Quinta, 12 de Março de 2020 - 00:00

Baiana lança aplicativo Inovajud para facilitar conexão entre advogados e clientes

por Cláudia Cardozo

Baiana lança aplicativo Inovajud para facilitar conexão entre advogados e clientes
Foto: Paulo Victor Nadal / Bahia Notícias

O país já tem mais de 1,1 milhão de advogados e advogadas nos quadros da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Muitos deles têm dificuldades para advogar diante do alto custo para manter um escritório de advocacia, principalmente os jovens advogados. Para facilitar a relação entre eles e clientes, sem o custo de manutenção de um escritório, a advogada baiana Michele Sobral resolveu empreender e lançar uma ferramenta: o Inovajud.

 

Através do aplicativo, que está disponível nas plataformas Android e IOS, os clientes podem contratar um advogado, com a segurança de escolher um profissional em situação regular na OAB, com pagamento de 20% dos honorários se houver êxito na demanda ao final do processo. Segundo Michele Sobral, a ferramenta conecta duas pontas, e através do aplicativo elas podem interagir. “Toda a conversa é feita através do aplicativo. O envio de documentos também é feita através da plataforma, que ainda notifica as partes sobre audiências e permite que o cliente tire dúvidas sobre o processo com o advogado a qualquer hora”, informa. A advogada e empresária destaca que a ferramenta é segura, “prática, e permite a avaliação dos serviços”.

 

Michele Sobral reforça que o aplicativo não confronta o Código de Ética da OAB. “Não estamos depreciando a advocacia. Pelo contrário, estamos oferecendo uma ferramenta que facilita o exercício da profissão, e que possibilita a realização da atividade onde e quando a pessoa deseje, inclusive acumulando com outros trabalhos, sem precisar ter os custos de um escritório”, explica. O advogado cadastrado na plataforma paga uma taxa mensal de R$ 59,90 por mês, e utiliza minutas e petições próprias para as ações, pois o aplicativo não as disponibiliza.

 

A arquitetura do app surgiu a partir das ferramentas que ela já utilizava em seu escritório. Com isso, começou a pensar em como poderia ajudar a facilitar a vida da população. “Muitas pessoas não desempenham a advocacia como atividade principal por custos da manutenção do escritório. E por outro lado, muitas pessoas deixam de buscar seus direitos por não terem condições de pagar honorários inicias sem saber se terão êxito nas demandas. Por isso, vejo o aplicativo como uma solução ideal”, defende. Clique aqui e acesse a plataforma.

Histórico de Conteúdo