Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Segunda, 30 de Junho de 2014 - 19:31

Na prorrogação, Alemanha vence no sufoco e elimina Argélia

por Felipe Santana

Na prorrogação, Alemanha vence no sufoco e elimina Argélia
Fotos: Getty Images
A seleção da Argélia lutou muito no Estádio Beira-Rio. Criou oportunidades, levou a decisão da vaga para prorrogação, mas não conseguiu segurar os europeus. Com uma vitória suada, com gols dos meias Schurrle e Ozil, a seleção da Alemanha derrotou os africanos por 2 a 1 e está garantida nas quartas de final da Copa do Mundo 2014.

Os gols marcados no início e no fim da prorrogação asseguraram os alemães entre as oito seleções finalistas do mundial. Mas, para manter o sonho vivo de mais uma conquista da Copa, terá pela frente um grande clássico europeu diante da França.

O duelo entre França e Alemanha acontecerá no próximo sábado, dia 4 de julho, às 13h, no Estádio do Maracanã. O vencedor deste jogo enfrenta na semifinal o classificado do confronto entre Brasil e Colômbia.

Os argelinos, apesar da eliminação, deixarão o Brasil com sentimento de dever cumprido. Chegar nas oitavas de final, sendo eliminados na prorrogação, os credenciam a ficar na história do país como detentores da melhor campanha em mundiais.

Argélia, no contra-ataque, começa melhor
O início da partida em Porto Alegre não surpreendeu a ninguém. A superioridade técnica da Alemanha, com maior posse de bola e jogadores mais qualificados, obrigou os argelinos um posicionamento mais recuado, em busca do contra-ataque perfeito. 

Mas, apesar da pressão inicial dos europeus, aos 9 minutos, foi a seleção da Argélia que quase abriu o placar. Slimani recebeu um longo lançamento por trás dos zagueiros e sairia de cara para o gol, caso não fosse a ousadia do goleiro Neuer. Como líbero, o camisa 1 saiu da grande área e travou a finalização do adversário.

Aos 13 foi a vez do goleiro argelino trabalhar. Schweinsteiger, de fora, bateu forte e Mbolhi defendeu em dois tempos. A seleção africana, apesar do susto, reagiu no minuto seguinte. Feghouli encontrou espaço pelo lado direito, entrou na grande, mas pecou pela individualidade. Ao invés do toque para o meio, onde estavam dois companheiros, optou pela finalização e isolou uma boa chance.


Gol anulado
Aos 16 minutos, o lateral Ghoulam teve liberdade pelo lado esquerdo e cruzou para área. Slmani cabeceou para o chão, a bola pingou e morreu no ângulo esquerdo de Neuer. O gol, porém, não foi validado pelo árbitro brasileiro Sandro Meira Ricci. O auxiliar indicou corretamente posição irregular do atacante e o gol foi anulado. Segundos depois os papeis se inverteram, Slamani tabelou e colocou Ghoulam na grande área. O lateral encheu o pé, mas a bola caprichosamente passou rente ao poste esquerdo, saindo pela linha de fundo.
 
A partida era boa. Aos 22, após roubada de bola no meio de campo, a Alemanha puxou o contra-ataque. Ozil, na tentativa do cruzamento, mandou sem querer em direção ao gol. O goleiro Mbolhi precisou dar passos para trás e mandar a bola para escanteio.

O posicionamento defensivo da Argélia, no entanto, não tornou a equipe africana um time covarde. Em determinados momentos, marcando no campo adversário, surpreendeu a Alemanha. Impediu a troca de passes do adversário e criou as melhores chances da etapa inicial. Do outro lado, presos na marcações, os alemães encontraram muitas dificuldades para penetrar na grande área e buscou os cruzamentos como alternativas para tentar chegar ao gol.
 
Goleiro da Argélia falha e se redime
Aos 36, em uma finalização despretensiosa, o goleiro Mbolhi quase entrega. Ozil chutou de longe e o goleiro soltou ao tentar encaixar a bola. Para sorte dele, na hora do domínio, Muller errou e deixou a bola sair. No minuto seguinte quem contou com a sorte também foi Neuer. Após cruzamento, a bola sobrou para Mostefa, da entrada da área, que chutou. O arremate desviou em Boateng e por muito tempo não entrou.

Aos 40, Kross arriscou de fora e Mbolhi fez grande defesa, mas deu rebote. Na sequência, Gotze bateu de primeira e milagrosamente, com as pernas, o goleiro da Argélia evitou o gol alemão em Porto Alegre.
 


 

 
Segundo tempo
Por muito pouco, com a modificação feita no intervalo, os alemães não saem na frente do placar. Aos 2, Schurrle recebeu o passe de Ozil na área e finalizou travado. A bola, com desvio do zagueiro argelino, pingou e passou muito próxima ao poste. No escanteio, Mertesacker cabeceou e o goleiro Mbolhi encaixou.

A Alemanha melhorou. Em bela jogada construída desde o sistema defensivo, o experiente Lahm bateu colocado da entrada da área e Mbolhi, com a ponta dos dedos, desviou para escanteio e impediu o gol adversário.

Goleiros trabalham
O jogo continuou truncado, com a Alemão buscando envolver o adversário e ao mesmo tempo aproveitar os lances aéreos que, até os 25 minutos, não surtiram efeito. Aos 27, de novo em longo lançamento, a seleção da Argélia assustou. Slimani recebeu longo lançamento, mas  novamente como líbero, Neuer saiu da grande área e tirou a bola de cabeça. 


Os africanos tomaram gosto pela partida e cresceram. Aos 29, Feghouli bateu forte no centro do gol e o goleiro alemão encaixou.

A seleção da Alemanha não estava morta. Aos 34, após cruzamento,  Muller subiu sem marcação na marca do pênalti e perdeu o gol. De cabeça, o atacante mandou para o gol e viu Mbolhi fazer uma linda defesa. No rebote, Schurrle bateu e o zagueiro Belkalem cortou em cima da linha para escanteio. A pressão continuou. Aos 37, Muller recebeu belo passe na grande área e dominou. Tirou do zagueiro, pensou e finalizou para fora. Aos 43, quando a Alemanha pressionava o adversário, os argelinos quase abrem o placar. Mas, como nas outras chances, esbarraram em Neuer. Feghouli ficaria de frente para gol, mas de novo fora da área, com os pés, o goleiro alemão jogou para fora. No minuto seguinte Mbolhi também mostrou serviço. No cruzamento, Schweinsteiger cabeceou e ele segurou firme.

Prorrogação e gol alemão
A seleção da Argélia segurou os alemães para surpresa de muita gente durante os noventa minutos. Levou para prorrogação, mas cochilou com apenas dois minutos de tempo extra. Muller avançou pela esquerda e cruzou rasteiro. De letra, sem querer ou não, o meia Schurrle tirou do goleiro Mbolhi e abriu o placar: Alemanha 1 a 0. O segundo gol alemão quase saiu aos 9. Muller, de fora da área, finalizou e a bola passou rente à trave esquerda de Mbolhi, que desta vez só assistiu ao lance.

Apesar da desvantagem, os argelinos não entregaram os pontos. Aos 11, após cobrança do escanteio, Khedira falhou e deixou a bola passar. Mostefa pegou de primeira, mas sem direção e mandou para fora. 

Seleções balançam as redes
No fim da prorrogação, os alemães tentaram mais um gol e esbarrou em Mbolhi. Kramer bateu rasteiro e o goleiro argelino defendeu. Na sequência do lance, com o goleiro caído, o meia chutou e o defensor cortou quase em cima da linha. A luta dos argelinos era muito grande, mas não o suficiente para resistir. Ozil driblou Mbolhi e tocou para Kramer. O zagueiro da Argélia, de novo em cima da linha, evitou gol parcialmente. Na sobra, Ozil encheu o pé e marcou o segundo.

Antes do apito final, a seleção da Argélia marcou o gol de honra. Feghouli cruzou e Djabou, de primeira, bateu por baixo de Neuer.

FICHA TÉCNICA:
Copa do Mundo – Oitavas de final
Alemanha x Argélia
Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).
Data: 30/06/2014
Árbitro: Sandro Meira Ricci (Brasil)
Cartões amarelos: Lham (Alemanha) Halliche (Argélia)
Gol: Schurrle, Ozil (Alemanha) / Djabou
 
Alemanha: Neuer, Mustafi (Khedira), Boateng, Mertesacker, Höwedes; Schweinsteiger (Kramer), Lahm, Kroos; Özil, Gotze (Schurrle); Muller. Técnico: Joachim Low.
 
Argélia: Mbolhi, Ghoulam, Belkalem, Halliche (Bouguerra), Mandi; Lacen, Mostefa, Taider (Brahimi); Feghouli, Slimani, Soudani (Djabou). Técnico: Vahid Halilhodzic,

Histórico de Conteúdo