Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Sexta, 26 de Outubro de 2012 - 20:23

De novo, São Caetano estraga festa e vence o Vitória no Barradão

por Felipe Santana

De novo, São Caetano estraga festa e vence o Vitória no Barradão
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias
Em 2011, o São Caetano surpreendeu. Venceu o Vitória de virada, no Barradão, e jogou um balde de água fria nas pretensões do rubro-negro baiano em chegar à primeira divisão. Onze meses depois as duas equipes voltaram a se enfrentar .E, desta vez, como foi o final da história? Quase idêntico. O azulão não se intimidou, jogou melhor e derrotou o rubro-negro baiano por 1 a 0, na noite desta sexta-feira (26), no Estádio Manoel Barradas. O autor do único gol da partida foi o meia Pedro Carmona.
 
O resultado, porém, não afasta o leão da briga pela acesso à Série A como aconteceu na temporada passada. O Vitória, apesar da derrota, segue na segunda posição com sete pontos à frente do Atlético Paranaense, 5º colocado, mas que joga neste sábado (27) e pode diminuir a diferença.Na próxima rodada o Vitória enfrenta o desesperado Bragantino, no sábado (3), às 16h, Estádio Nabi Abi Chedid.


Primeiro tempo

Se alguém esperava um São Caetano, recuado, jogando no contra-ataque, se enganou. Com menos de um minuto, após tabela pela lado esquerdo, o meia Pedro Carmona bateu de fora e quase surpreendeu o goleiro Deola, depois de um desvio do zagueiro Gabriel Paulista. E foi só do time paulista nos primeiros dez minutos. O Vitória, apesar do susto inicial, começou melhor. Aos 8, o leão chegou ao ataque com muito perigo. Tartá avançou pelo lado esquerdo e cruzou. A defesa não cortou como deveria e bola parou nos pés de Nino Paraíba, que chutou cruzado e só não comemorou por que Moradei apareceu e interceptou a finalização. Aos 14 minutos, em jogada aérea, considerada principal fragilidade do sistema defensivo do Vitória, o time visitante reapareceu no ataque. Depois dos jogadores Josué e Somália se baterem dentro da grande área, o goleiro Deola, já caído, conseguiu desviar a bola para escanteio antes que o camisa 9 conseguisse ficar de pé novamente. 


Pedro Ken sente a coxa
Antes, ainda na ‘Era Carpegiani’, o meia Pedro Ken sempre foi motivo de preocupação do ex-comandante. Segundo ele, o jogador estava desgastado fisicamente devido ao alto número de jogos em curto espaço de tempo. E o pior aconteceu. Aos 18, o camisa 8 sentiu uma fisgada na coxa e foi substituído por Eduardo Ramos. A produção ofensiva dos dois times, antes nada empolgante, piorou. O Vitória abusava das jogadas pelo lado direito, com Nino Paraíba, sempre anuladas. O São Caetano, por sua vez, usava e com muita intensidade a velocidade do ataque Danielzinho, nas costas do camisa 2 rubro-negro. Se a troca de passes não funcionava o jeito foi explorar a jogada individual. Aos 34, Tartá tabelou com Elton e mandou uma bomba para o gol. No susto, o goleiro Luiz evitou o gol do Vitória com o braço direito, espalmando para escanteio. 
 
São Caetano chega e abre o placar
Oito minutos depois, o contra-ataque do time do ABC paulista deixou os rubro-negros de cabelo em pé na arquibancada do Barradão. Somália disparou pelo lado direito, fintou dois adversários e rolou para Danielzinho. O atacante rolou para trás e, meio desequilibrado, o meia Pedro Carmona chutou para fora. O camisa 10 teve outra chance e não desperdiçou. Após outro contra-ataque, Pedro Carmona bateu da entrada da área e inaugurou o marcador. São Caetano 1 a 0. Aos 44 outra chance do azulão. Somália cruzou e, de cabeça, Danielzinho obrigou Deola a fazer uma linda defesa.


Gramado salva o Vitória
Ricardo Silva mudou no intervalo: Marquinhos por William. A alteração, nos primeiros dez minutos, não alterou a postura do Vitória em campo. Não foi à toa que o São Caetano, aos 8 minutos, quase marca o segundo gol. Pedro Carmona viu Danielzinho passar por trás dos zagueiros e tocou. O atacante tocou na saída do goleiro Deola e já estava pronto para comemorar. A bola que estava a caminho do gol, quicou e tomou um rumo diferente: linha de fundo. O lance reascendeu a partida. Aos 9, o atacante Elton dominou de costas para o gol, girou e finalizou para boa defesa de Luiz. O ataque rubro-negro não intimidou os visitantes que responderam na sequência do lance. Éder chutou para o gol, mas a bola bateu em Gabriel Paulista e sobrou para Pedro Carmona. O autor do único tento até então pegou muito embaixo da bola e, dentro da área, isolou o arremate.


Luiz faz milagre
Aos 19, o goleiro Luiz, pouco acionado até o momento, trabalhou de forma crucial para evitar o empate do Vitória. Tartá cobrou o escanteio na medida para Gabriel Paulista. O zagueiro subiu no segundo andar, cabeceou no ângulo e o arqueiro do São Caetano voou para espalmar a bola. Dez minutos depois o goleiro só observou. A defesa cortou errado o cruzamento e a bola parou nos pés de Tartá. O camisa 10 dominou, ajeitou e bateu para fora.

Ex-jogador do Bahia, Marcone, quase marcou o segundo do São Caetano. Aos 40, o volante soltou uma bomba de longe e o goleiro Deola espalmou para escanteio. O técnico interino, Ailton Silva, colocou o zagueiro Jaime Bustamante no lugar do meia Éder e fortaleceu o sistema defensivo. O Vitória, que já não oferecia perigo, continuou longe da meta e de igular o marcador. 

Emoção no fim

Nos últimos minutos, com William, o Vitória teve duas oportunidades. Nino Paraíba cruzou e, de cabeça, o centrovante colocou a bola para fora. Um minuto depois, o camisa 18 entrou na grande, fez jogada individual, mas errou na hora do chute.
 
FICHA TÉCNICA
Vitória x São Caetano
Série B - 33ª rodada 
Data: 26/10/2012 
Local: Estádio Barradão, em Salvador
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (RJ)
Assistentes: Wilton José Lins da Silva (SP) e Jossemmar Diniz Moutinho (SP)
Cartões amarelos: Nino Paraíba e Gabriel Paulista (Vitória) / Augusto Recife, Somália, Fábio e Gabriel (São Caetano)

Gol: Pedro Carmona (São Caetano)

Público: 19.616
 
Vitória: Deola; Nino Paraíba, Gabriel, Josué e Mansur; Michel, Uelliton, Pedro Ken (Eduardo Ramos/Willie) e Tartá; Marquinhos (William) e Elton. Técnico: Ricardo Silva.
 
São Caetano: Luiz; Samuel Xavier, Eli Sabiá, Gabriel e Diego; Augusto Recife, Moradei, Éder (Jaime Bustamante) e Pedro Carmona (Marcone); Danielzinho (Geovane) e Somália. Técnico: Ailton Silva (interino).


Histórico de Conteúdo