Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Opinião: Coerência de Roger e Bellintani sobre arbitragem reforça grandeza do atual Bahia
Fotos: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia

Antes de qualquer coisa, é preciso colocar os pingos nos is. Os comentários e repercussão de Bahia 3-1 Botafogo-PB dão a entender que só o clube paraibano teve do que reclamar na partida decisiva em Pituaçu. Não foi o que ocorreu. O lance do gol dos paraibanos é controverso, sem falar em um pênalti não marcado em cima de Élber aos 29 minutos do segundo tempo.

 

Como saiu vencedor e foi beneficiado em lances mais chamativos, o Bahia teve os erros que lhe prejudicaram ofuscada. A realidade é que o trabalho de Gilberto Rodrigues Castro Junior foi ruim para os dois lados.

 

Se tornou normal que um clube beneficiado pelo apito se cale sobre o assunto. O Bahia, que traz um perfil inspirador no futebol, voltou a fazer bonito. Primeiro com Roger Machado (leia aqui), que reconheceu o desgaste em virtude dos erros do juiz. 

 

O discurso foi reforçado pelo presidente do Bahia, Guilherme Bellintani (leia aqui), que sempre se mostrou favorável ao árbitro de vídeo (VAR), mesmo quando o Bahia foi muito prejudicado pela ferramenta na Copa Sul-Americana de 2018. Se tratando de arbitragem, o Esquadrão de Aço já sofreu muito no passado. A situação se inverteu no dia de ontem.

 

Nas redes sociais, vi alguns torcedores com o pé atrás por causa do triunfo, marcado também por um apagão do time, o que causou irritação e preocupação de parte dos apaixonados tricolores. Digo-lhes que comemorem. Apesar das circunstâncias, o clube voltou a se mostrar grande dentro e fora do campo. Vale lembrar que, nos últimos anos, o Esquadrão de Aço só não chegou a uma semifinal do regional no ano passado. É a prova da reposição do clube no cenário do futebol.

 

MEA CULPA

 

Nem todos os leitores da coluna do Bahia no Bahia Notícias me acompanham no Twitter, então registro aqui o meu pedido de desculpas. Na última sexta-feira (24), publiquei que o meia Rodriguinho estava fora da lista de relacionados para o jogo, o que não ocorreu. Ele esteve em campo e mais uma vez mostrou o poder que tem. Se bem trabalhado, o camisa 10 pode ser significado de coisas muito boas para o Tricolor na temporada.

 

Aproveito o espaço para agradecer por muitas mensagens positivas que recebi, apesar da falha. Sem dúvida, será um momento de aprendizado. Nada como um dia após o outro. O jogo segue!

Histórico de Conteúdo