Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Após morte de Rafael Henzel, Chapecoense pede adiamento de jogo contra Criciúma
Foto: Divulgação

A morte do jornalista Rafael Henzel, nesta terça-feira (26), abalou a Chapecoense. Ele era um dos sobreviventes da queda do avião em 2016 que levava a delegação do time para a Colômbia disputar a final da Copa Sul-Americana. O Verdão de Chapecó pediu a CBF o adiamento da partida contra o Criciúma, pela terceira fase Copa do Brasil, marcada para esta quarta (27), na Arena Condá.

 

"Não há clima para a realização da partida e, em consideração a tudo que Henzel fez e representou para a Chapecoense, bem como por respeito aos familiares e amigos, o clube entrará com uma nova solicitação de adiamento e aguardará o posicionamento da CBF", justificou o clube em comunicado divulgado no seu site oficial.

 

Também em nota oficial, o Criciúma lamentou a morte de Rafael Henzel e afirmou que aceita o pedido de adiamento do jogo.

 

Após 849 dias do acidente aéreo, Rafael Henzel faleceu aos 45 anos após sofrer infarto quando jogava futebol. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu ainda no caminho a um hospital em Chapecó.

 

Leia na íntegra o comunicado da Chapecoense pedindo o adiamento do jogo:

 

"A Associação Chapecoense de Futebol informa que, diante da triste notícia do falecimento do jornalista Rafael Henzel - ocorrido na noite desta terça-feira - solicitou prontamente à CBF o adiamento da partida contra o Criciúma, marcada para às 19h15 desta quarta-feira (27).

Inicialmente, no entanto, o confronto está mantido para a mesma data e local.

Ainda assim, entendendo que não há clima para a realização da partida e, em consideração a tudo que Henzel fez e representou para a Chapecoense, bem como por respeito aos familiares e amigos, o clube entrará com uma nova solicitação de adiamento e aguardará o posicionamento da CBF".

Histórico de Conteúdo