

O grupo, presidido pela deputada federal Lídice da Mata (PSB-BA), conta com 182 deputados federais e 20 senadores, e tem como objetivo impulsionar a economia criativa no país. Esse setor engloba uma grande variedade de atividades, desde artes e cultura até tecnologia e inovação.

 

Autora do projeto que institui a Política Nacional de Desenvolvimento da Economia Criativa (PNDEC), Lídice explica que o setor é baseado na abundância e não na escassez de recursos, pois seu insumo principal é a criatividade e o conhecimento humano. Além disso, a natureza colaborativa dessa economia favorece a ação entre indivíduos, comunidades, instituições, coletivos, empresas, governos e redes.

 

Em audiência pública realizada em outubro, a deputada disse que muito da economia criativa está localizada nas micro e pequenas empresas do Brasil. Por isso, ela defende um diálogo com o Ministério da Cultura com o objetivo de estimular o desenvolvimento dessa cadeia de micro e pequenas empresas.

 

Para a parlamentar, é grande a necessidade de qualificação da percepção e da compreensão dos agentes – artistas, empreendedores, profissionais e instituições – quanto às dimensões da economia criativa e às dinâmicas de seus sistemas produtivos, redes setoriais e intersetoriais, para que se fortaleça uma cultura de colaboração, participação e desenvolvimento.

 

Lídice também destaca que o potencial de desenvolvimento dos sistemas produtivos e das redes de economia criativa é infinito, mas precisa ser trabalhado com profissionalismo. “Fazer frente às grandes empresas, em mercados competitivos, demanda das micro e pequenas empresas ações articuladas e integradas para a mitigação de suas fragilidades, desde a etapa da criação à produção, distribuição e consumo, ampliando, sobretudo, capacidade de difusão e canais de comercialização”. 

Projeto de Lídice busca estabelecer igualdade de investimento para homens e mulheres no esporte
Foto: Divulgação/Ascom Lídice da Mata

A Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher aprovou, nesta quarta-feira (6), o Projeto de Lei (PL) 1891/22, de autoria das deputadas Lídice da Mata (PSB-BA) e Tabata Amaral (PSB-SP), que busca estabelecer a igualdade de gênero nos esportes.

 

A proposta sugere a alteração da Lei n° 9.615/98, que institui normas gerais sobre o desporto, para buscar a equidade entre as categorias feminina e masculina no investimento da verba pública. Ainda de acordo com o texto, a partir de 2025 haverá paridade de investimento dos recursos públicos entre homens e mulheres no esporte.

 

Para as autoras, a desigualdade entre homens e mulheres na sociedade precisa ser combatida e o esporte não pode se furtar de ser parte dessa luta. Por isso, essa proposta tem o objetivo de igualar o investimento entre os gêneros, pelas confederações que receberam verba pública, mas ainda não praticam essa igualdade.

 

De acordo com o Relatório “Movimento é Vida”, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), divulgado em 2019, no Brasil, a prática de exercícios físicos por mulheres é 40% inferior à dos homens. Ainda segundo o relatório, a falta de segurança, o preconceito e a falta de incentivo nas escolas são fatores que constatam que o esporte no Brasil não tem o mesmo acesso por homens e mulheres.  

 

Vale lembrar que as mulheres aumentaram seu protagonismo nas Olimpíadas de Tóquio, fruto de um longo processo que ainda necessita de aperfeiçoamentos. “Acreditamos que o investimento igualitário das verbas públicas pelas federações e confederações fará com que muitos atletas atinjam resultados expressivos e sirvam de modelo para que mais meninas Brasil afora iniciem alguma prática esportiva”, justificam as parlamentares. 

 

O PL ainda será analisado pelas Comissões do Esporte, de Finanças e Tributação e de Constituição e Justiça e de Cidadania. 

Bancada baiana no Congresso fecha acordo e destina parte das emendas para reforma do TCA
Foto: Agência Brasil

A bancada baiana no Congresso, coordenada pela deputada federal Lídice da Mata (PSB), fechou um acordo para destinar parte das emendas à reforma do Teatro Castro Alves. Segundo Lídice, o grupo entende a importância do TCA como aparelho cultural do estado.

 

“A bancada baiana decidiu a incorporação, entre suas emendas de bancada, a reforma e reconstrução do nosso Teatro Castro Alves, que é um prédio de extrema importância como equipamento cultural no estado”, declarou Lídice.

 

Em seguida, a deputada explicou o acidente que tornou inutilizável a sala principal do teatro. “Os recursos da bancada não serão suficientes para acabar toda a reforma, mas será o passo inicial. E principalmente o firmar de compromisso da nossa bancada com a cultura”, finalizou a coordenadora. 

Lídice diz que governo perde com ida de Dino ao STF mas enaltece ministro: "Cabe em qualquer lugar"
Foto: Anderson Ramos / Bahia Notícias

Depois de muita especulação e demora na definição, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) deverá oficializar as suas escolhas para a vaga em aberto no Supremo Tribunal Federal (STF). Nas apostas, é o nome do ministro da Justiça, Flávio Dino (PSB), que aparece em alta para ocupar o lugar de Rosa Weber. Correligionária de Dino e presidente do PSB na Bahia, a deputada federal Lídice da Mata avalia que o governo Lula perde um grande quadro ao tirá-lo da Esplanada dos Ministérios.

 

"Flávio Dino tem tamanho para o STF e é um quadro tão bom que ele cabe em qualquer lugar. É uma grande indicação, embora eu pessoalmente, acho que o governo perde em tirá-lo do Ministério da Justiça. Está sendo um grande ministro, um ministro que é um ministro que fala inclusive para nossa base, é o que mais aderência tem da nossa base. Eu acho que o governo vai perder um grande ministro, um grande comunicador e vai ganhar o Brasil, vai ganhar um grande ministro no STF", disse em entrevista ao Bahia Notícias nesta segunda-feira (27).

 

Questionada se o partido terá a primazia para indicar um novo nome ao Ministério caso Dino deixe a pasta, a parlamentar garante que o senador foi uma indicação pessoal do presidente e caberá exclusivamente a ele definir nomes para a Justiça.

 

"Isso é uma decisão do presidente da República. Na verdade Dino é do PSB, é muito respeitado e querido no partido, mas ele foi uma indicação do presidente Lula que o escolheu desde a campanha. Eu acho que a presença de Dino no governo deu uma aderência e é um quadro que fala para a nossa esquerda no governo e tê-lo no Supremo vai ser também muito importante porque ele é um quadro técnico, extremamente competente", comentou.

 

De acordo com informações da Folha de S. Paulo, o ministro da Justiça, Flávio Dino (PSB), será o indicado para o STF no lugar da ex-ministra Rosa Weber e Paulo Gonet para o lugar de Augusto Aras na PGR. Atualmente, a PGR é chefiada interinamente por Elizeta Ramos, vice-presidente do Conselho Superior do Ministério Público Federal.

 

As escolhas foram confirmadas por Lula a aliados neste domingo (26). A equipe do presidente calcula que os nomes sejam aprovados no Senado antes do recesso parlamentar, com início em 23 de dezembro.

 

A decisão foi tomada após uma demora inédita de Lula para indicar os nomes, deixando os cargos vagos por mais de 50 dias: Rosa Weber se aposentou em outubro e Aras deixou o cargo no dia 26 de setembro. 

Lídice destinou mais de R$ 20 mi para universidades baianas e lidera repasses para a educação superior
Foto: Divulgação /Câmara dos Deputados

A deputada federal Lídice da Mata (PSB-BA) destinou R$20 milhões para as universidades públicas e institutos federais de educação na Bahia, no período de 2011 a 2023. A parlamentar é uma das líderes no Estado em repasses, através de emendas, para as instituições de ensino superior baianas. 

 

Neste período, somente a UFBA, principal universidade federal da Bahia, recebeu aportes de R$10,4 milhões que foram usados no custeio,  aquisição de equipamentos, modernização de departamentos, dentre outras funcionalidades. 

 

Instituições como UFRB, Uneb, Ifba, Ifbaiano e Uefs receberam R$1,4 milhão, cada. Já a Uesc , Uesb e UFSB, contabilizaram mais de R$800 mil em emendas de Lídice. Os recursos beneficiaram ainda as universidades Ufob, Unilab e Univasf. “Entendemos a importância da educação superior pública, gratuita e de qualidade e, por isso, sempre destinamos recursos para garantir o bom funcionamento dessas instituições”, afirma a deputada. 

Mirando o PAC 3, Governo Federal poderá modificar método de pagamento das emendas de bancada e bonificar parlamentares
Foto: Divulgação

O Governo Federal estuda a possibilidade de modificar o método de pagamento das emendas de bancada para priorizar as novas obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 3), anunciado em agosto, pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), com a promessa de investimento total de R$1,7 trilhão para todas as regiões do país. 

 

A reportagem do Bahia Notícias teve acesso, com exclusividade, à informação de que, na tarde desta segunda-feira (20), os líderes parlamentares participaram de reunião para tratar do tema. A reunião foi convocada pelos ministros da Casa Civil, Rui Costa, e da Articulação Política, Alexandre Padilha.

 

Ao BN, a coordenadora da bancada da Bahia, Lídice da Mata (PSB), confirmou a reunião. Ela também explicou que o governo pretende bonificar deputados e senadores que apresentarem emendas individuais ligadas ao PAC para que sejam priorizadas as novas obras previstas na terceira etapa do programa. Segundo Lídice, o próximo passo para o projeto do Governo Federal, que ainda é embrionário, avançar é focar no amadurecimento das discussões. Ela, por exemplo, terá o desafio de convencer a bancada baiana na Câmara dos Deputados, que é composta por 39 parlamentares, a aderir ao novo método.  

 

“Estamos na fase de apresentação da proposta e teremos intensos diálogos pela frente. A ideia do governo é interessante, pois o PAC deve abrir milhares de postos de trabalho e injetar mais de R$ 1 trilhão na economia do Brasil. O próximo passo é convencer os parlamentares de que a nova metodologia é importante”, avalia Lidice. 

A pedido de Lídice da Mata, comissão da Câmara vai debater criação do Dia Nacional do Brega
Foto: Mario Agra / Câmara dos Deputados

Na próxima terça-feira (21), atendendo requerimento da deputada Lídice da Mata (PSB-BA), a Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados realizará uma audiência pública para debater a criação do Dia Nacional do Brega. Atualmente, a data é comemorada, de modo informal, em 14 de fevereiro. Já há um projeto em tramitação na Câmara, do deputado federal Pedro Campos (PSB-PE), para oficializar esta data no calendário nacional. 

 

Foram convidados para participar da audiência os cantores Conde, Rodrigo Mell, Betinho Rossi, assim como as cantoras Michelle Melo Resende e Dany Miler. Também poderão estar presentes um representante do Ministério da Cultura, o empresário Alexandre Vinícius, do perfil Brega Bregoso, o cantor e empresário Betinho Rossi, Bega do Babado, entre outros. 

 

Ao sugerir a realização do debate, a deputada Lídice da Mata disse que o gênero musical brega desempenha um papel fundamental na cultura popular brasileira, e merece ser celebrado e discutido devido à sua relevância social, cultural e histórica. A deputada baiana disse acreditar que a celebração do Dia Nacional do Brega pode abrir portas para a preservação de seu legado, a promoção de novos talentos e o fortalecimento do orgulho cultural em relação a esse gênero.

 

"A música brega possui raízes profundas na diversidade do Brasil, refletindo as nuances culturais de diferentes regiões do país. Ela se destaca por sua capacidade de conectar gerações, servindo como uma trilha sonora para momentos significativos na vida das pessoas. Além disso, o brega é um importante vetor de inclusão social, proporcionando oportunidades a artistas e músicos talentosos que muitas vezes são marginalizados", defendeu Lídice.

 

Na justificativa de seu projeto, o deputado Pedro Campos afirma que a consolidação da data do Dia Nacional do Brega seria uma homenagem ao cantor Reginaldo Rossi, que nasceu em Recife no dia 14 de fevereiro de 1944, e faleceu em dezembro de 2013. Para o deputado, a criação do dia seria “uma maneira significativa de honrar um dos ícones do gênero e reconhecer sua contribuição para a música brasileira”.

Lídice repudia condenação de jornalista do caso Mariana Ferrer
Foto: Divulgação/Ascom Lídice da Mata

A deputada federal Lídice da Mata (PSB) criticou a condenação da jornalista Shirlei Alves pela Justiça de Santa Catarina. A decisão impôs uma pena em regime aberto por reportagens feitas sobre o julgamento do caso Mariana Ferrer, determinando ainda o pagamento de R$400 mil reais em indenização por danos morais ao juiz e ao promotor que atuaram no julgamento.

 

A reportagem, publicada no Intercept Brasil, revelou a revitimização de Mari Ferrer, divulgando o vídeo em que a influenciadora sofreu humilhações durante a audiência em que acusava empresário de estupro.

 

A Lei Mariana Ferrer, sancionada em 2021, é de autoria de Lídice da Mata e criminaliza as ofensas e constrangimento de mulheres vítimas de delitos sexuais em julgamentos e audiências.

 

A deputada baiana afirmou, em seu perfil nas redes sociais, que repudia as perseguições contra as mulheres, “as verdadeiras vítimas desse caso, ao tempo em que expressa sua ampla solidariedade à jornalista Shirlei Alves”. 

 

Confira: 

Otto Filho sobe o tom e rebate Lídice sobre votação na Câmara: "Tive aproximadamente o dobro da sua votação"
Foto: Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados

O deputado federal Otto Filho (PSD) rebateu de forma incisiva o comentário de sua colega, a deputada Lídice da Mata (PSB), sobre seu voto em um projeto de lei que trata da tributação de super-ricos e de offshores. A parlamentar teria dito à imprensa na última sexta-feira (3) que estava surpresa com o posicionamento do filho do senador Otto Alencar durante a votação da matéria, que teve o texto-base aprovado.

 

"Eu não vi o voto de ontem. Não tenho nem ideia do que foi, porque eu estava muito voltada para a votação, a votação não foi presencial só, então eu não vi o voto dele. É uma posição própria dele, a gente tem que respeitar", afirmou Lídice na ocasião.

 

Otto Filho então decidiu subir o tom. O deputado disse que a ex-prefeita de Salvador deveria cuidar do seu próprio mandato. "A deputada Lídice da Mata deve preocupar-se com o seu mandato e não com o meu trabalho. Afinal, tive aproximadamente o dobro da sua votação", escreveu em uma rede social.

 

O parlamentar baiano ainda continuou: "Enfrentei duramente o ex-presidente Bolsonaro e sempre apoiei Wagner, Rui, Jerônimo e Lula. No atual mandato votei 99% das vezes com o Governo Federal".

 

 

Em julho deste ano, Otto Filho já havia se envolvido em uma polêmica na Câmara, ao votar de forma contrária ao destaque da reforma tributária que facilitaria a instalação da montadora chinesa de carros elétricos BYD na Bahia.

 Em entrevista à Folha, Lídice defende Flávio Dino de especulações sobre desmembramento do Ministério da Justiça
Foto: Chico Ferreira / PSB na Câmara

A deputada federal Lídice da Mata (PSB) defendeu a manutenção da atual estrutura do Ministério da Justiça e Segurança Pública. Em entrevista à Folha de São Paulo, ela rebateu a narrativa de deputados de oposição que a crise da segurança pública no Rio de Janeiro é de responsabilidade do Governo Federal.

 

A parlamentar baiana disse ao jornal paulista que há pelo menos 35 anos se ouve falar em problemas de segurança no Rio e que há uma década e meia a situação se intensificou com o avanço das milícias e, mais recentemente, a alianças destas com o tráfico de drogas ampliou a tensão em território fluminense.

 

Lídice reiterou a necessidade da junção da segurança com a justiça. “Sempre reclamaram da dissociação dessas áreas e agora que estão juntas querem separar”, afirmou numa crítica à ida das polícias federal e rodoviária federal para um possível novo ministério. 

 

Para a parlamentar baiana, a tensão sobre Dino é fruto de um enfrentamento duro que o ministro está fazendo à cultura armamentista. “É uma guerra contra um lobby muito poderoso”, completa. 

 

A deputada federal também destacou que o fato de Dino ser alvo é justamente a sua competência, tanto nas ações de combate ao crime organizado, quanto aos atos golpistas de 8 de janeiro. 

Emenda de Lídice beneficia produtoras rurais de Inhambupe

As integrantes da Associação de Mulheres produtoras rurais do distrito de Volta de Cima, em Inhambupe, no Litoral Norte do Estado, receberam, neste domingo (22), um trator e implementos agrícolas que vão beneficiar mais de 50 agricultores da região. Os equipamentos são frutos de emenda parlamentar da deputada federal Lídice da Mata (PSB) e foram solicitados pelo vereador Jeovan Vieira e pelo líder comunitário Domingos Bina.

 

“É um equipamento que ajudará no plantio e colheita do milho e outras culturas aqui em Volta de Cima, que é um importante distrito de Inhambupe. Ele foi destinado a esta associação, pois entendemos que as mulheres agricultoras precisam de independência profissional e econômica”, disse a deputada.

 

O ato de entrega contou com a presença de sete vereadores do município e também do secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado e deputado estadual licenciado, Angelo Almeida.

 

A presidente da Associação de Mulheres Agricultoras de Inhambupe, Carmosina Gonçalves, disse que o equipamento traz modernidade ao campo, pois acrescenta produtividade e agilidade, beneficiando um grande número de trabalhadoras rurais. 

Lídice indica futura federação PSB-PDT com mais siglas: “Juntar outros partidos”
Foto: Anderson Ramos / Bahia Notícias

A deputada federal e presidente estadual do PSB, Lídice da Mata, voltou a comentar sobre possível federação formada pelo seu partido e o PDT, visando as eleições de 2024 e 2026. Questionada pelo Bahia Notícias, se a federação seria uma ferramenta de sobrevivência para conseguir ter chapas competitivas nas eleições de 2024, a parlamentar revelou que a “união” dos partidos “não é uma necessidade só da Bahia”. 

 

“A necessidade do partido não é uma necessidade só da Bahia, nós decrescemos metade da nossa bancada. Saímos de quando elegemos 32 para 15 deputados, então isso obviamente faz o partido tomar a decisão que já foi aprovada no diretório do partido desde o início do ano de fazer a federação com PDT. Alguns queriam agora, mas o próprio PDT avaliou que não deveria, é uma eleição mais difícil, mais fragmenta”, afirmou em entrevista, durante o evento de lançamento da pedra fundamental do complexo de fábricas da BYD, nesta segunda-feira (9). 

 

A deputada indicou ainda que a ideia da federação seria uma junção com outros partidos além do PDT. 

 

“Vamos dar todos os passos para construir uma federação com PDT para frente, mas não apenas com PDT. A ideia é que a gente possa juntar outros partidos menores até que queiram vir ou do mesmo tamanho para poder a gente manter a possibilidade de eleição, do centro esquerdo, para não ter um único partido de esquerda que seria a federação, só com o PT. Mas vamos ver, o vento que vai indicar no final o caminho”, revelou a parlamentar. 

 

Na Bahia, PSB e PDT caminham em lados opostos. Enquanto os socialistas apoiaram o governador Jerônimo Rodrigues (PT) na disputa eleitoral de 2022, os pedetistas estiveram ao lado de ACM Neto (União). O distanciamento acontece também em Salvador, onde o PSB é parte da oposição ao prefeito Bruno Reis (União), enquanto o PDT tem a vice-prefeita Ana Paula Matos e participa da administração soteropolitana. 

Aliados dizem que “Lídice tem consciência do seu tamanho em Salvador”
Foto: Divulgação

O entrosamento da deputada federal Lídice da Mata (PSB) com o vice-governador Geraldo Júnior (MDB) e o também deputado federal Antônio Brito (PSD), nesta quinta-feira (5), durante a agenda do ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, que iniciou com a visita a Igreja de São Francisco, no Pelourinho, deixou pessoas do entorno curiosas sobre quais seriam os assuntos das conversas que, ao que tudo indica, foram bastante amistosas. 

 

Acontece que os três têm o mesmo desejo em comum: o de receber a benção do governador Jerônimo Rodrigues (PT) sendo escolhido como candidato único da base nas eleições para prefeito de Salvador em 2024. 

 

Somente as cenas dos próximos capítulos revelarão quem será o ungido, mas, até lá, é fato consumado que os prefeituráveis continuarão se articulando. Em entrevista ao Bahia Notícias, Lídice da Mata avaliou o movimento como normal. “Nós temos conversado sobre Salvador, pois entendemos que os nossos partidos têm contribuições importantes a dar para a cidade. Eu já fui prefeita, o vice-governador Geraldo Júnior foi presidente da Câmara e o deputado federal Antônio Brito também tem uma relação grande com a cidade. Quem coordena o processo eleitoral é o governador Jerônimo Rodrigues, mas os demais partidos da base também podem conversar sobre a cidade”, afirmou a presidente estadual do PSB. 

 

Foto: Antônio Queirós / GOVBA

 

Nos bastidores comenta-se que Lídice tem a seu favor o fato de pontuar melhor nas pesquisas internas encomendadas por partidos da base do governo. “Contra ela, tem um elevado índice de rejeição, por conta dos ataques que a sua gestão [como prefeita] sofreu e pelo fato de não ter grandes financiadores”, revelou uma fonte. 

 

Ainda de acordo com o interlocutor, a rejeição não assusta a ex-prefeita, pois ela acredita que isso pode ser revertido. “Lídice sabe da força de Bruno Reis, mas tem consciência do seu tamanho em Salvador”, frisou. 

 

PROFECIA?  

Nesta sexta-feira (6), Dia do Prefeito, a primeira e única mulher eleita prefeita da capital baiana postou, em suas redes sociais, uma mensagem que para bom entendedor deixou claro que ela não pretende desistir da corrida ao Palácio Thomé de Souza. 

 

A imagem traz uma matéria publicada pelo Jornal A Tarde em 16 de novembro de 1992, cujo título traz a seguinte frase: “Lídice será nova prefeita de Salvador”.  

 

Apesar da amizade, Lídice da Mata critica fala transfóbica de Isidório: “Absolutamente inaceitável”
Foto: Flávia Requião / Bahia Notícias no Ar

A deputada federal, Lídice da Mata (PSB), condenou, no início da tarde desta sexta-feira (22), a fala transfóbica do parlamentar Pastor Sargento Isidório (Avante), na última terça (19), durante a Comissão de Previdência, Assistência Social, Infância, Adolescência e Família, enquanto era pautado o projeto de lei que proíbe o casamento LGBT, na Câmara dos Deputados, em Brasília.


“Acho absolutamente inaceitável a fala de Isidório. Essa não é a primeira vez, ele mantém esse posicionamento há muito tempo. Ele já foi do meu partido e por contestamos essa posição, terminou por ele sair e eu acho que não é o posicionamento dele só é de todos os outros deputados que estão se colocando dessa maneira”, declarou, durante entrevista no Bahia Notícias no Ar, na rádio Salvador FM.


Apesar de evidenciar que a fala do pastor tenha sido preconceituosa, Lídice ressaltou que o sargento é um amigo pessoal e que na amizade existe bastante tolerância, mesmo com posicionamentos diferentes. A ex-prefeita também o reconheceu “como uma pessoa que sempre esteve ao lado da democracia”.


A parlamentar ainda apontou o ato de transfobia e o pensamento conservador sobre as várias configurações das famílias brasileiras como algo inadmissível.


“Mas não se pode admitir que nós estejamos no século 21 impondo um tipo de comportamento que a lei lhes garante e o que há [na Câmara] é justamente a tentativa de impedir pessoas, que já têm suas famílias formadas, reconhecidas , com filhos, que elas voltem atrás e voltem a ficar na ilegalidade, qual intenção disso? Condená-las?”, criticou.


A ex-senadora também levantou a discussão que as justificativas para a condenação do casamento homoafetivo não são válidas.


“Só tem a discussão fundamentada no comportamento religioso, mas não está se falando de comportamento religioso, está se falando de casamento civil. Por isso que o estado laico, com normas independentes da igreja”, disse.

Após desistência de Trindade, Lídice diz que PSB quer construir "unidade maior" nas discussões para 2024
Foto: Anderson Ramos / Bahia Notícias

No início do mês o presidente da Conder, José Trindade, decidiu retirar seu nome da disputa pela prefeitura de Salvador. Em comunicado enviado ao BN, ele afirmou que a decisão foi tomada por recomendação médica após ter passado por procedimento cardíaco. Agora o PSB - partido de Trindade - recalcula os passos que definirá a rota da sigla para 2024.

 

Em entrevista ao Bahia Notícias na manhã desta segunda (11), a presidente do PSB baiano, Lídice da Mata, ressaltou que o partido sempre contou com três nomes nas discussões de possíveis candidaturas na capital baiana: além de Trindade, a própria Lídice e o vereador Sílvio Humberto. Para a deputada e dirigente partidária, a estratégia agora passa por definir qual é a melhor forma de derrotar o candidato que o grupo do governador Jerônimo Rodrigues (PT) vai enfrentar. Neste caso, o principal adversário que se apresenta é o prefeito Bruno Reis (União), que tentará a reeleição.

 

"O partido sempre esteve discutindo um programa de governo para a cidade, nós achamos que isso é o centro da nossa estratégia de debate com Salvador, é apresentar as nossas ideias sobre o que está acontecendo com a cidade. E sempre tivemos o nome de três pessoas que estão sendo debatidas no partido como possíveis candidatos ou não, que é o nome de Silvio Humberto, foi o de Zé e é o meu. Porque eu digo que para ser candidato ou não, porque para nós a estratégia política essencial é decidir como nós podemos derrotar o candidato que vamos enfrentar. Portanto isso fará com que o PSB discuta com o governo se a estratégia será ter diversas candidaturas, se a estratégia será ser uma candidatura única, porque as candidaturas únicas reservam um esforço maior, porque elas precisam de construir unidades antes de serem apresentadas e isso necessita de algum tempo. Nós estamos tentando construir aquilo que na nossa compreensão pode levar a uma unidade maior que é um programa de governo", disse durante evento em Salvador.

 

Ainda durante a entrevista, Lídice foi questionada se a desistência do correligionário pode fazer com que a esquerda enfrente uma nova fragmentação de candidaturas, a exemplo do que aconteceu no último pleito municipal de 2020.

 

"Não sei. Em 2020 essa fragmentação foi programada, foi pensada que era a melhor estratégia, ou pelo menos foi indicada pelas dificuldades que tínhamos, nacionais, de autorização de partidos nacionalmente para composição do Estado, de conseguir viabilizar uma candidatura única. Acho que já temos um início de caminho de conversa, na medida em que possamos ter pontos que definam a unidade, como se dará, de que maneira se dará, com que objetivos, com que programa, talvez possamos construir uma candidatura única. Não é tão simples, porque com a nova legislação os partidos têm necessidade de sobrevivência. Os que não estão nas federações têm seus projetos próprios de eleger vereadores, de fazer sua bancada e isso precisa estar garantido nas composições", afirmou.

Em sessão na CMS, Lídice ressalta importância de mais desenvolvimento em Salvador
Foto: Valdemiro Lopes/CMS

A ex-prefeita e deputada federal, Lídice da Mata (PSB), ressaltou, na tarde desta quarta-feira (6), a importância do desenvolvimento na cidade e no foco ao transporte público, durante a sessão especial, com o projeto “Lembranças do Futuro de Salvador”, no Plenário Cosme de Farias. 


Para Lídice, é necessário focar no desenvolvimento da cidade, principalmente dos bairros, para manter as pessoas com empregos nas regiões que moram e evitar migrar para outras localidades da capital, diminuindo assim, a quantidade de passageiros nos ônibus.


“[Uma melhora] por região, que existam serviços e empregos e que os transportes sejam usados por menos tempo”, afirmou.


No discurso, a ex-gestora municipal ainda ressaltou que é preciso urgente de mudança e investimentos no transporte em Salvador. “O transporte é caro e sem qualidade o povo não tem como pagar.”

Lídice diz que desistência de José Trindade da disputa em Salvador “não é nenhuma tragédia”
Foto: Paulo Victor Nadal / Bahia Notícias

A presidente estadual do PSB da Bahia, deputada federal Lídice da Mata, afirmou que não foi pega de surpresa com o anúncio da desistência do correligionário José Trindade de retirar o nome da disputa eleitoral em Salvador. Trindade, que é ex-vereador e atual presidente da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder) comunicou, nesta sexta-feira (1), o fato à imprensa alegando motivos de saúde. 

 

Em entrevista ao Bahia Notícias, a socialista disse que José Trindade conversou com ela sobre a decisão nos últimos dias. Ela também reforçou que embora Trindade seja um quadro político respeitável e conhecedor da cidade, o PSB também tem outros nomes sendo discutidos internamente com perfil para enfrentar o atual prefeito de Salvador, Bruno Reis (União). Lídice confirmou que o seu nome e o do vereador Sílvio Humberto são opções da legenda para a disputa. 

 

 “Eu lamento muito a desistência de Trindade, mas não há nenhuma tragédia nisso. Na verdade, ele não era pré-candidato. Ele estava conversando conosco sobre a possibilidade da candidatura dele, mas nunca transformou isso numa candidatura a qualquer custo. Ele, inclusive, deu declarações de que só seria candidato se fosse candidato de todos os partidos. Ele é um quadro importante, tanto é que houve até um certo movimento público de tentar tirá-lo do PSB, mas ele nunca deu declarações nesta direção, nunca disse isso ao partido”, frisou. 

 

Sobre os movimentos do PSB no cenário que começou a ser desenhado com o lançamento da candidatura do deputado estadual Robinson Almeida (PT), na última semana, Lídice da Mata foi enfática: “Volto a dizer o que eu sempre disse: o primeiro passo é definir a estratégia para enfrentar o inimigo. A estratégia pode ser cada partido definir a sua candidatura ou pode ser buscar ter uma candidatura única que possa enfrentar o adversário e chegar ao segundo turno. Nós vamos ter que debater isso entre nós, assim eu penso, e vamos trabalhar para que isso aconteça. Agora, é claro, para isso acontecer é preciso que os partidos maiores possam também ter essa mesma compreensão”, afirmou.  

Jerônimo inicia conversas com PT, PSB e MDB sobre 2024 e agenda reunião do conselho político
Reunião com PT | Fotos: Reprodução/ Instagram @jeronimorodriguesba

O governador Jerônimo Rodrigues (PT) iniciou, nesta segunda-feira (28), uma rodada de conversas com partidos da base aliada sobre 2024. Os primeiros “convocados” foram representantes de PT, PSB e MDB e, por enquanto, há a expectativa de que uma reunião do conselho político seja finalmente convocada para os primeiros dias de setembro.

 

Em publicações nas redes sociais, os presidentes do PT, Éden Valadares, e do PSB, Lídice da Mata, indicaram que o assunto dos encontros com Jerônimo foi a disputa eleitoral do próximo ano. Apesar de terem acontecido no mesmo dia, as conversas foram individualizadas - em um primeiro momento, essa estratégia teria sido traçada pelo governador e pelo entorno dele, formado essencialmente pelo chefe de gabinete, Adolpho Loyola, e pelo secretário de Relações Institucionais, Luiz Caetano.

 

Reunião com Lídice da Mata e Rodrigo Hita, do PSB

 

Enquanto o PT apresentou, na última sexta (25), o nome do deputado estadual Robinson Almeida para disputar a prefeitura da capital baiana, o PSB possui nomes como o da própria Lídice, do vereador Silvio Humberto e do presidente da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder), José Trindade.

 

Reunião com Geddel e Lúcio Vieira Lima e Alex Futuca, do MDB

 

Já o MDB, que tem o vice-governador Geraldo Jr. como uma das apostas, não publicou imagens do encontro nas redes sociais. O partido tem adotado uma postura mais discreta nas movimentações políticas que envolvem os irmãos Lúcio e Geddel Vieira Lima, apesar de ambos estarem ativos nos debates sobre as relações entre a sigla e o governo baiano. Coube ao próprio Jerônimo publicar registros da reunião com os emedebistas.

 

CONSELHO POLÍTICO

Esperada desde o mês de junho, a reunião do conselho político da base do governo baiano começa a tomar forma para acontecer no começo de setembro. O deputado federal Bacelar (PV) já havia antecipado a informação durante entrevista ao podcast Projeto Prisma nesta segunda (28) e a movimentação envolvendo PT, PSB e MDB confirma a expectativa.

 

Segundo informações obtidas pelo Bahia Notícias, o dia 2 de setembro foi previamente reservado para um café da manhã com representantes de todos os partidos que compõem a base de apoio a Jerônimo. No entanto, o governador indicou que será mantido o encontro apenas se conseguir finalizar as conversas com todos as legendas ao longo da semana.

 

Dentro as siglas que ainda não teriam tido encontros individualizados com Jerônimo estão o PCdoB, o PSD e o Avante, partidos que possuem pré-candidaturas ou musculatura política para reivindicar espaço na composição tanto na disputa em Salvador quanto em outras cidades-chave na Bahia. O arco de alianças do governo ainda inclui Podemos (que se fundiu com o PSC), Cidadania e PSOL.

 

O PCdoB apresenta o nome da deputada estadual Olívia Santana e o PSD tenta viabilizar um nome, que pode ser do deputado federal Antonio Brito - todavia, o parlamentar estaria mais focado em se tornar viável como candidato à presidência da Câmara dos Deputados.

Relatora da CPMI das Fake News, Lídice afirma que Bolsonaro confessou crime
Foto: Divulgação /Câmara dos Deputados

A deputada federal Lídice da Mata (PSB-BA), relatora da CPMI das Fake News disse, nesta quarta-feira (23), que o ex-presidente Jair Bolsonaro fez a confissão de um crime em entrevista à Folha de São Paulo ao admitir ter propagado fake news, contribuindo para a desinformação e para a incentivar um golpe de Estado. 

 

Em um post em suas redes sociais, ela disse que o País assistiu algo que todos já sabiam, ao se referir a Bolsonaro como chefe do que chamou de milícia digital de divulgação de fake news. “O Rei da Mentira, a cada dia, perde uma das suas diversas máscaras”, resumiu. 

 

No X, antigo Twitter, ela chamou o ex-presidente de covarde numa alusão à internação dele em um hospital às vésperas de ir depor na Polícia Federal.

 

Durante pronunciamento em plenário, a deputada socialista comparou os governos de Lula e Bolsonaro. “Hoje nós temos um presidente que trabalha e não que fica fazendo motociata, andando de jet ski e fazendo pouco caso das vítimas de Covid”, concluiu. 

Lídice da Mata propõe prorrogação da “Lei de Cotas” em concursos públicos por mais 20 anos
Foto: Bahia Notícias

A deputada federal Lídice da Mata (PSB) propôs um Projeto de Lei que prevê a prorrogação da Lei 12.990, que concede uma reserva de 20% das vagas de concursos públicos para pessoas negras, por mais 20 anos, a partir de sua sanção. A “Lei de Cotas” para os concursos foi sancionada em 2014, durante o mandato da ex-presidenta Dilma Rousseff (PT), e possui prazo para expirar em junho de 2024, após legislação completar 10 anos.

 

A parlamentar justificou que o período de uma década não foi o suficiente para “eliminar as disparidades” entre pessoas negras e brancas, apesar de reconhecer um aumento de negros no funcionalismo público. Citando uma pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Lídice citou que, em 2020, 37,2% dos servidores públicos federais ativos eram pessoas negras, mas segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em torno de 56% dos brasileiros se identificam como pretos ou pardos.

 

“Desde a entrada em vigor da Lei, a proporção de pessoas pretas e pardas que ingressaram no serviço público aumentou, entretanto isso não eliminou problemas como disparidades ligadas a cargos e remuneração. Vale destacar ainda que os dados do Ipea também mostram que as carreiras da chamada alta administração, que são os cargos mais bem remunerados, ainda são ocupados majoritariamente por pessoas brancas”, afirmou Lídice.

 

“As cotas raciais no Brasil exercem papel fundamental na correção de injustiças. O longo período de escravidão deixou marcas profundas que ainda interferem na ocupação dos espaços de poder pelos negros. A situação socioeconômica e educacional da população preta não é coincidência e está diretamente relacionada com fatores históricos e atuais que fomentam a desigualdade em todas as suas formas”, completou.

 

Em março deste ano, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) assinou decreto que estabeleceu a instituição de cotas para pessoas negras em, no mínimo, 30% dos cargos comissionados e de confiança no governo federal, seguindo os critérios adotados pelo IBGE.

 

O texto assinado por Lula prevê um escalonamento para que, até 31 de dezembro de 2025, 30% dos Cargos Comissionados Executivos (CCE) e Funções Comissionadas Executivas (FCE) na Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional, sejam ocupados por pessoas negras.

Projeto que concede auxílio-aluguel para vítimas de violência doméstica é aprovado no Senado
Foto: Marcos Oliveira / Agência Senado

O Senado Federal aprovou nesta quarta-feira (16), o Projeto que concede auxílio-aluguel para mulheres vítimas de violência doméstica no Brasil. O substitutivo foi proposto pela deputada federal baiana, Lídice da Mata (PSB). 

 

O PL 4.875/2020, da Câmara dos Deputados, estabelece o pagamento do benefício por até seis meses para mulheres em situação de vulnerabilidade social e econômica que precisam ser afastadas do lar. A proposição agora seguirá para sanção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). 

 

O texto da matéria, que altera a Lei Maria da Penha (Lei 11.340, de 2006), recebeu parecer favorável da senadora Margareth Buzetti (PSD-MT). O pagamento do benefício será concedido por um juiz e poderá ser financiado por estados e municípios, com recursos originalmente destinados à assistência social.

 

De acordo com Lídice, a aprovação do projeto proporciona segurança física e psicológica para mulheres vítimas de violência doméstica. 

 

"Vencemos mais uma batalha nesta guerra contra a violência que as mulheres sofrem nos lares onde deveriam encontrar conforto e segurança. O presidente Lula é sensível à causa das mulheres, é firme no combate ao machismo que machuca e mata. Acredito que o presidente vai sancionar a lei que vai garantir um pouco de dignidade para mulheres vítimas de violência doméstica", disse a deputada. 

 

Uma pesquisa do Instituto DataSenado mostrou que a principal violência contra as mulheres é física, depois a psicológica, a moral, a patrimonial e a sexual.

Lídice rebate deputado que gritou com ela e defende Rui Costa de acusações de ex-membros do MST
Foto: Reprodução TV Câmara

Em mais uma tarde de muitas discussões e bate boca, a CPI do MST ouviu nesta terça-feira (8) o depoimento de ex-assentados do Movimento dos Sem Terra, convocados a partir da aprovação de requerimento do deputado Capitão Alden (PL-BA). Os convocados foram chamados à CPI para falar e responder questionamentos dos deputados sobre possíveis abusos e crimes cometidos pelo MST.

 

Durante sua fala e após fazer perguntas aos depoentes, o deputado Coronel Chrisóstomo (PL-RO) teve áspera discussão com a deputada Lídice da Mata (PSB-BA). A deputada baiana repreendeu Chrisóstomo após ele dizer que os parlamentares de esquerda “atrapalharam” a fala dele, o que o obriga a tratá-los “no cacete”. 

 

Lídice da Mata protestou contra a fala do deputado, e disse não ter medo dos gritos que ele dirigiu a ela. Em outro momento da sessão, quando estava fazendo questionamentos aos depoentes, a deputada do PSB da Bahia respondeu com rigor ao deputado Coronel Meira (PL-PE), após o mesmo falar do ex-governador da Bahia, Rui Costa.

 

A deputada afirmou que um dos ex-assentados ouvidos na CPI fez acusações falsas ao atual ministro-chefe da Casa Civil, e disse a Meira que ele devia se respeitar ao chamar os outros de “ladrão”. 

 

“É por estas e por outras que esta comissão vai cometer o erro de trazer para cá o ministro Rui Costa, que governou a Bahia com excelente posicionamento, mais de 80% de aprovação da nossa população, e que no entanto, e vítima de uma armação aqui dos querem envolve-lo nesta situação específica de apenas um dos 60 assentamentos existentes no Estado da Bahia. Portanto, se respeite, deputado. O senhor não tem direito de acusar o ministro Rui Costa. O senhor não é policial, é deputado, e a Constituição diz que todos são apenas deputados. Vocês usam o título militar por uma permissividade da Casa”, disse Lídice, rebatendo comentários do deputado Coronel Meira.

 

Confira:

 

 

Taxa de juros caiu, mas ainda é alta”, avalia a deputada federal Lídice da Mata
Foto: Divulgação / Câmara dos Deputados

A deputada federal Lídice da Mata (PSB-BA) criticou o que chamou de timidez do Banco Central para baixar a taxa básica de juros. Durante a reunião mensal do Comitê de Política Monetária, foi decidida a redução de meio ponto percentual na Selic, que saiu de 13,75% ao ano para 13,35%.

 

Segundo ela, havia espaço para reduzir mais. A parlamentar baiana explica que o Brasil continua com os juros mais altos do mundo. “Para tomar um empréstimo, o trabalhador terá de pagar mais por isso. Isso é ruim para o desenvolvimento do País”, disse.

 

Lídice lembra que o Governo Lula está trabalhando muito para melhorar a vida da população e citou a aprovação da Reforma Tributária e da Nova Regra Fiscal. “Além disso, estamos em deflação há dois meses, o PIB dando respostas positivas e o juro não teve a redução esperada pelo setor produtivo”, avaliou a parlamentar, que é economista. 

Lídice da Mata sugere criação do “Prêmio José Celso” para valorização da dramaturgia
Foto: Chico Ferreira / PSB na Câmara

A deputada federal Lídice da Mata (PSB) protocolou na Câmara dos Deputados o Projeto de Resolução 97/2023, que prevê a criação do Prêmio José Celso Martinez Corrêa de valorização da dramaturgia e das artes performativas. A parlamentar afirmou que a premiação seria uma “justa” homenagem para quem “contribuiu para a valorização da cultura brasileira”.

 

"Zé Celso se tornou um símbolo da cultura brasileira com suas contribuições performistas, direção e criação das suas obras teatrais. É mais do que justo essa homenagem para quem tanto contribuiu com a valorização da cultura brasileira que tanto vinha sendo atacada pelas mesmas forças que tentaram censurar Celso há décadas passadas", comentou a deputada Lídice. 

 

O Prêmio José Celso Martinez Corrêa de valorização a dramaturgia será concedido anualmente pela Câmara dos Deputados a cinco artistas, personalidades, grupos, organizações ou iniciativas que tenham se destacado por suas contribuições à cultura brasileira.

 

Conhecido artisticamente como Zé Celso, o diretor, ator, dramaturgo e encenador brasileiro de 86 anos, morreu no dia 6 de julho, vítima dos ferimentos causados por um incêndio em sua residência em São Paulo.

 

Ele foi o fundador do Teatro Oficina em São Paulo, além de contribuir com produções que marcaram época e ainda são rememoradas nos tempos modernos, a exemplo de 'Roda Viva', escrita por Chico Buarque, que foi criticada durante a ditadura militar. 
 

Lídice é eleita presidente da comissão que vai analisar MP das licitações
Foto: Pablo Valadares/ Câmara dos Deputados

A deputada Lídice da Mata (PSB-BA) foi eleita, nesta quarta-feira (24), presidente da Comissão Mista que analisará a medida provisória a MP 1.167/2023, que prorroga até 30 de dezembro deste ano a validade de leis sobre licitações e compras públicas. Para emitir relatório sobre a medida, foi escolhida a senadora Tereza Cristina (PP-MS).

 

Lídice, após assumir a presidência do colegiado, disse esperar uma tramitação rápida na comissão, por existir, segundo ela, uma "quase unanimidade" entre deputados e senadores da importância da prorrogação das leis.

 

"Temos duas mulheres comandando a comissão, mas vamos dividir esse espaço com alguns homens. Mas a verdade é que esta é uma medida provisória de quase unanimidade, quando se trata do assunto, e positiva. É um pedido dos prefeitos brasileiros, então os membros que estão aqui, todos estão felizes em poder dar esta contribuição ao municipalismo brasileiro", disse a deputada do PSB da Bahia. 

 

A medida provisória, que foi editada pelo governo Lula no final do mês de março, prorroga a validade da antiga Lei de Licitações (Lei 8.666, de 1993), do Regime Diferenciado de Compras - RDC (Lei 12.462, de 2011) e da Lei do Pregão (Lei 10.520, de 2002). Editada em 31 de março de 2023, a MP foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União. A prorrogação da validade das leis faculta aos órgãos e entidades da administração pública federal, estadual e municipal que possam publicar editais nos formatos antigos de contratação até o dia 29 de dezembro de 2023. De acordo com a medida, a opção escolhida pelos órgãos deve estar expressamente indicada no edital.

Lídice diz que Rui seria o único a conseguir união da oposição contra Bruno Reis: "Tem força eleitoral"
Foto: Bruno Leite / Bahia Notícias

A deputada federal e presidente do PSB na Bahia, Lídice da Mata, avalia que neste momento é difícil prever se seu grupo político se unirá em torno de um único nome para as eleições de 2024 em Salvador, contra o atual prefeito Bruno Reis (União).

 

A socialista indicou que, assim como em 2020, a base de apoio do PT pode se pulverizar e lançar mais de uma candidatura. Na sua análise, a única forma de evitar o movimento seria a indicação de um quadro com real potencial de desbancar o atual prefeito, e citou que o único que poderia cumprir a missão é o ministro da Casa Civil, Rui Costa (PT).

 

“Não há no campo da oposição uma candidatura que naturalmente una. A não ser se o ministro Rui Costa se dispusesse a isto, pela força eleitoral que ele tem, mas não creio que seja o projeto dele neste momento, mas se for, todo mundo une. Não há um movimento de unidade natural. Temos que construir isso e o momento é de começar a trabalhar essas posições”, disse a parlamentar durante coletiva nesta sexta-feira (19).

 

“O partido ainda não está discutindo isso nessa dimensão. Nós estamos no processo de organização da eleição. O partido está na base do governo e insisto que o partido não deve ter um nome apresentado agora. Considero que é estratégico que a gente possa definir uma posição para ganhar a eleição e acho precipitado discutir ter um nome único agora", acrescentou Lídice.

 

PSDB

Na ocasião, Lídice também comentou sobre a possível adesão do seu antigo partido, o PSDB, na base do governador Jerônimo Rodrigues (PT). Ela indicou que a aproximação na Bahia seria reflexo de um movimento nacional.

 

“Não tenho nenhuma discordância de que venham outros partidos, pelo contrário. Governo é isso, tem que atrair outros partidos para sua base e garantir maioria folgada. Essa aproximação está se dando nacionalmente”, disse Lídice.

 

PL DAS FAKE NEWS

Lídice da Mata foi a relatora da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News e criticou as possíveis mudanças no Projeto de Lei  sobre o tema que deverá ser apresentado no Congresso nos próximos dias.

 

Entre as reclamações da socialista, está o trecho do projeto que prevê remuneração para líderes religiosos. “Eu acho que deveria continuar a parte que diz respeito ao direito autoral e a remuneração do conteúdo por parte dos jornalistas e meios de comunicação. Mas eu compreendo que é melhor um projeto aprovado ter virado lei do que um projeto ideal. Confio muito no relator, imagino que ele está fazendo o indispensável para ter aprovação do projeto, mas a gente tem que lamentar algumas posições”, pontuou.

Após reunião com deputados baianos, governo assegura retomada das obras de construção de prédios da Unilab
Foto: Luís Fortes / MEC

Os deputados federais Jorge Solla (PT) e Lídice da Mata (PSB) se reuniram com o ministro da Educação, Camilo Santana, para apresentar as demandas da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), localizada em São Francisco do Conde. Durante o encontro realizado nesta quarta-feira (17), o titular do MEC assegurou o aporte de recursos para finalizar a construção dos dois módulos acadêmicos anexos ao Campus dos Malês.

 

A deputada Lídice da Mata lembrou que esse era um compromisso da bancada de parlamentares baianos e ressaltou a importância da Unilab para a região, uma vez que ela concentra uma grande população negra que precisa da inclusão através da Educação.

 

Já o deputado Jorge Solla informou que pleiteia levar cursos de formação na área de saúde para a universidade, em especial a graduação em Medicina. Ele também afirmou que o fortalecimento da Unilab é prioridade no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). 

 

A Unilab foi implantada em 2010, nascendo baseada nos princípios de cooperação solidária entre os povos. Em comum acordo com os países parceiros, tornou realidade a integração com o continente africano, principalmente com as nações que integram a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

Após rompimento entre Bandeira e prefeita, Lídice indica que PSB deve ter candidatura própria em Juazeiro
Foto: Divulgação

A deputada federal e presidente estadual do PSB, Lídice da Mata, indicou que a legenda deve lançar uma candidatura própria para disputar a prefeitura de Juazeiro durante as eleições de 2024. De acordo com informações obtidas pelo Bahia Notícias, a tendência é que a sigla busque emplacar o nome do atual vice-prefeito Leonardo Bandeira (PSB) ou do ex-deputado federal Joseph Bandeira.

 

Lídice afirmou que deve somar forças com a Federação Brasil da Esperança (PT, PCdoB e PV), atualmente liderada pelo governador do estado, Jerônimo Rodrigues (PT). Contudo, a deputada federal destacou os dois nomes do partido para disputar a prefeitura de Juazeiro em 2024.

 

“O vice-prefeito Leonardo e o companheiro Joseph são dois postulantes com grandes chances de vencer as eleições do próximo ano. Ainda é cedo para falar do pleito, mas é sempre bom lembrar que o PSB de Juazeiro tem grandes quadros e confia na liderança de Joseph Bandeira naquela região”, disse a deputada Lídice.

 

Em contato com o Bahia Notícias, articuladores da federação afirmaram que ainda não há conversas para a composição da chapa, mas não descartaram a inclusão de Leonardo ou de Joseph. Membros da coligação indicaram que a discussão em torno do vice só deve ser realizada após a formalização do candidato a prefeito, que deve ocorrer, provavelmente, até o segundo semestre deste ano. 

 

Atualmente, a discussão para os nomes da federação para a eleição municipal gira em torno dos deputados estaduais Zó (PCdoB) e Roberto Carlos (PV); e do ex-prefeito do município Isaac Carvalho (PT). Porém, a disputa pela candidatura em Juazeiro deve se afunilar entre Zó e Isaac, com o deputado estadual do PCdoB sendo o “favorito” por conta de seu desempenho na região durante as eleições de 2022.

 

Conforme antecipado pelo Bahia Notícias, o grupo de Leonardo e Joseph rompeu com a atual prefeita de Juazeiro, Suzana Ramos (PSDB). Segundo os bastidores, a relação entre o grupo de Bandeira com a prefeita se desgastou, principalmente, após as eleições de 2022, quando Leonardo e Joseph participaram da campanha vitoriosa de Jerônimo na corrida pela gestão estadual, enquanto Suzana declarou apoio a ACM Neto (União).

Lídice é reconduzida à coordenação da bancada baiana na Câmara dos Deputados
Foto: Divulgação

A deputada federal Lídice da Mata (PSB-BA) foi reconduzida, na quarta-feira (12), à coordenação da bancada baiana na Câmara. A socialista foi eleita por aclamação e terá como sub-coordenadora a deputada Rogéria Santos (Republicanos). É tradição que aliados do governo estadual ocupem a coordenação e oposicionistas o segundo posto.

 

Para Lídice, este é um desafio que ela encara com muita alegria, pois goza da confiança dos seus pares, sejam eles do mesmo campo político ou não. “Até porque, nos assuntos de bancada sempre votamos mais de acordo com os interesses do Estado do que os interesses ideológicos”, contou.

 

Essa será a terceira vez que a parlamentar coordena a bancada da Bahia. Durante os governos de Jaques Wagner, antes de ser eleita para o Senado, ela ocupou tal função que repetiu em 2022 e se “reelegeu” em 2023. “Vamos ajudar o povo da Bahia e o governador Jerônimo Rodrigues”, finalizou.

Disputa na Bahia seria um dos entraves para federação PSB, PDT e Solidariedade
Fotos: Divulgação / Câmara dos Deputados

A Bahia seria um dos estados que dificultam a concretização da federação entre PSB, PDT e Solidariedade. Na unidade da federação, PDT e PSB estão em campos opostos. Enquanto o PSB é aliado histórico do PT baiano, o PDT apoiou a candidatura de ACM Neto (União Brasil) ao Governo da Bahia no ano passado.

 

A disputa pela Prefeitura de Salvador em 2024 seria um novo entrave entre as duas siglas. O PDT é o partido de Ana Paula Matos, vice-prefeita na gestão do prefeito Bruno Reis (União Brasil). Ambos devem concorrer à reeleição no próximo ano. O PSB, por sua vez, lançou a pré-candidatura da deputada federal Lídice da Mata, que já foi prefeita da cidade de 1993 a 1996.

 

LEIA TAMBÉM:

 

Presidente do PDT na Bahia, o deputado federal Félix Mendonça Júnior defende que os partidos com mandato no Executivo tenham prioridade na federação.

 

Para o jornal Folha de S.Paulo, Lídice, presidente do PSB baiano, antecipa as dificuldades: “Estamos em lados diferentes na Bahia. Um dos lados vai ter que ceder e vou lutar para que não seja o meu”.

 

Já o Solidariedade se posiciona como partido independente, embora tenha apoiado a candidatura de ACM Neto.

 

Ainda de acordo com a reportagem, além da Bahia, desentendimentos nas capitais São Paulo, Fortaleza, Recife, Natal e Curitiba, trazem incertezas em relação a formação da federação.

BN/ Paraná Pesquisas: ACM Neto e Bruno Reis são mais lembrados em pesquisa espontânea
Foto: Reprodução / Instagram

Para além dos cenários estimulados, quando potenciais nomes são citados na corrida eleitoral, o levantamento sobre a disputa eleitoral em Salvador, feito pelo Instituto Paraná Pesquisas, em parceria com o Bahia Notícias, testou também a pesquisa espontânea, quando o próprio eleitor pode indicar quem votaria. Nesse cenário, o ex-prefeito ACM Neto (União) é o mais lembrado, seguido com relativa proximidade pelo atual gestor, Bruno Reis (União).

 

Quando não são apresentados os nomes, ACM Neto foi citado por 15,5% dos entrevistados, enquanto Bruno Reis foi lembrado por 11,6%. Aparece com mais de 1% apenas o ex-deputado federal João Roma (PL), que foi candidato a governador em 2022. Os demais nomes não atingem 1% das intenções de voto: Geraldo Jr. (MDB) é lembrado por 0,9%; Lídice da Mata (PSB) por 0,5%, Olívia Santana (PCdoB) por 0,4%; Antonio Brito (PSD) e Guilherme Bellintani (sem partido) por 0,1% cada um. Outros nomes somaram apenas 0,5%.

 

Nesse cenário, 60,7% não souberam ou não responderam, enquanto 8,6%  indicaram votar branco, nulo ou nenhum.

 

 

O levantamento ouviu 804 eleitores entre os dias 17 e 21 de março de 2023 e apresenta intervalo de confiança de 95% e margem de erro de 3,5%. Não há previsão de obrigatoriedade para registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

BN/ Paraná Pesquisas: Bruno Reis lidera corrida pela prefeitura de Salvador; ACM Neto "domina" quando substitui prefeito
Foto: Valter Pontes

Atual prefeito e candidato não declarado à reeleição, Bruno Reis (União) é quem melhor pontua na corrida pela prefeitura de Salvador em 2024, de acordo com levantamento do Instituto Paraná Pesquisas, em parceria com o Bahia Notícias. O gestor da capital baiana tem quase quatro vezes mais intenções de voto que a segunda colocada, a deputada Lídice da Mata (PSB). O instituto ainda testou ACM Neto (União) voltando a disputar o Palácio Thomé de Souza, em substituição a Bruno Reis, e o ex-prefeito tem um percentual de votos ainda maior.

 

Em um cenário ainda pulverizado, mas com a presença de Bruno Reis, o prefeito aparece com 38,1% das intenções de voto, seguido por Lídice com 10,2%. Todos os demais aparecem praticamente empatados dentro da margem de erro, de 3,5%. João Roma (PL) foi citado por 7% dos eleitores; Olívia Santana (PCdoB) por 6,6%, Geraldo Jr. (MDB) por 4,5%, Bacelar (PV) por 3,1%. Completam a lista: Antonio Brito (PSD) com 2,6%; João Henrique (PDT), 2,5%; Guilherme Bellintani (sem partido), 2,2%, Maria Marighella (PT), 1,9%; e Zé Trindade (PSB), 0,7%.

 

Não souberam ou não responderam somam 4,7% e 15,9% afirmaram que votariam em branco nulo ou preferiam não votar em qualquer um dos nomes citados.

 

 

 

Outra hipótese testada pelo Instituto Paraná Pesquisas foi a substituição de Bruno Reis por ACM Neto na disputa. Até aqui, o entorno de ambos rechaçam a possibilidade, porém os adversários fomentam uma racha entre os dois aliados e uma disputa entre eles. O ex-prefeito de Salvador - que disputou o governo da Bahia em 2022 - tem um percentual ainda maior de votos que o atual gestor em um cenário com os mesmos candidatos: 60% das intenções de voto.

 

A posição dos adversários é quase a mesma, porém os percentuais de todos sofre uma retração quando ACM Neto é colocado na disputa. Lídice chega a 7,1%; Roma a 5,7%; Olívia 5,3%; e Geraldo Jr. 3%. João Henrique e Antonio Brito invertem as posições: o ex-prefeito fica com 1,7% e o deputado federal com 1,6%. Completam o cenário Bacelar com 1,4%, empatado numericamente com Bellintani; Mariguella com 1% e Zé Trindade com 0,2%.

 

O número de eleitores que não souberam ou não responderam cai para 3,7% e 7,8% afirmaram que votariam em branco nulo ou preferiam não votar em qualquer um dos nomes citados.

 

 

O levantamento ouviu 804 eleitores entre os dias 17 e 21 de março de 2023 e apresenta intervalo de confiança de 95% e margem de erro de 3,5%. Não há previsão de obrigatoriedade para registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

"O PDT é independente, não está fechado para nada", diz Félix sobre possíveis entraves para federação com o PSB
Félix Mendonça Jr., deputado federal pela Bahia | Foto: Divulgação

Diante das discussões para uma eventual federação entre os partidos PDT e PSB, o deputado federal e presidente do PDT na Bahia, Félix Mendonça Jr., ressalta a posição de "independência" da sua legenda no Estado ao minimizar eventuais entraves para o andamento do processo já que as siglas estão em campos opostos na política local. Ao Bahia Notícias, o parlamentar garantiu que o PDT não está subordinado ao União Brasil ou ao PT, que há 16 anos comanda a Bahia.

 

"Eu digo que o PDT é um partido independente, o PDT não não está fechado para nada. Ele decide por si próprio, com todo respeito aos outros, maiores inclusive. Mas nós não estamos subordinados nem ao União Brasil e nem ao PT. Claro que nós podemos aliar com qualquer um. Hoje estamos aliados com Bruno Reis que a gente acha que é a melhor opção para Salvador, e permanece assim. Não quer dizer que a gente seja subordinado a ele. Agora eu vi na entrevista de Lídice [da Mata, presidente do PSB] que ela disse que não há hipótese de sair do [grupo do] PT, ou seja, de sair do candidato de lá. E isso não existe do lado de cá, a gente analisa porque o PDT não se sente subordinado a ninguém", disse em entrevista na última semana.

 

Ainda no tema federação, Félix avalia que o desenho PSB-PDT não deve vingar até as eleições de 2024. Para ele, a soma de forças entre os dois partidos não é tão importante para as eleições municipais do ano que vem, mas sim para o pleito nacional de 2026.

 

"Eu acho muito difícil acontecer uma federação antes 2024, até 2024. Pode até acontecer após 2024, porque a federação vai ser importante para as eleições nacionais, de governador, deputados, senadores, de 2026. Agora não, agora para eleição de prefeito não será tão importante a federação. Claro que a gente inicialmente pode fazer um grupo, um bloco partidário pra poder atuar junto em Brasília como se fosse uma experiência para a federação. Eu acho importante porque nós não podemos também ter 30 partidos no Brasil", aponta.

 

Durante a entrevista, o deputado também falou sobre os trabalhos em Brasília, a disputa pela prefeitura de Salvador e o cenário político em Lauro de Freitas. Confira na íntegra aqui.

Federação entre PSB e PDT pode ter "fiel da balança" na Bahia; entenda arrumação
Foto: Divulgação / Câmara dos Deputados

A iminente federação entre o PSB e o PDT pode sofrer algumas resistências na Bahia, mas, apesar da situação, a equação pode ter um "fiel da balança". Ao Bahia Notícias, interlocutores de ambas as legendas têm apontado que o deputado federal Leo Prates (PDT) pode ser o ponto de desequilíbrio na disputa entre os partidos. 

 

O processo de federação deve ocorrer em um cenário dividido. Apesar disso, a conta repassada ao BN por interlocutores das legendas é de que os partidos possuem "três figuras" centrais, sendo elas os deputados federais e presidentes estaduais Lídice da Mata (PSB) e Félix Mendonça (PDT), além de Leo. 

 

Prates então poderia "pender" a disputa para um dos dois lados, caso o comando da federação e do destino do arranjo partidário ficasse mais disputado. Nos bastidores dos grupos políticos se comenta sobre o desejo de, tanto Félix, como Lídice, assumir o comando.

 

Dentro do PDT, segundo informações obtidas pelo Bahia Notícias, existe uma clara disputa entre Félix e Leo. A briga por espaço entre os federais teria começado após o resultado das eleições e se estendido para alguns municípios do estado, incluindo as decisões sobre o futuro de Lauro de Freitas (relembre aqui). 

 

Ao Bahia Notícias no Ar, da Salvador FM 92,3, Leo sinalizou que os partidos possuem ideologia próxima, mas pregou cautela no movimento. "Então essas questões vão ter que ser debatidas de estado em estado, mas para a gente casar a gente noiva antes. O primeiro passo é a formação do bloco parlamentar aqui na Câmara e no Senado”, afirmou Léo Prates.

 

O deputado também comentou ser favorável a uma possível fusão entre os partidos no futuro, visando diminuir a quantidade de siglas no país.

 

Já Lídice, no mesmo Bahia Notícias no Ar, da Salvador FM 92,3, indicou ser favorável a unificação das duas siglas, e citou Leo como um dos exemplos de “distanciamento” entre os partidos. "O próprio deputado comentou das dificuldades aqui. Digo o próprio porque ele talvez seja a pessoa com o mandato mais distante de uma unificação entre PSB e PDT. Temos uma boa relação, mas objetificante ele se coloca em um ponto de vista político e eleitoral que é totalmente divergente do meu", disse.

Após Prates ser favorável a federação PSB-PDT, Lídice pondera: "Tem o mandato mais distante de uma unificação"
Foto: Vagner Souza / Salvador FM

A deputada federal e presidente estadual do PSB, Lídice da Mata, discorreu sobre as dificuldades para uma possível federação formada pelo seu partido e o PDT, visando as eleições de 2024 e 2026. Em entrevista ao Bahia Notícias no Ar, na rádio Salvador FM 92,3, a parlamentar comentou sobre a declaração de Léo Prates (PDT), que afirmou ser favorável a unificação das duas siglas, e o citou como um dos exemplos de “distanciamento” entre os partidos.

 

LEIA TAMBÉM:

 

“O próprio deputado comentou das dificuldades aqui. Digo o próprio porque ele talvez seja a pessoa com o mandato mais distante de uma unificação entre PSB e PDT. Temos uma boa relação, mas objetificante ele se coloca em um ponto de vista político e eleitoral que é totalmente divergente do meu. Mas não creio que esse será o único problema, existem muitas cidades e estados que o PDT possui um posicionamento diferente do nosso, teremos que ajustar isso”, afirmou Lídice.

 

“A federação PDT-PSB não se viabilizou na campanha de 2022 porque o PDT tinha outro candidato a presidente. O PSB tem uma clareza muito grande de que não poderia escolher a candidatura do PDT porque nós sabíamos que a principal batalha política seria derrotar a extrema direita liderada por Bolsonaro”, disse Lídice.

Lídice revela dificuldades para sua candidatura, mas admite: "Quem não gosta de ser prefeita de Salvador?"
Foto: Bruno Leite / Bahia Notícias

Primeira prefeita a comandar a cidade de Salvador, a deputada federal Lídice da Mata (PSB) afirmou nesta segunda-feira (13) que há, por parte do seu partido, a ideia de defender sua candidatura ao Palácio Tomé de Souza no próximo pleito. 

 

Revelando que o intento também tem uma parcela de desejo pessoal, a presidenta do diretório estadual da sigla ponderou que existem dificuldades para a viabilização de uma chapa encabeçada por ela.

 

Em conversa com o Bahia Notícias sobre a oferta do seu nome, ela afirmou que "normalmente" seu partido "gosta dessa posição". "Quem é que não gosta de ser prefeita de Salvador?", brincou sobre ter a intenção de ser a escolhida para a disputa.

 

Entretanto, ressaltou a política, o debate sobre a eleição municipal de 2024 "é mais do que isso". "Temos um desafio maior, um contexto de problemas em vencer a eleição em Salvador. E temos também um campo em que estamos colocados", atribuiu.

 

Mas todos os embargos não seriam suficientes para invalidar a ideia de que ela possa ser prefeita, esclareceu a parlamentar. 

 

Lídice também comentou sobre a federação entre sua legenda e o Partido Democrático Trabalhista (PDT). De acordo com ela, a aliança entre as duas agremiações é importante e precisa de ajustes em cada estado, inclusive na Bahia.

 

"Não é só aqui que vai ter pontos de conflito, existem cidades que o PSB tem como pincipal opositor o PDT. No Amapá o PSB é adversário do PDT, em outros lugares isso também acontece. Quando se discute uma federação é um processo que parte de cima para baixo e vai se enquadrando", analisou, garantindo que a pauta tem avançado na direção nacional.

 

Na visão da deputada, a possível federação não impactaria necessariamente na formação de acordos na capital baiana, considerando que o PDT é aliado do prefeito Bruno Reis (União) no plano local, comanda órgãos do município e tem a vice-prefeita Ana Paula Matos (PDT) como a principal representante no Executivo municipal.

 

"As coisas mudam na política. O PDT está no governo de Lula e União Brasil também está indo - tem ministérios, embora ainda diga que é independente", prospectou, salientando que espera que a situação com o partido de ACM Neto seja resolvida. 

 

Segundo ela, o que não passa de uma "brincadeira" e que acha muito difícil de ser viabilizada para a briga pela gestão soteropolitana é o apoio do Partido dos Trabalhadores a uma chapa capitaneada pelo União Brasil. 

Com "espaço garantido", indicação do PV à CBPM tem entrave por articulação do PSB
Foto: Divulgação / CBPM

O Partido Verde assegurou sua cadeira para comandar a Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CPBM), mas, de acordo com informações obtidas pelo Bahia Notícias, o partido tem tido dificuldades para a nomeação por conta de uma articulação do PSB, liderado por Lídice da Mata. Segundo interlocutores, a deputada negocia uma nova função para Antônio Carlos Tramm, atual presidente da CPMB, indicado pelo PSB.

 

O Bahia Notícias obteve informações que uma das exigências de Lídice seria alocar Tramm em um cargo do governo federal, assim cedendo o espaço para a indicação do PV. Contudo, o atual diretor da CPMB não iria para Brasília e ficaria na Bahia, sendo o titular de alguma superintendência vinculada à gestão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

 

O presidente do PV, Ivanilson Gomes, tem ido a público comentar a insatisfação da legenda com a “falta de espaço” na gestão de Jerônimo. Em entrevista ao Bahia Notícias, na rádio Salvador FM 92,3, na última segunda-feira (6), o gestor afirmou que, por enquanto, o PV “está fora” do governo, não das decisões do mandato (veja mais aqui).

 

De acordo com membros do governo, a indicação do PV para a presidência da CBPM poderia “acalmar os ânimos”. O cargo é visto com bons olhos pelas lideranças dos verdes por atender a demanda por um espaço importante na gestão, mas também por “casar” com as ideologias do partido.

 

No início de fevereiro, o Bahia Notícias informou que, de acordo com interlocutores do PV, uma das indicações garantidas ao partido seria para a presidência da Companhia Baiana de Pesquisa Mineral.

 

Outro impasse também fica por conta da direção-geral da Empresa Gráfica da Bahia (EGBA), que também é um dos cargos almejados pelo PV. A situação ainda está indefinida e os verdes podem ficar de fora da cadeira.

 

O atual diretor da EGBA é Robson Santos de Araújo, que assumiu interinamente a direção-geral da estatal desde que o ex-deputado federal Roberto Britto (PP) foi exonerado em março do ano passado, com a ida de João Leão (PP) para a oposição.

 

Em abril do ano passado, o PV chegou a indicar o nome do professor universitário Luiz Araújo para comandar a estatal e as negociações estavam avançadas, porém as tratativas acabaram sendo travadas (relembre aqui).

 

O partido também visava a Secretaria do Meio Ambiente (Sema) e a chefia do Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), mas acabaram sendo preteridos em ambos os postos.

Após o Carnaval, PSD e PSB discutem futuro de Salvador: "Construção coletiva"
Foto: Divulgação

O futuro da capital baiana foi discutido nesta quinta-feira (23). No encontro, os ex-prefeitos de Salvador Edvaldo Brito (PSD) e Lídice da Mata (PSB), o deputado federal Antonio Brito (PSD) e o vereador Sílvio Humberto (PSB) colocaram em pauta temas como desenvolvimento, representatividade, governança e igualdade de oportunidades para todos.

 

"Vamos ampliar os debates, com a participação de outros amigos, sendo imprescindível uma discussão ampla da área tributária", disse Lídice.

 

Segundo Antonio Brito, líder da bancada do PSD na Câmara, o encontro teve por objetivo dialogar sobre projetos, soluções e novas esperanças para a cidade.

 

Por sua vez, Sílvio Humberto celebrou o pontapé inicial destas duas importantes legendas do estado, numa construção coletiva. Ele acredita que a inclusão econômica da população negra precisa se tornar real e que o atual modelo administrativo da cidade não viabiliza isso.

 

O presidente municipal do PSD, Edvaldo Brito, colocou o futuro na pauta: “é sempre bom conversarmos e, como alguém já disse, a política é como as nuvens no céu, a cada momento está de um jeito”.

Curtas do Poder

Ilustração de uma cobra verde vestindo um elegante terno azul, gravata escura e língua para fora
Quem diria que um intervenções no Buracão e no Corretor da Vitória causariam tanto barulho, hein? Faz lembrar a época que a antiga Odebrecht fez uma operação Tabajara em Pituaçu e ficou quase que por isso mesmo. A política da boa vizinhança está abalada na Mansão Wildberger, mas não tem nada a ver com negócios, viu? Afinal, é como diz o ditado: amigos, amigos, negócios à parte. Não é mesmo, Rolando Lero? Quem eu sempre acho que sofre com fogo amigo é o Ferragamo. Enquanto isso, o Cacique criou uma nova categoria profissional, inspirado pela BYD. Saiba mais!
Marca Metropoles

Pérolas do Dia

Bruno Reis

Bruno Reis
Foto: Thiago Teixeira / Bahia Notícias

"Temos muitas ideias que nos unem, que unem o nosso pensamento ao pensamento do Novo, desde a forma de fazer gestão, passando pela forma de fazer política. E foi isso que permitiu a gente estar aqui hoje desta tarde". 

 

Disse o prefeito de Salvador Bruno Reis (União) ao conseguir mais um aliado para as eleições de 2024: Partido Novo. 
 

Podcast

Projeto Prisma entrevista Paulo Azi, deputado federal e presidente do União Brasil na Bahia

Projeto Prisma entrevista Paulo Azi, deputado federal e presidente do União Brasil na Bahia
O deputado federal Paulo Azi (União) é o entrevistado do Projeto Prisma na próxima segunda-feira (22). O programa é exibido ao vivo no YouTube do Bahia Notícias a partir das 16h.

Mais Lidas