Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Sábado, 21 de Maio de 2022 - 00:00

Com duas vagas de acesso e 12 clubes, Série B do Baianão começa neste domingo

por Nuno Krause

Com duas vagas de acesso e 12 clubes, Série B do Baianão começa neste domingo
Foto: Divulgação / FBF

Com duas vagas de acesso para a Série A e 12 clubes participantes, a Série B do Baianão 2022 promete ser uma das mais disputadas da história. Essa é a opinião das próprias equipes, que entram em campo a partir deste domingo (22).

 

Botafogo-BA, Canaã, Feirense, Flamengo de Guanambi, Fluminense de Feira, Galícia, Grapiúna, Itabuna, Jacobina, Jacobinense, Jequié e Juazeiro se enfrentarão em 11 rodadas, no modelo de pontos corridos. Os quatro primeiros colocados avançam à semifinal e jogam entre si. Os vencedores desses confrontos fazem a final e, consequentemente, sobem para a Primeira Divisão. 

 

Antes da bola rolar, o Bahia Notícias traz um panorama geral sobre o que esperar de cada time na competição. 

 

DEMOLIDOR DE CAMPEÕES

Após três anos com as atividades profissionais paralisadas, o Galícia está de volta. Dono de cinco títulos da Série A e três da Série B, o Demolidor de Campeões estreia contra o Jacobina, no estádio José Rocha, às 14h45. 

 

Em entrevista ao programa BN Na Bola, da Rádio Salvador FM 92.3, apresentado por Emídio Pinto, Glauber Guerra e Ulisses Gama, na última quarta-feira (18), o técnico Fernando Dourado ressaltou a importância do Galícia no futebol baiano (lembre aqui). 

 

“Nossa luta é para subir. O Galícia é o único representante da nossa capital. Passo essa mensagem para os atletas, da grandeza do Galícia. É um orgulho muito grande fazer parte dessa história”, pontuou. 

 

Sem o Parque Santiago, Galícia mandará jogos em Pituaçu | Foto: Marlon Menezes / Galícia EC

 

Sem o Parque Santiago, que passa por reformas, a equipe irá mandar seus jogos no estádio de Pituaçu (veja aqui). O tempo de preparação, segundo Dourado, foi curto, mas já serviu para dar ao time a cara do treinador. 

 

“Tivemos que atropelar uma pré-temporada, à base do empirismo. Atropelando as valências físicas, entramos na primeira semana na parte tática (...). É uma equipe que sem posse de bola se defende e com posse de bola é usando o último terço do campo o tempo todo. Uma equipe que troca de posicionamento, que chega, que tem maturidade de propor o jogo”, explicou. 

 

A última vez que o Galícia levantou uma taça foi em 2013, quando conquistou justamente a Série B do Baianão. Na Primeira Divisão, o Demolidor não ganha um título desde 1968. 

 

TOURO DO SERTÃO 

Outra equipe tradicional que busca retomar as glórias do passado é o Fluminense de Feira. Campeão da Série A em 1963 e em 1969, o Touro do Sertão não está acostumado com a Série B. Essa será apenas a quarta vez, em 81 anos, que o clube disputará o certame. 

 

Sob o comando do técnico Arnaldo Lira, o Flu terá um time mais jovem em campo, segundo o presidente Zé Chico. “Trouxemos alguns jogadores de fora e complementamos com jogadores da base”, explicou, em entrevista ao Bahia Notícias. 

 

Flu de Feira terá time mais jovem em 2022 | Foto: Reprodução / Instagram

 

Na visão do gestor, o acesso de duas equipes para a Série A torna o campeonato mais difícil. “De acordo com a mudança que houve pela Federação Bahiana, acho que o campeonato vai ficar muito competitivo. Vamos entrar justamente para ter essa possibilidade de subir, para pegar uma vaga”, ponderou. 

 

Como de costume, o Touro do Sertão mandará seus jogos no Joia da Princesa, em Feira de Santana, onde faz sua estreia contra o Jequié, no próximo domingo, às 15h. De acordo com Zé Chico, foram disponibilizados 6 mil ingressos, que começaram a ser vendidos nesta sexta-feira (20). 

 

DIABO-RUBRO

Depois de bater na trave em 2021, o Botafogo-BA deseja construir uma história diferente neste ano. O Diabo-Rubro ficou com o vice-campeonato do ano passado, após perder a final para o Barcelona de Ilhéus. O regulamento da época só permitia o acesso de um clube à Primeira Divisão. 

 

Por isso, a equipe investiu na experiência em 2022. “Diferente do ano passado, priorizamos a experiência. Na final, um lance polêmico abalou os atletas. Se fosse um time mais experiente, isso não atrapalharia naquele momento. Éramos o melhor time do campeonato, mas um detalhe mudou toda a história”, afirmou o presidente Peron Farias, ao BN. 

 

O Diabo-Rubro terá seu primeiro jogo como mandante na Arena Cajueiro, em Feira de Santana. Porém, segundo Peron, o clube ainda busca um local definitivo, já que o Pedro Amorim, em Senhor do Bonfim, não foi liberado pela Federação Bahiana de Futebol (FBF). Pituaçu, Alagoinhas e Cachoeira são possibilidades. 

 

Sérgio Araújo chegou a deixar o Botafogo-BA, mas voltou um dia depois | Foto: Ronald Santana / Botafogo SC

 

Antes do início da Série B, o Diabo-Rubro viveu um imbróglio envolvendo o técnico Sérgio Araújo. Após divergências com a diretoria, o comandante deixou o clube, mas voltou um dia depois (lembre aqui). 

 

“Foi fácil de resolver. Foi mais pelo impulso. Todo mundo com vontade de vencer. Conseguimos contornar essa situação”, comentou o presidente. 

 

Sérgio Araújo foi o treinador do Doce Mel na Série A do Baianão 2022. O clube terminou a competição na oitava colocação, com sete pontos conquistados em nove rodadas. O Botafogo é um dos times mais tradicionais da Bahia, com sete títulos estaduais da Primeira Divisão e um da Segundona. 

 

TRICOLOR DAS CARRANCAS

Quem também está de volta ao futebol profissional é o famoso Juazeiro Social Clube. O Tricolor das Carrancas disputou um campeonato profissional pela última vez em 2016, quando terminou na lanterna da segunda divisão daquele ano. Liderado pelo presidente Ney Alves, irmão do lateral Daniel Alves, a equipe quer retornar com tudo. 

 

"Até incomodava a mim e a meu irmão, porque temos uma história nesse clube, que é de tradição da nossa cidade. A região do Vale do São Francisco reconhece [o Juazeiro] como o time principal. Nos incomodou ver ele em uma linha contrária sem poder fazer algo. Nosso único objetivo é trazê-lo de volta ao lugar que nunca deveria ter desviado", afirmou Ney, ao BN. 

 

O Tricolor das Carrancas é bicampeão da Série B: levantou a taça em 1996 e em 2010. Pela Série A, foi vice-campeão em 2001. 

 

Juazeiro é um dos clubes mais tradicionais do estado | Foto: Reprodução / Instagram

 

O Juazeiro mandará seus jogos no estádio Adauto Moraes, onde estreia contra o Feirense, no domingo, às 14h45. A principal dificuldade do clube foi encontrar um local para se preparar, mas Ney Alves garante que deu aos atletas a melhor estrutura possível. 

 

“Temos trabalhado firme no projeto de ter nosso próprio CT, mas temos nos virado com o que temos”, afirmou, em publicação feita no Instagram do Tricolor. 

 

O time será comandado por Nasareno Silva, que chegou a trabalhar no UNIRB no ano passado. Ele também tem passagem pelo Bahia de Feira no futebol baiano. 

 

DRAGÃO DO SUL

Fundado em 1967, o Itabuna volta para a temporada de 2022 buscando o bicampeonato da Série B do Baianão. Campeão em 2001, o Dragão Azul também estava com as atividades paralisadas há algum tempo: desde 2015, na própria Segunda Divisão. 

 

Itabuna mandará jogos no Lomanto Júnior, em Vitória da Conquista | Foto: Reprodução / Instagram

 

A maior dificuldade foi encontrar um local para jogar, já que o estádio de Itabuna não reúne as condições necessárias para abrigar jogos profissionais. O fato quase empacou a participação do clube na Série B. 

 

Sendo assim, mandará seus confrontos no Lomanto Júnior, em Vitória da Conquista. A estreia será “em casa”, contra o Botafogo-BA, às 16h do domingo. 

 

O técnico será o experiente Ferreira, que teve passagem pelo próprio Itabuna em 2008. O comandante tem no currículo o título da Série A do Baianão de 2006, pelo Colo Colo. Em 2022, treinou o Vitória da Conquista, que acabou rebaixado para a Segundona. 

 

JEGUE DA CHAPADA

Para subir para a Série A do Campeonato Baiano, o Jacobina trouxe um velho conhecido: Sérgio Oliveira, que treinou o clube em seu ano de fundação, 1993, será o responsável pelo time em 2022. Em sua primeira passagem, o profissional conquistou a Copa Interclubes, que deu vaga à Série A do Baianão em 1994. 

 

“Enxergamos uma possibilidade grande de estar entre as duas equipes. Respeitando todas, é claro. O Galícia é um time de camisa, tradição e tem um grande treinador. Não vai ser fácil, vai ser uma Série B das mais difíceis da história”, projetou Rafael Damasceno, atual presidente do Jegue da Chapada. 

 

O Jacobina desceu para a Série B do Baiano em 2020, quando terminou o campeonato da Primeira Divisão na lanterna. No ano passado, acabou não colocando um time para tentar subir, mas isso mudou em 2022. Ao todo, foram contratados 26 atletas para formar o elenco que busca o retorno. 

 

Torcida do Jacobina costuma fazer a festa | Foto: Divulgação

 

A estreia no José Rocha, em Jacobina, estádio que o clube costuma mandar seus jogos, contra o Galícia, terá 1800 ingressos disponíveis para a torcida do Jegue da Chapada, que costuma incentivar o time nas competições. 

 

JIPÃO

A Associação Desportiva Jequié investiu forte para subir de divisão em 2022. Fundado em 1969, o tradicional clube trouxe o técnico Paulo Sales, conhecido por aqui como “o Rei dos Acessos”. Na carreira, o comandante possui seis acessos em estaduais. 

 

Em 2021, foi o responsável por trazer o Barcelona de Ilhéus à elite do futebol baiano. Antes disso, Sales já havia conquistado os acessos com o Madre de Deus, em 2008, depois Juazeirense, em 2011, Fluminense de Feira, em 2015, Jacobina, em 2014 e o próprio Jequié, em 2017. Neste último ano, depois do Jipão, ele também subiu de divisão em Santa Catarina, comandando o Hercílio Luz.

 

E não foi só o técnico que veio do Barcelona de Ilhéus para o Jequié. “Fizemos uma base com parte dos atletas que atuaram no Barcelona de Ilhéus, mesclando com outros atletas que também jogaram a Série A do Baianão”, destacou o presidente do Jipão, Leur Lomanto Júnior.

 

Jequié trouxe a base do Barcelona de Ilhéus | Foto: Reprodução / Instagram

 

A última participação do Jequié no futebol profissional foi em 2019, quando desceu da Série A para a Série B. A possibilidade de dois acessos em 2022, contudo, fez o time voltar às atividades. 

 

“Isso foi uma grande vitória de todos os clubes de futebol. Eu já vinha defendendo isso há alguns anos. Isso vai estimular ainda mais a participação de novos clubes na Série B do Baianão”, destacou Leur. 

 

BEIJA-FLOR DO SERTÃO

Campeão da Série B em 2015, o Flamengo de Guanambi busca, em 2022, retornar à Primeira Divisão. Para isso, o clube montou uma nova diretoria e contratou o técnico que subiu o Beija-Flor do Sertão naquele ano, Mazola. 

 

“O novo presidente é Roberto Duarte. Estamos com o diretor de futebol, que é Armando, ele participou diretamente das contratações. Montamos um grupo competitivo”, afirmou o diretor Thiago Brito. 

 

A estreia será contra o Grapiúna, no estádio 2 de julho, domingo, às 14h45. O local para os jogos, em Guanambi, inclusive, quase foi um problema. “Foi uma correria com esses laudos, mas ter nosso torcedor em casa vai ser muito bom”, destacou Thiago. 

 

Flamengo de Guanambi jogará no Dois de Julho | Foto: Reprodução / Instagram 

 

“Estamos focados nessa semana que é a última antes da estreia com reuniões, pedindo a união de todos para que consigamos no final voltar para primeira divisão”, complementou.

 

VENTO FORTE DO SERTÃO 

Se os ventos do norte não movem moinhos, o Vento Forte do Sertão pretende mover. Projeto criado em 2018, o Canaã disputará a Série B do Baianão pela terceira vez. Sua melhor participação foi em 2020, quando ficou com a quarta colocação. 

 

Canaã foca nos jogadores jovens | Foto: Reprodução / Instagram

 

O Canaã tem foco na base, e a proposta é trazer um time jovem novamente para a temporada 2022. 

 

“Buscamos jogadores em São Paulo, alguns jogadores também do estado da Bahia, alguns que disputaram a Copa São Paulo e montamos o elenco. O treinador será o Edu Miranda, que disputou a Copa São Paulo”, destacou o diretor Pastor Joser. 

 

O primeiro jogo do Vento Forte do Sertão é contra o Jacobinense, no estádio Antônio Carneiro, em Alagoinhas. O estádio, contudo, não deve ser definitivo, já que o Canaã ainda busca um outro local. 

 

JACOBINENSE

Novo clube baiano, o Jacobinense faz sua estreia em competições profissionais na Série B do Baianão deste ano. E a ideia, segundo o presidente Felipe Manassés, é conquistar o acesso para a Primeira Divisão. 

 

Jacobinense investiu pesado para subir à Série A | Foto: Jhonny Pinto / Jacobinense EC

 

“Na verdade, não queremos apenas disputar a segunda divisão, queremos implantar um processo de trabalho da empresa, que começa com o acesso. Por isso estamos fazendo o investimento. Estamos com uma folha salarial em torno de R$ 220 mil. Para uma segunda divisão, é uma folha fora do normal”, contou, em entrevista ao Bahia Notícias. 

 

O técnico será Paulo Foiani, que tem passagens por clubes como Juazeirense, Jacuipense, ASA, Icasa, Avaí e Joinville. 

 

“A intenção é essa, partir para cima dos nossos adversários e não deixar eles saberem o que está acontecendo”, pontuou. 

 

BEM-TE-VI DO SUL

Mesmo tendo uma campanha empolgante na primeira fase do ano passado, o Grapiúna falhou na hora do mata-mata. O Aurinegro Baiano foi eliminado nos pênaltis para o Botafogo-BA, e deseja fazer diferente em 2022. 

 

Sob o comando do técnico Beto Oliveira, o clube ainda sonha com o primeiro título da Segunda Divisão. A melhor campanha do Grapiúna foi em 1996 e em 2001, quando faturou o vice-campeonato. 

 

GIGANTE DO RECÔNCAVO

Fundado em 2007, o Feirense não demorou muito para obter sucesso no cenário estadual. Logo em sua primeira temporada, foi campeão da Série B do Baiano. Na Série A, porém, sua campanha de maior destaque foi a terceira colocação em 2012. 

 

O Gigante do Recôncavo não participa de uma competição profissional desde 2016, quando foi rebaixado para a Série B. A estreia em 2022 será contra o Juazeiro Social Clube, no estádio Adauto Moraes, às 14h45 de domingo. 

Histórico de Conteúdo