Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Sábado, 29 de Janeiro de 2022 - 00:00

Marcada para 21 de maio, Ligay do Nordeste ainda procura investimentos

por Nuno Krause

Marcada para 21 de maio, Ligay do Nordeste ainda procura investimentos
Dendê é o representante de Salvador | Foto: Arquivo pessoal

Principal campeonato gay amador da região, a Ligay do Nordeste 2022 já tem data e local para acontecer. No dia 21 de maio, as equipes interessadas em participar estarão em Salvador para disputar vaga na Ligay Nacional. Os jogos acontecerão no campo Champion, localizado no Shopping Bela Vista. Contudo, a organização ainda busca investimentos para realizar o certame. 

 

Diante da incerteza sanitária e econômica causada pela Covid-19, apenas dois times confirmaram participação na Ligay até agora: o Dendê, de Salvador (BA), e o Cangaceiros, de Fortaleza (CE). Segundo o diretor Jonathan Oliveira, responsável pela organização e jogador do Dendê, o quórum mínimo para a disputa do campeonato é de quatro clubes. 

 

“Estamos buscando patrocínios para poder custear esse evento. Algumas equipes estão avaliando ainda a participação por questão também de locomoção. Se houver no mínimo quatro times, conseguimos fazer um quadrangular legal. O ideal mesmo seria fechar oito equipes, para fazer duas chaves. Mas custear o transporte para todos os times é difícil”, afirmou, em entrevista ao Bahia Notícias. 

 

O projeto da Ligay do Nordeste surgiu em 2021, para substituir a Copa Gay do Nordeste, que teve sua primeira edição em 2019. A Ligay Nacional, maior torneio do país, entrou em contato com os clubes da região com o objetivo de unificar o cenário do futebol gay amador. Cada localidade do país tem direito a um determinado número de vagas no certame brasileiro, a depender da quantidade de participantes. 

 

“As regiões Sul e Sudeste são as que têm mais equipes filiadas à Ligay, então a quantidade de vagas vai de acordo com isso. Se aqui só tiver quatro times, é bem complicado que tenha duas vagas para nós”, explica Jonathan. 

 

Até o momento, a organização garantiu, em parceria com um hotel, a hospedagem dos times que vierem de fora de Salvador por um preço menor. No entanto, ainda é preciso definir questões como premiação, arbitragem, material, água, lanches, ambulância e também conseguir o apoio do Corpo de Bombeiros, para realizar a segurança. “Tudo é questão de detalhe para fechar essas pendências”, diz o diretor. 

 

REPRESENTATIVIDADE

A Ligay surge como uma resposta ao ambiente que se construiu dentro do futebol profissional, de exclusão das minorias. “Quando você fala que é um gay que joga futebol, para muita gente é surpresa. Porque para muitos o futebol não é para gays. E a gente quebra esse paradigma. Então é muito bom fazer parte desse projeto. Quando a equipe está jogando, faço questão de postar nas redes sociais para que tenha visibilidade, para que as pessoas possam conhecer. Muita gente não sabia que não tinha time gay em Salvador”, conta Jonathan. 

 

Dendê Futebol Clube foi fundado em 2017 | Foto: Arquivo Pessoal

 

Ele atua no Dendê desde 2019. O clube foi fundado em 2017, por três amigos, Elivelton Brandão, Robson Alves e Wellington Souza, que buscavam uma maior representatividade gay no futebol. 

 

“Foi criado no intuito de incorporar pessoas que têm dificuldade de se enturmar no futebol, que sofrem preconceito, que são taxadas como piada. É o lugar onde eu me sinto em casa, onde não vou ser julgado. Estou há três anos no time, e espero continuar para sempre. O Dendê hoje para mim é um família. E tem pessoas que jogam muita bola. Se tivesse uma visibilidade maior, com certeza times maiores, como Vitória, Bahia, Flamengo, ficariam de olho nesses jogadores”, conclui Jonathan. 

Histórico de Conteúdo