Shopping Paralela e Unime se comprometem com MP para garantir segurança de estrutura
Foto: Divulgação

O Shopping Paralela e a Unime devem firmar um acordo com o Ministério Público da Bahia (MP-BA) para que sejam realizadas obras no shopping que garantam a segurança dos consumidores. A faculdade tem uma unidade instalada no centro de compras do local, que recebeu uma notificação da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) após o prédio apresentar ondulações em seu estacionamento (veja aqui). 

 

O representante do centro de compras informou que a área do estacionamento onde foram detectadas as ondulações estaria interditada e uma empresa já estaria elaborando o cronograma de obras para a regularização. Já a Unime ressaltou que tem os documentos necessários para que as atividades da faculdade continuem. No entanto, a Vigilância Sanitária do Município de Salvador disse não ter nenhum laudo que ateste a regularidade da faculdade, e terá 30 dias para entregá-lo ao MP. 

 

No dia 25 de fevereiro, uma parte do forro do Shopping Paralela caiu e assustou funcionários e clientes que estavam no local. Sobre isso, o representante da Unime afirmou que todas as providências preventivas já teriam sido tomadas. A sala na qual o gesso se desprendeu está isolada. O shopping e a faculdade tê até 10 dias para entregar, por escrito, suas manifestações ao MP. 

 

O acordo foi feito em audiência realizada nesta sexta-feira (8), na 5ª Promotoria de Justiça do Consumidor. Nele, a Unime, o shopping e a Visa se comprometeram a entregar, no prazo máximo de 30 dias, toda a documentação necessária para que o Ministério Público estadual elabore um Termo de Ajustamento de Conduta para garantir a realização das obras necessárias para que os estabelecimentos funcionem sem oferecer riscos ao consumidor.

Histórico de Conteúdo