STJD denuncia o São Raimundo por jogador irregular e CBF adia 2ª fase da Série D
São Raimundo x Baré | Foto: Reprodução / Facebook

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou comunicado na noite da última terça-feira (27), adiando o início dos jogos de ida da segunda fase da Série D do Campeonato Brasileiro. A rodada inaugural que deveria acontecer a partir deste sábado (1º) foi transferida para o outro domingo (9) e as partidas da volta foram remarcadas para o dia 16 de julho, também um domingo. Além disso, caso o clube paraense seja punido, a Desportiva, 16º melhor segundo colocado, ganharia a vaga e os confrontos seriam aletrados. 

 

Com essas alterações, os baianos Fluminense de Feira, Jacobina e Juazeirense terão de aguardar o resultado para saber se vão enfrentar, respectivamente, Sousa, Ceilândia e Campinense ou se terão novos adversários nesta nova fase a ser iniciada.

 

O motivo é a denúncia do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) contra o São Raimundo por relacionar o jogador Leandro Gleidson Diniz Seixas de forma irregular no dia 11 de junho, na vitória da equipe por 4 a 0 contra o Baré-RR, pela quarta rodada da competição. O julgamento está marcado para esta sexta-feira (30), às 10h. E devido à uma possível punição ao clube, a CBF optou pelo adiamento da segunda fase.

 

De acordo com a Diretoria de Competições da CBF, o atleta não tinha o contrato ativo na Diretoria de Registro e Transferência da entidade. Na súmula do jogo, Leandro, que não chegou nem a entrar em campo, não tinha apelido, apenas o nome registrado e, também, não tinha a informação se era um jogador amador ou profissional. Na primeira rodada, o nome dele também apareceu no relatório da partida, inclusive tinha apelido, mas estava sinalizado como amador.

 

Como defesa, o São Raimundo alega que assim que soube que não tinha condições de jogo para enfrentar o Baré, Leandro foi embora para casa do vestiário mesmo. E isso foi atestado pelo delegado da partida.

Histórico de Conteúdo