Fluminense tem mais de R$ 11 milhões da venda de Pedro penhorados pela Justiça
Foto: Lucas Merçon / Fluminense FC

A Justiça determinou, na noite desta terça-feira (10), a penhora de R$ 11.823.396,30 da venda do atacante Pedro pelo Fluminense à Fiorentina. A decisão foi da juíza Flávia Justus, da 38ª Vara do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ), atendendo ao pedido da "MPI S.À R.L.", que cobra uma dívida do Tricolor carioca referente a transferência do meia Gerson, em 2015, para a Roma. A empresa, com sede em Luxemburgo, alega não ter recebido o percentual de 12,5% dos direitos do atleta. A informação foi divulgada primeiramente pelo site "Lance!".

 

O valor milionário da penhora deverá ser depositada em uma conta judicial e só será retirada pela empresa caso não seja selado um acordo amigável ou ao final do processo. Além disso, a juíza Flávia Justus também marcou uma audiência de conciliação entre as partes para o próximo dia 24.

 

"Tendo em vista a possibilidade da celebração de acordo, conforme noticiado pelo executado, designo audiência especial de conciliação para o dia 24/09/2019, às 14:30. Intimem-se. No que tange ao pedido de penhora (...), a fim de evitar maior prejuízo ao exequente, bem como o intuito de garantir o Juízo em caso de não celebração do acordo, DEFIRO A PENHORA do montante de R$ 11.823.396,30 em razão da transferência do atleta Pedro Santos, devendo o montante ser depositado pelo executado em conta do Banco do Brasil à disposição do Juízo, ficando o exequente ciente que o montante só será levantado após finda todas as possibilidades de composição amigável ou findo o processo", afirmou na decisão.

 

Desde 2018, a MPI tenta receber na Justiça seu percentual da transfrerência de Gerson à Roma, feita pelo presidente do Flu na época, Peter Siemsen. Naquela ocasião, o atual mandatário do clube carioca, Mário Bittencourt, era o vice de futebol. Em março do ano passado, a dívida estava em R$ 4,9 milhões. No último mês de julho, o débito subiu para R$ 9,5 milhões devido a multa e os juros.

 

Assim que assumiu a presidência do Flu, Mário Bittencout fez uma série de tentativas para evitar penhoras por conta de dívidas antigas. Aliás, o clube enfrenta outros três processos semelhantes ao da MPI que totalizam R$ 18 milhões. Segundo o "Lance!", correm nos bastidores do time das Laranjeiras que a venda de Pedro à Fiorentina foi acertada de forma parcelada justamente para evitar esse risco. O valor total do negócio gira em torno de R$ 36,5 milhões. Além disso, o Flu ainda pode receber mais uma quantia referente a uma futura venda, já que manteve 20% dos direitos econômicos do centroavante, de 22 anos. Este valor será dividido com a Artsul, clube-empresa de Nova Iguaçu, que também embolsou uma fatia da transferência.

Histórico de Conteúdo