Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Eleição para novo chefe da Defensoria será eletrônica; pleito ocorrerá em janeiro
Foto: Cláudia Cardozo / Bahia Notícias

A eleição do novo defensor público geral da Bahia será feita por votação eletrônica, no dia 29 de janeiro de 2021. A medida foi aprovada pelo Conselho Superior da Defensoria Pública da Bahia (DP-BA) diante da pandemia do coronavírus. 

 

O sistema já foi utilizado pela Defensoria Pública do Rio de Janeiro e do Maranhão e conta com criptografia. A votação irá contar com auditoria externa da Defensoria Pública do Maranhão. 

 

Os defensores públicos poderão votarão pelo seu próprio computador com utilização de login e senha intransferível. A Coordenação de Modernização e Informática da Defensoria atuará, durante todo processo, para sanar dúvidas e colaborar com qualquer dificuldade encontrada. No dia 22 de janeiro, as e os defensores realizarão uma votação simulada como teste para o novo sistema. Sem necessidade de que se locomovam para a capital baiana para votação, não haverá custos com diárias ou indenização por deslocamento. 

 

A comissão eleitoral será composta por seis defensores: Marcelo Borges de Freitas, José Brito Miranda e Rosane de Melo Assunção na condição de titulares. Já como suplentes foram apontados os defensores Vinicius Ribeiro Freire e Patrick Ribeiro Alcântara e a defensora Cristina Ulm Araújo. 

Histórico de Conteúdo