Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

São Paulo se posiciona contra volta de futebol sem aval de órgãos de saúde
Pássaro e Raí (D) são dirigentes do Tricolor |Foto: Rubens Chiri/ Saopaulofc.net

Paralisado com a pandemia do coronavírus, o futebol brasileiro ensaia o retorno ao batente para meados de maio. Mesmo com as pressões econômicas e políticas, o São Paulo é contra essa decisão sem a liberação das autoridades de saúde. O diretor executivo de futebol Raí falou em nome do clube paulista.

 

"É bom deixar claro e reforçar que a posição do São Paulo não é voltar rápido. É voltar ao seu tempo com as orientações e gradativamente, começando obviamente o treino sem uma data certeza de quando o futebol vai retornar", disse o ex-jogador ao site GloboEsporte.com.

 

O gerente executivo do Tricolor paulista, Alexandre Pássaro, reforçou a opinião de Raí. "O São Paulo é a favor do retorno do futebol, lógico, para todos nós e torcida, mas não do retorno rápido. Do retorno ao seu tempo. Do retorno no tempo em que as pessoas com certeza muito mais capacitadas do que todos nós, que estão estudando essa doença, a curva da pandemia e tudo isso nos sinalizarem de que é momento talvez não ainda para começar a jogar, mas para voltar a treinar. Essa é a posição institucional do São Paulo", afirmou.

 

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (sem partido), já expressou sua posição favorável ao retorno do futebol. No entanto, ele destacou a necessidade de um parecer técnico do Ministério da Saúde. Ao mesmo tempo, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e as federações também discutem essa volta e a proposta é que os campeonatos estaduais recomecem no dia 17 de maio. Na Bahia, o presidente da Federação Bahiana de Futebol (FBF), Ricardo Lima, declarou que é inviável a continuação da disputa nessa data (leia mais aqui).

 

No último boletim divulgado pelo Ministério da Saúde, o Brasil registra 78.162 casos confirmados de coronavírus e 5.466 mortes. Na Bahia, a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) contabiliza 2.676 pessoas com a Covid-19 e 100 vítimas fatais da doença.

Histórico de Conteúdo