CBF proíbe venda de versão vermelha da camisa da Seleção Brasileira
Foto: Reprodução/ Divulgação

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) proibiu a venda da camisa vermelha da Seleção Brasileira. A versão foi criada pela designer Luísa Cardoso, de Uberlândia, interior de Minas Gerais. O traje é todo na cor vermelha com o logo da CBD, antiga CBF, de um lado e o símbolo do comunismo, a foice e o martelo, do outro. A ideia da camisa era dar uma opção às pessoas de esquerda para torcer pro Brasil durante a Copa do Mundo de 2018, ao invés de vestirem a camisa amarela oficial da equipe. A CBF notificou Luísa Cardoso judicialmente comunicando a proibição da comercialização do produto, além de que ela retirasse as imagens da camisa das redes sociais. Em entrevista ao blog Vitrine, do Uol, Luísa acatou a ordem, mas disse que não tinha sequer começado a produzir as camisas. Segundo ela, tudo começou apenas como uma piada. A ideia de Luísa é criar uma versão alternativa da camisa do Brasil, mas sem usar o brasão oficial e não mencionar a entidade máxima do futebol brasileiro, para poder comercializá-la.

Histórico de Conteúdo