Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Marca Bahia Notícias
Você está em:
/
/
Tag

Artigos

Emanuel Soares
Importância da Saúde para os Empresários Baianos
Foto: Divulgação

Importância da Saúde para os Empresários Baianos

A saúde é um pilar fundamental para o bem-estar e a produtividade de qualquer indivíduo, mas assume uma relevância ainda maior quando se trata de empresários. Na Bahia, onde o empreendedorismo é uma força motriz da economia, manter a saúde em dia não é apenas uma questão pessoal, mas um fator crítico para o sucesso dos negócios. Dados da pesquisa Vigitel 2023 revelam um cenário preocupante sobre a saúde dos adultos em Salvador, destacando a urgência de mudanças nos hábitos de vida para melhorar a qualidade de vida e a performance empresarial.

Multimídia

“É uma estratégia do PT”, afirma Luciano Simões sobre a ‘pulverização’ de candidaturas em Salvador

“É uma estratégia do PT”, afirma Luciano Simões sobre a ‘pulverização’ de candidaturas em Salvador
Em entrevista ao Projeto Prisma, nesta segunda-feira (15), o presidente do União Brasil em Salvador e deputado estadual, Luciano Simões Filho, afirma que a redução no número de candidaturas na capital é “uma estratégia do PT”, que há 20 anos busca estratégias para se eleger no município. Este ano, o PT buscou uma articulação da base em torno do vice-governador e candidato emedebista, Geraldo. 

Entrevistas

"É um povo que tem a independência no DNA", diz Pedro Tourinho sobre tema do 2 de Julho em Salvador

"É um povo que tem a independência no DNA", diz Pedro Tourinho sobre tema do 2 de Julho em Salvador
Foto: Reprodução / Instagram / Pedro Tourinho
Salvador se prepara para receber mais uma vez as celebrações do 2 de Julho, data que marca a luta pela independência do Brasil na Bahia, que em 2024 tem como tema "Povo Independente". Na semana passada o Bahia Notícias conversou com o secretário de Cultura e Turismo da capital baiana, Pedro Tourinho, para esquentar o clima dos festejos desta terça-feira. Para o titular da Secult, o povo de Salvador tem a independência forjada em seu DNA.

jogos olimpicos

Saiba onde assistir a Cerimônia de Abertura dos Jogos Olímpicos de Paris 2024
Foto: Reprodução / X / Paris 2024

Um dos eventos mais emblemáticos do mundo esportivo, a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos está chegando. Em Paris, pela primeira vez ela não será realizada em um estádio, e sim no Rio Sena, transformando tudo em um grande espetáculo ao ar livre. 


O percurso terá apróximadamente seis quilômetros de extensão ao longo do Rio, passando por alguns dos pontos turísticos mais visitados de Paris, como a Torre Eiffel e o Museu do Louvre. Os espectadores poderão assistir à cerimônia de forma gratuita, ao longo das margens do rio.


Que horas a cerimônia de abertura das Olimpíadas começa?


O início da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Paris está marcado para o dia 26 de julho, às 14h30 do horário de Brasília. A grande festa dará o pontapé inicial a duas semanas de competições esportivas do mais alto nível.


Onde assistir a abertura das Olimpíadas?


Os brasileiros terão diversas opções para assistir à cerimônia de abertura ao vivo. A TV Globo, detentora dos direitos de transmissão dos Jogos na TV aberta irá transmitir a cerimônia ao vivo.


Há quem goste também de assistir por streaming: o Globoplay, serviço oferecido pela Globo, irá disponibilizar ao vivo a transmissão da cerimônia. No YouTube e na Twitch, a Cazé TV também irá oferecer a cobertura completa da cerimônia de abertura.


Na TV a cabo, os canais Sportv, também parte do grupo Globo, proporcionarão uma cobertura completa da cerimônia de abertura.

Saiba quem é Raquel Kochhann, a porta-bandeira do Brasil em Paris
Foto: Alexandre Loureiro/COB

Rachel Kochhann, atleta do Rugby Sevens, foi escolhida junto a Isaquias Queiroz para serem os porta-bandeiras do Brasil nos Jogos Olímpicos de Paris 2024. Pelo rugby ser um esporte pouco praticado no Brasil, fica a dúvida: Quem é Rachel Kochhann?


Dona talvez da histótria mais linda do atual ciclo olímpico, Rachel nasceu em Saudades, cidade no interior de Santa Catarina e sonhava em se tornar jogadora de futebol, entretanto, se apaixonou pelo rugby. Kochhann é a capitã das Yaras, como são conhecidas as jogadoras da seleção feminina, desde que o rugby sevens entrou para o programa olímpico, nos jogos do Rio 2016.


O fato de Rachel Kochhann ter sido escolhida é talvez a mais bonita das homenagens. Durante os jogos de Tóquio, ela descobriu um caroço na mama, passou por quimio e radioterapia, realizou mastectomia. Agora, vai pra sua 3ª olimpíada no Rugby, a primeira logo após se curar de um raríssimo câncer de mama no osso esterno, tornando-se assim a primeira brasileira a ir a uma Olimpíada após curar-se de uma doença assim. 

 

Foto: Gaspar Nobrega/COB


Em dezembro do ano passado, foi novamente convocada para a seleção, e agora celebra a volta ao palco olímpico levando a bandeira do Time Brasil, majoritariamente feminino, com 153 mulheres entre os 276 classificados.


"Ser atleta olímpico é difícil. Essa sensação de estar na frente, levando a bandeira para o mundo inteiro ver numa Cerimônia de Abertura é algo que não consigo explicar em palavras. A minha ficha ainda não caiu, acho que só quando eu estiver lá para saber o que vou sentir", disse Raquel.


"No Brasil, a gente trabalha muito para que o rugby cresça e ganhe seu espaço. A gente sabe que a realidade do nosso esporte não é ter uma medalha de ouro numa Olimpíada por enquanto, apesar de termos esse sonho. Mas sempre vi que quem carrega essa bandeira tem uma história incrível, com medalhas de ouro, e representa uma grande conquista. Muito obrigada de verdade por essa honra. Vou dormir com essa bandeira do meu lado" disse Raquel, bronze nos Jogos Pan-americanos de Toronto 2015.


"Tanto Isaquias quanto Raquel representam os valores olímpicos e são expoentes de excelência e respeito. São inspiração para os atletas brasileiros, e estamos todos muito satisfeitos em vê-los carregar a bandeira nacional ao longo do Rio Sena", disse Paulo Wanderley, presidente do COB.

Breaking e Caiaque Cross são as duas novas modalidades presentes em Paris 2024
Foto: Florian Hulleu/Paris 2024

Com inicio marcado para esta sexta-feira (26), os Jogos Olímpicos de Paris 2024 terão como novidade o breaking, anunciado no final de 2020, e a adição do caiaque cross na canoagem. Além disso, três modalidades que foram inseridas nos Jogos de Tóquio: escalada, skate e surfe, retornam na edição atual. 

 

Novidade em Paris, O breaking é uma modalidade competitiva que mistura movimentos acrobáticos com dança e arte, o esporte tem previsão de início para o dia 9 de agosto. Já o caiaque cross, agregado da canoagem, promete corridas individuais cronometradas com disputa entre quatro atletas. 

 

Entre os esportes retirados, o Karatê não foi incluido após fazer a sua estreia em Tóquio 2020. O beisebol-softbol também foi retirado, mas retorna em Los Angeles 2028.

Atleta de decatlo critica CBAt após envio de uniformes para Olimpíadas: "Broxante pra c***"
Foto: Wagner Carmo

José Fernando Ferreira, atleta de decatlo, publicou um desabafo nas suas redes sociais na manhã desta segunda-feira (22). Por meio do X (antigo Twitter), o brasileiro demonstrou sua instatisfação com o material esportivo que recebeu do comitê olímpico para a disputa das Olimpíadas. Segundo Zé, apenas uma regata, um macaquinho e um short para dois dias de prova foram entregues.

 

 

"Vocês não tem ideia do quanto foi broxante receber o material da seleção. Sempre achei que nas Olimpíadas receberíamos uma mala de materiais, com tênis, roupas e sapatilhas, mas parece que não é bem assim pra nós", disparou.

 

O kit, que é patrocinado pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) junto à Puma, teve o seu vínculo renovado até 2034, passando por Paris 2024, Los Angeles 2028 e Brisbane 2032. 

 

Em um comunicado oficial, a CBAt informou que vai "resolver a questão", e ofereceu todo suporte para qualquer problema que os atletas tiverem.

 

Conhecido como Balotelli, o esportista ainda reitera que utiliza sete sapatilhas com modelos diferentes para cada disputa. Segundo revelou, serão mais de 20 horas na pista durante dois dias de competição, dividios em quatro etapas. 

 

"Irei passar mais de 20 horas na pista de atletismo, dois dias de competição dividido em 4 etapas, e recebi como material, 1 regata, 1 macaquito, um short balãozinho assim que acabar as provas do primeiro dia, irei voltar pra vila e lavar logo meu material, ou competir com ele sujo", alegou José.

 

Apesar das críticas, o atleta ressalta que a indignação não diminui o seu tamanho e nem o feito de entrar entre os melhores países do mundo, mas reforçou mais uma vez que o tratamento recebido pela confederação foi 'broxante pra c***'.

 

Esse não é o primeiro caso envolvendo o material esportivo enviado aos atletas, neste fim de semana, Izabela da Silva também fez críticas à Puma pelo envio do material errado para a disputa dos Jogos Olímpicos de Paris.

 

"Estou bem puta, bem chateada, porque eu pedi algumas peças masculinas e me deram todas as masculinas", reclamou a lançadora de discos. 

 

O Time Brasil, por meio das suas redes sociais, respondeu o atleta, argumentando que "os uniformes de responsabilidade do COB serão entregues a todos os atletas em Paris".  Veja abaixo: 

 

 

Paris recebe Jogos Olímpicos pela terceira vez na história; relembre as outras edições
Foto: COI

Os Jogos Olímpicos da Era Moderna, também conhecidos como Olimpíadas Modernas, foram criados pelo historiador e pedagogo francês, Pierre de Frédy (1863-1937), mais conhecido por Pierre de Coubertin. A ideia dele de retomar os Jogos Olímpicos na era moderna era buscar a paz entre as nações, unindo todos em uma celebração esportiva. Acreditando nessa possibilidade, Pierre apelou a vários países que aderissem ao evento e fundou o Comitê Olímpico Internacional (COI), em 1894. 


Desde a primeira edição, realizadas em 1896 na cidade de Atenas, este ano marcará a terceira vez que as Olimpíadas irão ocorrer em Paris. Antes de 2024, outras duas edições ocorreram na cidade luz: 1900 e 1924. Cem anos depois, a competição volta à Paris.


1900

 

O ano de 1900 marcou a segunda edição dos Jogos Olímpicos e foi realizada de 14 de maio a 28 de outubro. Ao todo. 1.226 competidores participaram e o líder geral do quadro de medalhas foi a França, com 26 ouros, 41 pratas e 34 bronzes. Ao todo, 101 medalhas deram o simbólico título de país campeão das Olimpíadas.

 

As delegações se reuniram no estádio Olímpico, em ColombesFoto: COI


1924

 

A oitava edição de Jogos Olímpicos retornou à Paris. Foi realizado de 5 a 27 de julho de 1924. 17 modalidades fizeram parte daquela edição, que contou com 3.089 competidores. O país que finalizou as Olimpíadas como líder no quadro geral de medalhas foi os Estados Unidos que faturaram ao todo 99 medalhas, sendo 45 ouros, 27 pratas e 27 bronzes.

 

2024 

 

Pela terceira vez, a cidade luz terá a honra de receber a maior competição esportiva da história mundial. De 26 de julho a 11 de agosto de 2024 Paris será o centro das atenções para todos os amantes de histórias e do esporte. 10.500 atletas irão competir nestes 17 dias e novas histórias inspiradoras irão surgir. 

Bia Haddad será cabeça de chave nos Jogos Olímpicos de Paris 2024
Foto: Reprodução / Instagram / biahaddadmaia

A tenista brasileira Bia Haddad Maia, nº 22 do mundo, ficou com a penúltima posição como favorita e será cabeça de chave nos Jogos Olímpicos de Paris 2024. Bia irá evitar nas duas primeiras rodadas outra cabeça de chave, enfrentando apenas uma adversária mais forte a partir das oitavas de final do torneio de tênis das Olimpíadas.


Igga Swiatek, polonesa, é a principal favorita do torneio, seguida pela americana Coco Gauff. Elena Rybakina, do Casaquistão será a terceira e a italiana Jasmine Paolini fecha o top 4.


Confira as listas dos cabeças de chave de Paris 2024:

 

  • 1 - Iga Swiatek (POL)
  • 2 - Coco Gauff (EUA)
  • 3 - Elena Rybakina (CAZ)
  • 4 - Jasmine Paolini (ITA)
  • 5 - Jessica Pegula (EUA)
  • 6 - Qinwen Zheng (CHN)
  • 7 - Maria Sakkari (GRE)
  • 8 - Danielle Collins (EUA)
  • 9 - Barbora Krejcikova (CZE)
  • 10 - Jelena Ostapenko (LET)
  • 11 - Emma Navarro (EUA)
  • 12 - Marketa Vondrousova (CZE)
  • 13 - Marta Kostyuk (UCR) 
  • 14 - Donna Vekic (CRO)
  • 15 - Bia Haddad Maia (BRA)
  • 16 - Diana Shnaider (RUS)
Paris 2024: LeBron James será o porta-bandeira dos Estados Unidos
Foto: Reprodução / X / Usa Basketball

Em sua quarta participação nas Olimpíadas, voltando da "aposentadoria" da seleção nacional, o tri-campeão olímpico e medalhista de bronze, LeBron James, foi selecionado pelo Comitê Olímpico Estadunidense como o porta-bandeira masculino do Team USA para a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Paris 2024, em anúncio feito nesta segunda-feira (22).


"Para um garoto de Akron (pequena cidade de Ohio, nos EUA), essa responsabilidade significa tudo. Não só para mim, mas para minha família, todas as crianças da minha cidade natal, meus companheiros de equipe, outros atletas olímpicos e tantas pessoas em todo o país com grandes aspirações. O esporte tem o poder de unir todos nós e tenho orgulho de fazer parte deste momento importante", disse LeBron.


O jogador completou, destacando o quão importante são os Jogos Olímpicos para o mundo.
 

"É uma honra incrível representar os Estados Unidos neste cenário global, especialmente num momento que pode unir o mundo inteiro", completou. 


Esta será a terceira vez que o Basquete terá um porta-bandeira. As outras vezes foram Dawan Staley, em Atenas 2004 e Sue Bird, em Tóquio 2020.

Rayssa Leal desembarca em Paris com foco no ouro olímpico de skate street
Foto: Luiza Moraes

Fenômeno do Skate, Rayssa Leal, a 'Fadinha', desembarcou em Paris neste sábado (20). Com 16 anos de idade, Rayssa é uma das esportistas mais cotadas a garantir o ouro olímpico para o Brasil.

 

Ao chegar na França, a brasileira recebeu fãs e parou para dar autógrafos aos torcedores.

 

 

“Acho que a meta de todo mundo, além de se divertir e dar o nosso melhor, é ter um bom resultado. Então eu só quero me divertir. A expectativa está enorme, estou doida para chegar logo na Vila, conhecer o pessoal e ver os novos atletas também”, comentou.

 

A atleta ainda afirmou estar 100% fisica e mentalmente para as disputas nos Jogos Olímpicos. 

 

“Buscamos muito isso (chegar na melhor forma possível) quando acabaram os campeonatos. É treinar para chegar aos 100%. Tenho certeza que estou 100% tanto mental, quanto físico”, concluiu.

 

Um dos principais nomes do skate street, a Fadinha de Imperatriz vai em busca da sua segunda medalha na carreira - a primeira sendo prata em Tóquio - nas Olimpíadas de Paris.

Izabela da Silva recebe roupas masculinas para competir em Paris: ''Estou bem chateada''
Foto: Reprodução / Instagram / @izabela_dasilva

Izabela da Silva, atleta de lançamento de disco e finalísta nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 reclamou sobre não ter recebido roupas femininas para competir nas Olimpíadas de Paris 2024. A Puma é o material esportivo que fornece os uniformes da Confederação Brasileira de Atletismo CBA.

 

 

"Estou bem puta, bem chateada, porque eu pedi algumas peças masculinas e me deram todas as masculinas", reclamou Izabela em vídeo divulgado nos stories do seu Instagram.

 

"Femininas eles não me deram nada. Ganhei 19 peças, contando com a mochila, os bonés, e feminino ganha 30 peças. Sabe como isso é triste? É demais de triste, pegar seu uniforme da Puma para a competição e eles fazer uma dessa falando que não tem numeração", concluiu.

 

Entre toda a delegação, a brasileira é a que tem a maior estatura em termos gerais. O Time Brasil adotou a prática de não fornecer informações sobre o peso dos atletetas, mas informa que a esportista possui 1,75m de altura.

 

Segundo a lançadora, a Puma só disponibilizou tops tamano M para o time brasileiro. A CBAt, em conjunto com a fornecedora, emitiu uma nota oficial alegando que o caso será solucionado, reiterando que a empresa fornmece materiais para todos os tamanhos, do PP ao 4GG.

 

Confira o comunicado da CBAt e Puma:

 

''Lamentamos o ocorrido com a atleta Izabela Rodrigues da Silva na entrega dos kits de competição e, em conjunto com a Confederação Brasileira de Atletismo, estamos em contato com a atleta para solucionar o caso da melhor forma possível.

 

Aproveitamos a oportunidade para reforçar que temos um compromisso de longo prazo com o esporte e fazemos o nosso melhor para oferecer produtos de excelência à performance dos(as) atletas. Destacamos ainda que cada prova de atletismo possui uma quantidade diferente de peças do uniforme que varia de acordo com a necessidade esportiva e essa quantidade independe do gênero do(a) atleta. Por fim, é importante destacar que desenvolvemos produtos e uniformes que atendem a corpos diversos, e especificamente em vestuário, do PP ao 4GG''

Itamaraty divulga guia de orientação para brasileiros nas Olimpíadas na França
Foto: Divulgação / Time Brasil

O Itamaraty divulgou, nesta sexta-feira (19), um guia com orientações para os brasileiros que vão acompanhar os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Paris 2024. Os Jogos Olímpicos, serão realizados entre os dias 26 de julho e 11 de agosto. Já os Paralímpicos, ocorrerão de 28 de agosto a 8 de setembro.

 

O guia levanta informações sobre segurança, serviços médicos, transporte, hospedagem, entre outros, das principais localidades que receberão as disputas das diversas modalidades olímpicas. O guia pode ser acessado aqui (link).

 

Segundo o Ministério, o material foi elaborado devido à peculiaridade dos Jogos de Paris, em que, diferente das outras edições dos Jogos, as provas serão disputadas diversas regiões da França, como as provas de surfe, que ocorrerão na Polinésia Francesa.

 

NORMAS PARA OS TURISTAS 

 

Embora não seja necessário o visto para entrada de brasileiros em viagens turísticas inferiores a três meses para a França, os viajantes devem cumprir algumas normas.

 

Entre elas estão a contratação de seguro-saúde, no valor de 30 mil euros para cobrir despesas médicas, hospitalares, de morte e repatriação; comprovante de hospedagem, comprovação de meios financeiros (dinheiro, cheques de viagem, cartões de crédito internacionais, etc.), que podem variar de 65 euros por dia para quem possuir comprovante de hospedagem e 120 euros diários para quem não possuir a comprovação. Em caso de hospedagem em casa de familiares ou amigos, o valor cai para 32,5 euros diários.

 

O guia recomenda ainda atenção redobrada para evitar furtos e roubos em áreas de grande fluxo de pessoas e traz telefones úteis para esses casos, como o da polícia e de emergências hospitalares. A publicação também disponibiliza os contatos para os consulados brasileiros em alguns dos locais onde ocorrerão as disputas. 

Com passagem carimbada em Paris, baiano Mateus Nunes garante ouro no Mundial Júnior de Canoagem
Foto: Divulgação / CBCa

Mateus Nunes, atleta de Canoagem de Velocidade conquistou uma medalha de ouro nesta sexta-feira (19), na categoria C2500M. O triunfo do baiano foi garantido junto à sua dupla, Lucas Santos, no Mundial Júnior de Canoagem de Velocidade, sediado em Plovdiv, na Bulgária

 

Durante a prova, a dupla de canoístas brasileiros ultrapassou os primeiros colocados em 250m na primeira colocação, o temo foi de 50s02. Logo após assegurarem a vantagem, venceram com tempo de 1min44s505. A prata ficou nas mãos dos ucranianos Yaroslav Verbliud e Vitalii Prysta, que terminaram com 1min45s315. Já os húngaros Mate Kurczina e Iliasz Mitropoulos ficaram com o bronze, completando o pódio com 1min45s634. 

 

A competição foi a última antes de Mateus Nunes desembarcar em paris, para estrear nos Jogos Olímpicos de Paris 2024 aos 18 anos de idade. Natural de Itacaré, Mateus se junta a Lucas Santos para compor a nova safra de atletas de canoagem para as próximas Olimpíadas.

 

Leia também

Equipe de ginástica brasileira é primeira a chegar na Vila Olímpica de Paris
Foto: Gaspar Nóbrega/COB

A delegação brasileira de ginástica artística foi a primeira a chegar à Vila Olímpica de Paris 2024. Nesta quinta-feira (18), a equipe desembarcou em Saint-Denis no dia da liberação da hospedagem oficial dos atletas. Veja:

 

 

Os ginastas, tanto do masculino quanto do feminino, chegaram junto aos treinadores Cristiano Albino, Daniel Biscalchin, Francisco Porath e Iryna Ilyashenko, além do restante da equipe técnica.

 

"Estou muito animada, querendo ver os quartos e como está tudo na Vila. Ficamos pensando: “como será que vou dormir? Como será o refeitório?” Não sei se chega a ser ansiedade, e sim animação", comentou Rebeca Andrade, campeã olímpica e atleta do Flamengo.

 

"É uma vibe muito boa. Gosto de receber o uniforme, entrar na Vila e ver como tudo está funcionando. Nossa preparação também é para viver esse momento, algo exclusivo, fruto do nosso trabalho. Somos a primeira equipe brasileira a chegar, vamos estrear tudo e a atenção de todos estará para nós", finalizou Arthur Nory, medalhista de bronze em 2016.

 

A previsão é de que a equipe de vôlei feminino seja a próxima a chegar em Paris, na manhã desta sexta-feira (19). Nathalie Moellhausen, da esgrima, Juliana Viana e Ygor Coelho, do badminton, são outros três atletas que também já estão na França para a disputa dos Jogos Olímpicos.

 

O evento de abertura das Olimpíadas está agendado para o dia 26 de julho, mas algumas modalidades já fazem a sua estreia no dia 25, como a Seleção Brasileira Feminina de Handebol, a Seleção Brasileira Feminina de Futebol e a prova de ranqueamento do tiro com arco individual.

COI permite que apenas 15 atletas russos estejam nos jogos de Paris 2024
Foto: Reprodução / X / Daniil Medvedev

Apenas 15 atletas russos poderão competir com bandeira neutra nos Jogos Olímpicos de Paris, conforme a lista final publicada nesta quinta-feira (18), pelo Comitê Olímpico Internacional (COI). A lista inclui sete tenistas, três canoístas, três ciclistas, um nadador e uma ginasta de cama elástica, em comparação com os 335 que também participaram sem bandeira em Tóquio, quando a guerra na Ucrânia ainda não tinha iniciado.


Os tenistas que irão à capital francesa incluem Daniil Medvedev, Pavel Kotov, Roman Safiullin, Yekaterina Alexandrova, Mirra Andreeva, Diana Shnider e Yelena Vesnina.

 

A equipe de ciclismo inclui Tamara Dronova, Alyona Ivanchenko e Gleb Syritsa ; enquanto Zakhar Petrov , Alexey Korovashkov e Olesya Romasenko navegarão pelas águas parisienses a bordo de canoas e canoas . Eles estarão acompanhados do nadador Yevgeny Somov e da ginasta Anzhela Bladtseva.

 

As informações chegadas da imprensa russa, dão conta de que um total de 21 atletas, em sua maioria lutadores e judocas, desistiram de competir nos Jogos mesmo após receberem aprovação do COI. As federações de ambas as disciplinas alegaram que o COI impediu a participação de alguns dos seus melhores atletas, pelo que optaram por renunciar completamente.


Por decisão do COI, todos os atletas russos serão neutros – não usarão símbolos nacionais e não poderão ouvir o seu hino – e também não haverá representação russa nos desportos coletivos.

Equipe de Rayssa Leal pressiona o Comitê Olímpico do Brasil para atleta levar a mãe à Vila Olímpica
Foto; Divulgação / OIC

O estafe da skatista Rayssa Leal trouxe a público nesta quarta-feira (17) uma cobrança direcionada ao COB (Comitê Olímpico Brasileiro),  para que Lilian Mendes, mãe da adolescente, seja credenciada e tenha acesso à Vila Olímpica de Paris para dormir com a atleta. 

 

A campeã sul-americana de 2023 teve o direito do credenciamento de um responsável nas Olimpíadas de Tóquio porque, na época, a brasileira tinha 13 anos e o COI possui uma política que permite atletas com menos de 14 anos levarem um acompanhante possuindo credencial especial. 

 

Rayssa, por ter 16 anos, não se encaixa mais na política do COI. Contudo, apesar da vontade da atleta ser possivelmente negada, a equipe da ‘Fadinha’ já conseguiu duas credenciais especiais para seu técnico, Felipe Gustavo, irmão da adolescente, e um fisioterapeuta particular também já do time. 

 

As provas de skate começarão logo nos inícios dos jogos, 27 de julho. Esta será a segunda participação da brasileira nas Olimpíadas e já é uma das grandes promessas de medalha para o Time Brasil. 

Ministra do Esporte da França nada no Sena para atestar qualidade da água
Foto: Reprodução / X / Amélie Oudéa-Castéra

Para demonstrar a qualidade das águas do Rio Sena e sua aptidão para sediar as competições das Olimpíadas de Paris, que começam em 26 de julho, a Ministra do Esporte da França, Amélie Oudéa-Castéra, mergulhou na manhã deste sábado (13). Trajada com um maiô e touca, ela foi acompanhada por Alexis Hanquinquant, triatleta profissional que não participará dos Jogos.

 


Amélie Oudéa-Castéra realizou um mergulho simbólico para evidenciar a boa qualidade da água do Rio Sena, que sediará as provas de maratona aquática e triatlo nos Jogos Olímpicos de Paris. Recentemente, os níveis de poluição haviam excedido os limites permitidos para tais competições, mas após análises realizadas pelas autoridades locais nesta semana, concluiu-se que as condições estão adequadas para a realização dos eventos.


Com o início de ano mais chuvoso da história de Paris, as águas de chuva têm sido o grande empecilho para a realização da limpeza do Rio.

 

Um dos maiores projetos para melhorar a qualidade da água do Sena foi a construção do Bassin D'Austerlitz, um reservatório projetado para capturar as águas pluviais e evitar a contaminação pelos esgotos que são despejados no rio. Este investimento significativo, estimado em cerca de 1,4 bilhões de euros, visa não apenas preservar o ambiente aquático, mas também criar condições para que o público possa nadar no Sena a partir de 2025.

COI anuncia criação da Olimpíada de E-sports, que será disputada na Arábia Saudita
Foto: Divulgação / COI

O Comitê Olímpico Internacional (COI), anunciou, nesta sexta-feira (12), a criação dos Jogos Olímpicos de E-Sports, que terá como primeira sede a Arábia Saudita. O evento é uma parceria do Comitê Olímpico Nacional da Arábia Saudita, por 12 anos, com os Jogos Olímpicos dos Esports sendo realizados "regularmente".

 

E-Sports terá jogos Olímpicos. Foto: COI / Divulgação.


O COI ainda informou que, nos próximos meses, serão definidos a cidade e o local da edição inaugural, tal como a duração do evento, os jogos a serem disputados e o processo de classificação.

 

"Temos muita sorte de poder trabalhar com o comitê saudita nos Jogos Olímpicos de Esports, porque ele tem grande - senão único - conhecimento na área de esports com todas as suas partes interessadas. Os Jogos Olímpicos de Esports se beneficiarão muito com esta experiência", declarou o presidente do COI, Thomas Bach, em anúncio à imprensa.

 

"Ao fazer parceria com o comitê saudita, também garantimos que os valores olímpicos sejam respeitados, em particular no que diz respeito aos títulos dos jogos do programa, à promoção da igualdade de gênero e ao envolvimento com o público jovem, que está abraçando os esportes eletrônicos", acrescentou Bach.

 

O anúncio do COI, próximo ao início dos Jogos Olímpicos de Paris, ocorre em um momento de pesada investida da Arábia Saudita nos esports. Assim como tem sido feito em outros esportes, as autoridades sauditas, lideradas pelo príncipe herdeiro Mohammed bin Salman, tem investido nos esports, de modo a diversificar a economia, exportar sua cultura e tentar melhorar a imagem internacional do país.

 

A Arábia Saudita estima investir US$ 38 bilhões (equivalentes a cerca de R$ 190 bilhões na cotação atual) no objetivo de se tornar o mais importante centro de games e esports do mundo até 2030.

Pela primeira vez na história, delegação olímpica brasileira terá maioria feminina
Foto: Reprodução / Instagram

Turbilhão feminino em Paris! Os Jogos Olímpicos de Paris 2024 contará com um marco histórico no esporte brasileiro: pela primeira vez na história, a delegação olímpica brasileira será formada por uma maioria feminina. Dos 277 atletas classificados, 153 são mulheres e 124 homens.

 

O maior número de vagas em esportes coletivos foi determinante para que as mulheres fossem maioria do Time Brasil em Paris. Elas obtiveram vaga no futebol, vôlei, handebol e rúgbi sevens, enquanto os homens se classificaram apenas no vôlei no basquete. Muitas dessas mulheres são grandes candidatas a saírem de Paris com medalhas: é o caso de Rebeca Andrade, Rayssa Leal, Bia Ferreira, Mayra Aguiar, Ana Marcela Cunha, a equipe do Vôlei, além da equipe de Handebol e de ginástica. 

 

Além do recorde percentual de 55%, também há um absoluto. O total de 153 atletas mulheres é o maior já registrado pelo Brasil em uma edição de Jogos Olímpicos no exterior. Ainda existe a possibilidade da quantidade de mulheres aumentar, pois novas vagas poderão surgir por desistências. No Tênis, a expectativa de surgirem novas vagas para brasileiras é alta.

Saiba quais são as principais esperanças de ouro do Brasil nas Olimpíadas
Foto: Reprodução / Instagram

Os Jogos Olímpicos são sempre maravilhosos espetáculos devido à imprevisibilidade que as histórias olímpicas nos proporcionam. Muitos não favoritos chegam ao pódio, "azarões" são campeões, favoritos tropeçam... E é isso que torna as Olimpíadas a maior competição esportiva do mundo.

 

Entretanto, é inegável que existem nomes que trazem um pouco mais de esperança a nação que sonha com o sucesso brasileiro nos Jogos de Paris. Confira abaixo, as principais esperanças de ouro do Brasil.

 

Bia Ferreira:

 


Beatriz Ferreira foi prata em Tóquio 2020. Foto: Reprodução /  Instagram.

 

Há quase dois anos sem perder e com um título mundial de boxe olímpico no período, a baiana Beatriz Ferreira chega em Paris com uma excelente bagagem. Pouco tempo atrás, Bia venceu a Copa do Mundo da Holanda e o Grand Prix de Brasília. No atual ciclo olímpico, a pugilista ousou ao mesclar entre o boxe olímpico e o boxe profissional, algo pouco comum na modalidade. Beatriz terá como principal rival em Paris a irlandesa Kellie Harrington, atual campeã olímpica, derrotando a baiana na decisão. Desde então, elas ainda não se enfrentaram.

 

Rayssa Leal:

 


Rayssa Leal foi prata em Tóquio 2020. Foto: Reprodução / Instagram.


Em ótimo momento desde o último ciclo, Rayssa venceu as duas últimas grandes competições de skate: ouro na etapa de San Diego (EUA) da Street League e na etapa da China do Circuito Mundial. A maranhense de Imperatriz derrotou suas principais adversárias: a esquadra japonesa e a australiana Chloe Covell. A fadinha encerrou a temporada de 2023 como a atleta mais regular do skate street. Em 2024, já conseguiu um ouro e uma prata. Foi também campeãdo Super Crown, final da Street League, em São Paulo.

 

Rebeca Andrade:

 


Rebeca é uma das favoritas na ginástica. Foto: Reprodução / Instagram.


Com cinco medalhas no Campeonato Mundial de Atletismo de 2023, Rebeca chega em Paris com grandes expectativas. A brasileira promete um duelo gigantesco com a americana Simone Biles, considerada por muitos a maior ginasta da história. No salto, Andrade é a atual campeã olímpica e tem treinado um movimento nunca executado na história da ginástica feminina (Yurchenko com tripla pirueta). A Brasileira travará grande batalha com a americana também no solo. Além disso, irá integrar a equipe brasileira, que também é favorita a subir ao pódio.


 

Alisson dos Santos:

 


Foto: Reprodução / Instagram

 

Com quatro medalhas de ouro nas etapas de 2024 da Diamond League, Alisson dos Santos segue muito bem no atual ciclo olímpico. Piu chegou a derrotar o atual campeão olímpico e recordista mundial, Karsten Warholm. Em 2023 passou por uma lesão no joelho que o submeteu a uma cirurgia. Alison passou a temporada de 2022 invicto, vencendo o Campeonato Mundial e todas as etapas da Liga Diamante. Em 2023, além da lesão, Alison viu um quarto nome entrar forte na briga pelas medalhas: McMaster, das Ilhas Virgens Britânicas, quarto colocado nas Olimpíadas de Tóquio, que teve, em 2023, a melhor temporada da vida, vencendo inclusive etapas da Liga. Apesar disso, Alisson dos Santos segue sendo uma forte esperança de ouro para o Brasil.

 

Gabriel Medina:

 


Foto: Reprodução / Instagram

 

Medina chega nas Olimpíadas com um grande fato ao seu favor: no local que será disputado as provas de Surfe, no Taiti, o brasileiro faturou dois títulos de etapas do circuito mundial e conhece muito bem "a maré" do local. Medina conquistou a vaga para os Jogos Olímpicos em março, quando venceu o título do ISA Games, em Porto Rico. Em sexto lugar no ranking mundial, o surfista melhorou recentemente seus resultados e chegou na semifinal nas  duas últimas etapas do circuito mundial.

 

Mayra Aguiar:

 


Foto: Reprodução / Instagram

 

Há 16 anos na seleção brasileira, a judoca Mayra Aguiar ousou bastante neste último ano de ciclo olímpico. A atleta não lutou em 2024 e não tem falado com a imprensa. Ela não será cabeça de chave nos Jogos, mas chegou ao pódio nas últimas dez competições que lutou, desde abril de 2022. Em dezembro, último torneio que disputou, venceu uma japonesa na semi e outra na final do Grand Slam do Japão e foi campeã. Chega à Paris com um gigantesco currículo: são quatro olimpíadas disputadas e três medalhas de bronze na conta. 

 

Algumas dessas medalhas podem não se concretizar, outros brasileiros podem surpreender e chegar no topo. E é isso que torna as Olimpíadas uma competição tão gigantesca.

Tóquio 2020: Relembre desempenho e medalhistas do Brasil
Foto: Wander Roberto/COB

Tóquio foi o grande marco do Brasil na história dos Jogos Olímpicos. O país teve recorde de pódios na edição, ficando em 12º lugar no quadro de medalhas e subindo uma colocação no ranking em relação à Rio 2016. Além disso, o Brasil ficou com sete ouros na competição, empatando assim com os Jogos realizados em 2016, no Rio de Janeiro.


Foram 21 pódios, recorde absoluto que superou 19 conquistados no Rio. O Brasil quase conseguiu ficar no 11º lugar no ranking de medalhas, mas não conseguiu conquistar uma medalha de ouro no último dia da competição [foram duas pratas, no vôlei feminino e no boxe] e se viu superado pelo Canadá, que conquistou o ouro no ciclismo.

 

As novas modalidades que foram inseridas (surfe e skate), foram as grandes responsáveis pela melhora do desempenho do Time Brasil, além da melhora notável do desempenho das atletas mulheres, que subiram ao pódio nove vezes em Tóquio, quatro a mais que no Rio.

 


RELEMBRE OS MEDALHISTAS DO BRASIL EM TÓQUIO:

 

Ana Marcela Cunha foi Campeã Olímpica em Tóquio. Foto: Reprodução / Instagram.


OURO:

  • Italo Ferreira - Surfe
  • Rebeca Andrade - Ginástica Artística: Salto
  • Martine Grael / Kahena Kunze - Vela
  • Ana Marcela Cunha - Maratona Aquática
  • Isaquias Queiroz - Canoagem de velocidade
  • Hebert Conceição - Boxe
  • Futebol Masculino - Futebol

 

A baiana Bia Ferreira comemora a medalha de Prata conqusitada no Boxe. Foto: Reprodução / Instagram.


PRATA:

  • Kevin Hoefler - Skate
  • Rayssa Leal - Skate
  • Rebeca Andrade - Ginástica Artística: Individual Geral
  • Pedro Barros - Skate
  • Beatriz Ferreira - Boxe
  • Vôlei Feminino - Vôlei

 

Alisson dos Santos comemora medalha de Bronze. Foto: Reprodução / Instagram.


BRONZE:

  • Daniel Cargnin - Judô
  • Fernando Scheffer - Natação: 200m Livre
  • Mayra Aguiar - Judô
  • Laura Pigossi / Luisa Stefani - Tênis
  • Bruno Fratus - Natação:50m Livre
  • Alison dos Santos - Atletismo: 400m com Barreiras
  • Abner Teixeira - Boxe 
  • Thiago Braz - Atletismo: Salto com vara
Paris 2024: Confira os atletas brasileiros classificados
Foto: IOC/Milos Bicanski

Os brasileiros somam 279 atletas classificados até o momento para os Jogos Olímpicos de Paris 2024. Ao todo, 155 mulheres e 124 homens irão à Paris, para disputar 36 modalidades. Os jogos serão iniciados no dia 26 de julho e terminam no dia 11 de agosto de 2024.

 

O Brasil tem classificados no Atletismo, Badminton, Basquete, Boxe, Canoagem de velocidade, Canoagem Slalom, Ciclismo BMX, Ciclismo Estrada, Ciclismo Mountain Bike, Esgrima, Futebol Feminino, Ginástica Artística, Ginástica Rítmica, Ginástica Trampolim, Handebol Feminino, Hipismo, Judô, Levantamento de peso, Maratona Aquática, Natação, Pentatlo Moderno, Remo, Rúgbi, Saltos Ornamentais, Skate, Surf, Taekwondo, Tênis, Tênis de Mesa, Tiro com arco, Tiro Esportivo, Triatlo, Vela, Vôlei, Vôlei de praia e Wrestling.

 

O número de 279 atletas totaliza na terceira maior delegação do Brasil na história dos Jogos Olímpicos, atrás apenas de Tóquio 2021, com 304 atletas, e Rio 2016, com 465 atletas.

Sonho Olímpico: Confira os brasileiros que alçarão voo em Paris 2024
Foto: Divulgação / Jogos Olímpicos

Os brasileiros somam 279 atletas classificados até o momento para os Jogos Olímpicos de Paris 2024. Ao todo, 155 mulheres e 124 homens irão à Paris, para disputar 36 modalidades. Os jogos serão iniciados no dia 26 de julho e terminam no dia 11 de agosto de 2024.

 

O Brasil tem classificados no Atletismo, Badminton, Basquete, Boxe, Canoagem de velocidade, Canoagem Slalom, Ciclismo BMX, Ciclismo Estrada, Ciclismo Mountain Bike, Esgrima, Futebol Feminino, Ginástica Artística, Ginástica Rítmica, Ginástica Trampolim, Handebol Feminino, Hipismo, Judô, Levantamento de peso, Maratona Aquática, Natação, Pentatlo Moderno, Remo, Rúgbi, Saltos Ornamentais, Skate, Surf, Taekwondo, Tênis, Tênis de Mesa, Tiro com arco, Tiro Esportivo, Triatlo, Vela, Vôlei, Vôlei de praia e Wrestling.

 

O número de 279 atletas totaliza na terceira maior delegação do Brasil na história dos Jogos Olímpicos. Atrás apenas de Tóquio 2021, com 304 atletas e Rio 2016, com 465 atletas.

 

Confira a lista detalhada classificados do Brasil aos Jogos Olímpicos de Paris:

 

ATLETISMO: 

  • Alison dos Santos – 400 m com barreiras e revezamento 4×400 m – Piu “treinou” nos 400m rasos durante a Liga Diamante de Silesia, na Polônia e conquistou o índice olímpico em 16 de julho de 2023. Cinco dias depois, garantiu a vaga nos 400 m com barreiras. O atleta entretanto só vai competir a prova que é sua especialidade, os 400 m com barreiras, e o revezamento 4 x 400 m.
  • Almir Júnior – salto triplo – Com 17,24 m, 2 cm a mais do que o índice olímpico, Almir Júnior foi medalha de ouro no Campeonato Sul-Americano e garantiu vaga nos Jogos de Paris-2024.
  • Caio Bonfim – marcha atlética 20 km e revezamento maratona – Caio Bonfim conseguiu o índice ao vencer a Korzeniowski Warsaw, na Polônia, com o tempo de 1h19min42s.
  • Daniel Nascimento – maratona – Danielzinho foi o primeiro brasileiro a conquistar o índice para os Jogos Olímpicos de Paris-2024 no atletismo. Dia 23 de abril de 2023, ele terminou em quarto lugar na Maratona de Hamburgo com o tempo de 2h07min06s.
  • Darlan Romani – arremesso de peso – O “Senhor Incrível” conseguiu o índice olímpico no Troféu Brasil de Atletismo em 7 de julho de 2023 ao arremessar o peso a 21,58 m.
  • Érica Sena – marcha atlética – No dia 3 de junho,  no Grand Prix de La Coruña de marcha atlética, Érica Sena terminou a prova em sétimo lugar, com 1h28min53, marcando índice olímpico para os Jogos de Paris-2024,  quase 30 segundos abaixo da marca estipulada. Esta será a terceira participação olímpica de Érica Sena.
  • Erik Cardoso – 100 m rasos e revezamento 4 x 100 m – O atleta fez história ao cravar 9s97 no Campeonato Sul-Americano e se tornou o primeiro brasileiro a correr abaixo dos 10s. Com o resultado, Erick Cardoso conquistou o índice para os Jogos Olímpicos.
  • Felipe Bardi – 100 m rasos e Revezamento 4 x 100 m – O atleta de Americana quebrou o recorde de Erik Cardoso e conseguiu índice para os Jogos Olímpicos de Paris-2024
  • Lucas Carvalho – 400 m rasos e revezamento 4 x 400 m – Conquistou a vaga na semifinal do Campeonato Sul-Americano com a marca de 44s79.
  • Rafael Pereira – 110 m com barreiras – Rafael Pereira ficou em quarto lugar na disputa dos 110m com barreiras no Meeting de Lucerna, na Suíça. Com um tempo de 13s26, garantiu a primeira cota do brasil na prova em Paris-2024.
  • Viviane Lyra – marcha atlética e revezamento maratona – A atleta conquistou a vaga ao terminar em oitavo lugar na prova dos 20 km do Mundial de atletismo de 2023.
  • Matheus Lima – 400 m rasos e 400 m com barreiras – Matheus Lima correu os 400m rasos em 44s52, em prova do 3º Encontro de Atletismo da Federação Paulista (FPA), no Centro Olímpico em São Paulo, e se tornou o 12º atleta brasileiro a conseguir índice no atletismo. Em abril de 2024, o atleta garantiu o índice também nos 400 m com barreiras.
  • Izabela Silva – lançamento do disco – com o lançamento para 64,66m na etapa de Xangai da Diamond League, a finalista olímpica em Tóquio se classificou para Paris-2024.
  • Eduardo de Deus – 110 m com barreiras – o atleta bateu o índice olímpico na disputa do Troféu Brasil de atletismo
  • Luiz Maurício – lançamento de dardo – Bateu o recorde sul-americano e fez o índice olímpico no último dia do Troféu Brasil.
  • Vitória Rosa – 100 m feminino – classificada pelo ranking mundial
  • Ana Carolina Azevedo – 100m e 200m feminino – classificada pelo ranking mundial
  • Lorraine Martins – 200 m feminino – classificada pelo ranking mundial
  • Tiffani Marinho – 400 m feminino – classificada pelo ranking mundial
  • Flávia Maria de Lima – 800m feminino – classificada pelo ranking mundial
  • Chayenne da Silva – 400 m com barreiras feminino – classificada pelo ranking mundial
  • Tatiane Raquel da Silva – 3000 m com obstáculos feminino – classificada pelo ranking mundial
  • Valdileia Martins – salto em altura feminino – classificada pelo ranking mundial
  • Juliana Campos – salto com vara feminino – classificada pelo ranking mundial
  • Eliane Martins – salto em distância feminino – classificada pelo ranking mundial
  • Lissandra Campos – salto em distância feminino – classificada pelo ranking mundial
  • Gabriele Santos – salto triplo feminino – classificada pelo ranking mundial
  • Andressa de Morais – lançamento de disco feminino – classificada pelo ranking mundial
  • Jucilene de Lima – lançamento de dardo feminino – classificada pelo ranking mundial
  • Ana Caroline Silva – arremesso de peso feminino – classificada pelo ranking mundial
  • Gabriela Muniz – marcha atlética 20 km feminino – classificada pelo ranking mundial
  • Paulo André – 100 m masculino e revezamento 4 x 100 m – classificado pelo ranking mundial
  • Renan Gallina – 200 m masculino e revezamento 4 x 100 m – classificado pelo ranking mundial
  • Fernando Ferreira – salto em altura masculino – classificado pelo ranking mundial
  • Lucas Marcelino – salto em distância – classificado pelo ranking mundial
  • Wellington Morais – arremesso de peso – classificado pelo ranking mundial
  • Pedro Henrique Nunes – lançamento de dardo – classificado pelo ranking mundial
  • Matheus Corrêa – marcha atlética 20 km masculino – classificado pelo ranking mundial
  • José Fernando Santana – decatlo – classificado pelo ranking mundial
  • Gabriel Garcia – revezamento 4 x 100 m masculino
  • Douglas Hernandes Mendes – revezamento 4 x 400 m masculino
  • Lucas Vilar – revezamento 4 x 400 m masculino
  • Jadson Erick Lima – revezamento 4 x 400 m masculino.


BADMINTON:


Ygor Coelho – Aos 27 anos, o carioca se classificou para disputar sua terceira Olimpíada. Ele se garantiu matematicamente ao chegar na semifinal do Pan-Americano, na Guatemala, em abril.
Juliana Vieira – A piauiense de 19 anos fechou a corrida olímpica em 25º lugar no ranking mundial e garantiu vaga para participar de sua primeira edição olímpica.


BASQUETE:

O Brasil derrotou a Letônia na final do Pré-Olímpico e carimbou o passaporte para disputar o torneio de basquete masculino nos Jogos Olímpicos de Paris-2024.


Armadores: Yago, Huertas, Raulzinho
Ala-armadores: Georginho, Benite, Didi
Alas: Léo Meindl, Gui Santos
Ala-Pivô: Lucas Dias, Mãozinha
Pivôs: Bruno Caboclo, Felicio


BOXE:

  • Abner Teixeira (+92kg) – Em uma luta franca, Abner Teixeira venceu um colombiano e se garantiu na final do Pan, conquistando a vaga olímpica
  • Bárbara dos Santos (66kg) – Em uma luta acirrada, a brasileira venceu sua semifinal do Pan de Santiago e se classificou para os Jogos Olímpicos.
  • Beatriz Ferreira (60kg) – A atleta estará em sua segunda Olimpíada. Ela foi a primeira a conseguir o bilhete para Paris o alcançar a semifinal dos Jogos Pan-Americanos de Santiago.
  • Caroline Almeida (50kg) – Ao vencer a final, Caroline Almeida se garantiu nos jogos de Paris.
  • Jucielen Romeu (57kg) – A atleta garantiu vaga ao alcançar a semifinal dos Jogos Pan-Americanos de Santiago.
  • Keno Marley (92kg) – O atleta alcançou a final dos Jogos Pan-Americanos e conquistou a vaga.
  • Luiz Oliveira (57kg) – O atleta venceu quatro lutas no primeiro Pré-Olímpico Mundial de boxe.
  • Michael Douglas Trindade (51kg) – O atleta venceu por 4 a 1 um adversário argentino pela semifinal e garantiu sua participação em Paris.
  • Tatiana Chagas (54kg) – A atleta venceu uma adversária chilena apoiada pela torcida nos Jogos Pan-Americanos de Santiago 2023 e alcançou a final, conquistando a vaga olímpica.
  • Wanderley Pereira (80kg) – Vice-campeão mundial, o brasileiro venceu um haitiano pela semi de Santiago e se garantiu em Paris.

 

CANOAGEM VELOCIDADE:

 

  • C1 1000m masculino – Isaquias Queiroz garantiu vaga após ter ficado em quinto lugar no C1 1000m durante o Mundial 2023. Ele conseguiu a classificação para os Jogos Olímpicos de Paris-2024 por realocação de vagas.
  • C1 1000 m masculino – Matheus Nunes foi convocado para estrear nos Jogos Olímpicos no C1 1000 m
  • C2 500m masculino – Jacky Godmann e Filipe Vieira garantiram vaga na prova durante o Campeonato Pan-Americano, mas não será a mesma dupla que vai representar o país nos Jogos Olímpicos de Paris-2024. Jacky foi convocado para a disputa ao lado de Isaquias Queiroz e Filipe acabou ficando de fora.
  • C1 200m feminino – Valdenice Conceição garantiu a vaga ao conquistar a medalha de ouro no Campeonato Pan-Americano de canoagem velocidade.
  • K1 1000m masculino – Vagner Souta se classificou ao ficar em terceiro lugar na prova no Campeonato Pan-Americano. Nesta categoria, somente dois atletas garantiam um lugar nos Jogos, mas o segundo colocado, o norte-americano Jonas Ecker tinha se garantido do K2 1000m.
  • K1 500m feminino – A conquista veio através da medalha de prata de Ana Paula Vergutz no Campeonato Pan-Americano de Canoagem de Velocidade

 

CANOAGEM SLALOM:


As irmãs Ana Sátila e Omira Estácia conquistaram no Mundial de canoagem slalom as vagas para o Brasil, respectivamente, no C1 e no K1 feminino. Porém, a vaga do K1 ficará também para Ana Sátila, já que ela ficou entre as cinco melhores do mundo na categoria no Mundial do ano passado.


CICLISMO BMX:


Paola Reis
Gustavo Bala Loka


CICLISMO ESTRADA:


Tota Magalhães
Vinicius Rangel 


CICLISMO MOUNTAIN BIKE:

Ulan Galinski
Raiza Goulão 


ESGRIMA:

Nathalie Moellhausen (espada feminina)

Guilherme Toldo (florete masculino) 

Mariana Pistoia (florete feminino) 


FUTEBOL:


GOLEIRAS:
Lorena – Grêmio
Tainá – América-MG

ZAGUEIRAS:
Tarciane – Houston Dash (EUA)
Rafaelle – Orlando Pride (EUA)
Thais Ferreira – UD Tenerife (ESP)


LATERAIS:
Antônia – CBF
Tamires – Corinthians 
Yasmim – Corinthians

MEIO-CAMPISTAS:
Yaya – Corinthians
Duda Sampaio – Corinthians
Ana Vitória – Atlético de Madrid (ESP)

ATACANTES
Gabi Portilho – Corinthians
Adriana – Orlando Pride (EUA)
Kerolin – North Carolina Courage (EUA)
Ludmilla – CBF
Marta – Orlando Pride (EUA)
Jheniffer – Corinthians
Gabi Nunes – Levante (ESP)


GINÁSTICA ARTÍSTICA:

Rebeca Andrade
Flávia Saraiva
Jade Barbosa
Lorrane Oliveira
Júlia Soares
Diogo Soares
Arthur Nory

 

GINÁSTICA RÍTMICA:

Bárbara Domingos – A ginasta se classificou para a final do individual geral no Mundial e portanto garantiu a vaga para o Brasil.


Conjunto (5 atletas) – No Mundial de 2023, o conjunto geral ficou em sexto lugar e garantiu a vaga olímpica.
Conjunto titular
Deborah Medrado
Duda Arakaki
Nicole Pírcio
Sofia Madeira
Victoria Borges
Conjunto reserva
Bárbara Galvão
Gabriella Coradine
Giovanna Silva
Mariana Pinto


GINÁSTICA TRAMPOLIM:


Como melhor brasileira na semifinal do Mundial de 2023, Alice Gomes conquistou uma vaga para o comitê olímpico. Na convocação para os Jogos, a Confederação Brasileira de Ginástica (CBG) escolheu Camilla Gomes para participar de Paris-2024.
Rayan Dutra – Conquistou a vaga pelo ranking da Copa do Mundo.


HANDEBOL:

Goleiras: Gabriela Moreschi (Gabi) e Renata Arruda
Pontas: Adriana (Doce) Cardoso, Jéssica Quintino e Larissa Araújo
Armadoras: Bruna de Paula, Gabriela Bitolo, Giulia Guariero, Jhenifer dos Santos, Kelly Rosa Mariana Fernandes e Patrícia Matieli
Pivôs: Marcela Arouinian e Tamires Araújo


HIPISMO:

  • Yuri Mansur – hipismo saltos
  • Stephan Barcha – hipismo saltos
  • Pedro Veniss – hipismo saltos
  • Rodrigo Pessoa – hipismo saltos
  • João Victor Marcari Oliva – hipismo adestramento
  • Carlos Parro – hipismo CCE
  • Márcio Carvalho Jorge – hipismo CCE
  • Rafael Losano – hipismo CCE
  • Ruy Fonseca – hipismo CCE


JUDÔ:

  • Larissa Pimenta (52kg)
  • Rafaela Silva (57kg)
  • Mayra Aguiar (78kg)
  • Beatriz Souza (+78kg)
  • Willian Lima (66kg)
  • Daniel Cargnin (73kg)
  • Guilherme Schimidt (81kg)
  • Rafael Macedo (90kg)
  • Leonardo Gonçalves (100kg)
  • Rafael Silva (+100kg)
  • Michel Augusto (60kg)
  • Ketleyn Quadros (63kg)
  • Natasha Ferreira (48kg)

 

LEVANTAMENTO DE PESO:

  • Laura Amaro
  • Amanda Schott

 

MARATONA AQUÁTICA:

  • Ana Marcela Cunha
  • Viviane Jungblut

NATAÇÃO:

 

  • Maria Fernanda Costa (200m e 400m livre, 4x100m e 4x200m livre)
  • Gabrielle Roncatto (400m livre e 4x200m livre)
  • Beatriz Dizotti (1500m livre)
  • Stephanie Balduccini (4x100m e 4x200m livre e 4x100m medley misto)
  • Ana Carolina Vieira (4x100m livre e 4x100m medley misto)
  • Maria Paula Heitmann (4x200m livre)
  • Giovana Reis (4x100m livre)
  • Guilherme Costa (200m, 400m e 800m livre e 4x200m livre)
  • Nick Albiero (200m borboleta)
  • Kayky Mota (100m borboleta e 4x100m medley misto)
  • Guilherme Caribé (50m e 100m livre e 4x100m livre)
  • Marcelo Chierighini (100m livre e 4x100m livre)*
  • Gabriel Santos (4x100m livre)
  • Breno Correia (4x100m livre)
  • Fernando Scheffer (4x200m livre)
  • Eduardo Moraes (4x200m livre)
  • Murilo Sartori (4x200m livre)
  • Guilherme Basseto (4x100m medley misto).


Pentatlo Moderno:


Isabela Abreu.

 

REMO:

Beatriz Tavares – single skiff feminino 
Lucas Verthein – single skiff masculino.


RÚGBI:

1. Mariana Nicolau – São José (SP)
2. Luiza Campos – Charrua (RS)
3. Milena Mariano – São José (SP)
4. Gisele Gomes – Leoas de Paraisópolis (SP)
5. Thalia Costa – Delta (PI)
6. Thalita Costa – Delta (PI)
7. Yasmim Soares – El-Shaddai (RJ)
8. Marina Fioravanti – Poli (SP)
9. Gabriela Lima – El-Shaddai (RJ)
10. Raquel Kochhann – Charrua (RS)
11. Bianca Silva – Leoas de Paraisópolis (SP)
12. Marcelle Souza – El-Shaddai (RJ)


SALTOS ORNAMENTAIS:

  • Ingrid Oliveira
  • Isaac Souza


SKATE:

  • Raicca Ventura – park feminino
  • Dora Varela – park feminino
  • Isadora Pacheco – park feminino
  • Kelvin Hoefller – street masculino
  • Giovanni Vianna – street masculino
  • Felipe Gustavo – street masculino
  • Rayssa Leal – street feminino
  • Pamela Rosa – street feminino
  • Gabi Mazzeto – street feminino
  • Augusto Akio – park masculino
  • Pedro Barros – park masculino
  • Lugi Cini – park masculino


SURF:

  • Filipe Toledo 
  • João Chianca 
  • Tainá Hinckel
  • Tatiana Weston-Webb 
  • Gabriel Medina
  • Luana Silva

 

TAEKWONDO:

  • Caroline Santos (67kg)
  • Edival Marques (68kg)
  • Henrique Marques (80kg)
  • Maria Clara Pacheco (57kg).

 

TÊNIS:

  1. Laura Pigossi – individual feminino – A medalhista de bronze em duplas nos Jogos Olímpicos de Tóquio garantiu sua vaga olímpica ao alcançar a final dos Jogos Pan-Americanos e desta vez poderá disputar a chave individual também, desde que se mantenha no top400 do ranking. Ela poderá formar dupla também com outra brasileira, desde que o ranking combinado seja o suficiente.
  2. Bia Haddad Maia – individual feminino e duplas femininas – A brasileira garantiu a classificação para os Jogos Olímpicos de Paris-2024 no fechamento no ranking olímpico de tênis. Nas duplas, vai jogar com Luísa Stefani.
  3. Thiago Monteiro – individual masculino e duplas masculinas – O brasileiro foi medalhista de bronze no Pan de Santiago-2023 e herdou a vaga depois que o argentino Facundo Díaz Acosta não foi convocado por seu país. Nas duplas, vai jogar com Thiago Wild.
  4. Thiago Wild – individual masculino e duplas masculinas – O tenista garantiu a classificação pelo ranking. Nas duplas, vai jogar com Thiago Monteiro.
  5. Luísa Stefani – duplas femininas – Ela e Bia Haddad Maia asseguraram a vaga nas duplas através do ranking combinado, uma vez que Stefani é a número 13 do mundo nas duplas. Juntas, elas somaram 33 pontos e pegaram a 11ª vaga disponível entre 32 possíveis para os Jogos Olímpicos.


TÊNIS DE MESA:

Hugo Calderano – equipe e individual
Vitor Ishyi – equipe e individual
Guilherme Teodoro – equipe
Bruna Takahashi – equipe e individual
Giulia Takahashi – equipe e individual
Bruna Alexandre – equipe


TIRO COM ARCO:

1. Marcus D´Almeida conquistou a vaga para os Jogos Olímpicos ao conquistar a medalha de bronze no Mundial de tiro com arco
2. Ana Clara Machado garantiu a vaga olímpica ao se classificar para a semifinal dos Jogos Pan-Americanos de Santiago, mas quem foi convocada para disputar os Jogos Olímpicos de Paris-2024 foi Ana Luiza Caetano.


TIRO ESPORTIVO:

Philipe Chateaubrian 
Georgia Furquim 
Geovana Meyer

 

TRIATLO:

Manoel Messias
Miguel Hidalgo
Djenifer Arnold
Vittoria Lopes.


VELA:

Bruno Lobo – Fórmula Kite – Conquistou a vaga pelo Mundial de vela
Martine Grael e Kahena Kunze – 49erFX – conquistou a vaga nos Jogos Pan-Americanos
Mateus Isaac – IQFOIL – conquistou a vaga pelo Mundial de vela
Bruno Fontes – Laser – conquistou a vaga pelos Jogos Pan-Americanos, após os resultados do Mundial de 2024
Henrique Haddad e Isabel Swan – 470 – a dupla conquistou a vaga por ser a melhor dupla da América do Sul e Central no Mundial, mas não carimbou o passaporte porque não atingiu o índice estipulado pela CBVela ao ficar em 27º no Mundial.
João Siemsen e Marina Arndt – Nacra – Brasil conquistou a vaga nos Jogos Pan-Americanos, mas com outra dupla
Gabriella Kidd – Laser Radial – conquistou a vaga pelo Mundial
Marco Grael e Gabriel Simões — 49er — Conquistaram a vaga na Semana Olímpica de Hyères


VÔLEI:


Seleção brasileira de vôlei feminino:

Macris – levantadora
Roberta – levantadora
Ana Cristina – ponteira
Gabi – ponteira
Julia Bergmann – ponteira
Rosamaria – ponteira/oposta
Tainara – ponteira/oposta
Lorenne – oposta
Carol – central
Diana – central
Thaisa – central
Nyeme – líbero


Seleção brasileira de vôlei masculino:

Bruninho – levantador
Cachopa – levantador
Lucão – central
Flávio – central
Isaac – central
Lukas Bermann – ponteiro
Leal – ponteiro
Lucarelli – ponteiro
Adriano – ponteiro
Darlan – oposto
Alan – oposto
Thales – líbero


VÔLEI DE PRAIA:

Duda/Ana Patrícia 

Bárbara Seixas/Carol Solberg 

André/George

Arthur/Evandro


WRESTLING:

Giullia Penalber – categoria até 57kg 

Negligencia da ABCD custa vaga nas Olimpíadas para três atletas brasileiros
Foto: Wagner Carmo/CBAt

Três atletas brasileiros estão fora dos Jogos Olímpicos de Paris. A Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) não submeteu os atletas a três exames antidoping surpresa em um intervalo de 10 meses antes das Olimpíadas.

 

A Confederação Brasileira e Atletismo (CBAt) anunciou, na última segunda-feira (8), que vai à Corte Arbitral do Esporte (CAS), para garantir que eles possam competir. Os atletas excluídos são Lívia Avancini, do arremesso de peso, Max batista, da marcha atlética e Hygor Gabriel, dos 4x100m.

 

A decisão foi explicada pela WA, em março, como uma punição pelo fato de os atletas brasileiros terem ido aos últimos Mundiais com uma média insuficiente de testes surpresa por atletas.

Sete brasileiros possuem chances de sair de Paris com três ouros Olímpicos
Foto: Reprodução / Time Brasil

Os Jogos Olímpicos de Paris é aguardado com muita expectativa para todos os atletas brasileiros. Porém, para uma lista seleta de sete atletas, a ansiedade é maior. Em Paris, sete brasileiros possuem chance de sair das Olimpíadas com três ouros na carreira.

 

THAÍSA

Thaísa Daher, do vôlei, foi ouro em Pequim 2008 e em Londres, em 2012. Em París, a brasileira de 37 anos irá buscar a sua terceira medalha dourada. A seleção feminina de vôlei terminou a Liga das Nações em quarto lugar. Após uma primeira fase perfeita - 12 jogos e 12 vitórias - o time venceu a Tailândia nas quartas de final, e acabou perdendo a semifinal para o Japão e a disputa do bronze para a Polônia. Apesar disso, a chance da conquista do ouro em Paris é considerada alta.

 

HIPISMO

Com três medalhas olímpicas, o cavaleiro Rodrigo Pessoa irá competir em duas categorias em Paris: individual e por equipes. A equipe de hipismo do Brasil está entre as melhores do planeta neste ciclo. Na Copa das Nações de 2023, foi quarto colocado, e no Mundial de 2022 terminou em nono. Nas últimas duas Olimpíadas, ficou em sexto lugar. Há um consenso que o time atual é um dos melhores da história, com diversos cavaleiros e amazonas entre os melhores do mundo. Entretanto, a chance de medalha de ouro na prova individual é mais baixa.

 

VELA

Martine Grael e Kahena Kunze contam com o ouro olímpico na vela nas duas últimas Olipíadas: Rio e Tóquio. Elas não foram ao pódio nos três últimos Campeonatos Mundiais. A dupla foi sétima em 2022, 12ª em 2023 e quarta colocada neste ano. O favoritismo ao pódio, apesar desses resultados, ainda existe, pois o time é atual bicampeão olímpico e foi prata no evento-teste de 2023. Na competição de Paris, a dupla vai em busca do terceiro ouro.

 

RAFAELA SILVA - JUDÔ

Com ouro no Rio, em 2016, Rafaela Silva irá disputar as categorias individual e por equipes em Paris. Rafae vive um ótimo momento no Circuito Mundial, conquistou o Campeonato Pan-Americano há dois meses - vencendo a líder do ranking na final - e foi prata em um Grand Slam. Caso vença as duas categorias, a carioca chegaria a sua terceira medalha de ouro em Jogos Olímpicos.

 

ISAQUIAS - CANOAGEM 

Ouro em Tóquio, Isaquias conquistou duas medalhas de ouro na etapa da Hungria da Copa do Mundo de canoagem, competição que contou com alguns (não todos) os principais adversários das Olimpíadas. O resultado foi muito importante na reta final de preparação para Paris, já que as vitórias vieram com extrema facilidade, mais de um barco de vantagem. Em Paris, Isaquias Queiroz vai competir em duas provas da canoagem de velocidade. No C2 repete a dupla de Tóquio: Isaquias e Jacky. Caso tenha sucesso em ambas, o baiano pode chegar ao terceiro ouro em Paris.

 

REBECA ANDRADE 

Ouro e Prata em Tóquio, Rebeca Andrade conquistou cinco medalhas no Campeonato Mundial de 2023: ouro no salto, prata no solo, individual geral e por equipes, além do bronze na trave. Nas barras assimétricas, um pequeno erro na eliminatória a tirou a possibilidade de disputar a final. Neste ano, disputou dois torneios internacionais: em uma etapa da Copa do Mundo, foi prata nas barras assimétricas. No Jesolo, tradicional competição na Itália, fez um salto quase perfeito, conseguiu boas notas na trave e nas barras, e se poupou no solo. Na última competição antes das Olimpíadas, no Troféu Brasil, foi ouro na trave (com queda) e nas barras assimétricas(com ótima nota). Em Paris, Rebeca Andrade irá brigar pelo pódio no salto, solo, barras assimétricas, trave, individual geral e por equipes. Dentre os citados, é a única que pode ultrapassar a marca de três ouros.

Arthur Elias convoca Seleção Brasileira Feminina para as Olimpíadas de Paris; confira lista
Foto: Joilson Marconne / CBF

Nesta terça-feira (2), o técnico Arthur Elias convocou as 18 jogadoras da Seleção Brasileira Feminina que irão disputar as Olimpíadas de Paris. Seis vezes eleita melhor jogadora do mundo, a atacante Marta, de 38 anos, foi chamada para disputar sua sexta Olimpíada. Outra veterana que participou dos amistosos preparatórios, a atacante Cristiane, de 39 anos, ficou fora da lista.

 

Em busca do primeiro ouro da história do Brasil no futebol feminino, a Seleção estreia contra a Nigéria, no dia 25 de julho, no Parque dos Príncipes, em Paris, em partida válida pelo Grupo C. Depois, as brasileiras enfrentam o Japão, dia 28, novamente em Paris, e contra a Espanha, atual campeã mundial, dia 31, novamente em Bordeaux.

 

Confira a lista completa:

 

Goleiras - Lorena (Grêmio) e Tainá (América-MG);

Laterais - Antônia (sem clube), Tamires (Corinthians) e Yasmim (Corinthians);

Zagueiras - Rafaelle (Orlando Pride-EUA), Tarciane (Houston Dash-EUA) e Thais Ferreira (Tenerife-ESP);

Meias - Ana Vitória (Atlético de Madrid-ESP), Duda Sampaio (Corinthians) e Yayá (Corinthians);

Atacantes - Adriana (Orlando Pride-EUA), Gabi Nunes (Levante-ESP), Gabi Portilho (Corinthians), Jheniffer (Corinthians), Kerolin (North Carolina Courage-EUA) , Marta (Orlando Pride-EUA) e Ludmila (sem clube).

 

Além das 18 convocadas, Luciana (Ferroviária), Lauren (KC Current), Angelina (Orlando Pride) e Priscila (Internacional) foram chamadas para a lista de suplentes e poderão substituir alguma convocada em caso de lesão antes do início dos Jogos.

COB projeta chances de medalha em 20 esportes do Brasil em Paris
Foto: Wander Roberto/COB

O Comitê Olímpico Brasileiro (COB), revelou na última segunda-feira (1º), que realizou um levantamento para mapear as possibilidades de medalhas em mais de 20 modalidades esportivas nos Jogos Olímpicos de Paris 2024. A quantidade é superior aos 13 de Tóquio, em 2020, e aos 12 do Rio, em 2016. Em Paris, o Brasil contará com uma delegação de 241 atletas.


“Para Paris 2024, um levantamento feito pelo Comitê Olímpico do Brasil estima que há boas chances de novas modalidades alcançarem o olimpo. Isso porque estão mapeadas possibilidades de medalhas em mais de 20 esportes”, informou a entidade.


Sebastian Pereira, gerente-executivo de Alto Rendimento do COB falou sobre as chances, mas também alertou sobre as possibilidades de não serem concretizadas.

 


“Realizamos um trabalho de pesquisa junto com as Confederações Olímpicas, considerando o histórico durante o ciclo, mas, principalmente, essa reta final para os Jogos. Contudo, sabemos que nem todas as possibilidades irão se concretizar por fatores diversos. Os dados históricos recentes mostram que cerca de metade das modalidades consideradas com chances efetivamente chegam ao pódio. Por isso é tão importante sabermos que temos tantas modalidades com potencial. Esse é um dos fatores que precisamos ter para seguir evoluindo”, disse.

 


O Brasil, que até Atenas 2004 só tinha chegado ao pódio em 11 modalidades, incrementou o número de medalhas olímpicas a cada nova edição de Olimpíadas. Nas últimas quatro edições, oito novas modalidades angariaram medalhas para o Brasil. Ao todo, o país já conseguiu alcançar medalhas olímpicas em 19 modalidades.

Tênis: Thiago Monteiro garante vaga nas Olimpíadas de 2024
Foto: Reprodução / Redes sociais

Nesta quinta-feira (20), mais um tenista brasileiro garantiu vaga nos Jogos Olímpicos de Paris 2024. A Federação Internacional de Tênis (ITF) confirmou a participação do cearense Thiago Monteiro na competição.

 

 


Thiago ocupa a 79º posição no ranking mundial. O atleta se junta a Bia Haddad e Luísa Stefani após conquistar a medalha de bronze no Pan-Americano de Santiago, em 2023. O campeão do torneio, Facundo Diaz Acosta, não ficou com a vaga pois a Argentina já excedeu o limite de atletas na categoria.

 


Aos 30 anos, Monteiro vive um dos momentos mais importantes da carreira profissional dele como tenista. Em maio, ele chegou pela primeira vez nas oitavas de final de um Masters 1000, em Roma. Em Tóquio, 2020, Laura Pigossi e Luisa Stefani fizeram história ao conquistarem a primeira medalha olímpica do Brasil no tênis.

Pampa, campeão olímpico de vôlei, morre de câncer aos 59 anos
Foto: Divulgação / Vôlei Brasil

André Felippe Falbo Ferreira, mais conhecido como Pampa, campeão olímpico de vôlei em 1992, faleceu nesta sexta-feira (07), em decorrência de complicações pulmonares causadas por uma reação à quimioterapia. O ex-atleta estava tratando um linfoma (câncer do sistema linfático). O ex-seleção estava internado na UTI da Beneficência Portuguesa, em São Paulo.


Natural de Recife, Pampa disputou sua primeira olimpíada em Seul, em 1988. Quatro anos depois ele tornou-se campeão olímpico nos jogos de Barcelona. Com a aposentadoria, dedicou-se à política e à administração pública.


Pampa jogou em diversos clubes pelo Brasil, como Palmeiras e Suzano, e também defendeu equipes do exterior, como Lazio e Napoli na Itália. Atuou também no vôlei japonês, pelo Nec/Osaka. Mas foi na seleção em que ficou mais famoso, com o título olímpico de 1992 e a medalha de ouro na Liga Mundial do ano seguinte.

Vôlei: Brasil vence Itália e conquista vaga para os Jogos Olímpicos de Paris
Foto: FIVB

O vôlei masculino do Brasil conquistou, neste domingo (8), a vaga para os Jogos Olímpicos de Paris-2024. Em partida disputada no Maracanãzinho, a seleção comandada por Renan Dal Zotto venceu a Itália por 3 sets a 2, pelo pré-olímpico, e garantiu presença na competição do ano que vem. 

 

"Não tenho palavras, é só comemorar e agradecer quem veio até aqui. Vocês podem duvidar, mas não desacreditar. Aqui é Brasil", afirmou Darlan Souza, oposto da equipe, em entrevista ao Sportv.

 

As parciais foram de 25/23, 23/25, 15/25, 25/17 e 15/11. O ponto decisivo foi marcado por Lucarelli, de saque. 

 

"A nossa equipe saiu de um momento difícil. Todo mundo sabe como foi a trajetória, mas tudo isso nos fortaleceu, para jogar esse tie-break. O time foi guerreiro, não desistiu nunca. Somos brasileiros, nunca vamos desistir. Obrigado a todos que torceram e aos meus familiares e amigos, que me ajudaram nos momentos difíceis e à minha namorada. Fomos felizes. Estamos em Paris", celebrou o ponteiro Henrique Honorato. 

Isaquias Queiroz fica com a sexta posição no Mundial de Canoagem e segue sem vaga olímpica
Foto: Fábio Canhete / CBCa

O baiano Isaquias Queiroz terminou a prova do C1 1.000m do Mundial de Canoagem Velocidade, disputada na manhã deste sábado (26), na sexta colocação. Com isso, o atleta segue sem vaga garantida nos Jogos Olímpicos de Paris-2024 - apenas os cinco primeiros colocados têm direito. 

 

O pódio do campeonato, disputado em Duisburg, na Alemanha, foi formado por Martin Fuksa, da República Tcheca, Catalin Chirila, da Romênia, e Sebastian Brendel, da Alemanha.

 

"Vou treinar mais ainda porque não gosto de ficar sem medalha", afirmou Isaquias, em entrevista à transmissão do Sportv após a prova. 

 

A chance de classificação para a Olimpíada vem agora em abril do ano que vem, no Pan da modalidade, que será disputado na Flórida (EUA). Restam duas vagas para as Américas. 

 

"Meu físico não está o ideal. De dezembro para cá eu diminuí bastante o treinamento. Não consegui chegar no meu auge. Estava há um ano sem competir internacionalmente. Eu senti um pouco minha lombar, minha cintura. Eu estava 100% para a prova, mas a prova estava muito dura. O cansaço pegou. O meu lugar é no pódio. Só fico chateado em não pegar a vaga olímpica", completou o baiano de 29 anos.

 

Vale lembrar que ele é o atual campeão olímpico da prova.  

Thierry Henry é escolhido como técnico da França sub-21 e olímpica
Foto: Profimedia

O ex-atacante Thierry Henry foi escolhido pela Federação Francesa de Futebol para ser o novo técnico da seleção sub-21 e olímpica da França, segundo informação divulgada nesta segunda-feira (21) por diversos veículos de imprensa franceses.

 

Com um contrato até 2025, o ex-jogador de 46 anos vai substituir Sylvain Ripoll e tem como principal objetivo os Jogos Olímpicos de Paris 2024. O torneio olímpico de futebol masculino é reservado para jogadores com no máximo 23 anos, mas cada equipe pode incluir em sua lista de convocados até três nomes com mais idade.

 

Outra missão do novo comandante é classificar a França para a Eurocopa Sub-21 de 2025. As eliminatórias começam em setembro e o treinador deve divulgar sua primeira lista de convocados em breve. Ele também será o treinador da seleção sub-23 que vai disputar as Olimpíadas dentro de casa no ano que vem.

 

No torneio de futebol dos Jogos Olímpicos, Henry poderá dirigir Kylian Mbappé, já que o atacante do Paris Saint-Germain expressou em diversas ocasiões ter um sonho de disputar os Jogos Olímpicos, um desejo apoiado pela Federação Francesa de Futebol (FFF).

 

O último trabalho de Thierry Henry como técnico foi no Montreal, do Canadá, onde ficou no clube do  fim de 2019 até o início de 2021. Antes disso, o campeão da Copa do Mundo de 1998 passou três meses à frente do Monaco na temporada 2018/19. Henry também soma trabalhos como auxiliar da Bélgica e treinador das categorias de base do Arsenal.

 

Considerado um dos grandes atacantes da história do futebol, Henry começou a sua carreira de jogador profissional no Monaco, em 1994, clube em que ficou até a temporada 1998, quando foi para a Juventus. Após apenas 21 jogos no clube italiano, Henry foi para o Arsenal em 1999, onde se tornou ídolo e atuou por oito temporadas seguidas. O eterno camisa 14 também atuou por Barcelona e New York Red Bulls. Em 2012, em empréstimo pelo time dos Estados Unidos, o francês atuou mais sete partidas pelo Arsenal, antes de voltar para Nova York e encerrar a carreira em 2014.

 

Entre os principais títulos de Thierry Henry estão o bicampeonato do Campeonato Inglês, o bicampeonato do Campeonato Espanhol, a Liga dos Campeões de 2009, a Copa do Mundo de 1998 e a Eurocopa de 2000. 

Atual campeão mundial de surfe, Filipe Toledo busca bi, mas sonha com o ouro no Jogos Olímpicos de Paris
Foto: Matt Dunbar / WSL

Atual campeão mundial de surfe, Filipe Toledo começou a temporada de 2023 com o pé direito na busca do bi ao vencer a etapa de Sunset, no Havaí, no mês passado. No entanto, o brasileiro admitiu que sonha em conquistar a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Paris-2024.

 

"Acredito que o meu maior objetivo agora é ser campeão Olímpico. Vou continuar focado na WSL em busca de mais títulos mundiais, mas os Jogos Olímpicos são o principal objetivo da minha carreira. Todo atleta sonha em um dia conquistar a medalha de ouro", declarou em entrevista ao site ge.globo.

 

A disputa do surfe nos Jogos Olímpicos de Paris terá 48 atletas no total, sendo 24 no masculino e 24 no feminino. Para conquistar uma vaga brasileira, Filipinho precisa estar entre os 10 melhores do ranking do Circuito Mundial da WSL da atual temporada.

 

"Acho que a pressão é algo normal para os todos os atletas de alta performance e que todos vão acabar passando por isso. É claro que isso pesa de alguma forma, mas não é algo que vai me atrapalhar e sim me motivar a conquistar a vaga. Com o passar dos anos, vamos amadurecendo cada vez mais para essas situações e me sinto muito preparado para conseguir uma das vagas em Paris 2024", comentou.

 

O torneio da modalidade acontece em Teahupoo, no Taiti, na Praia dos Crânios Quebrados, na tradução livre para o português. Curiosamente, Filipinho jamais venceu uma etapa neste local, conhecido pelas ondas perfeitas com bancadas de corais ao fundo.

 

"A onda de Teahupoo é uma das mais desafiadoras do mundo. Mas, o fato de eu nunca ter vencido no Taiti não me incomoda ou me faz pensar que não estou preparado para competir lá nos Jogos Olímpicos, muito pelo contrário, isso só me motiva ainda mais a buscar esse título para a minha carreira. Eu me sinto mais preparado do que nunca e seria uma honra representar meu país nas Olimpíadas", disse.

 

A terceira etapa do circuito mundial começa a partir desta quarta-feira (8), em Peniche, Portugal, e vai até o próximo dia 16, na outra quinta. Filipe Toledo vai estrear na sexta bateria contra o australiano Ryan Callinan e o português Frederico Morais.

Rio 2016: Roberta Sá interpretará Carmem Miranda no encerramento dos Jogos Olímpicos
Foto: Maurício Santana/ Divulgação
Roberta Sá, cantora potiguar radicada no Rio de Janeiro, terá um papel importante na cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos, neste domingo (21). De acordo com informações de Lauro Jardim, em O Globo, a artista interpretará Carmem Miranda, que embora nascida em Portugal, é uma das maiores representantes da cultura brasileira para o mundo. Ainda segundo o colunista, Roberta Sá vestirá um figurino criado por Rosa Magalhães, diretora artística do evento.
RIO 2016: DJ Kygo e cantora Julia Michaels se apresentam no encerramento
Fotos: Hamada Mania / Only the Beat / Montagem BN
Duas atrações foram confirmadas na festa de encerramento dos Jogos Olímpicos Rio 2016: o DJ e produtor norueguês Kygo e a cantora e compositora americana Julia Michaels. Segundo a revista Billboard, a apresentação dos músicos faz parte do anúncio da plataforma digital, Olympic Channel. O site será usado para a publicação de conteúdos que lembrem momentos antigos das Olímpiadas ao longo do ano. Nesta terça (16), Kygo compartilhou a novidade com seus seguidores no Instagram. "Eu tive a sorte de me apresentar em muitos lugares diferentes, mas eu tenho que dizer que essa será a maior performance da minha carreira", afirmou o DJ, que disse estar animado com a participação.
Rio 2016: Conquista e Juazeiro receberão instalações em homenagem à Olimpíada
Foto: Divulgação
Como legado dos Jogos Olímpicos do Rio 2016, 22 cidades brasileiras receberão, entre agosto e setembro, monumentos e instalações em homenagem ao período dos jogos e à passagem da chama olímpica. Na Bahia, dois municípios foram contemplados. No dia 19 de agosto, Juazeiro receberá a “Chama Navegante”, instalação em fibra de vidro e metal, que dialoga com o vapor Saldanha Marinho, monumento à navegação à margem do rio São Francisco, no antigo porto. Criada por Antonio Carlos Coelho de Assis, ela sintetiza as figuras de carranca, vela e barco, constitutivas da memória local, as quais, reunidas, formam uma imagem dinâmica da tocha olímpica. Já no dia 2 de setembro, Vitória da Conquista recebe a obra “5 Continentes”, de George Varanese Neri. É uma obra arte monumento ecológica, com os cinco anéis do símbolo olímpico dispostos à superfície, demarcando uma área que servirá de suporte e delimitação para que árvores típicas dos cinco continentes possam crescer e fomentar o elo entre natureza, homens e raças. As obras são resultado do Prêmio Arte Monumento Brasil2016, lançado pelo Ministério da Cultura, Fundação Nacional de Artes (Funarte) e Subchefia de Assuntos Federativos da Secretaria de Governo da Presidência da República. 
‘Blues, Baiões e Psicodelia’: Julio Caldas faz show gratuito no Pelourinho nesta sexta
Foto: Flavia Maciel
O multi-instrumentista baiano Julio Caldas apresenta seu show “Blues, Baiões e Psicodelia”, nesta sexta-feira (12), às 20h, no Largo Quincas Berro d’Água, no Centro Histórico. A apresentação gratuita integra a programação especial do Pelourinho para receber os visitantes nos dias de Jogos Olímpicos, em Salvador. O repertório conta com músicas do mais recente CD do artista, compostas em parceria com Bule Bule, Emílio Cunha, Cláudio Diolu, Diro Oliveira e Illa Benício; além de clássicos da música brasileira e mundial. No palco, Julio se apresenta ao lado de Uirá Nogueira (bateria), Claudio Diolu (baixo e voz) e Daniel Neto (sanfona).
 
Serviço
O QUÊ: Blues, Baiões e Psicodelia 
QUANDO: Sexta-feira, 12 de agosto, às 20h
ONDE: Largo Quincas Berro d’Água – Pelourinho
VALOR: Gratuita
Reproduções de 'Garota de Ipanema' têm aumento de 1.200% após abertura do Rio 2016
Foto: Reprodução / iG
Depois de compor a trilha da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016, "Garota de Ipanema" foi reproduzida mais de 40 mil vezes, de acordo com dados do Spotify. Só no serviço de streaming, a reprodução da canção de Tom Jobim e Vinicius de Moraes teve um aumento de 1.200% em relação à média de 3 mil reproduções diárias que a música tinha antes. A faixa, lançada em 1964, voltou aos holofotes por embalar o desfile da top model Gisele Bündchen no Maracanã.

Após receber alta de hospital, Gilberto Gil ensaia com Anitta e Caetano no Maracanã
Foto: Divulgação
Um dia depois de receber alta médica, o cantor Gilberto Gil seguiu com seus compromissos profissionais e foi ensaiar para a abertura dos Jogos Olímpicos, que acontece na próxima sexta-feira (5). O pai de Preta e Flora Gil precisou ser internado em São Paulo para dar continuidade ao tratamento de insuficiência renal. Em uma foto divulgada no Instagram, o baiano aparece nos bastidores do ensaio, ao lado de Caetano Veloso e Anitta – com quem irá cantar na cerimônia. “Está chegando! Em 2 dias... Cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos. É um prazer cantar com Caetano e Gil nesse momento tão importante pro nosso país. Muito amor por vocês dois que me convidaram pra estar ao seu lado. Emoção, torcida, fé, crescimento, superação... que nosso país e nosso povo vença em todos os sentidos”, escreveu Anitta em uma postagem na rede social.
Rio 2016: Bibliotecas no centro terão horários modificados durante jogos em Salvador
Foto: Divulgação
Durantes as partidas de futebol dos Jogos Olímpicos 2016, disputadas em Salvador, a Biblioteca Infantil Monteiro Lobato (BIML), a Biblioteca Anísio Teixeira (BAT) e a Biblioteca Pública do Estado da Bahia (BPEB) terão seus horários modificados. A medida foi tomada por causa da interdição do entorno da Arena Fonte Nova, onde acontecerão os jogos.  Por questões de segurança, o tráfego da região será modificado a partir de quinta-feira (4) até 13 de agosto. 
 
Nesta quinta-feira (4), quando acontece a primeira fase do Futebol Masculino, as bibliotecas funcionarão até às 14h. No domingo (7), não haverá expediente. Já na terça-feira (9), no início da primeira fase do Futebol Feminino, elas ficam abertas até as 13h. Nos dias 12 e 13 de agosto, com as quartas de final, as bibliotecas funcionam até as 13h.
Às vésperas do Rio 2016, Alceu Valença canta e dança 'Anunciação' com turistas na rua
Foto: Reprodução / Facebook Alceu Valença
Com o início dos Jogos Olímpicos nesta quarta (3), o pernambucano Alceu Valença se deparou com um grupo de franceses e argentinos em uma rua do Rio de Janeiro. A surpresa foi que o grupo tocava "Anunciação", composição clássica do músico, que parou para acompanhar e cantar junto. "Artista que toca com alma é uma maravilha. Quem toca sem alma é entretenimento e é uma merda", declarou Alceu, que dançou e fez fotos com os passantes que assistiam ao encontro. Antes de seguir caminho, o músico ainda contribuiu financeiramente com os músicos.
Olodum agita público no Pelourinho antes de jogo entre Brasil e África do Sul
Foto: Divulgação
Os Jogos Olímpicos Rio 2016 têm início nesta quinta-feira (4) e, para dar sorte à Seleção Brasileira, o Olodum vai se apresentar para baianos e turistas no Centro Histórico de Salvador. A Torcida Brasil Olodum começa a partir das 15h, no Largo do Pelourinho. A partida entre Brasil e África do Sul acontece no estádio Mané Garrincha, em Brasília, às 16h.

Parceiro da Seleção Brasileira desde 1990, o Olodum esteve presente em todas as Copas do Mundo desde então. Agora, nos Jogos Olímpicos, o grupo apresenta a história do povo negro e do legado civilizatório que se consolidou nas raízes do Brasil, através do tema "Brasil, mostra tua cara! Sou Olodum, que tu és?" .

SERVIÇO:
O quê:
Torcida Brasil Olodum
Quem: Olodum
Quando: 04 de agosto – quinta-feira, às 15h
Onde: Largo do Pelourinho – Pelourinho
Valor: Gratuito
Gil terá alta médica nesta terça para cantar na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos
Foto: Divulgação
Paciente renal crônico, o cantor e compositor baiano Gilberto Gil, que está internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, desde a última quinta-feira (28), terá alta médica nesta terça (2). De acordo com informações do colunista Lauro Jardim, no jornal O Globo, o artista viajará direto ao Rio de Janeiro, onde participará de ensaio para a apresentação durante a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos. Gil subirá ao palco nesta sexta-feira (5), ao lado de Caetano Veloso e Anitta, e cantará a canção "Isto aqui, o que é?", de Ary Barroso.
Ganhadeiras de Itapuã receberão Comitê Olímpico Internacional no Rio de Janeiro
Foto: Divulgação
As Ganhadeiras de Itapuã se unirão à Orquestra Sinfônica Brasileira para apresentar um show especial na próxima segunda-feira (1º), no Rio de Janeiro, para dar as boas-vindas ao Comitê Olímpico Internacional (COI) dos Jogos Rio 2016. “É uma honra para nós voltar ao Rio de Janeiro para um evento tão importante, tão grandioso. É, acima de tudo, um reconhecimento. Junto com a Orquestra faremos, sem dúvida, uma apresentação que representa os brasileiros”, avalia Dona Mariinha, uma das fundadoras do grupo baiano, que se apresentará para personalidades como o presidente do COI, Thomas Bach; o Governador do Rio de Janeiro, Eduardo Paes; e membros do Comitê que representam cada um dos países participantes dos Jogos Olímpicos.
Abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016 será exibida no cinema; ingressos estão à venda
Foto: Divulgação
A cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos 2016, que acontece no Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, dia 5 de agosto, será exibida ao vivo pela TV Globo no Cinemark. A transmissão, com narração de Galvão Bueno e comentários de convidados, mostrará os shows de nomes como Elza Soares, Anitta, Wesley Safadão, Caetano Veloso e Gilberto Gil, além da apresentação das delegações dos 206 países, começa às 19h30. Na capital baiana o evento será transmitido no Cinemark do Salvador Shopping. Os ingressos já podem ser adquiridos no site www.globonocinema.com.br ou na bilheteria do cinema, por R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia). 
‘Tremendo desrespeito’, diz produtora baiana após MinC cancelar mostra no Rio 2016
Foto: Andréa Magnoni/Divulgação
O espetáculo baiano “Exú, A Boca do Universo”, selecionado para integrar a mostra de artes cênicas que seria apresentada durante os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, foi uma das 37 produções afetadas após o Ministério da Cultura (MinC) decidir cancelar o evento. Para Susan Kalik, produtora da peça baiana, o corte, que segundo o governo respeita “os princípios da eficiência dos gastos públicos”, é um “tremendo desrespeito”. “Passei três semanas atendendo documentação, levantando todas as certidões fiscais, fechando parceria com hotéis pra garantir hospedagem... Até visita técnica na Fundição Progresso eu fiz no RJ. O tempo, os gastos telefônicos, os ajustes de agenda, negociação com os 11 integrantes do espetáculo, enfim”, declarou Susan. Apesar dos selecionados terem enviado os contratos, o MinC diz que “não se obrigará com acordos informais”, já que não os devolveu os documentos assinados.
Elza Soares confirma participação na abertura dos Jogos Olímpicos do Rio
Foto: Divulgação
Mais um nome de peso foi confirmado na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, no dia 5 de agosto. “Meus amados... E oficial! Eu vou cantar no Rio 2016!”, escreveu Elza Soares em sua página no Facebook. “Conto com a força e apoio de todos vocês neste momento”, completou a artista. Além dela, também participam do evento Gilberto Gil, Caetano Veloso, Anitta, Wesley Safadão e Ludmilla.
Estúdio lança projeto com ilustrações bem humoradas sobre jogos olímpicos e crise Brasil
Foto: Reprodução
O projeto "Olimpíadas Ilustradas", criado pelo estúdio Ilustranet, une humor e crítica social para abordar os jogos olímpicos no Rio de Janeiro, em meio à crise no Brasil. Dentre os temas retratados estão saúde, segurança, educação e política, através de ilustrações de “modalidades olímpicas” como  "Assalto com vara", "Complexo de Vira-lata olímpico" e "Lançamento de provas e arquivos". (Clique aqui para conferir as ilustrações).
Pelé lança canção de pagode para as Olimpíadas; Ouça 'Esperança'
Capa do single | Foto: Reprodução / Facebook Pelé
Pouco menos de um mês do início das Olímpiadas, Pelé lançou "Esperança", composição sua que fala sobre "o sentimento de esperança e felicidade ao redor do mundo" durante o evento. Em ritmo de pagode, a música fala sobre união, paz e amor entre as nações. "Basta olhar para o horizonte para uma nova esperança despontar. Abra os olhos para o futuro que outro sol agora irá brilhar", canta o ex-jogador, na abertura da faixa, que foi lançada na nessa sexta (15) e está disponível no Spotify (ouça aqui).

Também não falta o costumeiro tom político, a exemplo de trechos, como "Respeitamos a todos, mas vamos acreditar no Brasil, sil sil". O inusitado fica com o próprio registro da música no serviço de streaming. O título veio com um erro ortográfico e ficou "Esperença".

Mas essa não é a primeira vez que o rei do futebol se envolve na música. Em 1969, Pelé estreou na área com o EP "Tabelinha", gravado com Elis Regina. Anos depois, em 2006, o ex-jogador lançou o álbum "Pelé ginga", que conta com participações de Gilberto Gil, Rappin' Hood e também de Elis.
Com música-tema das Olímpiadas, Katy Perry pode participar da abertura dos Jogos
Foto: Reprodução / Capricho
A cantora Katy Perry lançou, na madrugada desta sexta (15), a faixa "Rise", tema extra-oficial, em parceria com a rede norte-americana NBC, para os Jogos Olímpicos, que acontecem no Rio de Janeiro, no próximo mês. De acordo com o POPline, Katy está entre os artistas internacionais que negociam uma participação na abertura dos jogos.

O evento, que já tem confirmado os nomes de Gilberto Gil, Caetano e Anitta, entre outros nomes (leia mais aqui), terá pouco mais de três horas de duração e uma previsão de audiência de 3.5 bilhões de telespectadores. "Eles [organizadores] a escolheram por causa do Super Bowl. Está tudo certo. Katy Perry vem", declarou uma fonte do site, ainda antes do lançamento de "Rise".

A faixa ganhará também um vídeo promocional, que será exibido nesta sexta (15) no programa Today Show. "Esta é uma canção que foi se formando dentro de mim há anos, e finalmente está aqui. Eu estava inspirada para terminá-la agora, ao invés de guardá-la para o meu próximo álbum, porque agora mais do que nunca, há uma necessidade para o nosso mundo se unir", explicou Katy sobre a canção, em um comunicado enviado à imprensa. "Eu sei que juntos podemos superar o medo – em nosso país e em todo o mundo. Eu não posso pensar em um exemplo melhor do que os atletas olímpicos, que estarão unidos no Rio, com sua força e coragem, para nos lembrar como todos nós podemos nos unir, com a determinação de darmos o nosso melhor. Espero que esta canção possa nos inspirar para curar, unir e crescer juntos. Estou honrada que a NBC Olympics optou por usá-lo como um hino antes e durante os Jogos do Rio", acrescentou. No entanto, até o momento não uma confirmação oficial sobre a participação da cantora no Rio 2016.
Fernando Meirelles se diz 'apreensivo' quanto realização da Copa de 2014 no Brasil
O cineasta brasileiro Fernando Meirelles disse estar "apreensivo" quanto à realização da Copa do Mundo de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016 no Brasil, durante entrevista publicada nesta quinta-feira (24) pelo jornal britânico Metro. O diretor de “Cidade de Deus” e “360” afirma que "só Deus sabe como (os eventos) vão acontecer". Questionado pelo jornal, que circula gratuitamente no metrô de Londres, sobre estaria "empolgado" com a realização dos dois eventos, Meirelles disse: "Tenho que dizer que estou um pouco apreensivo. Planejar e seguir o planejado não é uma das melhores características dos brasileiros".
Spice Girls são fotografadas em ensaio da cerimônia de encerramento da Olimpíada de Londres
Após muitas especulações de que as Spice Girls poderiam ser uma das atrações da cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos de Londres, as cinco integrantes da banda foram flagradas pelo tablóide britânico The Sun em um ensaio para a performance.

Apesar de a foto ser quase uma prova de que o quinteto pode mesmo se apresentar no encerramento, as apresentações só serão reveladas a partir das 17h (horário de Brasília), do domingo (12), quando os shows acontecem. No entanto, mesmo com os esforços do diretor Danny Boyle para manter as atrações em sigilo, artistas como The Who, Blur, Kaiser Chiefs e Liam Gallagher confirmaram presença na celebração britânica. Marisa Monte e Seu Jorge farão um show durante a troca da bandeira britânica pela do Brasil, anunciando que a próxima edição da Olimpíada será realizada no Rio de Janeiro.

Curtas do Poder

Ilustração de uma cobra verde vestindo um elegante terno azul, gravata escura e língua para fora
Amigo de verdade, nos últimos tempos, é aquele que aguenta você por mais de uma eleição. E enquanto uns estão mais que amigos, outros levaram bola nas costas bem no Dia do Amigo. Mas, por via das dúvidas, fica o conselho: nem sempre parecer com alguém é o ideal. E sobrou até pro futebol, porque a Fonte Nova recebeu um pé frio direto de Brasília... Saiba mais!
Marca Metropoles

Pérolas do Dia

Papa Francisco

Papa Francisco
Foto: Vatican Media Divisione Foto

"Que os atletas sejam mensageiros de paz". 

 

Disse o Papa Francisco a invocar a paz nos conflitos mundiais, coma  chegada dos Jogos Olímpicos de Paris, que iniciam na próxima semana (26).
 

Podcast

Projeto Prisma entrevista vereador Claudio Tinoco nesta segunda-feira

Projeto Prisma entrevista vereador Claudio Tinoco nesta segunda-feira
O vereador Claudio Tinoco (União) é o entrevistado do Projeto Prisma desta segunda-feira (22). O podcast é transmitido ao vivo a partir das 16h no YouTube do Bahia Notícias.

Mais Lidas