Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Bellintani diz que conquista da Copa do Nordeste é prêmio atrasado pela gestão
Foto: Reprodução / Twitter @ECBahia

Guilherme Bellintani estava ansioso pela conquista do título da Copa do Nordeste. Para o presidente do Bahia, a conquista da "orelhuda" foi um prêmio que o Bahia conquistou com atraso diante da sua gestão. O dirigente ainda destacou a importância do comando de Dado Cavalcanti à frente da equipe.

 

“Em um momento como esse, passa uma boa gestão que fizemos nos três primeiros anos, mas a gente ainda não tinha conseguido um título maior que o Baiano e se cobrava muito. Essa cobrança foi importante para que a gente conseguisse se superar”, comentou Bellintani em entrevista ao Nordeste FC. 

 

“Especialmente em um momento de pandemia, falei há pouco sobre Jotinha e nele simbolizando todo mundo que a gente perdeu. Perdemos muitas pessoas importantes para o clube, pessoas que vão fazer falta, mas que devem ser lembradas. É um prêmio que a torcida recebe atrasado da minha gestão. Queria muito ter entregado isso antes, mas chegou a hora”, completou.

 

Há três anos no cargo, Bellintani já tinha visto o Bahia ser vice-campeão da Copa do Nordeste em 2018 e em 2020. Também durante sua gestão, Dado Cavalcanti foi promovido para treinar o time principal e o dirigente destaca o trabalho do pernambucano. Segundo o presidente, o fato do grupo ter um técnico jovem ajuda em uma postura tolerante dentro do esporte.

 

“Um treinador nordestino, jovem, é muito importante dizer isso. A gente está muito acostumado em fazer julgamentos muito antecipados, todo mundo cancela todo mundo rapidamente. Precisamos ter um futebol mais tolerante. Futebol deve ser motivo de agregação das pessoas e não de tanto ódio, como vemos de vez em quando. Então, é bom um treinador que chegou desconfiado como Dado”, admitiu o presidente do Bahia.

 

“Ele representa a crença de que a gente às vezes não vai buscar a solução em medalhões e vai buscar justamente às vezes soluções que estão perto da nossa casa, como foi dado. Um nordestino que ganha a Copa do Nordeste com todo esse grupo lindo”, finalizou. 

Histórico de Conteúdo