Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Ansioso para voltar a jogar, Gabriel Santiago fala sobre recuperação e se diz confiante
Foto: Letícia Martins / Vitória

Uma das promessas das divisões de base do Vitória, o meia Gabriel Santiago se recupera de uma cirurgia no joelho. Ele rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho no mês passado e deve voltar aos gramados em setembro. Ele confia que voltará “ainda mais forte”.

 

“Creio que tudo na vida tem um propósito. Se essa lesão veio nesse momento é porque Deus tem planos para mim, ninguém sabe quais são, mas eu sempre acredito neles. Foi muito difícil no início e ainda está sendo, principalmente pelo meu início muito bom. Eu tinha ganhado muita confiança, mas a vida é assim. Agora é trabalhar o máximo possível para voltar o quanto antes e mais forte”, afirmou.

 

O jogador também relembrou as dificuldades encontradas nos seus primeiros passos no Vitória.  

 

“No começo foi muito bem. Cheguei aos 11 anos nas categorias de base do Vitória e fui logo aprovado. Consegui meu espaço de titular, mas depois de dois anos acabei ficando um pouco para trás por conta do meu tamanho e porte físico. Parte das comissões que estive preferiam estilo de jogo com mais porte físico e força, mas não deixei de trabalhar para alcançar o meu objetivo que era me profissionalizar”, destacou.

 

Gabriel você chegou ao Vitória com 11 anos de idade. Você já tinha como foco chegar ao profissional?

Com certeza. Desde que comecei a sonhar com futebol sempre tivesse esse objetivo. Meu foco sempre foi me tornar profissional no que eu amo.

 

Como foi o seu começo? Encontrou muitas dificuldades?

No começo foi muito bem. Cheguei aos 11 anos nas categorias de base do Vitória e fui logo aprovado. Consegui meu espaço de titular, mas depois de dois anos acabei ficando um pouco para trás por conta do meu tamanho e porte físico. Parte das comissões que estive preferiam estilo de jogo com mais porte físico e força, mas não deixei de trabalhar para alcançar o meu objetivo que era me profissionalizar.

 

Chegou a pensar em desistir?
Sim. Existem momentos em que nada está dando certo e você desmotiva. Já pensei, mas nunca tomei essa decisão de desistir. Acredito que as dificuldades aparecem com um propósito e estou aqui para superá-las. 

 

Quem mais te apoiou no começo de sua carreira?

Minha família sempre gostou de futebol e me motivou para isso. Fui descoberto na escolinha da AABB, jogando futsal com o professor Arnaldo. Em um torneio em Salvador, meu atual empresário, Luciano Cortizo, me viu e me convidou para a escolinha dele. Pouco tempo depois, fiz um teste no Vitória e fui aprovado. Foi assim que as coisas aconteceram e eu sou muito grato a Luciano.

 

Quando você atuou pela primeira vez como profissional, passou um filme na sua cabeça?

Foi um momento único e impossível de esquecer, bem como explicar. Posso dizer que foi uma sensação de dever cumprido e também sensação de apenas um início de um sonho, que aconteceu da melhor forma. Sou muito grato a Deus por isso.


Foto: Enaldo Pinto/ Ag.Haack/ Bahia Notícias

 

Em qual jogador você se inspira?
Em Messi. Sempre procuro assistir os jogos dele para aprender o entendimento de jogo, o momento correto de tomar as decisões. Ele é um jogador completíssimo e de alto nível. 

 

Você vinha em uma sequência boa e infelizmente sofreu essa lesão. Como você tem superado isso?
Creio que tudo na vida tem um propósito. Se essa lesão veio nesse momento é porque Deus tem planos para mim, ninguém sabe quais são, mas eu sempre acredito neles. Foi muito difícil no início e ainda está sendo, principalmente pelo meu início muito bom. Eu tinha ganhado muita confiança, mas a vida é assim. Agora é trabalhar o máximo possível para voltar o quanto antes e mais forte.


Foto: Enaldo Pinto/Ag.Haack/ Bahia Notícias

 

 

O cronograma de recuperação está dentro do esperado?
Sim. Estou me recuperado muito bem e estou recebendo elogios. Isso me motiva muito e é muito bom para mim.

 

Dá para dizer que 2022 será o ano do Gabriel Santiago?
Digo que vai ser o ano do Vitória. Acredito muito que vamos subir e mudar o foco para a Série A. Espero muito ajudar na reta final desse ano e na próxima temporada também. Pretendo voltar ainda melhor.


Foto: Enaldo Pinto/ Ag. Haack/ Bahia Notícias

 

Deixe um recado para o torcedor do Vitória
Só gostaria de dizer que estou ansioso para voltar a dar alegrias à torcida rubro-negra, eles merecem, voltarei melhor que antes e vamos ter um ano de glórias.

Histórico de Conteúdo