Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Projeto para construção do CT da Juazeirense deve ser entregue na próxima terça-feira
Foto: Bruno Lopes / Juazeirense

A histórica campanha da Juazeirense rendeu R$ 5,635 milhões aos cofres do clube. Chegando às oitavas de final, o Cancão atendeu à meta do presidente Roberto Carlos, deputado estadual pelo PDT, para que a construção do Centro de Treinamentos fosse viabilizada (veja aqui). Na última quinta-feira (5), o mandatário informou ao Bahia Notícias que o projeto deve ser entregue na próxima terça (10) pela empresa contratada pelo clube.

 

Dois lugares são cogitados para o CT: um na BR 407, a 10 quilômetros de Juazeiro, e o outro próximo ao porto de Juazeiro, a 300 metros do rio São Francisco e a pouco mais de cinco quilômetros do centro da cidade. "A proximidade da água facilita para os efeitos de molhar campo, por exemplo", explicou Roberto Carlos ao BN.

 

Roberto Carlos já reafirmou, algumas vezes, a intenção de transformar a Juazeirense na terceira força do estado, e chegou até a utilizar a expressão "Chapecoense do Nordeste" para se referir ao projeto que tem para o clube (lembre aqui). Após a eliminação para o Santos na Copa do Brasil, o foco para transformar esse sonho em realidade passa a ser a Série D. 

 

"Sabemos que o time precisa ter uma boa Série D, se classificar para a Série C, e ir para uma Série B, que é nosso objetivo, ser a terceira força do futebol da Bahia lá. No mês de agosto, temos a pré-Copa do Nordeste, mas o foco total é na Série D", destacou o mandatário. A tabela da pré-Copa do Nordeste ainda não foi definida. 

 

Para montar um time que está invicto na Quarta Divisão - líder do Grupo A4 com 19 pontos - foi preciso investir mais, e obviamente o dinheiro conquistado na Copa do Brasil foi essencial para isso. A Juazeirense começou 2021 com a folha salarial em torno de R$ 180 mil. Atualmente, está em R$ 220 mil. 

 

"Tivemos que fazer contratações, qualificar o elenco, pagar melhor os jogadores, porque quando recebe um dinheiro a mais, a produtividade melhora. Estamos dando uma qualidade de vida melhor aos jogadores. Fazendo hospedagem, hotéis de primeira qualidade. A gente soube valorizar a competição", pontuou o presidente do Cancão.

 

Ao todo, segundo Roberto Carlos, o elenco recebeu o total de R$ 1,4 milhão em premiações pela participação na Copa do Brasil. 

Histórico de Conteúdo