COB vai enviar atletas brasileiros para treinarem na Europa a partir de julho
Foto: Divulgação/Guilherme Taboada/COB

O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) enviará 200 atletas brasileiros para treinarem na Europa visando preparação para as Olimpíadas de Tóquio em 2021 a partir de julho. Em grupos separados e atendendo diversas modalidades, o Comitê encaminhará o Time Brasil até dezembro para Portugal. 

 

A medida, que integra o Programa Emergencial de Apoio ao Sistema Olímpico, foi divulgada nesta segunda-feira (1) e optou pelo país lusitano devido seu estágio avançado no controle da Covid-19. Além disso, o COB já possui aproximação com o Comité português, que já havia sido escolhido para receber os atletas brasileiros no Jogos de Paris em 2024. 

 

“O COB entende o momento peculiar que todo o mundo está passando, com impacto direto em todos os segmentos da sociedade, inclusive o esporte”, declarou Paulo Wanderley Teixeira, presidente da entidade. “Nesse sentido, cumprimos nosso papel de manter o Sistema Olímpico saudável e oferecer a nossos atletas as melhores condições de treinamento e performance, com a máxima segurança”, explicou o dirigente.

 

"A escolha por Portugal, primeiro país já confirmado para receber o Time Brasil, respeitou as condições de segurança de saúde, o protocolo de treinamento e as medidas de isolamento impostas pelas autoridades locais", ressaltou o presidente do COB.

 

Junto com a Missão Portugal, a entidade brasileira também está finalizando o protocolo de volta aos treinos dos atletas que representam o país nos Jogos. O documento foi feito em parceria com especialistas e médicos de outros Comitês Olímpicos.

 

“Para o COB é preocupante ver nossos atletas sem condição de treinamento em virtude da necessidade real de mantermos o isolamento para controle da pandemia no país”, comentou Marco Antônio La Porta Júnior, chefe de missão nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 e vice-presidente do COB. “Sabemos o quão importante é vencermos a batalha contra o coronavírus, ao mesmo tempo que trabalhamos para que o Time Brasil esteja em pé de igualdade com seus principais adversários”, completou. 

 

Um aporte do Sistema Olímpico de R$ 7 milhões está previsto para ser usado pelos Comitês em combate à pandemia e projetos esportivos e administrativos. Além disso, Programa Emergencial de Apoio ao mesmo Sistema confirmou a destinação de R$ 10 milhões para projetos relacionados à área de desenvolvimento esportivo junto às Confederações.

Histórico de Conteúdo