Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Segunda, 27 de Janeiro de 2014 - 15:26

Jogada política faz Jacobina Esporte Clube renascer

Jogada política faz Jacobina Esporte Clube renascer
Foto: Divulgação
A história do Jacobina Esporte Clube no futebol baiano foi curta. Dez anos após se filiar à Federação Baiana de Futebol, o Jacobina estreou profissionalmente vencendo o Conquista por 2 x 0 em 1993, pela disputa da Copa Interclubes que dava acesso à primeira divisão do Campeonato Estadual.
 
A equipe sequer teve a oportunidade de enfrentar Bahia e Vitória, foi rebaixada para a segunda divisão do estado no ano seguinte e prontamente abandonou o futebol profissional. Na última sexta-feira (24), uma parceria envolvendo políticos do mesmo partido (PSB) fez o Jacobina Esporte Clube renascer.
 
O deputado estadual Capitão Tadeu e o empresário Pastor Macos Manassés, Presidente da On Soccer Brasil, assessoria esportiva que cuida de atletas nacionais e pré-candidato a deputado estadual pelo mesmo partido, garantiram o time na 2ª divisão do Campeonato Baiano deste ano.
 
“Não se realiza um projeto como esse da noite para o dia. Como empresário, enxerguei o potencial do time e a possibilidade de obter lucro com ele. Mas para levar o projeto adiante busquei o apoio do Capitão Tadeu, que foi o único que abriu as portas para mim”, explicou Manassés.
 
Walter Sales, ex-técnico das divisões de base do Esporte Clube Bahia, foi o escolhido para comandar o Jacobina em busca do acesso à primeira divisão do Campeonato Baiano.

Na Bahia, outro clube está sob comando de um cartola-parlamentar: o Juazeirense, comandado por Roberto Carlos (PDT), acusado pelo Ministério Público Federal de peculato, sonegação fiscal, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.


Histórico de Conteúdo