Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Segunda, 03 de Fevereiro de 2020 - 12:00

Desembargador destaca economia feita no TJ-BA durante seu mandato interino

por Cláudia Cardozo / Ailma Teixeira

Desembargador destaca economia feita no TJ-BA durante seu mandato interino
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias

Responsável por assumir o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) quando o agora ex-presidente Gesivaldo Britto e outros três desembargadores foram afastados do cargo pela Operação Faroeste (saiba mais aqui), o desembargador Augusto Lima Bispo destacou seus feitos na corte baiana. Com orgulho, ele pontua a economia que proporcionou à Corte baiana durante sua curta gestão iniciada no fim do ano passado.

 

"Animou-me sobremaneira deliberar sobre a racionalização do uso de materiais no tribunal, editando decretos judiciários. Nesta linha, igualmente determinei a redução do quantitativo de veículos e de custeio de combustível do Poder Judiciário baiano no Decreto 805/2019. A aprovação do guia de contratação sustentável do tribunal também é uma contribuição que entendo relevante", cita Bispo durante a posse da nova Mesa Diretora do TJ-BA, na sede da instituição, na manhã desta segunda-feira (3). A data marca o retorno dos trabalhos na Justiça baiana.

 

Além disso, o desembargador lembra que instituiu o Comitê das Grandes Contratações e colocou um "magistrado rigoroso" na presidência (saiba mais aqui). Segundo Bispo, apenas com esta medida, o tribunal obteve uma economia de R$ 523 mil por mês, o equivalente a R$ 6.276.000 ao ano.

Histórico de Conteúdo