Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Del Nero propôs R$ 12 milhões para silêncio de funcionária, diz perícia de Caboclo
Foto: Lucas Figueiredo / CBF

O presidente afastado da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo, divulgou, nesta segunda-feira (5), o resultado de uma perícia que contratou para provar que Marco Polo Del Nero, ex-mandatário da entidade, teria oferecido R$ 12,4 milhões para manter a funcionária que acusou Caboclo de assédio em silêncio.

 

O documento aponta que o valor "foi escrito de próprio punho pelo ex-dirigente Marco Polo Del Nero, banido do futebol por corrupção", a partir da comparação do manuscrito com "diversos documentos reconhecidamente escritos à mão e assinados" pelo ex-presidente. O laudo, de 25 páginas, é assinado pelos peritos em Grafotecnia Mauro Ricart Ramos e Alessandro Ricart de Carvalho Ramos.

 

(Foto: Divulgação / Assessoria de Rogério Caboclo)

 

Após Caboclo ter revelado a existência do bilhete, na semana, passada, Del Nero respondeu: "O desditoso Rogério Caboclo é perverso, além de seu falar temulento e andar trôpego, e por esse ego inflado, mentiroso empedernido, viaja em alucinações, achando que pode esconder seus assédios, alavancando acusações desconexas e inverídicas a outros. Aconselho-o cuidar de si e das vítimas".

 

No papel, após o número 12.409, referente aos R$ 12,4 milhões, segundo Caboclo, há os dizeres "corresp [correspondente] 20 anos de salário, transferindo ao valor presente a uma taxa [de correção] de 2,75 [%] anual".

 

A nota divulgada pela assessoria de Caboclo alega ainda que a oferta final foi reduzida para R$ 8 milhões, e a recusa do então presidente ocorreu no dia 4 de junho, às 11h28 (lembre aqui). Às 13h55, a funcionária protocolou a acusação de assédio no Conselho de Ética da CBF. 

 

Em um dos áudios divulgados pela TV Globo, referentes a conversas entre Caboclo e a funcionária, ele pergunta à mulher: "Você se masturba?".  

Histórico de Conteúdo