Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Terça, 20 de Abril de 2021 - 00:00

Vacinação contra Covid-19 deve voltar a critério de faixa etária só após prioridades; entenda

por Ailma Teixeira / Jade Coelho

Vacinação contra Covid-19 deve voltar a critério de faixa etária só após prioridades; entenda
Foto: Bruno Concha/Secom

Quando vou me vacinar contra a Covid-19? É o que todo mundo que sabe que não vai virar jacaré tão cedo quer saber. E até site já surgiu pra estimar prazos ou criar expectativas. Mas se você tem menos de 60 anos e não tem comorbidades, ainda não há previsão. Os profissionais de outras categorias ou meros cidadãos entre 59 anos e 18 anos - menores de idades não serão vacinados, já que os estudos em relação a esse público ainda estão em curso - precisarão ter mais paciência.

 

A Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab) ressalta que a estratégia para a população em geral ainda está em discussão, mas, procurado pelo Bahia Notícias, o titular da pasta, Fábio Vilas-Boas, disse que o critério por idade será retomado após a vacinação do quarto grupo prioritário definido pelo Ministério da Saúde.

 

Diante da quantidade de vacinas disponíveis, a campanha de imunização ainda está nesses grupos, que, seguindo o critério de idade, só vão até a população sexagenária.

 

Em conformidade com a regra nacional, o plano de imunização da Bahia contemplou na primeira fase trabalhadores da saúde; idosos a partir dos 75; idosos a partir dos 60 anos que vivem em instituições de longa permanência (ILPI); indígenas; e povos e comunidades ribeirinhas.

 

A segunda fase, atualmente vigente, contempla idosos entre 60 e 74 anos. Mas, além disso, a Comissão Integestores Bipartite (CIB), composta por representantes do governo estadual e dos municípios, antecipou a vacinação de pacientes em hemodiálise e trabalhadores da segurança. Os trabalhadores da educação, também antecipados pela CIB, devem começar a ser vacinados nesta semana em Salvador. Outro grupo que teve a imunização contra Covid-19 adiantada foi o de funcionários do sistema de privação de liberdade.

 

Quando concluída a vacinação dos idosos nessa faixa etária, os municípios entrarão na fase 3 do plano. O Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, do Ministério da Saúde, prevê a imunização de pessoas com comorbidades ligadas à infecção pelo novo coronavírus. Nessa etapa são considerados diabéticos; pessoas com hipertensão arterial sistêmica grave (de difícil controle e/ou com lesão de órgão-alvo); doença pulmonar obstrutiva crônica; doença renal; doenças cardiovasculares e cerebrovasculares; indivíduos transplantados de órgão sólido; anemia falciforme; e obesidade grave (saiba mais aqui).

 

A estimativa no plano estadual é de 1.905.014 doses para completar o esquema vacinal desse grupo. Essa é a fase com o maior número de pessoas habilitadas.

 

Então, na quarta etapa, entrarão na fila pessoas em situação de rua; pessoas com deficiência institucionalizadas; pessoas com deficiência – público que foi ampliado, porque anteriormente apenas as pessoas com deficiências “severas” eram prioritárias; caminhoneiros; trabalhadores do transporte coletivo rodoviário e metroviário; trabalhadores do transporte aéreo; e população privada de liberdade. Com indicativo de que estão "em revisão" pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab) e pelo Ministério da Saúde, há ainda os trabalhadores portuários.

 

Considerando ainda o ritmo da vacinação no Brasil, nem mesmo há datas definitivas para que os municípios alcancem as fases 3 e 4. A expectativa é de que no segundo semestre deste ano a campanha seja acelerada com a chegada de doses de outros imunizantes, como os da Moderna e da Janssen. Há ainda expectativa para que a Fiocruz e o Instituto Butantan obtenham permissão para fabricar o Insumo Farmacêutico Ativo (IFA). Sem a dependência de importação do IFA, haverá possibilidade de crescimento da produção de doses em território nacional (saiba mais aqui) e, consequentemente, a população jovem terá chance de ser vacinada mais rápido.

Histórico de Conteúdo