Justiça revoga prisão de médico investigado por queda de namorada em Armação
Foto: Divulgação

O juiz Vilebaldo José de Freitas Pereira, do 1º Juízo da 2ª Vara do Tribunal do Júri, revogou a prisão preventiva de Rodolfo Cordeiro Lucas. A prisão foi decretada na última segunda-feira (21) (veja aqui). O médico é investigado para esclarecimentos da queda da namorada, a médica Sáttia Lorena Patrocínio, de 27 anos.  Ela caiu do 5º andar de um prédio, no bairro de Armação, em Salvador. 

 

A revogação da prisão teve parecer favorável do Ministério Público da Bahia (MP-BA), que pediu a substituição da segregação por medidas alternativas, previstas no artigo 319, do Código de Processo Penal (CPP). Segundo o juiz, a defesa demonstrou que não há motivos para manutenção da prisão, já que ainda não houve inquirição da vítima, que está internada em estado grave de saúde. O juiz entendeu que o médico não pretende se furtar da aplicação da lei penal, “vez que é primário, com bons antecedentes, endereço conhecido, profissão definida, podendo ser localizado a qualquer momento para a prática dos atos processuais”, residindo em Salvador. 

 

Caso seja necessário, o juiz poderá decretar nova prisão preventiva do investigado. O magistrado pontua que, até o momento, não há risco para instrução criminal de se manter o investigado em liberdade.  O médico Rodolfo deverá comparecer ao juízo todo o último dia útil de cada mês.  

Histórico de Conteúdo