Basquete: Marcelo Falcão praticamente decreta fim da parceria entre a Universo e o Vitória
Foto: Glauber Guerra / Bahia Notícias

A parceria entre a Universidade Universo e o Vitória está praticamente encerrada. É o que afirma Marcelo Falcão, superintendente da equipe de basquete.  O acordo começou no segundo semestre de 2015 e teve como palco o Ginásio Poliesportivo de Cajazeiras. O time conseguiu resultados expressivos como o terceiro lugar no NBB na temporada 2016/2017, que resultou na disputa da Liga Sul-Americana no ano passado.  “Recebi a comunicação para que a gente encerrasse os contratos dos jogadores e da comissão técnica. Isso é um indicativo do término da parceria. Estou chateado, pois não recebi o apoio necessário do Vitória”, disse Falcão, em entrevista ao Bahia Notícias.  Marcelo ainda fez críticas a Ricardo David, presidente do Rubro-negro baiano. “Tivemos uma reunião superficial e sem nenhuma ação efetiva. Tivemos dificuldades operacionais no processo, o que não aconteceu nas gestões anteriores, em especial a de Agenor Gordilho.  Aí o presidente [Ricardo David] vai em uma emissora de rádio e diz que não vai fazer nada que sangre o futebol, como se o basquete estivesse sangrando o futebol.  Foram várias situações que aconteceram. Antes de jogo importante a gente sempre ficou na concentração do clube. Só que esse ano todas as demandas foram negadas. A gente só solicitava a concentração quando a equipe de futebol estava fora e mesmo assim diziam que a concentração estava ocupada. Não tiveram respeito com a parceria e nós não nos sentimos abraçados com essa nova gestão”, destacou. O superintendente  ainda revelou uma dívida do Vitória com a Universo.  “Quando ficamos em terceiro lugar no NBB foi firmado um acordo para pagamentos mensais do Vitória para a Universo. A gestão anterior [Agenor Gordilho] deixou pendente duas parcelas e a atual gestão não pagou nada até o momento. São cinco da atual gestão. A Universo teve que assumir isso, mesmo sem ter uma programação financeira para isso.  Tivemos 21 jogos transmitidos para todo o Brasil, muitos na TV aberta.  Nenhum clube do Norte e Nordeste teve essa exposição na mídia. A Universo investe R$ 4 milhões por temporada. O Vitória dá uma ajuda que não chega a 10% valor investido.  A Universo sempre respeitou os torcedores e a gente conhece cada um deles. E essa situação faz a gente a sofrer. Os resultados que conseguimos foram com o apoio e a força da torcida. A torcida fez a diferença”, finalizou. O BN tentou contato com Ricardo David, mas ele não atendeu as ligações. 

Histórico de Conteúdo