Advogado diz que Lula sabia e tinha participação no mensalão
Roberto Jefferson, ex-presidente do PTB
O advogado do ex-presidente do PTB e delator do mensalão, Roberto Jefferson, afirmou nesta segunda-feira (13) como seu cliente supostamente chegou ao ex-presidente Lula para contar-lhe sobre as "manobras no sentido de cooptação dos parlamentares e pagamento". "O presidente, segundo Roberto Jefferson, se disse surpreso e, sentido-se traído, chegou a lacrimejar. E naturalmente prometeu providências. O tempo passou e nada acontecia”, afirmou. “Enquanto isso, uma manobra na Casa Civil do governo disfarçou pessoas e filmou uma proposta de propina a um servidor dos Correios. Era para silenciar Roberto Jefferson”. De acordo com o advogado Luiz Francisco Corrêa Barbosa, a acusação dos delitos de lavagem de dinheiro e corrupção passiva decorreu de um só fato, "do recebimento de R$ 4 milhões de parte do PT entregue em espécie na sede do partido por Marcos Valério".  O defensor de Jefferson afirmou que o dinheiro, entregue pelo publicitário Marcos Valério, ocorreu em razão das eleições de 2004. Conforme Corrêa, não poderia haver crime de lavagem de dinheiro sem a ciência prévia do recebedor do dinheiro que se trata de dinheiro sujo. "O PT, por cuja direção nacional celebrou este ajuste com o PTB para a eleição municipal de 2004, que nada tem a ver com o governo federal, transferiu, dos R$ 20 milhões ajustados, R$ 4 milhões", disse. Para a defesa de Roberto Jefferson, Lula sabia e ordenou os pagamentos figurados pela acusação como o mensalão. "O senhor (procurador) não poderia afirmar aqui que o presidente fosse um pateta, um deficiente", argumentou Corrêa sobre o fato de o ex-presidente não estar na denúncia do Ministério Público. "O senhor (procurador) disse que o presidente era safo. Mas é um pateta? Tudo isso aconteceu sob suas barbas e nada? Claro que não. Não só sabia como ordenou o desencadeamento de tudo isso. Sim, ele ordenou”, garantiu. O advogado de Roberto Jefferson afirmou que não há contradição no fato de ele afirmar que Lula sabia sobre o mensalão, enquanto o seu próprio cliente disse que o ex-presidente desconhecia os pagamentos. "Ele tem que falar sobre o que viveu e apurou. Eu, como defensor, devo iluminar o fato e o caso”, pontuou. Para a defesa de Jefferson, seu cliente foi denunciado para ser silenciado. "Ele foi denunciado aqui só para não abrir sua boca enorme. Seja como for, crime ele não praticou", assegurou.

Histórico de Conteúdo