Almejado pelo Flu, Conca teria de devolver R$ 24 milhões a clube chinês para sair
Foto: ChinaFotoPress/Getty Images
O Guangzhou Evergrande, da China, não liberará o meia Conca se este não devolver os R$ 24 milhões do adiantamento de seu contrato, que vai até o fim de 2013. A notícia não foi bem recebida pelo Fluminense, que espera ter o argentino para a próxima temporada.

Embora os advogados de Conca, que está de férias no Brasil e até viu o último jogo do Fluminense pelo Brasileiro no estádio, tenham tentado a liberação do jogador junto ao clube chinês na última sexta-feira (1º), o Guangzhou Evergrande bateu o pé e espera que o dinheiro seja devolvido em caso da saída do jogador.

Um dos representantes jurídicos de Conca, Marcos Motta, nega que seu cliente não goste de atuar na China.

- Muito se falou de insatisfação, pedidos para ir embora e abandono. Isso não existe. O Conca leva uma vida muito boa lá e não há a menor chance de acontecer uma rescisão unilateral. Estamos falando de valores altos e isso não pode ser ignorado. Para contar com o Conca, qualquer clube precisa procurar o Guangzhou e entrar em acordo – disse Motta no Footecon, evento sobre futebol que acontece no Rio de Janeiro.

Histórico de Conteúdo