Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Marca Bahia Notícias
Você está em:
/
/
Tag

Artigos

Antônio de Pádua Melo Neto
As mulheres e a Seguridade Social brasileira
Foto: Acervo pessoal

As mulheres e a Seguridade Social brasileira

Todo dia 08 de março é um marco para celebrar a árdua e perene luta das mulheres pela efetivação dos seus direitos civis, políticos e sociais. O nosso moderno contrato social, plasmado na Carta Constitucional de 1988, estabelece, como um dos objetivos da nossa República, a promoção do bem de todos, sem preconceito de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação (art. 3º, IV) e define, como um direito fundamental e uma das cláusulas pétreas, a igualdade de direitos entre homens e mulheres (art. 5º, I). 

Multimídia

Bruno Reis "precisa" se apresentar como candidato à reeleição ainda em fevereiro, avalia Muniz

Bruno Reis "precisa" se apresentar como candidato à reeleição ainda em fevereiro, avalia Muniz
“Ele tem de tomar uma decisão o mais rápido possível, senão vai perder o tempo”. Essa foi a avaliação do presidente da Câmara Municipal de Salvador, Carlos Muniz (PSDB), acerca da “demora” do prefeito de Salvador, Bruno Reis (União), em oficializar a sua candidatura à reeleição. Durante entrevista ao Podcast Projeto Prisma, do Bahia Notícias, nesta segunda-feira (19), o dirigente afirmou que o ideal seria aguardar passar o Carnaval, por ser o “maior evento de rua do mundo”, e, com o tempo passando, Muniz defendeu que o crivo virá com atraso caso não ocorra ainda neste mês de fevereiro.

Entrevistas

Salvador registra o maior volume de chuvas em fevereiro desde 2005, quatro vezes mais que o esperado

Salvador registra o maior volume de chuvas em fevereiro desde 2005, quatro vezes mais que o esperado
Foto: Ascom / Codesal
As fortes chuvas que caíram na capital nos últimos dias, deixaram não só a população,mas também a Defesa Civil de Salvador (Codesal) em estado de alerta. Com a “Operação Chuva” em curso, o órgão precisou se adaptar com um fator inesperado: fevereiro registrou um volume quatro vezes maior do que o esperado, totalizando 310 mm até esta segunda (26). 

acm neto

“Junção de todos os líderes políticos em um só ato e propósito”, diz ACM Neto após ser eleito vice-presidente do União Brasil
Foto: Divulgação

Ao assumir a vice-presidência do União Brasil nesta quinta-feira (29), o ex-prefeito de Salvador ACM Neto destacou a convergência entre os principais líderes da legenda em torno do nome de Antônio de Rueda, eleito presidente da sigla.

 

"Nós tivemos aqui o apoio de quatro governadores, todos os senadores, mais de 50 deputados federais, prefeitos. A gente pode ver hoje que não víamos há muito tempo. A junção de todos os líderes políticos em um só ato e propósito, marcado fundamentalmente pela presença de representantes pelo voto, por densidade política eleitoral", disse Neto.

 

O senador Davi Alcolumbre (União-AP) foi eleito secretário-geral. A chapa vencedora recebeu todos os 30 votos dos filiados presentes que estavam aptos a votar. A posse dos novos dirigentes será em maio. Um dos maiores partidos do Congresso Nacional, o União Brasil conta com 59 deputados federais e sete senadores.

 

Em seu discurso, Rueda agradeceu o apoio maciço que recebeu de governadores, deputados federais, senadores, prefeitos, vereadores e demais lideranças da sigla. "Hoje foi um exemplo de democracia. Democracia é o pilar de tudo. Assim será esse partido, o exercício diário do diálogo e da democracia, porque é assim que as coisas funcionam. Temos projeto para 2024, nosso partido será um dos que mais vai fazer prefeitos. Tenho a clareza que esse time nunca esteve tão unido, vamos entregar o melhor para o Brasil. Estou vivendo um sonho", resumiu.

Presidente do União Brasil cancela convenção do partido em meio a uma guerra interna que inclui até ameaças de morte
Foto: Marina Ramos / Câmara dos Deputados

Em meio a uma intensa guerra interna, com direito a xingamentos, trocas de acusações e até ameaças de morte, o presidente do União Brasil, deputado Luciano Bivar (PE), adiou a Convenção Nacional que seria realizada na manhã desta quinta-feira (29), para escolha do novo comandante do partido. Bivar alegou que a eleição de hoje não possuía amparo no estatuto da sigla, e que violaria norma expressa, “colocando em risco a sua legalidade, validade e eficácia”. 

 

A reunião que aconteceria nesta quinta seria para que os membros do Diretório Nacional escolhem o novo presidente entre três chapas: uma com o próprio Luciano Bivar, outra com o atual 1º vice-presidente, Antonio Rueda, e uma terceira com o nome de ambos. Rueda despontava como favorito para a eleição, mas nos últimos dias Bivar vinha articulando uma ofensiva para se manter no comando do partido.

 

O atual presidente alegou que o cancelamento da Convenção Nacional se deu por um vício no edital de convocação. Segundo justificou Bivar, uma vez que o estatuto do partido que estava em vigor era o registrado perante o Tribunal Superior Eleitoral no ano de 2020 (quando do registro da agremiação), e a alteração estatutária que antecipava a eleição efetivamente só foi julgada no último dia 27 de fevereiro, havia risco para a validade e eficácia das deliberações tomadas na Convenção desta quinta.

 

No mesmo documento em que cancelou a Convenção Nacional, Luciano Bivar marcou uma reunião da Comissão Executiva Nacional do União Brasil para o dia 27 de março. Na ocasião será discutida uma nova data para a realização das eleições internas do partido. 

 

Nos últimos dias houve uma escalada na tensão e nos atritos entre Bivar e o vice Antonio Rueda. À imprensa, Bivar chamou Rueda de “covarde”, e disse ter “graves denúncias” sobre o seu correligionário.

 

“Denúncias [contra Rueda] têm aqui. Certamente vou abrir uma investigação no Ministério Público. Como as denúncias são graves, posso até levar ao Ministério Público, mas não posso antecipar, porque eu não sei se procede”, alegou.

 

A briga atingiu seu ápice após vir a público o áudio de uma conversa entre Bivar e Rueda na última segunda (26). Segundo o jornal O Globo, o deputado Elmar Nascimento (BA), líder da bancada na Câmara, teria relatado ameaças de Bivar a cerca de 20 congressistas da sigla.

 

Segundo O Globo, Elmar teria dito a colegas de partido ter ouvido a gravação da conversa entre os dois dirigentes. Nos áudios, Luciano Bivar teria feito ameaças e repetido que sabia onde Rueda morava, além de citar a rotina da família dele.

 

O presidente do União negou nesta quarta (28) ter feito ameaças à família de Antonio Rueda, e disse que a gravação foi editada. Em conversa com jornalistas, Bivar disse que o partido pode não apoiar Elmar Nascimento à sucessão de Arthur Lira (PP-AL) como presidente da Câmara dos Deputados. 

 

Luciano Bivar afirmou que “se o Elmar continuar com esse comportamento dúbio, o partido lançará outro candidato”. O baiano Elmar Nascimento é o favorito de Arthur Lira para se eleger presidente da Câmara em 2025.

 

O União Brasil realizaria a sua Convenção Nacional nesta quinta completamente rachado. Recentemente Rueda ganhou o apoio de nomes poderosos da sigla, como o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, e o ex-prefeito de Salvador ACM Neto, cotado para assumir a vice-presidência. Bivar, por sua vez, passou a cobrar a fidelidade de aliados que eram filiados ao antigo PSL para se manter no poder.

 

O partido nasceu em 2022, da fusão do Democratas (DEM) com o Partido Social Liberal (PSL). Bivar é um representante da ala do PSL. O União é hoje o 7º maior partido do Brasil em número de filiados. A sigla busca fortalecer a sua estrutura partidária de olho nas eleições municipais deste ano. 

 

Outro ponto importante para o partido é a eleição das mesas diretoras do Congresso Nacional no ano que vem. O União Brasil conta com os atuais favoritos para as posições: na Câmara, Elmar Nascimento, e no Senado, Davi Alcolumbre, do Amapá.
 

Neto afirma que apoios dos governos estadual e federal não devem interferir nas eleições
Foto: Maurício Leiro / Bahia Notícias

 

O ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (UB), afirmou na noite desta segunda (26), que não existe interferência dos governos estadual e federal nas eleições municipais, comparando a duas eleições em que saiu vitorioso e a primeira conquista do atual gestor, Bruno Reis (UB), que deve disputar a reeleição.

 

 

“É um debate, principalmente municipal. O que vai estar em jogo é o futuro da cidade, são os problemas da cidade, os desafios da cidade, o preparo que o prefeito tem, certamente, e vai comprovar, de ficar mais quatro anos. Não há essa interferência. Aliás, eu sou prova viva disso, me elegi duas vezes, prefeito do Salvador, Bruno também, que se elegeu uma vez, então já temos três eleições consecutivas com vitórias na capital, mesmo sem o apoio do governo do Estado e sem o apoio do governo federal. Então, a dinâmica é outra, completamente diferente, e o que vai estar realmente em jogo é o futuro de Salvador e o povo fará, certamente, a sua escolha, a partir de quem é o mais preparado para ser o prefeito nos próximos quatro anos”, disse ACM.

 

 

O ex-prefeito também comemorou a chegada dos novos partidos à base de Bruno Reis e afirmou que é uma conquista muito importante não só para a capital, mas também para o interior. “A chegada dos partidos é muito boa, acontece numa hora excelente, porque ela tem um efeito importante, não apenas aqui em Salvador, no sentido de facilitar a arrumação dos nossos candidatos a vereador. Bruno vai ter a esmagadora maioria dos candidatos ao lado dele e os partidos são o veículo, o instrumento para viabilizar um número maior de candidaturas e no interior também tem um efeito importantíssimo para a gente, porque a gente sabe que nós temos não só o União Brasil, mas outros partidos que compõem a nossa aliança. Agora, tem muitas cidades que faltam partido e agora com esse protagonismo do PRD e do DC, a gente vai expandir ainda mais a nossa musculatura no interior, atraindo novas lideranças”, concluiu. 

“Vai mais uma vez ser consagrado nas urnas”, diz ACM Neto confirmando pré-candidatura de Bruno Reis
Foto: Maurício Leiro / Bahia Notícias

 

Durante o evento que oficializou a chegada de novos partidos à base do atual prefeito de Salvador, Bruno Reis (UB), na noite desta segunda (26), o ex-prefeito ACM Neto falou sobre a sua participação durante as eleições deste ano e acabou confirmando a pré-candidatura do seu sucessor à reeleição. 

 

“Ele é o nosso candidato à reeleição, ele vai coordenar a sua própria reeleição e vai me ter como o seu aliado incondicional, como eleitor, como seu amigo e mais que isso, colega de partido, como cidadão que confia e acredita, que tem orgulho do trabalho que Bruno vem realizando nos últimos anos. Tenho certeza de que Bruno vai mais uma vez ser consagrado nas urnas em outubro. Então, estou aqui pra dizer isso mais uma vez, sou um soldado dessa luta e vou estar completamente imbuído nesta causa, pois sei que é o melhor para a Bahia, para Salvador e para o futuro da nossa capital”, disse Neto. 

ACM Neto revela que saía “disfarçado” para curtir Carnaval de Salvador enquanto era prefeito
Foto: André Carvalho | Bahia Notícias

Durante oito anos à frente da prefeitura de Salvador, o ex-prefeito ACM Neto (União) teve inúmeras oportunidades de pular o Carnaval mais famoso do Brasil e, segundo ele, ser uma figura pública na posição de político atrapalhava só em partes.

 

Curtindo o primeiro dia de folia de camarote, nesta quinta-feira (8), Neto revelou que costumava ir mascarado para o Carnaval, justamente para não ser reconhecido, só que a estratégia não dava muito certo normalmente. 

 

“Uma vez eu botei uma máscara e aí fui pro Furdunço. O problema é que tava um calor tão grande que a máscara sufocava e eu não cheguei até o fim. Mas mesmo de máscara fui reconhecido. Meu sonho era poder sair sem fantasia, na pipoca, curtindo o Carnaval. Eu faço de alguma forma. Não faço talvez como o folião, a pipoca faz, mas quase isso. E é uma delícia”, brincou o ex-prefeito.

ACM Neto diz que está à disposição dos candidatos do União Brasil durante as eleições municipais no Brasil
Fotos: André Carvalho / Bahia Notícias

O secretário-geral do União Brasil e ex-prefeito de Salvador, ACM Neto, marcou presença no evento pré-Carnaval Furdunço, em Salvador, neste domingo (4). Em entrevista ao Bahia Notícias, o político declarou que está à disposição dos candidatos do União Brasil durante as eleições municipais no Brasil.

 

“Olha, eu colocarei a minha experiência e o meu conhecimento à disposição, especialmente dos candidatos do União Brasil Ainda mais aqueles que representam o movimento de renovação política. Então, para mim vai ser bastante empolgante poder ajudar e eu estou à disposição para isso Não só na Bahia, mas também fora daqui 8 anos como prefeito de Salvador a gente carrega uma bagagem muito especial E eu acho que é isso que faz com que várias pessoas nos procurem. Eu estou à disposição desde que, é claro, existe uma comunhão de pensamentos, de projetos e de ideias”, afirmou.

 


Questionado sobre os posicionamentos negativos da oposição em relação aos investimentos em festas feitos pela prefeitura, ACM Neto expôs: "Confesso que esse discurso é um discurso velho, ultrapassado, falido e que não cola. O povo sabe o que a prefeitura faz ao longo de todo o ano. O Carnaval é um momento importante, inclusive para a economia da cidade. Mas, se nós não tivéssemos uma prefeitura tão organizada, que trabalhasse tanto pelos 171 bairros em Salvador, não seria possível fazer uma festa tão especial como essa. Então, isso aí é conversa paralela, que não cola, conversa antiga ultrapassada, que já perdeu três eleições e vai perder a quarta em Salvador.”
 

ACM Neto se reúne com candidato da oposição ao governo do estado para a prefeitura em Simões Filho

O secretário-geral do União Brasil e ex-prefeito de Salvador, ACM Neto, recebeu em seu escritório, nesta quinta-feira (1°), o pré-candidato a prefeito de Simões Filho, município na Região Metropolitana de Salvador, o vereador Del do Cristo Rei (PSC), atual presidente da Câmara Municipal. O atual gestor, Dinha Tolentino (MDB), também esteve presente.

 

“Hoje recebi a visita do pré-candidato a prefeito de Simões Filho, o vereador Del do Cristo Rei, escolhido pelo prefeito Dinha para ser seu sucessor. Não tenho dúvidas que a administração municipal estará em boas mãos. Dinha vem fazendo uma gestão transformadora, assim como o nosso grupo faz por Salvador há 12 anos. Simões Filho é uma cidade importantíssima para o desenvolvimento do nosso estado, e precisa, claro, de pessoas competentes para gerir de forma responsável”, disse Neto.

 

Del está em seu segundo mandato como vereador de Simões Filho. Eleito para o Legislativo em 2016 e reeleito em 2020, passou a comandar a Câmara em 2022.

ACM Neto prega cautela, mas indica pré-candidatura de Bruno Reis: “Ele tem a obrigação de governar Salvador”
Foto: Samuel Freitas / Bahia Notícias

O ex-prefeito de Salvador ACM Neto (União Brasil), pregou cautela para o anúncio de Bruno Reis à reeleição da prefeitura de Salvador neste ano. Durante o ínicio do Cortejo da Lavagem do Bonfim, Neto disse que os nomes que vão disputar a eleição deste ano já foram apresentados, mas que seu aliado é o atual gestor e tem obrigação de governar Salvador. 

 

“É natural que, quando começa o ano, já se fale de eleição. E, de certa forma, todo ano aqui no Bonfim, mesmo quando não é eleição, existe essa coisa, do termômetro político. Eu acho que de uma maneira bem precoce, o jogo está mais ou menos desenhado, como é que ele vai acontecer, os nomes na disputa já estão colocados, já estão postos, mas tem uma diferença. Bruno, hoje, ele é o prefeito da cidade. Então ele tem a obrigação de governar e cuidar de Salvador”, indicou

 

Neto considerou que não há necessidade de antecipar o anúncio do nome de Bruno na disputa da gestão municipal e disse que “na hora certa será tratado sobre eleição”

 

“Não tem porque a gente antecipar esse processo eleitoral. Bruno tem que ser prefeito. Bruno tem que administrar a cidade. Na hora certa, nós vamos tratar de eleição. Só a partir de julho, é que as convenções. Podem acontecer. Então, até lá, Bruno vai continuar focado em cuidar de Salvador e administrar a cidade e ser um grande prefeito. E aí, na hora certa, a gente trata. 

 

Mesmo pregando cautela, o presidente da fundação Índigo, indicou que Reis será o candidato do grupo político. 

 

“Ele [Bruno Reis] sequer, por enquanto, admite a condição de pré-candidato, mas eu posso dizer, Bruno é o nosso candidato a prefeito, será o nosso candidato à reeleição. Agora, na hora certa, esse debate político vai ser abordado com a cidade”, apontou. 

 

ACM negou ainda que iria intervir em possíveis alianças de Bruno Reis com outros partidos e lideranças políticas e disse que o próprio Bruno é o “coordenador da campanha” 

 

“O coordenador da campanha de Bruno é Bruno. E acho que ele tem que ter liberdade para construir a mais ampla aliança que for possível em torno da sua candidatura, da sua futura candidatura, sem qualquer restrição, sem qualquer filtro. A cidade é ampla, é múltipla, é plural, ele tem que conversar com todas as correntes mesmo e vai ter, portanto, todo o meu respaldo para costurar as alianças, que possam estar ao lado dele nessa caminhada” finalizou. 

ACM Neto e Mariana Barreto aguardam chegada do primeiro filho
Foto: Reprodução/Instagram

A família Magalhães vai ganhar um novo integrante. O ex-prefeito da capital baiana ACM Neto e a esposa, Mariana Barreto, estão à espera do primeiro herdeiro do casal. Presidente da Fundação Índigo, Neto já é pai de duas meninas, Lívia e Marcela. 


 

De acordo com informações do BN Hall, o anúncio da chegada de um novo Magalhães foi realizado para a família durante o jantar de Natal, que aconteceu no apartamento de ACM, em Salvador.

Zé Ronaldo se emociona ao falar de eleições em 2022 e afirma "equívoco" de Neto em chapa
Foto: Reprodução / Princesa FM

O ex-prefeito de Feira de Santana José Ronaldo (União) se emocionou ao falar do caso que o retirou da candidatura na chapa de ACM Neto ao governo do estado em 2022. Em entrevista nesta quinta-feira (21), o ex-gestor feirense voltou a falar que foi um momento muito difícil, mas que superou a birra. 

 

Com voz embargada, o ex-prefeito declarou que o momento tinha sido muito duro. "Aquele dia foi realmente duro, rapaz. Foi muito duro. Eu não posso esconder isso. Mas isso, eu superei. Isso foi superado. Aprendi uma coisa na minha vida que é enfrentar as dificuldades. Hoje quando a gente se encontra, a gente se cumprimenta, nos tratamos com muito respeito", disse ao programa Bom Dia Feira da Princesa FM. Cotado para vice, Zé Ronaldo foi "trocado" por Ana Coelho (Republicanos), que disputou a eleição do ano passado, junto com Neto.

 

O ex-prefeito declarou ainda que a medida tomada por ACM Neto de tirá-lo da condição de candidato a vice-governador foi um equívoco. "Acho que foi um equívoco. O que eu ouço é que José Ronaldo fez falta na chapa. Mas eu não gosto de falar isso, porque é como se eu tivesse me autoelogiando", declarou ao programa.

 

 

Por fim, o ex-prefeito declarou que a posição de se assumir oficialmente como pré-candidato à prefeitura de Feira de Santana pode ser antecipada.

ACM Neto estaria disposto a formar chapa com Tarcísio em 2026, diz coluna
Foto: Divulgação

O ex-prefeito de Salvador e atual presidente da Fundação Índigo, ACM Neto (União), estaria disposto a compor com Tarcísio de Freitas (Republicanos) numa eventual candidatura à Presidência da República, segundo publicação da coluna de Lauro Jardim, do jornal O Globo. 

 

Compartilhe esse conteúdo pelo WhatsApp!

 

De acordo com a publicação, o ACM Neto descarta para aliados qualquer candidatura para prefeito, deputado ou senador.

 

Ainda conforme a coluna, o plano B seria tentar novamente o governo da Bahia em 2026, mas nas mesmas condições de 2022, as chances, segundo a publicação, são pífias.

ACM Neto e Elinaldo confirmam pré-candidatura de Flávio Matos para a prefeitura de Camaçari
Foto: Reprodução / Redes Sociais

O ex-prefeito de Salvador e secretário-geral do União Brasil, ACM Neto, confirmou, nesta terça-feira (12) a pré-candidatura do vereador Flávio Matos, para a prefeitura de Camaçari, na região metropolitana de Salvador. Flávio Matos é o atual presidente da Câmara dos Vereadores de Camaçari.

 

O anúncio foi feito por meio das redes sociais do ex-candidato a governador, que reiterou a colaboração do grupo para conquistar as prefeituras baianas. Na legenda ele escreveu: “O mais importante é saber que esse grupo segue unido e engajado para conquistar uma grande vitória em 2024. Estamos juntos, time azul!”

 

O edil, por sua vez, publicou em suas redes que “Hoje me sinto ainda mais honrado com a confiança dada pelo meu grupo político para representar e seguir construindo a Camaçari do futuro”, afirmou. A candidatura de Flávio dá sequência à liderança do União Brasil em Camaçari, após o segundo mandato consecutivo de Elinaldo Araújo. 

 ACM Neto se declara para Mariana Barreto e celebra 4 anos de relacionamento
Foto: Reprodução / Instagram

 

O ex-prefeito de Salvador, ACM Neto, e a administradora Mariana Barreto estão completando 4 anos de relacionamento, nesta terça-feira (12). A união oficial do casal ocorreu em 2020, em uma cerimônia intimista, realizada na casa dos pais de ACM. Em suas redes sociais, o político fez uma publicação se declarando para a amada. 

 

“Há quatro anos nos conhecemos e tudo aconteceu muito rápido e de maneira muito intensa. A nossa intensidade nos fez viver muitas coisas nesse tempo. Foram vários desafios que nos fizeram aprender muito. Quando, também nesse mesmo dia, um ano depois de nos conhecermos, casamos, nos propusemos a construir uma família e uma vida juntos. Essa família, hoje, é o nosso alicerce e porto mais seguro. Que Deus continue presente entre nós e que possamos ter muitos e muitos anos mais pela frente. Com todo amor”, escreveu ACM.

 

Siga o @bnhall_ no Instagram e fique de olho nas principais notícias.

Federação do União Brasil com o PP ainda está em "estágio inicial" e "demanda tempo", indica Paulo Azi
Foto: Bahia Notícias

Um passo de cada vez. Com uma tentativa frustrada anteriormente, a federação entre o Progressistas e o União Brasil é vista como em "estágio inicial" pelo presidente estadual do União Brasil, deputado federal Paulo Azi. O parlamentar revelou ao Bahia Notícias que o debate ainda necessita de tempo para ocorrer. 

 

"Houve as conversas no passado, naquela época existia uma possibilidade disso ocorrer, a coisa não aconteceu. Agora, algumas lideranças da parte do PP e Republicanos têm voltado a tratar do assunto, mas ainda de maneira informal. Na nossa parte, a coisa está em um estágio ainda inicial. Não tem nada que nos leve a uma ação concreta", reforçou. 

 

Para Azi, a composição é complexa. "Organizar em 27 estados da federação, são partidos do mesmo tamanho. Na do PT, PV e PCdoB, um tem proeminência, mas mesmo assim tem problemas. Tem as disputas locais. Até acredito que será um caminho natural, não só para a gente, mas para todos partidos médios. É natural, mas demanda um certo tempo", disse. 

 

Ainda em 2022, uma maior aproximação entre PP e União Brasil ocorreu. O movimento seria um esforço para manter o “fortalecimento das duas siglas dentro do parlamento”. Mais de um ano depois, o presidente nacional do Progressistas, o senador Ciro Nogueira (PP-PI) anunciou o fim das negociações que a legenda mantinha com o União Brasil para a formação de uma federação partidária. As conversas tinham o apoio das lideranças baianas das duas siglas, mas acabou não tendo um bom desfecho.

 

As negociações entre União Brasil e PP para avançar na federação entre os partidos chegou no campo estadual no período de debates. A previsão de membros dos partidos era a chegada em um acordo. De acordo com publicação do Estadão, o objetivo é que os dois partidos façam de forma conjunta as negociações por espaços nas comissões da Câmara e do Senado. Na Bahia, a possibilidade foi debatida e até a eventual presidência de ACM Neto chegou a ser discutida, porém sem avanços.

Carlinhos Brown ministrará palestra em terceira edição de evento gratuito
Foto: Divulgação

O cantor e multi-instrumentista baiano Carlinhos Brown vai participar da última edição de 2023 do projeto “Caminhos Inovadores - Conversas e Reflexões sobre o Futuro”, promovido pela Fundação índigo. O evento acontecerá dia 11 de dezembro, a partir das 18h, no Centro de Convenções Salvador. 

 

Durante a ocasião, Brown ministrará a palestra com o tema “90% transpiração, 10% inspiração", onde falará sobre os desafios de sua trajetória até se tornar um dos maiores músicos do cenário baiano. Além do artista, outros convidados estão confirmados na edição, como o professor Dado Schineider, a CEO e Partner da empresa Nossa Praia, Dilma Campos e o publicitário PC Bernardes, que será o mediador do evento. 

 

A Fundação é presidida pelo ex-prefeito de Salvador, ACM Neto, e visa a preparação de novos líderes políticos, gestores públicos e cidadãos capazes de exercer uma visão crítica do mundo e criar soluções para os desafios da sociedade. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas através do Sympla.

 

Siga o @bnhall_ no Instagram e fique de olho nas principais notícias.

Nova licitação do VLT “está pronta” e deve ser publicada até o início de dezembro, garante Afonso Florence
Foto: Gabriel Lopes / Bahia Notícias

Prevista para ser lançada até o final de novembro, a nova licitação do VLT está pronta e deve ser publicada até a primeira semana de dezembro. A informação foi dada pelo secretário da Casa Civil do governo da Bahia, Afonso Florence (PT), ao Bahia Notícias.

 

Em outubro, o governo da Bahia e o consórcio Skyrail Bahia, composto pelas empresas Build Your Dreams (BYD Brasil) e Metrogreen chegaram a um entendimento e formalizaram o contrato para a construção do VLT do Subúrbio de Salvador.

 

Em entrevista ao Bahia Notícias, o secretário informou que a publicação da licitação está sujeita à agenda do governador Jerônimo Rodrigues (PT) e que não depende das condições técnicas para que ele mande publicar ou editar uma licitação.

 

“O material está pronto. [...] O governador não fez a autorização de publicação do edital, mas muito em breve [será feito]. Está pronto o trabalho. Pode ser que ocorra aí nos primeiros dias do mês de dezembro, realmente, mas agora em novembro, se não houver o ato [publicação do edital], haverá o anúncio da data em que o ato ocorrerá, sem dúvida”, garantiu Afonso Florence.

 

O secretário da Casa Civil ainda comentou sobre a negociação entre a Bahia e o Mato Grosso para a compra de vagões e locomotivas do VLT, que tomou corpo no final de agosto. Os veículos em questão foram adquiridos para a implantação do modal que previa interligar Cuiabá a Várzea Grande, na região metropolitana da capital mato-grossense, e estão parados há cerca de 10 anos. 

 

“Estamos com a coordenação do Tribunal de Contas do Estado, com o Ministério Público de Contas, com o Tribunal de Contas da Reunião, em processo de negociação, com avaliação técnica em curso sobre os trens do Mato Grosso, trens seminovos, e preparamos já o projeto de licitação. Entretanto, tanto o resultado dessa negociação do Mato Grosso e da autorização do governador para publicação do edital de licitação e o desenho do trajeto e extensão, oportunamente, muito em breve, o governador anunciará”, afirmou Afonso Florence”

 

PONTE SALVADOR-ITAPARICA

Em outubro, o próprio secretário Afonso Florence havia adiantado que estava prevista a criação de uma comissão para debater os novos preços da obra da Ponte Salvador-Itaparica. De acordo com o chefe da Casa Civil, os diálogos acerca do tema “avançaram bastante” e a Comissão de Solução de Controvérsia já foi instalada com a empresa Concessionária Ponte Salvador e Itaparica (CPSI). 

 

"Essa comissão de solução de controvérsia é composta por três membros. Um indicado pela Ponte, um indicado pelo governo do Estado e outro consensuado entre as partes. E essa comissão de solução de controvérsia buscará um acordo. Não havendo acordo, resta, do ponto de vista contratual, a possibilidade de arbitragem", declarou o secretário da Casa Civil ao Bahia Notícias.

 

ACM NETO

Durante a entrevista, Afonso Florence ainda disparou duras críticas ao ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (União). Na visão do secretário, as declarações que Neto tece acerca da Ponte Salvador-Itaparica são “muita bobagem para tentar se aproveitar politicamente”.

 

“Tem político candidato derrotado pelo governador Jerônimo, sem nenhum conhecimento de causa e torcendo para o pior, que não vai acontecer, tem tentado tripudiar dessas dificuldades por ignorância do processo e por oportunismo eleitoral. [...] Mas como não conhece a realidade, ele [ACM Neto] diz muita bobagem e tenta se aproveitar politicamente”, disparou Afonso Florence.

 

VLT, Ponte Salvador-Itaparica, emendas parlamentares, articulação política, críticas a ACM Neto e empréstimo de R$ 1,6 bilhão aprovado para obras do governo voltadas à infraestrutura. Tudo isso, e muito mais, foi abordado pelo secretário da Casa Civil do governo da Bahia, Afonso Florence, durante a entrevista da semana ao Bahia Notícias. Confira a entrevista completa aqui.

ACM Neto confirma apoio a Rueda para presidência do União e aponta para "enfrentamento interno" contra Bivar
Foto: Reprodução / Instagram

A disputa pela presidência do União Brasil pode tomar contornos diferentes caso o atual presidente, deputado federal Luciano Bivar queira mais um mandato. Rival do grupo liderado pelo ex-prefeito de Salvador, ACM Neto, o pernambucano ainda não descartou a possibilidade, podendo gerar um "enfrentamento interno". 

 

Ao Bahia Notícias, Neto indicou que já tem um nome para o pleito: o atual vice-presidente Antônio de Rueda. "Não há hipótese de acordo entorno do nome do Luciano. Se ele insistir em ser candidato, teremos um enfrentamento interno", revelou. 

 

Segundo Neto, em novembro, ocorrerá uma reunião da executiva nacional para deliberar sobre a antecipação das eleições da sigla para o mês de fevereiro. O novo mandato da direção do partido terá a duração de quatro anos, terminando apenas em maio de 2028. 

 

O edital convocando a comissão executiva do União Brasil foi publicado recentemente, marcando uma reunião para o dia 20 de novembro em Brasília. Embora a eleição ocorra de forma antecipada, o mandato de Bivar não será encurtado e só terminará mesmo em maio. 

 

ACM Neto e Bivar têm disputado espaço interno desde as últimas eleições, principalmente pelo comando de alguns diretórios. Os estados do Amazonas, Maranhão, Pernambuco, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul e Acre tiveram embates. Os entraves, inclusive, fizeram com que a senadora Soraya Thronicke (MS) saísse da sigla e migrasse ao Podemos após perder a presidência estadual.

 

UNIÃO FICA COMO?

Marcado por ter integrantes diretos, onde ao mesmo tempo em que dá guarida a opositores do governo Lula, como o casal Sergio e Rosângela Moro, a legenda integra o governo do atual presidente. O partido está a frente das pastas das Comunicações, do Turismo e, de forma indireta, do Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional, nas mãos de Waldez Góes, que, embora do PDT, foi indicado por Davi Alcolumbre, um dos caciques da agremiação. 

 

Existe então uma expectativa interna para que a legenda esteja alocada de forma mais "central". Mesmo com integrantes na gestão, a chegada de Rueda pode colocar o partido sem tantos "dedos" na atual gestão, facilitando a crítica ao atual governo. 

Alice Portugal cita falta de apoio político durante campanha à prefeitura de Salvador em 2016
Foto: Fernando Duarte / Bahia Notícias

A deputada federal Alice Portugal (PCdoB) relembrou, nesta segunda-feira (13), ao Podcast Projeto Prisma, do Bahia Notícias a época em que saiu como candidata à prefeitura de Salvador, em 2016, sendo derrotada ainda no primeiro turno pelo candidato à reeleição ACM Neto (DEM, atual União Brasil).

 

Na opinião da parlamentar, que obteve 14,55% dos votos contra 73,99% de Neto, a campanha eleitoral de 2016 foi justamente a que garantiu ao PCdoB o maior índice de votos numa corrida eleitoral soteropolitana, mas pontuou que apesar de ter sido lançada, não obteve muito apoio que imaginava.

 

“Me lançou, mas não apoiou. Eu caminhei com poucas lideranças que eu não esqueço. Eu sei quem caminhou comigo, foi muito pouca gente”, afirmou Alice Portugal.

 

A deputada federal ainda citou que deveria ter lançado a candidatura ainda em 2012, cenário que acabou não acontecendo.

 

“Se eu tivesse sido candidata quatro anos antes [2012], quando eu fui retirada com uma convenção realizada, porque apoiei a greve dos professores, talvez a gente tivesse alguma chance. Ali me foi tirada de uma maneira que não foi uma decisão política. Eu continuo achando que foi um erro gigante do meu partido de ter cedido àquela retirada. Do ponto de vista político, acho que nós teríamos alguma condição”, declarou a parlamentar.

ACM Neto desconversa sobre candidatura de Léo Prates para a prefeitura em 2028; “Cada dia com sua agonia”
Foto: Maurício Leiro / Bahia Notícias

Durante uma homenagem ao deputado federal Léo Prates (PDT), o ex-prefeito ACM Neto deu a entender que o homenageado não fará parte da chapa que formará para as eleições municipais em 2024. O ex-gestor desconversou, apesar de afirmar que seu ex-secretário de Saúde seria um bom prefeito. 

 

“Cada dia sua agonia. Ano que vem vai ter eleição 2024, a sucessão [após mais um mandato de Bruno Reis] só em 2028, ninguém tem bola de cristal’, alegou.

 

 Mais cedo, o presidente do PDT, Carlos Lupi, manifestou a vontade de continuar com Ana Paulo Matos (PDT) como vice na chapa. “Acho legítimo que Leo pense em ser prefeito, mas tudo na sua hora, não existe hoje acordo nenhum. A campanha da chapa de Bruno vai acontecer na hora certa e não acredito que esse assunto seja debatido antes de abril do próximo ano”, afirmou Neto.

 

Participando da entrega da Medalha Thomé de Sousa, concedida pela Câmara de Vereadores, à Léo Prates, Neto não deixou de elogiar o amigo. “Léo é um dos nomes mais fortes na política de Salvador, foi o deputado federal mais votado ano passado. A gente tem o privilégio de contar com os dois melhores quadros da política soteropolitana do nosso lado: Bruno e Leo”, amenizou.

 

Ele ainda reiterou que “Léo já mostrou o trabalho dele e está bem preparado para qualquer cargo”.

ACM Neto diz que Jerônimo precisa ter “humildade” e “reconhecer que a Bahia tem problemas sérios”
Foto: Maurício Leiro / Bahia Notícias

O ex-prefeito ACM Neto (União) participou da entrega da Medalha Tomé de Souza, concedida pela Câmara de Vereadores de Salvador, ao deputado federal e ex-secretário de Saúde de Salvador, Léo Prates (PDT). Ele falou com o Bahia Notícias na noite desta quinta-feira (9) e não poupou críticas a Jerônimo Rodrigues (PT).

 

“O governador deve ter humildade pra ouvir, para reconhecer que existem problemas muito sérios no estado da Bahia. Nós não estamos aqui com o objetivo de apenas desgastar o governo. Quando eu faço uma crítica, quando eu cobro alguma coisa, minha expectativa é que o governo possa melhorar, que o governador possa aperfeiçoar sua gestão. Até porque temos aí mais 3 anos com Jerônimo governando a Bahia”, assinalou.

 

Ele também se defendeu das acusações de “revanchismo”, por ter perdido a eleição para o governo estadual para jerônimo. “É uma coisa contraditória: se a oposição não fala nada, dizem que não existe oposição, se a oposição fala, como tenho feito, diz que ‘não desceu do palanque’”, reclamou. 

 

Para o ex-mandatário soteropolitano, “é importante para a democracia que exista o contraditório”. 

 

AUMENTO DO ICMS

ACM Neto também comentou o aumento do Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), aprovado pela Assembleia Legislativa da Bahia. “Fiz até uma crítica, é o segundo aumento de ICMS que o governo promove em menos de um ano de governo. O lamentável é que de um lado ele está aumentando imposto, tá tirando dinheiro do bolso do contribuinte, e do outro ele não corresponde, por que os resultados não melhoram. Bahia em primeiro lugar do país em número de homicídios, Bahia em último lugar no Ideb [índice de Educação Básica]...”, enumerou.

 

Na votação, aqueles que apoiam o atual governador relembraram o aumento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), na gestão ACM Neto. “Não vamos comparar como estava Salvador em 2013 para como está a Bahia agora. Na época estávamos fazendo ‘justiça fiscal’”, se defendeu.

 

O entrevistado disse ainda que o aumento “foi aprovado de forma relâmpago” e que “o dinheiro ta sendo mal empregado, sacrificando o bolso do trabalhador e gastando mal”.

 

“A gente paga muito imposto e agora vai pagar mais ainda”, cravou.

ACM Neto alfineta governo e sugere "pulso e decisão política" para conter a violência na Bahia
Foto: Flávia Requião / Bahia Notícias

O ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (União), voltou a culpar o governo do PT pela escalada da violência no Estado. Passados pouco mais de um mês da operação policial contra o tráfico de drogas, no bairro de Valéria, que resultou na morte do policial federal Lucas Caribé, Neto disse as ações realizadas pela Secretaria da Segurança Pública, sob o comando do secretário Marcelo Werner, são “muito modestas” e, devido à isso, a população continua “vivendo essa onda de violência desenfreada em nosso estado”. 

 

Em conversa com à imprensa durante sua participação na sessão especial do projeto “Lembranças do Futuro de Salvador”, nesta quarta-feira (1º), na Câmara de Vereadores, o ex-chefe do Executivo municipal alfinetou o governador Jerônimo Rodrigues dizendo que, para virar esse jogo, será preciso “pulso, firmeza, liderança, trabalho, decisão política e investimentos na segurança”. 

 

Em meio às críticas, ACM Neto reconheceu, no entanto, que a resposta aos últimos episódios de violência registrados na Bahia, que tiveram repercussão nacional, não serão equacionados em um dia, uma semana ou em um mês. “Eles, infelizmente, perderam 17 anos”, frisou. 

 

Em sua fala, Neto também acusou a imprensa de fazer uma cobertura aquém da ideal. “O fato da mídia não estar cobrindo não significa que, necessariamente, as pessoas não estão morrendo e não continuam sendo vítimas da violência que, ao meu ver, continua absolutamente descontrolada”, criticou. 

 

O ex-prefeito da capital finalizou dizendo que “o governador ainda tem mais de três anos de mandato pela frente e como cidadão, eu torço pela Bahia". "Eu quero que o governo melhore, o governo se organize”.  

 ACM Neto afirma que irá participar ativamente das eleições em Salvador: “Serei soldado da reeleição de Bruno Reis”
Foto: Flávia Requião / Bahia Notícias

Mesmo sem mandato eletivo, o líder da oposição ACM Neto (União) projetou que, nas eleições de 2024, as lideranças e correligionários de toda a Bahia poderão contar com a sua absoluta participação no pleito municipal que se avizinha. 

 

Em entrevista à imprensa, nesta quarta-feira (1º), durante a sessão especial do projeto “Lembranças do Futuro de Salvador”, no qual os ex-prefeitos da capital baiana relembram os feitos de suas gestões e dão contribuições para as gestões futuras, o ex-prefeito de Salvador falou que continuará fazendo política firme no seu dever de servir a Bahia e os baianos. 

 

Em Salvador, ACM Neto cravou que será “soldado da reeleição de Bruno Reis". Ele ainda se prontificou a atuar como conselheiro do seu sucessor no Palácio Thomé de Souza “no que ele precisar, não só para organizar a chapa [de vereadores], mas para definir partido, para estruturar aliança, para o que ele quiser”, afirmou.  

 

Sobre o cenário no interior do Estado, ACM Neto adiantou que, neste primeiro momento, o seu foco será a articulação política de bastidor e depois, se necessário, atuará “nos palanques e na linha de frente participando das eleições". Otimista com a possibilidade de crescimento do União Brasil, Neto completou que estará “absolutamente sintonizado com as lideranças do interior e à disposição, principalmente, é claro, do meu grupo político”. 

 

SESSÃO ESPECIAL

Durante a sessão especial, ACM Neto elogiou o presidente da Câmara de Vereadores, Carlos Muniz (PSDB), pela iniciativa de reunir as contribuições dos ex-prefeitos da capital baiana em uma carta, que será entregue ao atual prefeito Bruno Reis (União). 


“Essa é uma atitude extremamente importante do presidente da Câmara de Vereadores porque é a oportunidade de você resgatar a história, revisitar o passado, lembrar dos bons feitos, refletir sobre o que está faltando em nossa capital e projetar o futuro. Então, eu acho que aqui a gente está num túnel do tempo, a gente pode perceber a contribuição que cada um deu e a importância disso”, reconheceu.  

Robinson rebate ACM Neto sobre ICMS e diz que ex-prefeito "tornou IPTU de Salvador o mais caro do Brasil"
Foto: Gustavo Bezerra / PT

O deputado estadual e pré-candidato do PT à prefeitura de Salvador, Robinson Almeida, rebateu críticas do ex-prefeito ACM Neto ao reajuste de 1% do ICMS pelo governo estado, medida que aguarda aprovação da Assembleia Legislativa. 


O petista ironizou a posição do ex-prefeito, a quem acusou de implantar uma "máquina de arrecadação" de impostos na prefeitura, tornando o IPTU da capital o mais caro do Brasil. Segundo Almeida, isso fez Salvador perder competitividade na atração de investimentos e quebrou o sistema de transporte com a outorga onerosa. 


O líder da Federação PT, PC Do B e PV ainda recordou que apenas na gestão de ACM Neto, no período entre 2015 e 2020, a arrecadação do imposto municipal praticamente dobrou, saltando de R$ 472 milhões para R$ 712 milhões, quebrando a indústria da construção civil e consolidando o desemprego na cidade. 


"É muita cara de pau dele querer tratar desse assunto. Quando esteve prefeito, ele dobrou o percentual do valor cobrado no IPTU. Houveram casos, que estão na justiça, de reajuste de 2.000%. Com sua política tributária, típica do imperador romano Nero, que só queria taxar e depenar a população, o ex-prefeito fez Salvador perder competitividade, deixar de atrair investimentos, perder posição de destaque no Nordeste para Fortaleza e Recife e consolidou Salvador como a capital nacional do desemprego", afirmou  Robinson. 


"Ele também impôs a outorga onerosa, que quebrou o sistema público de transporte na capital, aumentou absurdamente a taxa de lixo, o ITIV e outros impostos municipais como o ISS. Com sua política tributária e sanha arrecadatória, muitas empresas deixaram nossa cidade, outras nem pra cá quiseram vir. A verdade, portanto, é que ACM Neto consolidou Salvador como a capital do desemprego, mas quer pousar de bom samaritano, mas sabemos bem o que ele fez no verão passado", enfatizou Robinson Almeida.


O petista também disparou críticas contra o prefeito Bruno Reis (UB), aliado do ex-prefeito, que entre 2022 e 2022 reajustou em 200% a taxa do lixo e nos últimos 3 anos aumentou o IPTU em 15,6%.


"Seria bom ele (ACM Neto) aconselhar seu aliado (Bruno Reis), que segue sua cartilha, e nos últimos 3 anos já concedeu um reajuste de 15,6% no IPTU, uma média de 5,2% por ano. Reajustou também em 200% a taxa de lixo. Apenas em 2021, para se ter ideia, Salvador arrecadou com o IPTU mais de R$ 824 milhões, tornando-se o município do Norte-Nordeste que mais arrecadou com este imposto na região. Em 2023 a prefeitura  arrecadou R$ 949.7 milhões e para 2024 já projeta faturar, apenas com o IPTU, R$ 1.3 bilhão. Salvador, com esse grupo político, ficou uma cidade cara, pouco atrativa para investimentos e essa realidade, apesar de tentarem, não tem como esconder", concluiu Robinson.

VÍDEO: ACM Neto entoa críticas a Jerônimo devido a projeto de lei prevendo aumento do ICMS
Foto: Reprodução / Mídias Sociais

O Projeto de Lei encaminhado à Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) pelo governador Jerônimo Rodrigues (PT) que eleva a carga tributária do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), gerou críticas do ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (União), nesta segunda-feira (30).

 

Ao Bahia Notícias, o presidente da Casa, Adolfo Menezes (PSD), já havia falado da possibilidade de reajuste do tributo na semana passada, se mostrando favorável ao reajuste (reveja aqui).

 

A alíquota, que se aplica às mercadorias em geral e aos serviços de transporte intermunicipal, interestadual e de comunicações, vai passar de 19% para 20,5% a partir de 1º de janeiro de 2024, caso o projeto seja aprovado pelos deputados.

 

“Este reajuste alcança todas as pessoas. Você que vai à padaria, ao restaurante, ao supermercado e às lanchonetes, por exemplo, vai pagar mais pelos produtos”, disse ACM Neto. O ex-prefeito lembrou que este é o segundo aumento do ICMN na atual gestão. O primeiro passou a vigorar em abril, com a alíquota passando de 18% para 19%. Confira o vídeo postado por ACM Neto nas redes sociais:

 

 

“É impressionante a velocidade com que o governo da Bahia aumenta impostos. Agora, por que eles não atuam com a mesma velocidade para reduzir a violência, para melhorar a qualidade da educação pública da Bahia, para reduzir o desemprego e para tirar milhares de pessoas da fila da regulação?”, disparou o ex-prefeito.

 

De acordo com ACM Neto, a Bahia precisa de ativação econômica para atrair novas empresas e gerar renda.

 

“Isso (atração de empresas) não vai acontecer com aumento de impostos e com a gastança desenfreada do PT da Bahia, algo que se agravou nos últimos 17 anos. O pior de tudo é que a gente paga imposto e, quando vai ver a qualidade do serviço público, da devolutiva, é uma vergonha, porque a Bahia é o estado mais violento do Brasil, o que tem mais desempregados e ocupa o penúltimo lugar na qualidade de ensino. Se isso não bastasse, o povo está morrendo na fila da regulação”, afirmou Neto, destacando que a medida adotada pelo governo estadual é “uma maldade” e um “péssimo presente de fim de ano para os baianos”.

Oposição durante eleição, Jânio Natal rasga elogios a Jerônimo: "Você é o cara"
Foto: Divulgação

 

O governador Jerônimo Rodrigues (PT) cumpriu agenda em Porto Seguro, no Extremo Sul baiano, nesta sexta-feira (20), e arrancou elogios do prefeito da cidade, Jânio Natal (PL). Nas eleições para o governo estadual do ano passado, Jânio esteve o tempo todo na oposição a Jerônimo. Apoiou João Roma, também do PL, no primeiro turno, e no segundo turno decidiu endossar a candidatura de ACM Neto (União). 

 

"Algumas pessoas, às vezes, me colocam: 'Jânio, você não apoiou Jerônimo, você não apoiou Lula, e porque você fala bem dele?', por que você é o cara", disparou o gestor municipal, se dirigindo ao governador.

 

Jânio ainda se justificou dizendo não ter apoiado o então candidato Jerônimo Rodrigues por questões de fidelidade partidária, mas continuou tecendo elogios ao governador. "Quero lhe dizer, você sabe disso, eu sou um verdadeiro admirador seu, Jerônimo. Eu já te disse por mais de uma vez, que Deus lhe dê energias, força, para que você possa continuar nesse ritmo, ajudando a Bahia e ajudando os baianos", reforçou.

 

Nessa ida a Porto Seguro, Jerônimo Rodrigues entregou obras e ações nas áreas da saúde, infraestrutura, educação e turismo. Além de ampliações no Hospital Regional Deputado Luís Eduardo Magalhães, foi entregue a ampliação e modernização do antigo Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães, que agora passa a se chamar Colégio Estadual de Tempo Integral de Porto Seguro.

 

Jerônimo também autorizou a Secretaria de Turismo da Bahia (Setur-BA) a  restabelecer voo da empresa GOL, entre Porto Seguro e Buenos Aires, capital da Argentina. A rota entrará em operação a partir de 16 de dezembro deste ano.

ACM Neto defende nome de Simões na direção do União em Salvador e diz que deputado será cobrado por resultados
Foto: Reprodução / Redes Sociais

A chegada do deputado estadual Luciano Simões à frente do diretório do União Brasil em Salvador também foi endossada por ACM Neto (União). O ex-prefeito da capital indicou ao Bahia Notícias que Simões é um quadro promissor do partido. 

 

"O nome de Luciano tem muito a ver com a disposição de um jovem quadro do União Brasil, que tem experiência política de sobra, ele está realmente disposto a organizar o partido ao lado dos vereadores que tem mandato, das lideranças, fazer uma chapa forte. Espero que seja competitiva. Tem experiência e disposição, e está empolgado com essa missão. Foi uma boa decisão. Jaja iremos cobrar dele resultado, pois serviço não irá faltar", disse Neto.

 

A súbita troca na presidência do União Brasil em Salvador incluiu um forte diálogo na legenda. A alteração no comando passou tanto pelo deputado federal e atual presidente municipal Elmar Nascimento, quanto por Paulo Azi, deputado federal e presidente estadual do partido.

 

Segundo informações obtidas pelo Bahia Notícias, a troca contou com a anuência de Azi e de Elmar. Em acordo, o entendimento foi de que seria necessário um diálogo mais próximo com lideranças e suplentes do partido, para as eleições de 2024. 

 

CENÁRIO DA TROCA 

A notícia da condução de Luciano Simões ao posto de presidente do União Brasil em Salvador foi uma surpresa e, ao mesmo, tempo esperada por boa parte de seus correligionários, uma vez que no passado ele chegou a ser cotado para assumir uma secretaria da gestão do prefeito Bruno Reis, seu principal fiador dentro da legenda. 

 

Um interlocutor do partido confidenciou ao Bahia Notícias que "não houve nenhuma comunicação dessa articulação, pelo menos aos deputados estaduais". Segundo a fonte, teria muito mais sentido a escolha de um vereador, já que o papel do presidente municipal será o de organizar o partido para eleição do ano que vem. "Ele não tem autoridade e quem vai dar essa autoridade é Bruno Reis. Ele se submete a fazer tudo o que Bruno quer, sem questionar", alfinetou. 

 

Uma outra fonte questionou  ao BN o que justificaria um deputado, cuja base não é a capital, onde ele teve apenas 4.929 votos em 2022, quando foi reeleito deputado estadual, ser escolhido para uma missão com essa envergadura. "Ele é um deputado com perfil escorregadio e submisso, ele faz tudo o que o prefeito manda", cravou. 

 

Nesse contexto, também chama atenção a posição que o ex-prefeito ACM Neto ocupa no tabuleiro. "Neto vai ficar tranquilo porque ele não é candidato a prefeito, então Bruno faz o que quer", declarou um aliado, que completou: "O resumo é que o partido vai ficar nas mãos de Bruno. Luciano Simões é só uma marionete", frisou.

ACM Neto elogia Haddad e diz que ministro “conquistou a confiança do mercado”
Foto: Nana Dió / Bahia Notícias

Adversário histórico do PT, o ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (União-BA) elogiou o trabalho de Fernando Haddad (PT-SP) no Ministério da Economia. Em entrevista exclusiva ao BP Money, parceiro do Bahia Notícias, Neto avaliou Haddad como um “ministro que tem capacidade” e que é um dos bons quadros dentro do governo federal. 

 

A declaração foi dada na noite desta quarta-feira (18), em São Paulo. Neto participou de um evento organizado pela Prefeitura de Salvador, no centro financeiro do País, para promover o verão da capital baiana. 

 

“Tenho avaliação positiva em relação a esse começo do desempenho do ministro Fernando Haddad, sobretudo porque ele agiu com moderação, conquistou a confiança do mercado, não assumiu uma pauta ideológica do PT. Teve inclusive a capacidade de se blindar de certas influências petistas que teriam conduzido o ministério para outra direção. Agora, é claro que não é só de política e de jogo de cintura que se faz o ministério e nem a economia avançar. No fim do dia depende de decisões que passam pelo presidente e pelo Congresso”, disse Neto. 

 

Quem também tem a atuação bem avaliada pelo ex-prefeito é o presidente do BC (Banco Central), Roberto Campos Neto. “O presidente do Banco Central, considero uma pessoa qualificadíssima. Que bom que hoje o Banco Central é independente e que você tem um Copom que quando tem que dizer não, diz não, e quando é hora d reduzir a taxa de juros,  começa a reduzir”, pontuou. 

ACM Neto fala sobre recorde de festas durante gestão de Bruno Reis: “A cada ano possa bater mais metas”
Foto: Nana Dió / Bahia Notícias

O verão de Salvador está sendo lançado na noite desta quarta-feira (19) em São Paulo. Na ocasião, o ex-prefeito ACM Neto falou sobre a possibilidade do atual gestor municipal, Bruno Reis, bater o recorde de dias de festas na capital baiana. 

 

“Eu fico feliz em ver que a cada ano o lançamento do verão de Salvador ele fica mais forte, mais poderoso aqui em São Paulo, a gente que iniciou com essa estratégia ainda na minha gestão e esse lançamento foi ganhando corpo, movimentando empresários de todo o Brasil. O primeiro convite para o verão de Salvador que daqui a pouco está começando, que é muito mais que apenas festa, do que diversão e lazer, é negócio, é movimentação de dinheiro é geração de emprego. A gente sabe o quanto sofreu por ter ficado 2019 em função da pandemia sem poder realizar Carnaval, a virada, eventos do verão de Salvador. [...] Eu espero que se isso estiver vinculado a geração de emprego e a movimentação da economia, que a cada ano possa bater mais metas”, afirmou Neto. 

 

Salvador vai ter um dos verões mais "quentes" da história por causa do calendário: este ano, as comemorações da Festa de Yemanjá, que já começam na véspera, no dia 1° de fevereiro, vão estar "coladas" com o pré-carnaval. No dia 3, começa o Fuzuê, seguido do Furdunço no domingo, 4. No dia 6, o Pipoco acontece - tradicionalmente puxado pelo cantor Léo Santana -, enquanto na quarta, dia 7, as fanfarras ocupam a Barra, anunciando o início oficial da folia de Momo em Salvador, que este ano cai no dia 8 de fevereiro.

 

Mas o único dia "livre", a segunda-feira 5, pode estar prestes a ganhar uma agenda: no Salvador Fest, o cantor Xanddy confirmou uma negociação com a prefeitura de Salvador para encaixar uma versão gratuita da "Melhor Segunda-Feira do Mundo".

Roma diz que Jerônimo deve "matar no peito" ao invés de transferir responsabilidade sobre segurança pública
Foto: Fernando Duarte / Bahia Notícias

O presidente do PL na Bahia e ex-ministro da Cidadania durante o governo Bolsonaro, João Roma criticou a postura do governador Jerônimo Rodrigues (PT) de procurar culpados - apontada por ACM Neto - dizendo que o momento é de assumir responsabilidades e não de transferi-las.

 

LEIA TAMBÉM

 

A declaração foi dada nesta segunda-feira (9), durante o podcast Projeto Prisma, do Bahia Notícias. Na opinião de Roma, a postura de Jerônimo é um erro e a prioridade do governo estadual deve ser o combate à criminalidade e não ficar em “debates paralelos que não contribuem para o foco da questão que é a segurança pública”.

 

“O que tem neste momento é de efetivar as ações do governador que está no exercício do cargo. Então cabe, ao governador Jerônimo, ao invés de ficar querendo transferir responsabilidade, ‘matar a situação no peito’ e dar a resposta que os baianos necessitam. Porque a Bahia chegou em um estado dramático no quesito de segurança pública. Todos sabem disso. É um assunto que já extrapolou as fronteiras do estado da Bahia”, afirmou o ex-ministro da Cidadania, acrescentando que Jerônimo não deveria “cair em provocações” já que cabe a ele tomar as devidas providências.

 

João Roma no podcast Projeto Prisma | Foto: Max Haack / Agência Haack

 

Ainda falando sobre segurança pública, o presidente do PL na Bahia também destacou estar ao lado das forças policiais da Bahia na atuação contra a criminalidade e que a escalada de violência no estado é "consequência de 20 anos de leniência dos governos petistas na Bahia". Ao menos 82 pessoas foram mortas em confrontos entre facções criminosas e a polícia militar na Bahia durante o mês de setembro, de acordo a Secretaria de Segurança Pública (SSP).

 

“É um tema muito sério para ser utilizado como bandeira política. Entre a estrutura midiática e o que as forças policiais estão fazendo, eu fico com as forças policiais do estado da Bahia. Porque nós conhecemos a realidade como está aí. Isso é consequência de 20 anos de leniência do governo do PT”, disparou João Roma que, apesar das críticas, destacou que a escolha de Marcelo Werner à frente da SSP, foi uma decisão acertada do governo Jerônimo.

 

ROMA E NETO

ACM Neto há meses vem utilizando as redes sociais para tecer diversas críticas ao governador Jerônimo Rodrigues, principalmente a respeito da escalada de violência na Bahia. Durante a conversa nesta segunda, Roma afirmou que, mesmo para a oposição, criticar repetidas vezes o governo acaba “jogando contra o estado”.

 

“Vamos esperar isso aí [a segurança pública] ter um direcionamento, porque não se pode simplesmente ficar, a todo tempo [criticando], muitas vezes até jogando contra o estado”, disse o ex-ministro pontuando que a fala não é uma provocação ao ex-prefeito de Salvador.

 

“Eu não me guio por ele [ACM Neto]. Não tenho acompanhado as declarações dele, mas acho que estar na vida pública significa lutar por um bem comum. Antes de tudo tem que ter sim uma responsabilidade. A gente tem que saber como distinguir propostas de cada um. Como colocar a maneira como cada um poderia resolver determinado problema. E não estar utilizando muitas vezes de artifícios que não contribuem para o debate político, simplesmente para fazer um antagonismo para alimentar uma guerra de torcidas”, destacou João Roma.

 “ACM Neto tem medo da unidade do grupo de Lula e Jerônimo”, afirma presidente do PT Bahia
Foto: Divulgação

O presidente do Partido dos Trabalhadores da Bahia, Éden Valadares, afirmou nesta terça-feira (26) que o ex-prefeito de Salvador, ACM Neto, teme a força dos partidos liderados na Bahia pelo governador do estado, Jerônimo Rodrigues, e pelo presidente Lula e relembrou que o PT apresentou a pré-candidatura do deputado estadual Robinson Almeida à Prefeitura de Salvador como contribuição à permanência da unidade do grupo político nas eleições de 2024.

 

“O PT tem pré-candidato, o companheiro Robinson Almeida, apresentado como alternativa ao Governador Jerônimo e partidos aliados. Ela não é uma imposição, uma postura isolada, mas sim contribuição para a construção da unidade. O ex-prefeito deve estar com medo da sombra do passado, do que ele já viveu, porque enfrentou nosso grupo unido, achou que estava ganho e perdeu nas urnas”, afirmou o presidente.

 

Éden ainda criticou ACM Neto por acreditar no favoritismo de Bruno Reis antes mesmo da escolha dos candidatos.  “Começa a comentar a montagem do nosso time com medo de nova derrota pois teme que a história se repita: eles são a turma do já ganhou, do salto alto, e a gente é o time da humildade e do trabalho”, disse o dirigente petista, ao enfatizar: “ACM Neto tem medo da unidade do grupo de Lula e Jerônimo”. 

ACM Neto garante que escolha para vice de Bruno Reis ainda não foi discutida: "Não existe candidato a vice"
Foto: Mauricio Leiro / Bahia Notícias

Natural candidato à reeleição para a prefeitura de Salvador em 2024, Bruno Reis (União) ainda não iniciou as conversas para a escolha de seu vice na chapa. Foi o que indicou seu aliado e ex-prefeito da capital baiana ACM Neto (União) em conversa com a imprensa na manhã desta terça-feira (26). Para ele, não há necessidade de tratar sobre o assunto no momento e avalia que vice é o único cargo que não se disputa.

 

"Esse assunto não está sendo tratado no momento pelo nosso grupo. Eu e Bruno [Reis], que somos os dois principais líderes aqui em Salvador do nosso grupo, não estamos tratando de vice agora, porque a gente não precisa tratar de vice agora. Você tem um prefeito que está trabalhando muito bem, que está muito bem avaliado, que está focado na sua gestão, e você tem uma vice-prefeita extremamente competente, que faz um belo trabalho não é de hoje, desde 2013, quando a gente assumiu, então está tudo certo. Não tem ninguém se colocando", iniciou.

 

"Outro dia eu estava conversando com um grupo político aqui, e um amigo meu dizendo 'poxa, talvez eu não consiga ser candidato a prefeito, eu estou pensando em ser candidato a vice'. Eu digo, não existe candidato a vice. Vice é uma circunstância, é um momento de construção política que você faz, às vezes está tudo caminhando numa direção e acaba dando outra. O único cargo que você não disputa é o de vice. Então, no momento certo isso vai ser tratado, decidido internamente, não existe conflito, problema, os partidos vão sentar, vão se resolver com a coordenação de Bruno e a vida segue", finalizou ACM Neto.

 

APOIO DE ROMA 

Neto comentou também sobre as conversas entre o prefeito de Salvador, Bruno Reis, e o ex-ministro João Roma (PL), para um possível apoio nas eleições de 2024. O ex-gestor municipal disse que não vai interferir nas negociações entre Bruno e Roma, e disse que vai apoiar a reeleição do atual gestor soteropolitano independente de quem estiver na chapa da candidatura. 

 

“Eu jamais fiz nenhuma restrição ou ressalva para que Bruno conversasse com João Roma e não farei. Aliás, passado a eleição de 2022 chamei Bruno e disse meu irmão que a construção política para 2024 é principalmente sua, pois você é o prefeito, você pode ser candidato à eleição e você reúne as melhores condições, conhecimento, competência e experiência. Bruno está totalmente livre para fazer a construção que ele considerar nessa área adequada. E terá meu apoio independentemente de A, B ou C que está com ele e não está comigo. Então não há nenhuma restrição em relação a isso", explicou. 

 

No entanto, ACM Neto, comentou também as informações sobre João Roma sair como vice-prefeito na chapa de Bruno Reis. “Alguém falou aqui de Roma querer ser vice. Eu não sei, nunca ouvi falar isso e não sei se isso procede”, completou. 

Neto vai atuar para que haja apenas 1 candidato em Feira e cita ex-prefeito e deputado estadual
Foto: Maurício Leiro / Bahia Notícias

O ex-prefeito de Salvador e presidente da Fundação Índigo, ACM Neto (União), declarou nesta terça-feira (26) que vai atuar para que o grupo em que faz parte tenha apenas um candidato nas eleições de Feira de Santana, em 2024. Dois aliados do ex-gestor soteropolitanos podem entrar na disputa e dividir voto, o que parece preocupar Neto.

 

Os postulantes são o ex-prefeito José Ronaldo (União) e o deputado estadual Pablo Roberto (PSDB). "Eu vou fazer todo esforço para isso. A gente ainda tem tempo. Temos que trabalhar com tempo. É natural que tanto Pablo se coloque como pré-candidato, como passa pela cabeça de Zé Ronaldo, quem sabe, talvez, voltar para a prefeitura. Estou dizendo isso porque oficialmente ninguém colocou ainda esse pleito. Agora eu vou fazer o esforço que puder se de alguma forma puder ajudar, para que a gente tenha um só candidato", disse Neto durante evento da Índigo na capital baiana.

 

Além de Feira, o grupo político do ex-deputado pretende também trabalhar com uma só candidatura em cidades de grande porte na Bahia, o que sugere os casos de Camaçari, Vitória da Conquista, Juazeiro e Lauro de Freitas. A Fundação Índigo, presidida por Neto, é tida como braço de formação de quadros políticos e gestores do partido União Brasil.

“O meu papel é de ator político”, diz ACM Neto sobre fazer oposição e críticas a governo Jerônimo
Foto: Mauricio Leiro / Bahia Notícias

O ex -prefeito de Salvador, ACM Neto, comentou nesta terça-feira (26), sobre o papel da oposição e as críticas que ele faz a gestão do governador da Bahia, Jerônimo Rodrigues (PT). A declaração de ACM Neto chega após Jerônimo acusar o ex-gestor da capital baiana de não descer do palanque e minimizar suas críticas a gestão estadual. 

 

Neto disse que para governar é preciso ter a oposição e que o seu papel deve ser de criticar e questionar. O ex-prefeito contou que, em determinados momentos, deve continuar fazendo cobranças e críticas em tons mais duros. 

 

LEIA TAMBÉM:

 

“Para governar precisa ter a oposição que tem que cumprir o seu papel de criticar e questionar. E eu vou fazer isso no tom que for necessário. E você vai sempre fazer num tom muito duro de muita cobrança? Depende. Pode ser até que em alguma coisa, em algum momento haja razão para eu elogiar alguma coisa que o governo faça e eu não vou deixar de fazer isso se for merecedor do meu elogio", ponderou. 

 

Neto disse ainda que sua atual função, além de fazer oposição ao governo, passa também pela gestão da Fundação Íngido. O secretário do União Brasil disse que seus dois papéis servem para discutir temas importantes da política e que tem o “papel de ator político”. 

 

“E fazer um trabalho que veja e é importante ficar muito claro é um trabalho político também tá certo Fundação, ela é vinculada a um partido político. Claro que a gente vai procurar seguir esse caminho é de não misturar as coisas apenas por uma precaução minha de querer valorizar nesse caso porque o que acontece se a gente vai a qualquer lugar e fica tudo muito misturado a política acaba sempre dominando. Como num bate-papo aqui nosso se deixar a gente só fala de política, então é muito mais para proteger e blindar a necessidade de se fazer um debate sério sobre temas importantes com uma visão de aproximar. Construir pontes com academia. Exclusivamente por isso agora o meu papel é um papel de ator político e eu não vou me separar disso”, esclareceu. 

Neto se coloca à disposição para apresentar ideias mas diz que Jerônimo busca culpados ao falar de segurança pública
Foto: Mauricio Leiro / Bahia Notícias

Ex-prefeito de Salvador e atual presidente da Fundação Índigo, ACM Neto (União) garante que não há problema em discutir e apresentar soluções ao governador Jerônimo Rodrigues (PT) no campo da segurança pública. Crítico fervoroso das ações realizadas pelo governo da Bahia na temática, ele alega que não tem dificuldade em dialogar, desde que as intenções do gestor estadual sejam sinceras. Para Neto, no entanto, o petista sempre adota tom de provocação e busca "culpados e desculpas" ao falar da segurança.

 

"Eu vi a declaração dele e não foi exatamente assim, né? Se fosse assim, se fosse nesse tom, eu estaria totalmente à disposição para contribuir com o governador, não teria nenhuma dificuldade de resgatar, inclusive, as propostas que nós trouxemos no nosso plano de governo, que ainda estão muito atuais em relação à segurança pública. Foi um dos temas que eu mais me debrucei, que nós estudamos profundamente, buscamos a contribuição de técnicos de todo o Brasil. Trouxe o espelho do que vem acontecendo no estado de Goiás, não apenas porque Caiado é meu colega de partido, mas principalmente pelos resultados, os números da redução da violência no estado de Goiás. Então, a gente tem um conjunto de ideias que estão super atuais, que integraram o meu plano de governo e que eu teria o maior prazer de colocar essas ideias à disposição do governador e da sua equipe. Agora, desde que seja um desejo da parte dele sincero e não uma colocação em tom de provocação ou de desviar o foco central do debate", disse o ex-prefeito.

 

LEIA TAMBÉM:

 

A declaração foi feita na manhã desta terça-feira (26) durante um evento que apresentou uma série de agendas que vão ser realizadas pela Índigo na Bahia. A fundação é classificada como braço de formação, estudos e pesquisa sobre políticas públicas do União Brasil. O foco é a preparação novos líderes políticos e gestores públicos.

 

Neto também afirmou que seu grupo político, os oposicionistas, não tem adotado discurso "político eleitoral". "Ao contrário, quem está procurando construir uma narrativa para se afastar da responsabilidade é o governador", afirmou.

 

"Eu nunca tive dificuldade de dialogar, ao contrário, claro que, repito, a gente tem que saber quando o desejo do diálogo é sincero e quando isso pode resultar em alguma coisa. Se fosse no tom da sua pergunta, eu já estaria sentado com ele, não tenha dúvida. Mas, infelizmente, toda vez que ele faz isso ou que ele coloca isso, é sempre em um tom de provocação, é sempre em um tom de tentar rebater, é sempre em um tom de buscar culpados ou desculpas. E não é assim, até porque esse é um tema tão importante hoje para a Bahia, é um tema tão importante hoje para Salvador e para tantas cidades da Bahia, que a gente tem que tirar isso da disputa política eleitoral. Agora, se houver em algum momento sinceridade, um desejo e uma disposição concreta de obter contribuições, sugestões, propostas e ideias, eu estou inteiramente a disposição", finalizou ACM Neto.

Sob comando de ACM Neto, primeiras atividades da Índigo na BA terão presenças de Mandetta e Christiane Pelajo
Foto: Mauricio Leiro / Bahia Notícias

A Fundação Índigo, braço de formação política do União Brasil apresentou, nesta terça-feira (26), a agenda de atividades e eventos para a Bahia.  A fundação tem como seu presidente ACM Neto, ex-prefeito de Salvador e secretário-geral do União Brasil, e é considerada um centro de formação, estudos e pesquisas sobre políticas públicas do partido. 

 

Na Bahia, cinco cidades já estão com encontros programados até o final deste ano: Feira de Santana, Alagoinhas, Barreiras, Ilhéus e Salvador.

 

Em Feira de Santana, nesta quinta-feira (28), o evento da fundação recebe nomes como Christiane Pelajo, jornalista; Henrique Mandetta, ex-deputado e ex-ministro da Saúde filiado ao União Brasil; Dilma Campos; Leana Mattei e PC Bernardes.

 

A iniciativa terá parcerias com instituições de ensino acadêmico e a RenovaBR. Segundo Neto, o encontro tem o objetivo de preparar e formação de novos líderes políticos e gestores públicos com visão crítica da sociedade e não estarão relacionadas com vínculos eleitorais. 

 

“O ambiente vai estar vinculado ao mundo acadêmico e universitário. Não vamos tratar de política nos debates. Eventualmente podem surgir algumas coisas […] Em cada uma dessas praças tem estrutura definida, antes e depois, dentro do ambiente vamos tratar. Feira chego mais cedo, converso com a imprensa e lideranças. Dentro da universidade o objetivo é estar focado no debate acadêmico. Não há impedimento de que se tenha outras agendas e pautas no interior que vão acontecer inclusive neste ano no interior eleitoral, mas a gente não mistura com essa agenda não”, disse.

 

O ex-prefeito de Salvador ressaltou ainda que o evento não terá o caráter de servir como crítica diretas a governos e gestões políticas e que as atividades vão acontecer preferencialmente dentro de universidades reunindo pessoas de diferentes setores. Neto apontou ainda que não irá tratar sobre postular cargos antes de 2025.

 

“Instituições de ensino privadas demonstraram interesse em fazerem esses eventos. Faculdades estão fazendo esses eventos. Não tem critérios políticos, são as primeiras e queremos avançar ao longo deste ano e no próximo.[...] Tanto que esse projeto a gente vai tocar sempre em parceria com uma instituição de ensino superior. Vamos trazer essa visão aspiracional, nós não vamos estar presos necessariamente a discussão ou debate de problemas. E não tem esse caráter, nem mesmo de abrir uma linha de crítica direta a governo A ou B, a gestão A ou B. O objetivo é essa visão de futuro e portanto é essa perspectiva aspiracional que a gente quer trazer”, revelou. 

 

CONFIRA PROGRAMAÇÃO:

  • 28/09 - FEIRA DE SANTANA 
  • 05/10 - ALAGOINHAS 
  • 19/10 - BARREIRAS 
  • 09/11 - ILHÉUS 
  • 30/11 - SALVADOR 
Helder e Elinaldo se reúnem com ACM Neto para fortalecer o União Brasil na Região Metropolitana de Salvador
Foto: Divulgação / União

O presidente do União Brasil em Camaçari, Helder Almeida, e o prefeito do município, Elinaldo Araújo (União), se reuniram, nesta sexta-feira (15), com o presidente da Fundação Índigo e ex-prefeito de Salvador,  ACM Neto (União Brasil), com o objetivo de debater os desafios da cidade e as discutir as estratégias para fortalecer o grupo nas eleições do próximo ano. 


“Eu fiz aqui um apelo aos dois, a Elinaldo, como uma das maiores lideranças do União Brasil de toda a Bahia, e Helder, como presidente do partido em Camaçari, que possam reunir não só os nossos militantes e aliados do nosso partido, mas também dos partidos que estão conosco nessa ampla construção política de Camaçari para que a gente possa em breve tomar decisões importantes, começar a traçar os rumos das eleições do próximo ano”, disse ACM Neto.


O ex-prefeito da capital ressaltou ainda a importância de uma candidatura forte à prefeitura de Camaçari para as eleições de 2024. “A partir de agora essa construção política vai se intensificar, porque eu não tenho dúvida que o grupo será toda responsabilidade de escolher o caminho da unidade, de manter Camaçari nessa direção de crescimento e desse trabalho maravilhoso que o prefeito Elinaldo vem fazendo”, destacou. 


Helder, como presidente do União Brasil, frisou que o avanço do partido no planejamento para 2024 está pautado no diálogo com os partidos aliados. “Nós vamos sempre buscar a unidade, evitar qualquer tipo de divisão dentro do grupo. Nosso objetivo é manter Camaçari nos trilhos do desenvolvimento e da melhoria da qualidade de vida do nosso povo. Nosso projeto é coletivo, não individual, e todos fazem parte”, afirmou.


Na ocasião, o prefeito do município, Elinaldo, afirmou seu comprometimento com o partido. “Nosso grupo está unido e tem dado sua contribuição para o desenvolvimento do município, o que temos observado nos últimos anos. Agora vamos seguir nesse caminho, sempre buscando união e crescimento do grupo”, disse. 

ACM Neto e Cacá Leão se reúnem com Ciro Nogueira em Brasília e reforçam aliança entre legendas; entenda
Foto: Divulgação

 

O encontro do ex-prefeito de Salvador ACM Neto (União) e do secretário de Governo da capital baiana, Cacá Leão (PP), com o presidente nacional do Progressista, senador Ciro Nogueira, também tratou da troca de apoios entre as legendas. Apesar disso, a visita teria sido mais uma "cortesia" para iniciar tratativas. 

 

Ao Bahia Notícias, interlocutores dos presentes na reunião indicaram que, para além do "papo entre bons amigos", a política também foi tema. Na pauta estavam a agenda Brasil e questões pontuais, como a parceria entre os partidos em Luís Eduardo Magalhães, cujo prefeito, Júnior Marabá (PP), também esteve presente. Outras cidades também foram tema, mas de forma superficial, incluindo Salvador. 

 

"O PP estará com Bruno", indicou um dos interlocutores sobre a análise da reunião e o pleito de 2024. Outro ponto que também foi debatido foi a situação em Vitória da Conquista, onde a atual prefeita, Sheila Lemos (União), conta com o apoio do PP para a reeleição. Apesar disso, a presidência estadual do partido, do deputado federal Mário Jr. (PP), segue sem dar definições sobre o ajuste. 

 

O diálogo de Neto com Ciro Nogueira é antigo. O presidente nacional da legenda foi ponto crucial no apoio do Progressista à candidatura do ex-prefeito de Salvador no pleito de 2022. Nogueira trabalhou pessoalmente para que o apoio acontecesse na Bahia, culminando na vaga da majoritária ao Senado, com o ex-deputado Cacá Leão.

“ACM Neto tenta a todo momento desmoralizar as polícias civil e militar da Bahia”, afirma Rosemberg Pinto 
Foto: Ascom AL-BA

O líder do governo na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), deputado Rosemberg Pinto (PT), acusou o ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (União), de fazer diuturnamente campanha contra o governo com o objetivo de “desmoralizar e descredibilizar as polícias civil e militar da Bahia”.

 

Em discurso no plenário, na tarde desta segunda-feira (11), Rosemberg afirmou que o ex-prefeito age como se ainda estivesse em campanha eleitoral a ponto de colocar “o seu aparato de notícias, que inclui uma rede de televisão de sua propriedade, rádio e jornais, para fazer política na tentativa de destruir a imagem do estado”. 


Em resposta ao deputado Robinho (União), que questionou a necessidade de intervenção militar como forma de conter a escalada da violência na Bahia, Rosemberg Pinto disse que o estado foi o que mais investiu na contratação de policiais e em aparato de inteligência nos últimos anos. 

 

“Nós não temos como competir com uma rede de comunicação que faz a todo momento uma campanha contra a segurança pública da Bahia. O governador Jerônimo Rodrigues está tentando arrumar a casa em apenas oito meses de gestão porque nós tivemos um ex-presidente da república que estimulou a violência no Brasil e o seu papel era o de combater a violência. O que nós estamos fazendo agora é catar os cacos”, frisou.

Jerônimo acusa ACM Neto de não descer do palanque e minimiza críticas de ex-prefeito: "Não vem para somar"
Foto: Anderson Ramos / Bahia Notícias

O governador da Bahia Jerônimo Rodrigues (PT) voltou a ser questionado sobre a segurança pública no estado e comentou a relação que mantém com o grupo que faz oposição ao seu governo, em especial na capital baiana sob o comando do prefeito Bruno Reis (União). Alegando "respeitar" os oposicionistas, Jerônimo acusou o ex-prefeito de Salvador, ACM Neto, de ainda não ter descido do palanque após o processo eleitoral do ano passado e disse que não vai "gastar energia" com críticas que "não vem para somar".

 

Diante da onda de violência na Bahia, ACM Neto tem usado as redes sociais para direcionar críticas ao governo de Jerônimo Rodrigues na área da segurança. Na avaliação do gestor estadual, os comentários de que a Bahia precisa de uma intervenção federal para mudar o cenário é uma "irresponsabilidade muito grande".

 

"Desde o primeiro dia do meu governo que nós mantemos o diálogo com as prefeituras de todo o Estado da Bahia. Nós nunca perdemos o contato com os prefeitos, inclusive aqui em Salvador a minha equipe se reúne com a equipe do prefeito constantemente. Saúde, educação, cultura, está havendo o diálogo entre a prefeitura e o estado da Bahia. Está sendo resolutivo. Então, para mim, é suficiente dizer que nós manteremos esse diálogo com todos os prefeitos da Bahia. A partir de setembro, eu vou iniciar o diálogo já com os prefeitos, mas em momento algum houve a ausência do diálogo entre os governos municipais e o estadual. E, na semana passada, o prefeito do Salvador chegou a dizer sobre a intervenção em alguma comunidade. O próprio ex-prefeito comentando que precisa de intervenção é uma irresponsabilidade muito grande. Não dá para gente tratar de segurança pública como a gente trata de futebol, sentar na arquibancada, ficar torcendo ou assistindo de braços cruzados", disse Jerônimo durante evento que marca a entrega de novas viaturas da Polícia Militar em Salvador.

 

"Eu não vou gastar energia quando eu perceber que as críticas ou as palavras vêm para não somar. Eu respeito muito a oposição, pedi inclusive ao líder do meu governo na Assembleia [AL-BA] que possa chamar uma agenda para que a nossa bancada possa dialogar com a bancada da oposição e ouvir. O meu secretário [Marcelo Werner], o meu coronel [Paulo Coutinho] irá sem problema algum. A gente não tem receio de fazer uma apresentação daquilo que estão fazendo na Bahia. Vocês todos são testemunhas, dia e noite, a gente correndo atrás se antecipando aos fatos com a inteligência. Eu vou gastar minha energia com quem quer ajudar a Bahia, eu vou gastar minha energia, nossa energia, com quem quer vir construir uma Bahia diferente e 2026 que ele possa ir para o palanque. Afinal de contas parece que não desceu ainda, está no palanque. Eu já desci, estou trabalhando", disparou o governador ao alfinetar ACM Neto.

VÍDEO: Após rompimento, ACM Neto media diálogo entre Flaviano e César do Pão, em Santo Amaro
Foto: Redrodução / Mídias Sociais

O ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (União) mediou nesta quarta-feira (6), em Salvador,  a reconciliação entre ex-prefeito de Santo Amaro, Flaviano (PP) e seu antigo adversário na cidade,  César do Pão (Solidariedade).

 

Ambos disputavam espaço na cidade, incluindo na última eleição municipal em 2020, onde  concorreram em lados opostos a disputa para a prefeitura da cidade. O pleito terminou com a derrota de ambos, onde Alessandra Gomes (PSD), que obteve 39,49% dos votos válidos venceu a disputa. 

 

Flaviano, que concorria à reeleição, e César do Pão, terminaram com 39,20% e 21,32% dos votos válidos, respectivamente.

 

No ano passado, ainda brigados, César disputou uma vaga como deputado estadual pelo Solidariedade. Já Flaviano concorreu a uma cadeira como deputado federal pelo PP.

 

Colocando panos quentes, Neto afirmou que Santo Amaro precisa de pessoas que cuidem de verdade da cidade. “Nesse momento é essencial que a gente deixe de lado qualquer projeto pessoal, qualquer pretensão individual e pense no coletivo, no bem comum, no povo de Santo Amaro”, disse Neto.
 

Veja:

Ao receber a Comenda 2 de Julho, Marcelo Nilo elogia grupo de ACM Neto e confirma que irá concorrer ao TCM
Foto: Bahia Notícias

Mesmo tendo sido rifado do posto de candidato a vice-governador na chapa de ACM Neto (União), nas eleições do ano passado, o ex-deputado federal Marcelo Nilo (Republicanos) parece não ter guardado mágoas. Na tarde desta quinta-feira (31), durante a sessão solene em que foi condecorado com a Comenda 2 de Julho, maior honraria do Estado, Nilo usou boa parte do seu discurso para fazer afagos a figuras expoentes do cenário político baiano, como o prefeito de Salvador, Bruno Reis (União), o ex-governador Paulo Souto e o próprio ACM Neto.

 

Sem mandato parlamentar, Nilo afirmou que o seu futuro político a Deus pertence. “Claro que está aqui na minha mente os meus projetos. Um deles dependerá do povo da Bahia, em 2026, e outro dos parlamentares”, revelou, dando indicativos de que está no seu radar concorrer para deputado federal e conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). 

 

“ACM Neto é o maior orador da sua geração. Se Deus e o povo da Bahia lhe fizer mandatário, você fará o maior mandato de governador desde a história de Tomé de Souza”, afirmou, em direção ao ex-prefeito da capital baiana.  

 

Presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) por dez anos, Marcelo Nilo lembrou que, na gestão do ex-governador Paulo Souto, a bancada da oposição, na qual ele fez parte por 16 anos, chegou a obstruir a votação de projetos do executivo por 48 horas consecutivas. “Eu estava do lado oposto, mas sempre o admirei e tive nele uma referência, todo mundo sabia disso”, revelou.  

 

Diante de um plenário lotado, Nilo também destacou os seus feitos à frente do legislativo baiano e disse jamais ter imaginado chegar onde chegou.

 

“Eu conheço cada metro quadrado e cada funcionário desta casa. Eu deixei marcas aqui neste parlamento, ninguém viveu esta casa como eu vivi: errei, acertei, mas tudo o que eu fiz foi pensando em servir ao povo do meu estado. As obras materiais foram importantes, mas eu ressaltaria projetos que foram aprovados na minha gestão, como o que acabou com o 13º e 14º salário dos deputados. Nós também reeditamos 261 livros de personalidades que fizeram história na Bahia, a exemplo de Lampião. A política é a arte de servir e eu sempre disse: você deve ser político se você gostar de gente. Eu larguei a minha vida, modéstia parte vitoriosa de engenheiro, para servir às pessoas”, frisou.  

ACM Neto celebra apoio de Carlos Muniz à reeleição de Bruno Reis: “Demonstração de força”
Foto: Mari Leal / Bahia Notícias

O ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (União Brasil) comentou sobre o apoio do presidente da Câmara Municipal da capital baiana, Carlos Muniz (PSDB) à reeleição do prefeito Bruno Reis (União) nas eleições de 2024. Em entrevista na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) nesta quinta-feira (31), Neto parabenizou seu sucessor pela articulação política e afirmou que o apoio de Muniz a Bruno Reis é uma “demonstração de força”.

 

“Eu acho que é uma demonstração da força política do prefeito Bruno Reis. Fico feliz de ver o apoio do presidente Carlos Muniz, de ver o apoio do PSDB. Bruno está de parabéns pela articulação política à frente da prefeitura. É um apoio de muita relevância, de muita força, é um apoio que consolida, na minha opinião, o ótimo momento vivido pelo prefeito Bruno Reis”, disse o ex-prefeito.

 

Ainda falando sobre as eleições de 2024, Neto foi questionado sobre as articulações do União Brasil para vencer o pleito nos principais municípios da Bahia. Em resposta, o ex-prefeito afirmou que a meta será “garantir unidade” entre os partidos aliados nas grandes cidades baianas.

 

“Nosso principal objetivo na eleição do próximo ano vai ser garantir a unidade entre os partidos que compõem nossa base política. De preferência, com a apresentação de candidaturas comuns nas maiores cidades. Nas menores cidades é difícil, mas nas maiores cidades eu vou trabalhar para termos um só candidato. O resultado da eleição no ano passado já mostrou nossa força política nos grandes centros”, afirmou Neto.

ACM Neto confirma desentendimentos do partido com Luciano Bivar: "União Brasil não pode ter dono"
Foto: Mauricio Leiro / Bahia Notícias

O ex-prefeito de Salvador e presidente da Fundação Índigo, ACM Neto (União), confirmou que houve atritos dentro do partido em relação ao presidente nacional do União Brasil, o deputado federal Luciano Bivar. Contudo, em entrevista dada na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) nesta quinta-feira (31), Neto afirmou que os embates internos devem ser resolvidos “em casa”, buscando um consenso.

 

LEIA TAMBÉM:

 

“O União Brasil é minha casa, quando a gente tem problema dentro de casa a gente resolve dentro de casa. De fato existem discussões internas, posicionamentos divergentes dentro do União Brasil, mas a gente tem que tratar dos nossos assuntos dentro do próprio partido. Ainda essa semana tivemos uma conversa produtiva com o governador do Amazonas, Wilson Lima, onde houve um problema do partido. A gente vai buscar o caminho dos consensos e, é claro, prevalecendo a democracia partidária. O União Brasil não pode ter dono, o União Brasil tem que ser de todos os seus filiados”, disse Neto.

 

O ex-prefeito também comentou sobre uma suposta aproximação do deputado federal Elmar Nascimento (União) com o PT, podendo, inclusive, se desfiliar do União Brasil. O parlamentar estaria buscando apoio dos petistas visando viabilizar sua candidatura à presidência da Câmara dos Deputados, sucedendo Arthur Lira (PP-AL) ao fim do seu mandato, em 2025.

 

“Eu acho que isso é especulação. Acho que não tem nenhuma razão ou motivo e nem mesmo há, na minha opinião, cogitação a parte do deputado Elmar de sair do União Brasil. Ele pode, e vai, construir sua candidatura à presidência da Câmara pelo nosso partido. A candidatura não é dele, é de todos nós, é minha também. Tem muita coisa até lá, mas para a gente é muito importante que Elmar se fortaleça e possa construir sua candidatura”, comentou Neto.

 

A relação entre o ministro da Casa Civil Rui Costa e Elmar tomou outros contornos durante a arrumação do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), quando foi discutida a participação de partidos como o União Brasil na gestão. O nome de Elmar foi cotado para assumir o Ministério da Integração e Desenvolvimento Regional, tendo sido vetado, inclusive, por Rui Costa. O União foi contemplado com Daniela Carneiro, sendo substituída por Celso Sabino. 

 

Com a intensificação do debate para uma eventual disputa na presidência da Câmara, aliados apontam para uma diminuição no tom, na busca de pacificar o apoio do governo Lula, para 2025. A interlocução também passaria por Rui, que teria novamente o poder de veto. A decisão passaria pelo desentendimento na Bahia, reforçando a realidade do enfrentamento de Elmar e Rui (saiba mais detalhes aqui).

Prefeito de Antônio Gonçalves diz que falta de humildade teria sido razão da derrota de ACM Neto a governador
Foto: Francis Juliano / Bahia Notícias

Durante a agenda que marcou os 100 municípios visitados pelo governador Jerônimo Rodrigues (PT), nesta sexta-feira (18), com a inauguração do Colégio Estadual de Tempo Integral em Antônio Gonçalves, no território Piemonte Norte do Itapicuru, o prefeito da cidade Dudu (PSD) fez um comparativo dos 16 anos em que o PT está à frente do executivo estadual com a época em que seu pai foi prefeito, no período Carlista. 

 

De acordo com o gestor, o governo do PT representa a junção do trabalho e do respeito para com o próximo. “O meu pai foi prefeito carlista. Para falar com o secretário, tinha que marcar com o deputado e raramente era atendido. E para falar com o governador era pior ainda, ninguém tinha acesso ao governador. Hoje, a gente tem a satisfação de ir a Salvador porque, muitas das vezes, quando conseguimos a obra o deputado é informado pela gente”, afirmou. 

 

A escola inaugurada hoje é fruto do investimento de R$23 milhões do governo estadual. O equipamento conta com infraestrutura de teatro, sala de música, piscinas e quadra poliesportiva coberta. “Só essa semana, eu recebi o telefonema de duas secretárias. Eu não me recordo de meu pai receber um telefonema de um secretário quando foi prefeito”, frisou. 

 

Em entrevista ao Bahia Notícias, o prefeito Dudu também fez uma análise sobre os possíveis agentes causadores da derrota do candidato a governador na última eleição, ACM Neto. 

 

Segundo ele, “o que falta em ACM Neto, que eu acredito que a derrota nas urnas é o fim da carreira dele como candidato a governador, é respeito ao político. Falta ele descer do pedestal e achar que ele é Deus. Porque o que nos move na vida pública não é a nossa vontade, é a vontade popular, é o cidadão, é o povo. A vontade popular só se manifesta a nosso favor quando a gente retribui isso em forma de trabalho, de respeito, de carinho e de amor”, elencou.   

ACM Neto reafirma declaração de raça parda em 2022 e reclama de "maldade" de adversários
Foto: Gabriel Lopes / Bahia Notícias

ACM Neto comentou, ao ser entrevistado pelo Projeto Prisma, podcast do Bahia Notícias, nesta quinta-feira (10), que as afirmações sobre ele ter feito bronzeamento artificial durante o período eleitoral para parecer mais negro "foi maldade".

 

“Chegaram ao ponto de dizer na maldade que eu estava fazendo bronzeamento artificial, mas eu tava embaixo do sol todo santo dia em campanha”, alegou.

 

Neto justificou, mais uma vez, que todos os registros foram realizados com “boa fé para ser coerente com o que existia nas eleições anteriores” e que não fez nada diferente e nem por oportunismo. “Nada para me beneficiar de cota nenhuma."

 

O ex-candidato a governador da Bahia frisou ainda não ter dúvidas de que, como prefeito, foi o que mais trabalhou pela política de reparação racial em Salvador. “Está na história, ninguém pode desfazer isso.”

 

O ex-prefeito ainda ressaltou que não gosta do assunto e acredita que não comporta qualquer tipo de brincadeira. “Eu sou altamente coerente e quem me conhece sabe porque eu tomei aquela decisão, naquele momento e naquela circunstância. Eu faria de novo e vou lembrar que ao contrário, por um erro, saiu que eu tinha que me registrar como branco e recebi uma pancada”, concluiu.

 

Confira:

 

Neto diz que não se arrepende de ter escolhido Ana Coelho como vice em campanha eleitoral
Foto: Fernando Duarte / Bahia Notícias

O ex-prefeito de Salvador, ACM Neto, firmou que não se arrependeu de ter escolhido o nome da empresária e líder do Grupo Aratu, Ana Coelho, como sua vice, durante a campanha eleitoral de 2022. Em entrevista ao Projeto Prisma, podcast do Bahia Notícias, o presidente da Fundação Índigo também ressaltou que a composição da chapa não foi determinante para a sua derrota.

 

 

“Não me arrependo do nome escolhido. Ana é uma pessoa de extremo valor, queridíssima, teve um papel muito bacana durante a campanha”, afirmou.

 

“Não acho que a composição da chapa teve efeito determinante. Influenciar, tudo influencia, tudo pode influenciar para o bem ou para o mal, mas não foi determinante no resultado da eleição”, declarou Neto.

 

ACM declarou que o resultado poderia ter sido diferente possivelmente pelo tempo de fechamento da chapa.

 

“Talvez alguém que está no mandato e vai para uma reeleição, ou quer fazer seu sucessor, possa esperar tanto para fechar uma chapa. O cara que está na oposição talvez deva fechar uma chapa antes. Então o problema não é o nome, não foi Ana, talvez a condução, se a organização da chapa fosse antes, talvez tivesse acontecido de uma maneira mais suave, mas não foi determinante para o resultado”, detalhou.

 

O ex-prefeito disse que apesar da derrota, ficou como resultado o aprendizado, “para poder, com o aprendizado, melhorar para frente ou talvez o ‘time’ possa ser diferente que resulte em um processo mais suave, menos tenso, que gere menos questões internas”, disse.

 

Neto evidenciou mais uma vez a sua decisão certeira na escolha do nome para vice.“O resultado naquele momento possível era o da escolha de Ana, eu pesei muito, vi que era uma pessoa que não me traria nenhum problema, como não me trouxe, que era uma pessoa que tinha uma vida absolutamente limpa, honesta, que trazia uma visão empresarial, de renovação. Então eu posso dizer que eu só defendendo o que aconteceu e o nome dela e a pessoa dela”, concluiu.

ACM Neto comenta sobre composição da chapa de Bruno Reis em 2024: “Os partidos têm pretensões”
Foto: Gabriel Lopes / Bahia Notícias

O ex-prefeito de Salvador e presidente da Fundação Índigo, ACM Neto (União), comentou sobre a composição da chapa de Bruno Reis (União) nas eleições de 2024. Em entrevista ao podcast Projeto Prisma nesta quinta-feira (10), Neto afirmou que os partidos “possuem pretensões”, mas ressaltou que a decisão pela escolha do vice cabe ao atual prefeito da capital baiana.

 

“O líder da condução desse processo se chama Bruno Reis, ele saberá o momento certo para dialogar com os partidos. É natural que os partidos tenham pretensões, é natural que as pessoas tenham pretensões, apesar de que eu confesso que ninguém sentou na minha frente para dizer ‘eu quero ser vice’, até agora não. De fato, quem vai conduzir esse processo é Bruno. Acho também que vai me ouvir, dentro da nossa relação de amizade e construção política. É muito bom que a gente veja todo mundo brigando e se movimentando pela vice”, disse ACM Neto. 

 

O ex-prefeito também comentou sobre a situação de Guilherme Bellintani. O presidente da Fundação Índigo não descartou a possibilidade de indicar seu ex-secretário para ocupar a vice de Bruno Reis, apesar de Bellintani ter indicado que não teria interesse em se reaproximar politicamente do grupo de Neto.

 

“Quando Guilherme deixou a prefeitura para assumir a presidência do Bahia, ele, de certa forma, saiu desse dia-dia da política. Fui perguntado recentemente se o nome dele poderia ser também considerado em uma composição de chapa e disse que sim porque eu próprio já o havia considerado em 2016 na minha reeleição”, afirmou Neto.

 

“Eu acho que a leitura que foi feita não foi exatamente o que ele disse. Acho que o ele disse foi que, naquele momento, isso não estava sendo avaliado porque de fato a gente passou um tempo sem tratar de política. É um cara que tem muito valor, se tiver pretensões, deverá ser considerado nesse ambiente”, completou.

 

 

A ENTREVISTA DE BELLINTANI

Em fevereiro, durante entrevista ao Projeto Prisma, Bellintani descartou a possibilidade de se reaproximar com o grupo político do ex-prefeito ACM Neto. Na oportunidade, o gestor afirmou que o “ciclo havia sido encerrado”.

 

“Eu acho que o ciclo se encerrou, naquele modelo que estava instituído. Pessoalmente, a minha relação com Neto é espetacular. Mas, como ciclo político, houve um início, meio e fim. Foi feita uma escolha, Bruno [Reis] hoje é o prefeito da cidade, ele [Neto] tem outras lideranças muito próximas que foram constituídas legitimamente para dar sequência, a reaproximação não está no meu projeto, de jeito nenhum”, disse Bellintani (reveja a entrevista aqui).

ACM Neto revela que manteve contato com Haddad nas eleições de 2022
Foto: Fernando Duarte / Bahia Notícias

O ex-prefeito de Salvador e presidente da Fundação Índigo, ACM Neto (União), revelou que manteve contato com o atual ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), durante o período de campanha eleitoral de 2022. A fala foi durante entrevista ao podcast Projeto Prisma, nesta quinta (10).

 

 

“Eu conversei muito, no final de 2021 e ao longo de 2022, pela relação pregressa que nós tínhamos, com Fernando Haddad. Ele tinha um papel importante no contexto deles [PT], tanto que veio se tornar ministro da Fazenda então a gente conversa", disse.

 

Neto ressaltou que, apesar de manter um diálogo com Haddad, não teve nenhum tipo de acordo com ele ou com o PT. “[As conversas eram] sempre de análise de conjuntura. Ele era o candidato a governador no estado de São Paulo e eu daqui e havia temas nacionais que nós tratávamos desde da época que éramos prefeitos. Nós éramos colegas como prefeitos e dali construímos uma relação, tanto que permitia haver um diálogo, mas sem colocar um acordo na mesa tem que ser isso ou aquilo”, esclareceu.

 

Foto: Gabriel Lopes/ Bahia Notícias

 

Haddad foi prefeito de São Paulo entre 2013 e 2016, primeiro mandato de ACM Neto como gestor de Salvador. Diferente do baiano, todavia, o petista não foi reeleito para um segundo mandato.

 

Ainda na conversa, ACM também comentou sobre a ocasião em que foi colocado como o “vice ideal” de Lula. “Esse episódio com Paulinho aconteceu em 2021. Ele me ligou, pedindo para conversar comigo e passar no meu escritório para um café. Ele foi lá e disse que eu tinha que ser o vice de Lula e que ia ser a aliança perfeita”, iniciou Neto.

 

“Eu disse que não tenho condições. Primeiro porque as pessoas não iam entender, dada a minha história. Uma coisa é você fazer uma construção política fora do momento eleitoral e trabalhar essa construção política e outra coisa é você ir para uma construção política na boca de uma eleição, as pessoas não iam entender eu do nada aparecer como vice na chapa de Lula”, disse.

 

ACM Neto citou outro motivo para o deputado, justificando ter negado o pedido. “A segunda coisa foi um compromisso com a Bahia. Havia uma expectativa de que eu fosse governador em 2018, eu tomei uma decisão, edificar da prefeitura. Agora a expectativa de todo mundo, eu diria até a necessidade do meu grupo, é de uma candidatura minha a governador, eu não tenho outro quadro que possa me substituir nesse momento, nós não preparamos ninguém então eu não tenho como fazer esse movimento, por mais que possa ser um movimento exitoso arrojado com Lula já disparado nas pesquisas”, explicou.

 

Sobre um possível diálogo com o presidente, o ex-gestor deixou claro que não teve nenhum diálogo com o presidente. "Não tive conversa, não houve acordo."

Neto diz que projeto de Elmar pela presidência da Câmara "é seu também": "O último baiano foi meu tio"
Foto: Bahia Notícias / Paulo Sérgio/ Câmara dos Deputados

O ex-prefeito ACM Neto negou qualquer desentendimento com o deputado federal Elmar Nascimento e garantiu que o União Brasil tem apoiado a campanha do parlamentar em busca da presidência da Câmara dos Deputados.

 

"É um desentendimento que nunca houve. Inclusive, uma das coisas que está me fazendo voltar a dar entrevistas é colocar a verdade no lugar devido. Eu tenho com Elmar uma relação além da política, de amizade, pessoal", negou, em entrevista ao Projeto Prisma, podcast do Bahia Notícias, com Fernando Duarte e Mauricio Leiro.

 

Foto: Gabriel Lopes/ Bahia Notícias

 

Neto reforçou que é natural ter posicionamentos diferentes dentro da legenda, mas que isso não significa um racha no grupo.

 

"O projeto de Elmar ser presidente da Câmara é meu também. Pra gente, será super importante que ele tenha viabilidade e possa chegar lá. O último presidente da Câmara que a Bahia teve foi meu tio, Luís Eduardo Magalhães, há muitos anos. E é claro que chefiar um poder dá uma projeção pro estado que é muito importante", relembrou.

 

Neto ainda pontuou que algumas "condições" podem favorecer a eleição de Elmar - apesar de não citar quais seriam -, e garantiu que conversa com o deputado todas as semanas, seja em reuniões oficiais ou em jantares, apesar de todas as especulações: "No fim do dia, nós sabemos o que acontece".

 

O presidente da Fundação Índigo ainda rechaçou os boatos de que o correligionário poderia migrar para outro partido, como o PP, para se viabilizar na disputa.

 

"Não acredito em nenhuma hipótese na saída de Elmar. Até porque, pra ele se posicionar, o apoio do União Brasil é fundamental - e ele tem o apoio do partido, não é um projeto pessoal, é também da direção do partido. Agora tem que conversar com todo mundo", admitiu, apontando que o PP é o partido do atual presidente da Câmara, Arthur Lira, que tem grande influência na Casa. "Ele é o grande eleitor", concordou. 

ACM Neto admite “lavagem de roupa suja” em reunião do União Brasil: “Não sou censor de ninguém”
Foto: Fernando Duarte / Bahia Notícias

O ex-prefeito de Salvador e presidente da Fundação Índigo, ACM Neto (União), admitiu que houve uma “lavagem de roupa suja” em reunião do partido, realizada na última segunda-feira (7). Durante entrevista ao podcast Projeto Prisma, feita nesta quinta (10), Neto afirmou que houve críticas específicas aos membros do partido e ressaltou que não irá fiscalizar os mandatos dos deputados da legenda.

 

LEIA TAMBÉM:

 

“A reunião foi muito boa. Em certa medida teve sim lavagem de roupa suja, o que é bom acontecer. Foram feitas críticas a A, B ou C sim, mas sempre com nível, com respeito. Foi importante que acontecesse dessa forma, não houve briga, não houve nada disso. Fico muito à vontade, porque, passada a eleição, conversei com todos os deputados e lideranças. Quero fazer um desafio: Que um deputado diga que eu pegue o telefone para fazer queixa sobre declaração, foto ou silêncio”, afirmou Neto.

 

“Acho que as pessoas superlativizam algumas coisas, o que não quer dizer que rumos não precisem ser ajustados. O que precisa ser ajustado e corrigido foi colocado dentro da reunião, na conversa franca, de amigos. Não caberá a mim ficar de censor de ninguém”, completou.

 

O ex-prefeito de Salvador também respondeu se os deputados estaduais do União Brasil foram cobrados a ter uma postura mais “rígida” em relação ao governo da Bahia. Neto afirmou que nem todos os parlamentares possuem “pegada” para realizar críticas à gestão no Plenário da Assembleia Legislativa.

 

“Não quero fazer crítica direcionada a ninguém, mas quero trazer uma constatação. Nem sempre a gente fala e a imprensa repercute, não comecei a criticar agora. Pelo meu engajamento nas redes sociais, sei que às vezes consigo furar a bolha. Os deputados estaduais nem sempre tem essa pegada, uns tem, outros não tem. No meu caso, eu sei o papel que tenho que cumprir, meu papel é de ser líder de oposição, de fazer o enfrentamento correto”, discorreu Neto.

Curtas do Poder

Ilustração de uma cobra verde vestindo um elegante terno azul, gravata escura e língua para fora
Cuidado, porque agora olhar torto já pode dar processo. Que o diga um causídico ex-bambambam em Brasília. Por exemplo: no evento com o Ferragamo, Aninha do Camaro já poderia entrar na Justiça contra tantos sorrisos amarelos que surgiram quando foi ovacionada. Não sei se vocês concordam, mas pra mim um homem sem pescoço é um homem com história. Mas o que ficou na história mesmo foi o implante de Selfie. Saiba mais!
Marca Metropoles

Pérolas do Dia

Angelo Coronel

Angelo Coronel
Foto: Pedro França/Agência Senado

"Hoje é um dia triste para mim e sei que triste para a maioria dos prefeitos do Brasil. O governo resolveu manter a desoneração da folha de pagamentos de 17 setores da economia, que aprovamos aqui, mas tirou os municípios de fora". 


Disse o senador Angelo Coronel (PSD-BA), em vídeos postados nas suas redes sociais, ao criticar a decisão do governo Lula de retirar os municípios do rol de beneficiados com a desoneração da folha de pagamentos.

Podcast

Projeto Prisma entrevista Pedro Tourinho, secretário de Cultura e Turismo de Salvador

Projeto Prisma entrevista Pedro Tourinho, secretário de Cultura e Turismo de Salvador
Secretário de Cultura e Turismo de Salvador, Pedro Tourinho é o entrevistado do Projeto Prisma nesta segunda-feira (26). O programa é exibido no YouTube do Bahia Notícias a partir das 16h.

Mais Lidas