Sábado, 21 de Julho de 2012 - 18:21

Vitória derrota o Atlético-PR e chega ao quinto triunfo consecutivo

por Cláudia Callado

Vitória derrota o Atlético-PR e chega ao quinto triunfo consecutivo
Foto: Heuler Andrey / Ag. Estado
O Vitória segue no caminho certo para o acesso à primeira divisão do futebol brasileiro. Com o triunfo deste sábado (21), por 1 a 0, com gol de Leílson, em cima do Atlético Paranaense, o Leão, chegou aos 28 pontos e continua na vice-liderança da Série B do Campeonato Brasileiro. Este foi a quinta vitória do rubro-negro fora de casa e o quinto triunfo consecutivo na competição. Agora a busca por mais três pontos volta a ser no Barradão, no próximo sábado (28), contra o CRB.  

Primeiro tempo com poucas chances de gol
O Vitória é um considerado um visitante indigesto nessa Série B. Querendo mais um triunfo fora de casa, o Leão começou a partida buscando o ataque. Do outro lado, o Atlético Paranaense matinha a mesma postura. Também em ascensão no campeonato, o clube paranaense teve a primeira chance de gol do jogo. Aos 5 minutos, Ricardinho arriscou de fora da área e a bola passou raspando o travessão do goleiro Gustavo, substituto do suspenso Douglas. No entanto, as duas equipes, apesar do esquema ofensivo, não trouxeram perigo ao gol adversário na primeira metade do primeiro tempo. 
 
Os donos da casa, que buscavam mais o jogo, forçavam as jogadas pela lateral. Enquanto isso, o Vitória tentava aproveitar os contra-ataques, mas basicamente através da ligação direta entre a defesa e o ataque. Apesar de pressionar mais o rubro-negro baiano, o clube paranaense tinha dificuldade de entrar na área e finalizar. Aos 40 minutos, o Atlético conseguiu assustar o arqueiro Gustavo. Marcelo cruzou rasteiro, mas o atacante Tiago Adan chegou atrasado. Quando os visitantes forçaram, aos 49 do segundo tempo, o gol quase saiu. Leílson recebeu de frente para o gol, mas mandou por cima do travessão. 

Vitória melhora e abre o placar
Para o segundo tempo, o Vitória teve apenas uma alteração. O goleiro Gustavo, que se contundiu ainda no início da primeira etapa, não resistiu às dores e teve mesmo que ser substituído pelo jovem Caio Secco. E logo aos 3 minutos o estreante iniciou uma boa jogada do rubro-negro baiano. O arqueiro deu bom lançamento para Marquinhos, que foi até a linha de fundo, driblou o defensor e chutou em cima do goleiro do Atlético. Melhor na segunda etapa, o Leão passou a ter mais iniciativa do jogo, chegando mais próximo de abrir o placar do que o  adversário. 

Enquanto isso, o clube paranaense estava perdido em campo. Quando a chance veio, aos 24 minutos, Marcelo, ex-Vitória, desperdiçou uma chance incrível. Bruno Furlan solta uma bomba, Caio Secco dá o rebote e o atacante faz o inacreditável e chuta para fora. Um minuto depois, foi a vez do Vitória desperdiçar boa oportunidade de abrir o placar. Marquinhos dominou no peito e tocou por cobertura, mas a bola foi para fora. E o Leão foi premiado pelo seu bom momento no jogo. Aos 31 minutos, Leílson fez o seu segundo gol na Série B. O atacante invadiu a área pela esquerda e bateu para abrir o placar para os baianos. 

Mas o Atlético Paranaense ainda teve chance de empatar aos 41 minutos. O empate só não veio porque Marcelo resolveu perder mais uma vez um gol incrível. Sozinho, o atacante chutou torto e fez o inacreditável novamente. Três minutos depois Willie também desperdiçou uma boa chance para o Leão. Sozinho na cara do gol, ele soltou uma bomba no travessão. Com tantas chances perdidas, o placar ficou em 1 a 0 mesmo e mais três pontos para excelente campanha do Vitória. 
 
FICHA TÉCNICA 
Atlético-PR 1 x 0 Vitória 
Local: Estádio Fernando Charub Farah (Gigante do Itiberê), em Paranaguá-PR.
Data: Sábado, 21/07.
Horário: 16h20.
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (SP).
Auxiliares: Herman Brumel Vani (SP) e Ricardo Pavanelli Lanutto (SP).
Gols: Leílson (Vitória) 
Atlético-PR: Weverton; Maranhão, Manoel, Cleberson e Wellington Saci (Bruno Costa); Derley, João Paulo e Ligüera; Marcelo, Tiago Adan (Bruno Furlan) e Ricardinho. Técnico: Jorginho.
Vitória: Gustavo (Caio Secco); Nino Paraíba, Gabriel Paulista, Victor Ramos e Dener; Uelliton, Michel, Pedro Ken e Leilson (Tartá); Marquinhos e Marcelo Nicácio (Willie). Técnico: Paulo César Carpegiani.

Histórico de Conteúdo