O Esporte Clube Bahia, como instituição, não era responsável apenas por pagar passagens aéreas e hospedagens de pessoas não ligadas diretamente à agremiação. Caros momentos de descontração, em bares e restaurante, também custaram uma quantia considerável aos cofres do tricolor baiano. Em 2013, conforme documento publicado aqui pelo Bahia Notícias, o Esporte Clube Bahia foi o responsável por arcar com uma conta, em uma churrascaria de Salvador, que ultrapassou o valor de R$ 15 mil. 

Em uma outra oportunidade, também de maneira excessiva, a conta bancária do esquadrão foi a fonte para o pagamento de um jantar japonês que, em uma nota apenas, custou nada mais, nada menos, que R$ 2 mil. Neste caso, sob a gestão do ex-presidente Marcelo Guimarães Filho, o clube foi o financiador de uma série de encontros dentro de um bar no Rio Vermelho, no qual foram feitos vários pagamentos referentes ao "Clube do Whisky". 

Histórico de Conteúdo