Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Cruzeiro parcela salários atrasados de Arthur Caíke para pagamento em um ano
Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Após receber proposta do Kashima Antlers, do Japão, Arthur Caíke acertou sua saída do Cruzeiro antes do fim do contrato. Com o clube devendo salários do jogador em um momento de crise financeira, os pagamentos do jogador terão que ser quitados aos poucos. 

 

A Raposa se comprometeu em pagar mensalmente parte do valor acumulado dos salários referentes à segunda quinzena de outubro, novembro, dezembro, décimo terceiro, pagamento proporcional de férias e mais dez dias de janeiro que o jogador ainda estava com a equipe. A proposta agradou o atacante e seu empresário.

 

"O que estava para trás, a gente acertou e parcelou. O Cruzeiro não teria como pagar tudo de uma vez, e o Arthur acabou fazendo um acerto parcelado, por um longo tempo. Não tínhamos necessidade de prejudicar o Cruzeiro, ainda mais num momento complicado que o clube passa", declarou Edson Neto, empresário do jogador, ao GE. 

 

O Cruzeiro já não possuía interesse em comprar o jogador definitivamente. Seu contrato tinha previsão de término ao fim da Série B, mas com seus direitos pertencentes ao Al Shabab, da Arábia Saudita, fixados em US$ 1,2 milhão para venda, o Celeste não poderia arcar. O salário de Arthur Caíke na equipe mineira era superior ao teto do clube. 

 

Aos 28 anos, esta será a segunda vez que o atacante irá jogar no futebol estrangeiro. Antes de acertar com o Cruzeiro, o jogador estava emprestado ao Bahia, onde ficou durante a temporada de 2019 e o início de 2020. Na Raposa, o atleta realizou 24 partidas e marcou quatro gols.

Histórico de Conteúdo