Vice do Atlético-MG reclama de pênalti e detona Gaciba, chefe de arbitragem da CBF
Lásaro Cândido da Cunha (D) | Foto: Bruno Cantini / Atlético-MG

Após a derrota para o Bahia por 3 a 1 na noite desta segunda-feira (19), em Pituaçu, o vice-presidente do Atlético-MG, Lásaro Cândido da Cunha, reclamou de um pênalti não marcado em cima do atacante Keno aos 32 minutos do primeiro tempo a favor do seu time e também detonou Leonardo Gaciba, chefe de arbitragem da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O dirigente do Galo pediu a saída do ex-árbitro do cargo.

 

"Poderíamos ter feitos muitos gols no primeiro tempo (incompetência nossa). Mas houve pênalti claro e não marcado estranhamente pelo árbitro gaúcho e chancelado pelo VAR", disparou no Twitter. "O Gaciba, chefe da arbitragem da CBF, não tem mais capacidade moral de continuar no comando da arbitragem da CBF", completou.

 

Antes mesmo do jogo começar, o presidente do Atlético-MG, Sérgio Sette Câmara, se disse incomodado com a escalação do árbitro gaúcho Anderson Daronco para apitar o jogo, já que é conterrâneo de um dos adversários diretos na disputa pela liderança, o Internacional. Além disso, a arbitragem brasileira tem sido alvo de polêmicas. Inclusive, o próprio Gaciba admitiu erro na anulação de um gol do São Paulo na partida contra o próprio Galo no dia 3 de setembro, pela sétima rodada do Brasileirão.

 

Líder antes do início da rodada, o Atlético-MG caiu para a terceira posição ao permanecer com 31 pontos e foi ultrapassado por Inter, que agora é o primeiro, e pelo Flamengo, em segundo, ambos com 34. Já o Bahia somou 19 e saltou para a 12ª colocação. O time mineiro volta ao gramado no próximo sábado (24), 21h, para recber o Sport, no Mineirão, pela 18ª rodada. Enquanto o Esquadrão de Aço só joga no outro sábado, dia 31 de outubro, às 19h, contra o Santos, na Vila Belmiro, pela 19ª jornada.

Histórico de Conteúdo