Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Com investigação em curso, Polícia Civil indicia 4 envolvidos em ataque a ônibus do Bahia
Foto: Divulgação / EC Bahia

A Polícia Civil indiciou na manhã desta quarta-feira (29) quatro envolvidos pelo ataque ao ônibus do Bahia em fevereiro deste ano. Ninguém foi preso até o momento e os nomes também não foram divulgados. De acordo com o site ge.globo, a 6ª Delegacia Territorial de Brotas concluiu o inquérito, no entanto, o Ministério Público informou ter solicitado "novas diligências" para seguir com a investigação.

 

No dia 24 de fevereiro, o ônibus do Tricolor levava a delegação à Arena Fonte Nova, onde o time enfrentaria o Sampaio Corrêa, pela Copa do Nordeste, quando foi atacado por artefatos explosivos que atravessaram uma das janelas. Os estilhaços atingiram alguns jogadores, e o caso mais grave foi do goleiro Danilo Fernandes. O atleta precisou ser levado para o hospital com ferimentos no rosto e no corpo. Ele acabou recebendo 20 pontos e passou a noite na unidade de saúde. Dias depois, ele foi submetido a uma cirurgia no olho.

 

A Polícia Civil iniciou as investigações e dias após o ataque identificou todos os envolvidos, que são membros da torcida organizada, Bamor. Eles foram ouvidos, mas não foram presos. Um dos carros usados no atentado é de propriedade do presidente Half Silva. Já o suspeito de atirar a bomba no ônibus é Janderson Santana Bispo, conhecido como Jau.

Histórico de Conteúdo