Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

A Juazeirense, que perdeu o jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil por 4 a 0, para o Santos, precisaria vencer pela mesma diferença de gols, nesta quinta-feira (5), no estádio Adauto Moraes, para, no mínimo, levar o confronto para os pênaltis. Uma tarefa extremamente complicada, mas que ninguém duvidou de que seria possível, especialmente quando o Cancão abriu 2 a 0, no primeiro tempo. O resultado necessário não veio, mas veio a certeza de que essa participação histórica foi fechada com chave de ouro. Thauan e Ian Augusto marcaram os gols da partida.

 

A Juazeirense foi a campo com: Rodrigo Calaça; Guilherme Lucena, Jamerson, Wendell e Daniel Nazaré; Waguinho, Patrik e Sapé; Thauan, Kesley e Ian Augusto

 

O JOGO

Pode ser que o "bicho" prometido pelo presidente Roberto Carlos (lembre aqui) tenha incentivado os jogadores nesta tentativa audaciosa de, novamente, alterar o "curso normal" das coisas. Ou até o gramado do Adauto Moraes, dificultador do "estilo Diniz" de posse de bola, onde o Cancão não perde há 11 jogos. Independentemente do motivo, fato é que a Juazeirense, líder do Grupo A4 da Série D, venceu o jogo porque esteve melhor que o Santos, 8º colocado da Série A.

 

O lema "eu acredito", divulgado amplamente pelo clube nas redes sociais, se estendeu para o gramado. A Juazeirense se impôs fisicamente diante de um adversário que, é verdade, veio com oito alterações em relação ao jogo do 4 a 0, talvez com o pensamento de que tal placar não pudesse ser revertido. Não foi, mas os torcedores do Peixe com certeza viveram momentos de tensão, nesta noite.

 

Primeiro, aos 24 minutos do primeiro tempo, quando Ian subiu mais alto que todo mundo e cabeceou para o fundo das redes para abrir o placar para o Cancão. Três minutos depois, Thauan, livre, ampliou, também de cabeça. A reação parou por aí. 

 

O Cancão de Fogo, que faturou R$ 5,635 milhões em sua participação na Copa do Brasil, volta a focar na Série D a partir de agora. No próximo domingo (8), às 16h, a equipe do interior baiano encara o Retrô-PE, pela 10ª rodada do certame nacional. A liderança do Grupo A4 vem dos 19 pontos conquistados até o momento - 5 vitórias, 4 empates e nenhuma derrota. 

Histórico de Conteúdo