Sábado, 28 de Abril de 2012 - 17:56

Vitória vence o Feirense e está na final do Baianão

por Felipe Santana

Vitória vence o Feirense e está na final do Baianão
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias
Quase um ano depois, quando o Bahia de Feira conquistou o Baianão de 2011, mais um time de Feira de Santana estava no caminho rubro-negro em busca de um título estadual. Desta vez, a zebra passou longe do Estádio Manoel Barradas, na tarde deste sábado (28). O Vitória confirmou o favoritismo, derrotou o Feirense por  e está na decisão do Campeonato Baiano. O adversário do Leão será conhecido neste domingo (29), em Pituaçu, depois do duelo entre Bahia e Vitória da Conquista. No entanto, antes do primeiro jogo da final, o Vitória terá que voltar suas atenções para Copa do Brasil. Quarta-feira (2), às 21h50, no Barradão, o time baiano enfrenta o Botafogo.

Vitória pressiona e abre o placar
O único resultado que funcionava para o Vitória era o triunfo, independente da quantidade de gols. A tática inicial foi atacar. Deu certo. O rubro-negro insistia nas bolas aéreas, sem dar espaço para o adversário. O Feirense sentiu e não conseguia passar do meio de campo. A intensa pressão dos primeiros quinze minutos deu certo. Aos 15, o atacante Rildo cruzou na medida para Pedro Ken. O meia desviou de cabeça e contou com o desvio do zagueiro Alysson, que mandou a bola para o próprio. Vitória 1 a 0. Resultado suficiente que levaria o Leão a decisão do Campeonato Baiano de 2012. O time visitante, até então, era um mero espectador da partida. O Feirense só chegou ao ataque aos 20, com um chute despretensioso do volante André Cabeça. O lance despertou a equipe. Aos 22, André achou Hermínio entre os zagueiros. O camisa 9 chutou forte e Renan fez uma grande defesa para evitar o empate, com o braço direito. O Vitória respondeu imediatamente. Aos 24, Rildo ajeitou, de cabeça, o cruzamento realizado por Léo. Neto Baiano, quase caído, finalizou de perna direita e a bola saiu pela linha de fundo.

Feirense cresce, mas leva o segundo
Feirense saiu para o jogo e a partida subiu de produção. Os dois queriam o gol, que naquele momento seria fundamental para qualquer um deles. O lateral-direito Ângelo, do Feirense, foi até a linha de fundo e levantou. O atacante Paulinho apareceu quando ninguém esperava e bateu na rede pelo lado de fora. Aos 37, o meia Geovanni resolveu aparecer para o jogo e dar um toque a mais de qualidade. O camisa 10 puxou o contra-ataque e lançou Rildo. O atacante, ao invés do passe, optou por soltar uma bomba por cima do gol. O lance irritou o companheiro Neto Baiano, que pediu o passe desesperado na grande área. Geovanni apareceu de novo, aos 40. Ele recuperou a bola no sistema defensivo e tocou, com muita categoria, para Michel. O volante levantou a cabeça e viu Léo passar sem marcação. O camisa 2 disparou pelo meio, passou por três adversários e bateu de esquerda. Naldo se esticou todo, mas não conseguiu evitar o segundo gol. Vitória 2 a 0. 

Feirense domina e marca
O segundo tempo começou da mesma que a etapa inicial. No entanto, a pressão mudou de lado. Só deu Feirense. Aos 3, Paulinho desviou de cabeça e deixou o zagueiro Valdo na cara do gol. O zagueiro chutou em cima de Renan. Dois minutos depois foi a vez de Danilo Cruz assustar. O meia cobrou falta rápida e finalizou para uma boa defesa de Renan. O Vitória se acomodou e pagou caro. Aos 7, com ajuda do desvio do volante Uelliton, o meia Danilo Cruz encobriu o arqueiro rubro-negro e diminuiu o placar no Barradão. O resultado ainda significava classificação do Vitória. Aos 23, as coisas pareciam ficar mais simples. O zagueiro Valdo fez falta em Pedro Ken e foi expulso. Na cobrança, Wellington Saci bateu com categoria, mas a bola passou rente ao poste esquerdo.

Neto deixa o dele e garante vaga
Quatro minutos depois, o meia Tartá, que havia acabado de entrar, presenteou Neto Baiano. O meia fez boa jogada e tocou por cima do goleiro Naldo. A bola ia para linha de fundo, mas antes encontrou os pés do artilheiro do Brasil. Neto deu um carrinho e marcou o terceiro do Vitória. O Feirense não sentiu o golpe e acordo no jogo, dois minutos depois. Aos 29, Danilo Cruz tabelou com Ermínio e chutou no canto esquerdo, sem chances para Renan. Vitória 3 a 2 Feirense. Depois do gol do time visitante, o Vitória se fechou e teve inúmeras oportunidades de matar o jogo nos contra-ataques, e não fez. Aos 33, Neto Baiano lançou Geovanni. O meia dominou sem marcação, entrou na área e chutou nas pernas de Naldo. Na volta, o meia bateu por cima do gol.


FICHA TÉCNICA
Semifinal do Campeonato Baiano
Vitória X Feirense 
Local: Estádio Manoel Barradas, em Salvador (BA).
Data: Sábado, 27 de abril.
Árbitro: Arilson Bispo da Anunciação.
Assistentes: José Carlos Oliveira dos Santos e Raimundo Carneiro de Oliveira.
Gols: Pedro Ken, Neto Baiano e Léo (Vitória) / Danilo Cruz (Feirense)
Cartões amarelos: Tartá e Wellington Saci (Vitória) / Baiano, Ermínio, Cleiton e Jussimar (Feirense)
Cartão vermelho: Valdo (Feirense)
 
Vitória: Renan; Léo, Victor Ramos, Rodrigo e Wellington Saci; Uelliton, Michel, Pedro Ken (Rodrigo Mancha) e Geovanni (Arthur Maia); Rildo (Tartá) e Neto Baiano. Técnico: Ricardo Silva.
 
Feirense: Naldo; Angelo, Valdo, Alysson e Reivan (Tite); Baiano, Ananias, André (Cleiton) e Danilo Cruz; Paulinho (Jussimar) e Hermínio. Técnico: Ednaldo Oliveira.

Histórico de Conteúdo