Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Após placar magro, Guto destaca 'remontagem' do Bahia e projeta: 'Temos que evoluir muito'
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias

O Bahia pressionou muito, teve chances e conseguiu o gol que deu o triunfo por 1 a 0 sobre o Doce Mel na noite desta quarta-feira (26), na Arena Fonte Nova, pela terceira rodada do Campeonato Baiano. A vitória simples na estreia do Esquadrão de Aço foi comentada pelo técnico Guto Ferreira, que apontou a remontagem do Bahia e o início de temporada como justificativas para a falta de criação da equipe. Para o treinador, os três pontos foram importantes, mas há muito o que melhorar.

 

"A gente pode direcionar a desculpa para 'N' direções. Mas eu não tô querendo colocar como desculpa. Estou querendo mostrar que existem processos. Situação de remontagem de equipe, pré-temporada, de jogar contra uma equipe bem organizada, que trocou de treinador, que organizou sua equipe, abdicou de atacar, atacou em erros individuais nossos. Se a gente tivesse a felicidade de botar três bolas que o goleiro defendeu. Aliás, a defesa no lance do Marco Antônio foi um defesaço, digno de elogios. A bola do Jonathan já havia sido difícil. Tudo isso soma para o resultado magro. Temos que evoluir muito, estamos longe do que a gente quer. Mas se colocarmos que para muitos foi a estreia do ano, tem a situação mental. Acho que o triunfo foi importante, um passo bom dado para aos poucos irmos nos organizando e buscando triunfos mais efetivos", disse.

 

Questionado sobre a formação que adotou para o início do jogo, Guto afirmou que esse desenho poderá ser visto mais vezes, no entanto, indicou que variações serão utilizadas, assim como foi feito no segundo tempo contra o adversário do interior.

 

"É uma possibilidade em termos de desenho, assim como surgirão outros desenho. No fim do jogo, por exemplo, usamos outro desenho tático. Tiramos o Daniel, trouxemos o Raí por dentro, colocamos o Cirino e o Ronaldo na frente. Aí o Luiz jogou pela esquerda e o Raí fazia meio abrindo. Seguramos o Patrick e soltamos o Borel totalmente. É mais um desenho que vai se formando. A equipe tem muito a evoluir, está em uma condição embrionária, tem jogadores para entrar que podem acrescentar. Vamos trabalhar", disse.

 

Os estreantes também foram tema para o "Gordiola". Na opinião de Guto, Djalma Silva e Jonathan tiveram boas atuações nas laterais. 

 

"Acho que Djalma e Jonathan foram os diferenciais, criando muitas chances efetivas, marcando dentro do que o adversário ofereceu, marcando bem. Ele já tinha feito um lance muito bom antes, onde foi cruzar para trás e houve o corte da defesa. Se a bola passa, fatalmente a gente teria feito gol. Djalma um jogador lúcido, técnico, tem boa batida na bola. Dois jogadores que vão contribuir bastante e tendem a evoluir", disse o treinador, que também valorizou o jogo do volante Rezende.

 

"Rezende mostrou algumas características suas, mobilidade dentro de campo, passada larga, tranquilo com a bola, tem boa visão, sempre focado na partida, fez desarmes importantes, deu equilíbrio junto com o Patrick. Fez uma estreia boa em cima das situações", completou.

 

O Bahia volta a entrar em campo no próximo sábado (29) para enfrentar o Campinense, fora de casa, pela segunda rodada da Copa do Nordeste.

Histórico de Conteúdo