Quinta, 17 de Outubro de 2013 - 23:03

Ney Franco é decisivo nas mudanças, Vitória vence o Botafogo e cola no G4

por Felipe Santana

Ney Franco é decisivo nas mudanças, Vitória vence o Botafogo e cola no G4
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias
Ousadia premiada com triunfo e manutenção do sonho de disputar a Taça Libertadores de 2014. O técnico Ney Franco, insatisfeito com o empate, repetiu a modificação que deu certo na última rodada. Tirou o único volante e colocou Juan como meia. Foi dele, na nova posição, que começou a jogada para o único gol da partida.

 
William Henrique, mais uma vez decisivo, entrou no segundo tempo e marcou o gol que deu a vitória ao rubro-negro por 1 a 0 sobre o Botafogo, na noite desta quinta-feira (17), no Estádio do Barradão. O resultado mantém a chama da Libertadores acessão, agora, com seis pontos atrás do time carioca.

 
O Vitória terá uma sequência de dois jogos longe de Salvador contra equipes que lutam para fugir do rebaixamento. O primeiro, em São Paulo, será contra Portuguesa e depois diante do Fluminense.
 
Início de jogo
O jogo, assim como o clássico Bavi, começou dez minutos depois. Motivo? Trânsito. A delegação do Botafogo pegou grande congestionamento e chegou ao estádio cerca de trinta minutos antes da bola rolar. Mas, pelo início da partida, deu sinais que não sentiu o desgaste para chegar ao estádio. Aos 6, após erro de posicionamento da defesa do Vitória, o uruguaio Lodeiro entrou sozinha na grande área. Escolheu o canto e mandou para fora. Excelente oportunidade desperdiçada.

 
Vitória é superior
O Vitória, após uma bela troca de passes, chegou ao ataque aos 15 minutos. Marquinhos mesmo de fora da área dominou bonito e bateu forte. O arremate saiu pela linha de fundo, mas assustou o goleiro Renan. Não demorou muito para o rubro-negro chegar à frente mais uma vez. Luiz Gustavo, no meio de campo, realizou o desarme e disparou como homem surpresa. Apareceu do lado esquerdo da área e tocou para trás. Escudero, ao invés do chute de primeira, perdeu tempo. Ajeitou e, quando finalizou, acertou o zagueiro Bolívar.


Aos 22, o primeiro lance polêmico no Barradão. Dinei fez o trabalho de pivô e tocou para Marquinhos, que apenas rolou para o meio e viu Juan abrir o placar. O lance, no entanto, não valeu. O assistente considerou que o meia estava em posição irregular e marcou impedimento. Edilson, lateral do Botafogo, dava condições e por isso muitos protestos dos jogadores do time baiano.


O leão era só pressão. Cinco minutos depois, após o cruzamento de Cáceres, o meia Renato Cajá pegou de primeira da entrada da área. O goleiro Renan estava bem posicionado e fez uma excelente defesa. No rebote, antes de Dinei, o arqueiro conseguiu desviar e aliviar o perigo.


Alvinegro equilibra o jogo
O Botafogo pouco foi ao ataque, após os dez primeiro minutos. Mas, quando conseguiu colocar a bola no chão, levou muito perigo. Aos 35, Júlio Cesar foi até a linha de fundo e cruzou. A bola passou por todo mundo até chegar em Seedorf, que bateu de primeira. Para infelicidade carioca, o arremate pegou que estava em direção ao gol acertou as costas do uruguaio Lodeiro e saiu. O craque holandês foi fundamental de novo. Aos 38, o camisa 10 fez um belo lançamento e achou Rafael Marques dentro da grande área. O centroavante encheu o pé e mandou por cima.


Segundo tempo lá e cá
Cinco minutos foi o tempo suficiente para que Vitória e Botafogo criassem oportunidades. O time carioca, aos 4, foi o primeiro. Rafael Marques rolou para trás e, de primeira Seedorf bateu. A finalização passou próxima ao poste esquerdo do gol rubro-negro. O Vitória respondeu. O jovem Marcelo ignorou a distância e soltou uma bomba para grande defesa de Renan. O jogo recomeçou eletrizante e, aos 8 minutos, o time carioca voltou a oferecer perigo ao Vitória.

 
Rafael Marques, com um pouco mais de liberdade, cresceu no jogo. Foi até a linha de fundo pela direita e cruzou. Henrique antecipou Victor Ramos e bateu para fora. Outra boa chance do alvinegro.


Goleiros trabalham
O equilíbrio tomou conta da partida. No minuto seguinte foi a vez de Renan trabalhar. Após cruzamento, Juan bateu no canto e o goleiro botafoguense espalmou para escanteio. A bola para ao invés de beneficiar o Vitória proporcionou excelente contra-ataque para os

visitantes.


Henrique, substituto de Lodeiro no intervalo, disparou com muita liberdade. Entrou na área, mas errou na hora do chute. Pegou fraco demais e facilitou a defesa do goleiro Wilson, em dois tempos. Aos 19 minutos, de novo pelo lado direito, nas costas de Juan, o time carioca conseguiu espaço. Edilson fez um longo cruzamento e encontro Rafael Marques, livre de marcação, do outro lado. O atacante bateu colocado, de primeira, mas a finalização foi para fora. Seria um belo gol.


Jogada bonita o Vitória também criou aos 22 minutos. Escudero avançou pelo meio e, com um belo passe em profundidade, deixou William Henrique na cara do gol. O atacante bateu rasteiro e Renan salvou com o pé esquerdo.O segundo tempo foi uma sucessão de chances perdidas. Aos 27, de novo através do cruzamento, o Botafogo desperdiçou outra. Seedorf levantou na medida para Rafael Marques, de cabeça, dentro da pequena área, mandar para fora.


Ney muda certo e o Vitória marca

Ney Franco foi premiado mais uma vez. Repetiu a modificação da última partida, colocando Juan no meio de campo e Euller na lateral, e deu certo. O jovem lateral, que havia acabado de entrar, recebeu passe de Juan e tocou para trás. William Henrique só teve o trabalho de empurrar para o fundo do gol. Vitória 1 a 0.


Oportunidades não faltaram ao Botafogo mesmo depois de levar o gol. Aos 41, de fora da área, Rafael Marques finalizou e Wilson deu rebote. Henrique, ao tentar o cruzamento para o meio, acertou o poste esquerdo. Pressão carioca. No minuto seguinte, Renato aproveitou o cruzamento e tocou para trás. Rafael Marques pegou de primeira e, antes que a bola chegasse ao gol, Victor Ramos apareceu e foi carimbado. Chute foi desviado e saiu pela linha de fundo.
 
FICHA TÉCNICA
Série A
Vitória x Botafogo
Local: Estádio do Barradão, em Salvador (BA)
Data: 17 de outubro de 2013
Árbitro: Alicio Pena Junior (MG)
Assistentes: Altemir Hausmann (RS) e Fabio Pereira (TO)
Público: 17.086

Gol: William Henrique

 
Vitória: Wilson; Ayrton, Victor Ramos, Luiz Gustavo e Juan; Marcelo (Euller), Cáceres, Renato Cajá (William Henrique) e Escudero (Elizeu); Marquinhos e Dinei. Técnico: Ney Franco.
 
Botafogo: Renan; Edilson, Bolivar, Dória e Júlio César (Lima); Marcelo Mattos (Alex), Renato, Gegê, Lodeiro (Henrique) e Seedorf; Rafael Marques. Técnico: Oswaldo Oliveira.


Histórico de Conteúdo