Terça, 11 de Dezembro de 2018 - 11:00

Paulo Carneiro quer saída de Ricardo David 'para unir o Vitória'

por Glauber Guerra

Paulo Carneiro quer saída de Ricardo David 'para unir o Vitória'
Foto: Paulo Victor Nadal/ Bahia Notícias

Ex-presidente do Vitória, Paulo Carneiro vê o clube afundado em uma crise. O time foi rebaixado para a Série B após terminar o Brasileirão na penúltima posição com apenas 37 pontos. De acordo com Carneiro, é necessária a saída de Ricardo David, atual mandatário da agremiação, para unir o clube. “Ele tem que sair. Se não sair vai arrebentar com o clube”, afirmou.  “O Vitória só foi forte quando esteve unido. Isso não acontece no Vitória desde janeiro de 2017. Ou a gente descola desse nível, ou vamos acabar caindo como aconteceu. Esse ano foi um festival de incompetência monstruosa”, destacou. Paulo ainda revelou que é pré-candidato à presidência do Leão. “Eu sou o candidato natural. A torcida se manifesta incrivelmente na cidade e não posso chegar aqui e dar uma de bonzinho. Sou candidato sim”, pontuou.

 

O Vitória vive o momento político instável. Em  dezembro do ano passado Ivã de Almeida renunciou. Agora um grupo de conselheiros quer a saída de Ricardo David. Como você vê essa situação?
Eu, desde janeiro de 2017, quando criei minha lista de transmissão, já fui inspirado nos sinais evidentes do que ia acontecer. Umas pessoas sem experiência e outras mal intencionadas. Isso ficou provado e não sei como escolheram essas pessoas para comandar o clube. O Conselho, feito pela mesma chapa [Vitória do Torcedor], que perdurou na gestão de Ricardo e vai perdurar se for até o fim, sem nenhum preparo e capacidade para tomar decisões firmes que precisam ser tomadas. Todas fazendo política no clube e o clube ficando refém dessas ações políticas. Cada um preocupado com seus interesses. Alguns não, que não tem preparo, experiência. Desde janeiro com contratações loucas e milionárias. Só Neilton e Cleiton Xavier [contratados na gestão de Ivã de Almeida] custaram R$ 20 milhões, metade dos R$ 40 milhões que tinham no caixa. Não estou no clube e não sei como foram feitas essas rescisões e não acredito que jogador tenha perdido dinheiro. Fora R$ 1 milhão de Yan. Não receberam o dinheiro de um jogador sem nenhuma preocupação do clube em fazê-lo jogar [Lucas]. Eu não teria trazido, mas já que veio, deveria ter jogado. O jogador era colocado de lado e um custo altíssimo. Lucas veio de contrapeso na contratação milionária de Cleiton Xavier. Realmente um absurdo. O ano de 2017 aconteceram muitas coisas: aquele acordo de R$ 6 milhões com Edinho que o presidente comemorou em nota oficial. Você deve ter a nota, mas o Vitória não pagou aquilo porque intervi decisivamente para que o Vitória ganhasse a ação rescisória no tribunal, apresentado fatos que não eram conhecidos pelo processo. Quinze dias antes do presidente comemorar, ele estava passeando com Edinho em São Paulo para tentar contratar Vanderlei Luxemburgo. Ficam as dúvidas para onde esse dinheiro ia. Nunca vi uma ação de R$ 8 milhões com um acordo de R$ 6,5 milhões. Não sei se o jurídico do Vitória está tomando os cuidados que tem que tomar, pois nunca mais nos consultaram. A incompetência do clube é assustadora. O Vitória foi invadido por pessoas desqualificadas e hoje o clube esta no fundo do poço. Aliás, o fundo do poço não chegou ainda. O presidente que renunciou [Ivã de Almeida] volta pra mídia para nos caluniar e ele vai responder na Justiça. O que a gente estranha é que alguns de seus entrevistadores silenciam, ninguém pergunta nada a ele. Ele diz que esse grupo de ex-presidentes estavam juntos para tirar dinheiro do clube. Isso apareceu agora. Enquanto o Vitória estiver cercados dessas pessoas, não tem futuro e nem presente.

 

E como o senhor vê essas acusações de Ivã de Almeida?

Peço que perguntem onde estão as provas. Ele costuma acordar uma hora da tarde e trabalhar de madrugada. Ele devia ser presidente de uma boate, é bem a cara dele. Ele não trabalha, é preguiçoso.


Ivã e Paulo durante debate presidencial em dezembro de 2016| Foto: Max Haack/Ag. Haack/ BN

 

Como o senhor avalia a gestão de Ricardo David?

Nem o grupo dele aguenta mais. Sou oposição, tudo que eu falar pode soar suspeito, mas se você investigar, ninguém aguenta ele porque ele se isola. Ele acha que entende e vai fazendo o que acha o que deve fazer. Tem zagueiro gaúcho chegando. Engraçado, todo jogador que chega no Vitória é gaúcho. A situação do Vitória é muito mais séria, não tem receita. Vai fazer como? Sinceramente, acho que o Vitória está muito perto do caos.

 

Em entrevista coletiva, Ricardo David diz que está aberto para uma união. O senhor aceita conversar com ele?

Ele foi irônico e agressivo. Ele não quer união. Ele não está unido nem com o pessoal dele, não ouve ninguém. Nós estamos dispostos a ajudar, mas quando as pessoas estão a fim de serem ajudadas, né? Quando ele ironiza, diz que temos experiência de rebaixamento, ele se esquece de como o Vitória foi construído, os títulos que ganhou, mas não vou ficar me comparando com ninguém. Só não gostei das declarações. Ele tem que sair. Se não sair vai arrebentar com o clube.


Foto: Paulo Victor Nadal/ Bahia Notícias

 

A expectativa era de ocorrer uma assembleia geral ainda neste mês para discutir a reforma do estatuto do Vitória. O que aconteceu para isso não andar?
Paulo Catharino [presidente do Conselho] está com medo da assembleia. O sócio, que é soberano, vai discutir a gestão. Paulo sempre teve uma posição pusilânime. Ele diz que não votou nele [Ricardo David], mas fez um acordo para manter os funcionários... Todo mundo sabe. É Triste.

 

Em setembro o Vitória terá nova eleição. O senhor é candidato?
Eu sou pré-candidato à presidência do Vitória, sim. Eu sou o candidato natural. A torcida se manifesta incrivelmente na cidade e não posso chegar aqui e dar uma de bonzinho. Sou candidato sim.

 

Caso Ricardo David deixe o cargo, haverá um novo mandato tampão até o fim de 2019. Como o senhor enxerga esse possível cenário?

Seria horrível. O Vitória precisa fazer novas eleições e recomeçar sua vida. É preciso que os conselheiros vejam isso, mas todo mundo se sente bacaninha sendo conselheiro, não importa se o Vitória estiver quebrado. Devia haver renúncia coletiva e novas eleições. O sócio mais preparado, em uma quantidade maior, parece que temos 4.700 sócios aptos, votaria nos candidatos que eles entendessem como melhor para o clube.

 


Foto: Paulo Victor Nadal/ Bahia Notícias
 

Como é sua relação com Raimundo Viana?
A relação é boa. Nós temos o grupo, pode ser que as pessoas não sejam amigas, mas estamos preocupados com o Vitória. Estamos todos juntos. Espero que a gente esteja junto e tome cuidado na escolha das pessoas. O Vitória não é lugar para inexperientes, para quem não conhece o mercado, principalmente neste momento. Vai custar caro ao Vitória como custou nos últimos dois anos.

 

Hoje o Vitória está na Série B do Campeonato Brasileiro e terá um orçamento bem menor que nos anos anteriores. Qual a melhor maneira de driblar isso? Recorrer à base?
O problema de lhe dar uma resposta objetiva é conhecer o caixa do clube. Não sei o que tem no curto prazo para pagar amanhã. Esses jogadores que foram embora tem rescisão trabalhista. Se não tiver cláusula de multa, tem parcelas rescisórias. Acho que já saíram oito jogadores. Quanto custou isso? Vai pagar como? O que posso dizer é que temos um projeto de futebol pronto para implantar e espero que fique para ser o futuro do Vitória. É um projeto atualizado com as melhores práticas do mercado. Uma coisa que o Vitória hoje não tem, infelizmente.


Foto: Paulo Victor Nadal/ Bahia Notícias

 

Por meio de suas redes sociais, você tem tido uma relação direta com o torcedor. Como tem sido essa interação?
Criamos um grupo de notícias. São vinte grupos sendo fechados. É uma forma de substituir a lista porque a gente sente que o WhatsApp tem dificuldades. A gente fica na dúvida se a mensagem chega ou não... Acontece uma desmistificação. O torcedor jovem hoje sabe quem sou eu, minha verdadeira história. Não aquelas mentiras que inimigos do clube faziam ao meu respeito. Muitos não me querem no Vitória porque sabem que comigo as coisas mudam. O Vitória volta a ser respeitado, falo em nome de um grupo para mostrar coesão. Espero que a gente possa se despir de vaidade e poder reconstruir o Vitória. O clube está com as estruturas abaladas.

 

Deixe um recado para o torcedor do Vitória...
É aproveitar o final do ano e deixar uma palavra de esperança. Estamos próximos, preocupados e buscando a união. O Vitória só foi forte quando esteve unido. Isso não acontece no Vitória desde janeiro de 2017. Ou a gente descola desse nível, ou vamos acabar caindo como aconteceu. Esse ano foi um festival de incompetência monstruosa. O presidente não tinha dinheiro e contratou 27 jogadores. como vai fazer pra pagar? É difícil de dizer sem auditoria. Precisamos saber o que está acontecendo lá. O Conselho Fiscal está totalmente irregular. Tem que ser eleição e eles fizeram com indicação do Conselho. São eleições diretas para o Conselho Fiscal e não pode ser por indicação. Qualquer coisa que o conselho fiscal está sujeita a ação na Justiça para que seja declarada nulidade. A instituição está afundada nessas ações das pessoas que invadiram o clube.

Histórico de Conteúdo