Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

 Gabriel Santiago comemora primeiro gol como profissional pelo Vitória: 'Sonho de criança'
Foto: Glauber Guerra / Bahia Notícias

O primeiro gol do Vitória no último domingo (22), diante do Confiança, foi também o primeiro de Gabriel Santiago pela equipe profissional do Rubro-Negro. Formado na base do clube, o jovem de 22 anos, que sofreu uma grave lesão no ligamento do joelho, revelou que passou um filme em sua cabeça quando balançou as redes. 

 

"É um sonho de criança, fazer gol principalmente no Barradão. Eu, vindo da base, 11 anos de clube, o maior sonho que eu tinha era fazer um gol com a camisa do Vitória. Mas passou também o filme do momento que tive a lesão. Passou pela minha cabeça que estava no meu melhor momento, e ter uma lesão que desestabiliza qualquer jogador, a mente vai a mil. Tive muita ajuda de meus amigos, familiares, que conseguiram me tranquilizar. São seis meses só de recuperação, mais dois de transição. Você perde muita massa. Finalmente consegui voltar ao meu corpo ideal, ao meu ritmo de jogo, e consegui fazer meu primeiro gol como profissional", declarou, em entrevista ao programa BN Na Bola, da Rádio Salvador FM 92,3, apresentado por Emídio Pinto, Glauber Guerra e Ulisses Gama. 

 

Hoje com a camisa 10, Santiago revelou que passou por dificuldades na base, especialmente por conta de sua estrutura física.

 

"Eu tive muita dificuldade em algumas categorias, em algumas comissões técnicas, que eu não conseguia jogar por causa da minha estatura, condição física. Acontece de pensar em desistir, mas não me abati. Consegui aumentar o meu peso, melhorar fisicamente, e finalmente tive a oportunidade no profissional", comemorou. 

 

Apesar de ter muita técnica e "bater muito bem na bola", como destacou seu empresário, Luciano Cortizo, Gabriel não bate faltas pelo Vitória. O motivo? Timidez. 

 

"Na base nunca treinei, nunca fui cobrador oficial, apesar de ter um bom chute. Questão de timidez, opção do treinador, também, tem que respeitar. Não chego a treinar", disse. 

 

Com 7 pontos conquistados em sete rodadas, o Vitória é o 16º colocado da Série C do Brasileirão. No próximo sábado (28), o Leão enfrenta o Campinense, fora de casa, pela oitava rodada da competição. 

 

Confira a entrevista completa: 

 

Histórico de Conteúdo