Advogada negra é algemada em audiência após tentar defender cliente
Foto: Divulgação

A advogada Valéria Santos, negra, foi detida e algemada durante o exercício da profissão durante uma audiência no 3º Juizado Especial Criminal em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro. Ela aparece em um vídeo divulgado em redes sociais na noite desta segunda-feira (10). A advogada, nas imagens, pede à juíza leiga para que pudesse fazer a contestação em favor de sua cliente. Entretanto, a juíza leiga encerra a audiência sem apreciar o pedido da advogada e ordenou que Valéria deixasse a sala.

 

A advogada disse que não deixaria a sala sem a presença de um representante da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), já que seu pedido não foi apreciado. “Eu estou indignada de vocês como representante de Estado atropelarem a lei. Eu tenho o direito de ler a contestação e impugnar os pontos da contestação do réu. Isto está na lei, eu não estou falando nada absurdo aqui”. A Polícia foi chamada para retirar a advogada da sala. “Eu não vou sair, não, eu tenho que esperar o delegado da OAB, porque eu quero fazer cumprir o meu direito. Eu não vou sair eu estou no meu direito, eu estou trabalhando. Eu não estou roubando, não estou fazendo nada não. Estou trabalhando!”, contestou a defensora.

 

Alguns advogados presentes no local nada fizeram para ajudar a colega de profissão. “A senhora não está respeitando a gente” afirma uma das advogadas que esperavam para a próxima audiência. Outro afirmou: “a senhora pode pleitear o seu direito da forma adequada”. Instantes depois, em segundo vídeo é possível ver a advogada sendo presa, algemada com a mão nas costas e arrastada no chão da sala de audiência. A OAB do Rio de Janeiro, em nota, afirmou que “nada justifica o tratamento dado à colega, que denota somente a crescente criminalização de nossa classe”. “Iremos atrás de todos os que perpetraram esse flagrante abuso de autoridade”.

Histórico de Conteúdo