Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Isaquias chora após ficar em quarto na canoagem velocidade: 'Sofremos muito'
Foto: Breno Barros / rededoesporte.gov.br

O baiano Isaquias Queiroz não segurou o choro após terminar a prova do C2 1000 metros da canoagem velocidade, ao lado de Jacky Goodman, na quarta colocação. O atleta não conseguiu garantir a primeira medalha que esperava nos Jogos Olímpicos de Tóquio, na madrugada desta terça-feira (3) (lembre aqui).

 

Em meio ao choro, ele declarou: "Pode parecer um discurso repetido de nós atletas, mas a gente sabe o quanto a gente treina. Treinamos muito, cara, sofremos muito. Não adianta quem está em casa falar que foi porque o Jesus (Morlán, técnico espanhol falecido em 2018) não estava, porque o Lauro (de Souza, atual treinador) se matou de trabalhar. Treinamos todo dia, sofremos, foi duro. Queríamos medalha. Ninguém ia vir para cá, viajar não sei quantas horas de voo, com um sol quente desses para querer ficar em quarto. Enfrentar a quarentena toda e ficar no quarto. Queria a medalha porque foi um trabalho doído, sofrido, com dedicação máxima que a gente teve e o apoio dos nossos familiares, e sem dúvidas do Comitê Olímpico".

 

O tempo da dupla brasileira, apesar de ser excelente (3min27s603), não foi o suficiente para superar os adversários de Cuba, China e Alemanha. Isaquias chegou a vomitar durante a preparação para a Olimpíada, como afirmou em entrevista ao SporTV, após a prova.

 

"Não estou dando desculpa nenhuma, mas, como o Lauro falou, a gente treinou, e se alguém vai ganhar da gente é porque treinou mais, mas a gente fez tudo certinho como tinha que fazer. Lógico, às vezes perdemos algum treinamento ou outro, mas fizemos o que o treinador pedia, e eu até chegava vomitando em alguns treinamentos, mas a gente fazia o treinamento bem completo", lamentou.

 

Jacky Goodman, estreante em Olimpíadas, afirmou que, apesar de tudo está feliz pelo resultado. Ele foi convocado após Erlon de Souza, parceiro de Isaquias há anos, sofrer uma lesão no quadril.

 

"Estou muito feliz mesmo. Infelizmente, não veio a medalha que a gente queria (...) A gente estava bem, um pouco sem visão dos adversários, que estavam mais para o lado. Nós viemos bem, mas no finalzinho não conseguimos nos impor como queríamos. Infelizmente, não conseguimos. Fizemos o que o treinador mandou, demos nosso máximo. Mas, infelizmente, não deu", destacou o canoísta de apenas 22 anos.

 

Isaquias voltará a competir em outra prova nesta edição dos Jogos Olímpicos. Na próxima quinta-feira (5), às 21h52 (de Brasília), o baiano disputa a prova do C1 1000 metros, na qual é campeão mundial e conquistou a prata na Rio-2016.

 

"Agora é começar a rodar a chave que daqui a dois dias tem outra prova que a gente vai ter que trabalhar melhor para poder buscar um ouro. Não quero sair daqui sem meu ouro, sem o ouro do Lauro, que trabalhou muito para isso, e sem o ouro que o Jesus sonhava", prometeu.

Histórico de Conteúdo