Fux suspende investigações contra Queiroz por movimentações financeiras atípicas
Foto: SBT/Reprodução

O vice-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, suspendeu as investigações contra Fabrício José Carlos de Queiroz, ex-motorista do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro. A suspensão ocorreu nesta quarta-feira (16). O pedido ocorreu em sigilo de Justiça a pedido de Flávio Bolsonaro. O motorista era investigado por transações financeiras atípicas e foi considerado como “laranja”.

 

De acordo com o Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ), a investigação está suspensa até que o relator da ação, ministro Marco Aurélio Mello, se pronuncie sobre a continuidade dela, após o recesso do Judiciário. O STF retoma as atividades no dia 1º de fevereiro. Fux assumiu o plantão do STF na última segunda-feira (14). As investigações foram abertas após relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontar R$ 1,2 milhão em transações atípicas em uma conta de Fabrício Queiroz entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017, valor incompatível com a renda dele.

 

Entre as movimentações, foi constatado um cheque de R$ 24 mil de Queiroz para Michelle Bolsonaro e pagamentos feitos ao ex-motorista por assessores e ex-assessores do gabinete de Flávio na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). Fux também suspendeu as investigações sobre assessores de outros deputados estaduais do Rio, que também tiveram transações consideradas atípicas pelo relatório.

Histórico de Conteúdo