Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Sexta, 21 de Janeiro de 2022 - 10:45

'São muitas primeiras vezes', afirma Daniela Borges em posse da nova diretoria da OAB-BA

por Cláudia Cardozo

'São muitas primeiras vezes', afirma Daniela Borges em posse da nova diretoria da OAB-BA
Foto: Angelino de Jesus/ OAB-BA

A nova diretoria da Ordem dos Advogados do Brasil - Seção Bahia (OAB-BA) foi empossada em uma sessão solene realizada na noite desta quinta-feira (20). A posse da nova presidente Daniela Borges é um feito histórico na Ordem, que, em seus 90 anos, pela primeira vez, será presidida por uma mulher. 

 

Em seu discurso, Daniela destacou que essa também será a primeira vez que “um conselho toma posse com mais da metade dos conselheiros autodeclarados pardos ou negros e com jovens advogados com menos de cinco anos de inscrição. São muitas primeiras vezes", afirmou. “É com representatividade que vamos construir os próximos três anos”.

 

Para a nova presidente, "nós, mulheres advogadas, somos herdeiras de um legado que nos foi deixado por todas as mulheres que travaram grandes batalhas para que estivéssemos nessa quadra da história". A sua gestão será inspirada nas mulheres que vieram antes dela. “O olhar adiante nos aponta para um horizonte mais esperançoso e, nesse horizonte de esperança, vamos continuar trabalhando duro para que os sonhos se transformem em realidade. Vamos caminhar juntas e juntos nesse novo tempo, trabalhando com dedicação para resgatar o orgulho da nossa classe", ressaltou.

 

Se despedindo oficialmente da gestão da OAB, Fabrício Castro destacou que foi presidente de “corpo e alma” e encerrou um ciclo de nove anos de trabalho, que se iniciou no primeiro dia do mandato de Luiz Viana, no ano de 2013. “A OAB se renova para iniciar um novo ciclo”, declarou Castro. Para ex-presidente da OAB, a instituição só tem sentido se “for para ser uma OAB de verdade, para combater o bom combate” e defender o Estado Democrático de Direito. “Advocacia baiana sonha com um judiciário mais forte e uma sociedade mais justa”, pontuou em seu discurso, lembrando que a obra realizada na entidade é uma “obra coletiva”. 

Histórico de Conteúdo