Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Stock Car: Nelson Piquet Jr conquista primeira vitória em Interlagos para Full Time Sports
Foto: Divulgação

Uma das principais equipes da Stock Car, a Full Time Sports, conquistou neste sábado (22) uma vitória inédita e triunfou pela primeira vez em Interlagos, a única pista do calendário onde o time comandado por Maurício Ferreira ainda não havia vencido nestes 16 anos na categoria. E o primeiro lugar foi ainda mais especial, pois foi também a estreia de Nelson Piquet Jr. no lugar mais alto do pódio.


Largando da segunda posição, o piloto fez uma excelente prova e garantiu a vitória na segunda etapa da temporada, cruzando a linha de chegada com quase seis segundos de vantagem para o segundo colocado, o pole position César Ramos. Ricardo Zonta, em terceiro, completou o pódio.

 

A Full Time Sports também conquistou resultado com Rafael Suzuki, que partiu da terceira posição com o Corolla #8 e chegou em quarto lugar. Rubens Barrichello, que pela primeira vez levou o lastro de sucesso (nova regra para os cinco primeiros do campeonato), foi o sétimo e manteve-se na liderança da temporada. Já o argentino Matías Rossi não teve sorte e foi obrigado a abandonar a corrida, após levar um toque nos minutos finais.

 

Neste domingo (23), pilotos e equipes voltam à pista paulista para a disputa da terceira etapa, a Corrida do Milhão, prova que a Full Time já venceu duas vezes com Rubens Barrichello (2014 e 2018).

 

O grid para a prova – que este ano terá seu prêmio concedido na forma de doações direcionadas a entidades que combatem a pandemia do coronavírus – será definido às 8h15 (ao vivo no SporTV). A largada acontecerá às 10h10 (ao vivo na TV Globo).

 

Com os resultados deste sábado, a Full Time tem três dos quatro pilotos entre os 10 primeiros no campeonato: Barrichello divide a liderança com Zonta e Ramos (52 pontos), com Piquet na sequência (50) e Suzuki em nono (33). Rossi está em 15º, com 19 pontos.

 

VITÓRIA ENGASGADA
A disputa deste sábado começou com Safety Car e pista úmida, com os pilotos usando pneus de chuva em seus carros. Mas o asfalto foi secando e levou a maioria à mudança para pneus slick no pit stop obrigatório.

 

Piquet conseguiu ultrapassar Cesar Ramos pouco antes da sua parada, quando faltavam 21 minutos para o encerramento da prova. No pit, a equipe Full Time trabalhou rápido, realizou a troca para pneus slick, e Piquet saiu novamente na frente do rival.

 

“Essa vitória estava engasgada há algum tempo. Mas, finalmente, hoje deu tudo certo. Nos classificamos bem e fizemos uma estratégia muito boa. Consegui cuidar bem dos pneus nas primeiras voltas, pois sabíamos que a pista estava secando. Os pneus do Cesinha (Cesar Ramos) começaram a aquecer e eu consegui ultrapassa-lo e entrei no pit em primeiro”, contou o piloto do Corolla #33.

 

“A equipe fez uma estratégia excelente, colocando os pneus slick. As primeiras voltas foram difíceis com esses pneus, porque eles ainda estavam frios e a pista úmida. Mas conseguimos manter o carro bem na pista e ele estava muito rápido”, lembrou Piquet, que na primeira etapa em Goiânia, no mês passado, já havia subido ao pódio, com um segundo lugar na corrida 2, após largar dos boxes.

 

“Começamos o ano muito bem. Em Goiânia, não fosse a quebra do semieixo na corrida 1, eu estaria melhor ainda no campeonato. Mas temos um carro muito bom e velocidade para brigar pelo título. Gostaria de agradecer novamente à Texaco, à Toyota e à Full Time. Este ano promete e estou bem preparado para tentar brigar pelo campeonato”, completou Piquet, que agora soma seis pódios na Stock Car, em três temporadas.

 

BONS PONTOS
Para Suzuki, que largou da terceira posição e buscava o pódio, ficou o gostinho de quero mais. “Foi um dia bom, não posso reclamar. Estivemos competitivos o tempo todo, tanto na classificação, quanto na corrida”, disse.

 

“Fica um gostinho um pouco amargo de estar tão perto do pódio e não conseguir. Mas todo mundo fez um grande trabalho, conseguimos bons pontos. E vamos analisar os dados para a corrida de amanhã. Essa já passou. Agora vamos focar na próxima”, destacou.

 

Barrichello, que está com 52 pontos no campeonato e tem uma vitória em 2020, conquistada em Goiânia na corrida 2 da primeira etapa, tentará neste domingo sua primeira vitória em Interlagos e a terceira na Corrida do Milhão.

 

“A corrida deste sábado foi super emocionante. Todas as corridas em que a pista vai secando e você está com os pneus de chuva e tem de trocar para os pneus slicks, já são emocionantes por si só”, comentou.

 

“Nós largamos em 13º, lembrando que a gente carrega 30 kg a mais por chegar aqui líder do campeonato. Esse é um ‘pesinho’ que fez a gente perder um pouquinho na subida da Junção. Mas vamos ter a noção certa amanhã, na Corrida do Milhão, onde não haverá a regra do lastro”, explicou.

 

“Estou satisfeito com o sétimo lugar. Eu estava em sexto e o Casagrande me passou na linha de chegada. Mas foi uma bela luta e fiquei feliz. Agora é focar na Corrida do Milhão amanhã e lutar pela terceira vitória nesta prova, que seria a minha primeira também em Interlagos”, finalizou o campeão de 2014.

Histórico de Conteúdo