Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Leonardo de Deus lamenta ficar sem medalha na natação, mas sai de 'cabeça erguida'
Foto: Sátiro Sodré / SSPress / CBDA

Largando na raia cinco após fazer o segundo melhor tempo da semifinal e o melhor da sua carreira, 1min54s83, o nadador Leonardo de Deus lamentou ter ficado sem medalha na final dos 200m livre masculino da natação nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. A disputa aconteceu na noite desta terça-feira (27) e o brasileiro terminou na sexta colocação com 1min55s19.

 

"Busquei entregar o meu melhor nessa minha terceira edição de Jogos Olímpicos. Uma das coisas que desde o início estava procurando era minha final olímpica. É uma coisa que eu achava que era totalmente "fazível", e a gente classificou na raia 5, com esperança. A gente viu Daiya Seto de fora, Zach Harting de fora, então o sonho com a medalha olímpica ficou bem mais próximo, e acabou que deixei tudo na água, sexto do mundo, final olímpica, melhor tempo da minha vida nas eliminatórias. Saio daqui de cabeça erguida, muito feliz, satisfeito. Lógico que a gente sempre quer a medalha, sempre quer viver essa experiência, mas saio como um vitorioso dos meus objetivos pessoais", afirmou.

 

Grande favorito da prova, o húngaro Kristof Milak conquistou a medalha de ouro e, de quebra, estabeleceu o novo recorde olímpico em 1min51s25 superando a marca do lendário Michael Phelps, que era de 1min52s03. O nadador da Hungria também é o dono do recorde mundial com 1min50s73. A medalha de prata ficou com o japonês Tomoru Honda, com 1min53s73, enquanto o italiano Federico Burdisso fechou o pódio com o bronze em 1min54s45.

Histórico de Conteúdo