Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Comissão da Câmara aprova proposta de baiano que cria grupo para 'acompanhar a Seleção'
Foto: Lucas Figueiredo / CBF

A Comissão do Esporte da Câmara dos deputados aprovou, nesta quarta-feira (3), a criação de um grupo de trabalho para "acompanhar a preparação da Seleção Brasileira de futebol masculino para a Copa do Mundo do Catar. De acordo com o blog Olhar Olímpico, do Uol Esporte, a proposta foi do deputado baiano José Rocha (União-BA), e tem como objetivo "resgatar a imagem do Brasil como o 'país do futebol'". 

 

Ao todo, 15 deputados participaram da votação em sessão relâmpago. De acordo com Rocha, ex-presidente do Vitória, a importância do evento para o país justifica a criação do grupo. A aprovação foi unânime, com requerimento subscrito pelo deputado Delegado Pablo (União-AM). 

 

"Nós estamos no ano que é eleitoral e também ano da disputa da Copa do Mundo. E é um evento importante para o nosso país, com a participação da seleção brasileira na Copa do Mundo no Qatar e essa comissão, como sendo uma Comissão do Esporte, é interessante que a gente crie um grupo de trabalho para acompanhar essa preparação da seleção brasileira de futebol masculino a ser realizada no Qatar no mês de novembro. Portanto esse é o nosso requerimento", afirmou. 

 

O documento aponta que a "imagem da seleção brasileira está em baixa". Desde 2002, quando conquistou o pentacampeonato, a melhor posição do Brasil em Copas foi em 2014, quando chegou em quarto. A edição ficou marcada pela goleada vexatória sofrida para a Alemanha em pleno Mineirão. 

 

Precisamos então recuperar esse esporte que, além da função social indiscutível que possui, é considerado paixão nacional. A proposta desse Grupo de Trabalho é provocar discussões dentro deste colegiado e junto à Confederação Brasileira de Futebol, entidade máxima do futebol brasileiro, como parte de um conjunto de esforços para resgatar a imagem do Brasil como 'o país do futebol'", escreveu Rocha, em sua justificação. 

 

Ainda segundo o Olhar Olímpico, a comissão pode ter até 11 membros titulares e 11 suplentes. Sem orçamento próprio, o grupo depende da verba de custeio da Comissão do Esporte, que é de R$ 120 mil. 

Histórico de Conteúdo