Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Condenado por estupro, Robinho entra na Justiça para 'andar de patinete' em Santos
Foto: Ivan Storti / Santos FC

Condenado em última instância por estubro (relembre aqui), o ex-jogador Robinho entrou na Justiça para ter o direito de "andar de patinete" na orla de Santos. Ele e seu amigo, Ricardo Falco, foram responsabilizados por violência sexual em grupo contra uma jovem albanesa, crime ocorrido em 2013. 

 

Robinho não pode sair do Brasil, e, de acordo com o Metrópoles, parceiro do Bahia Notícias, tem vivido recluso em sua casa, na cidade de Santos, em São Paulo. 

 

De acordo com o processo, o ex-atleta teve seu patinete apreendido em novembro de 2021. Por isso, pediu ao tribunal que o veículo seja devolvido e que lhe seja conferido o “direito à liberação e uso do patinete elétrico”.

 

Com a ação, Robinho pede que a polícia local ou agentes de trânsito não prenda seu veiculo novamente, nem o impeça de andar pela cidade. A ação foi movida contra o Detran, que deixou seu patinete preso no pátio do órgão de trânsito.

 

Robinho foi abordado por policiais militares, que realizaram apreensão do bem móvel pela ausência de registro e falta de habilitação do condutor. No processo, comprometeu-se a não se locomover com o veículo até que o poder público regulamente o uso, caso a Justiça determine. Pediu ainda para não arcar com taxas ou multas de qualquer natureza.

Histórico de Conteúdo